Vila Galvão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Vila Galvão é um distrito localizado no oeste do município de Guarulhos, limitando-se a norte com o distrito do Cabuçu, a leste com o distrito do Picanço, a nordeste com o distrito de Torres Tibagy, a sul com o distrito do Jardim Vila Galvão e a oeste com o distrito paulistano do Jaçanã.

Segundo dados do censo de 2010, o distrito possui população de 29.968 habitantes, ocupando território de 3,10 quilômetros quadrados. Segundo trabalho desenvolvido pela AGENDE Guarulhos com base no censo de 2010, o distrito da Vila Galvão possui Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,823, considerado muito alto. A Vila Galvão se configura atualmente como uma das regiões com maior número de residências de classe média alta do município, além de possuir uma das maiores áreas comerciais de Guarulhos. A Vila Galvão é conhecida na extrema Zona Norte de São Paulo, simplesmente como "Vila".

Origem e formação[editar | editar código-fonte]

A Vila Galvão é um dos mais antigos bairros e núcleos urbanos de Guarulhos. Segundo os trabalhos de historiadores locais como João Ranali, Gasparino Romão e Adolfo Noronha (Cronologia Guarulhense, Repaginando a História de Guarulhos) e de Carlos José Ferreira dos Santos (livro Identidade Urbano e Globalização: A formação dos múltiplos territórios de Guarulhos[1]), a região onde hoje está situado o distrito, pertencia a uma grande propriedade denominada Fazenda Cabuçu, que, em meados do século XIX, servia como área de lazer para parte da alta sociedade paulistana, principalmente para os que habitavam regiões da atual Zona Norte. Isso se dava por conta da proximidade com a Serra da Cantareira, que proporcionava um clima mais ameno e do enorme lago que o local possuía (atual Lago da Vila Galvão). No início do século XX, parte da fazenda foi adquirida pelo senhor Francisco Gonzaga Vasconcelos que loteou a mesma, iniciando a formação do bairro. O novo bairro atraiu moradores advindos da classe média alta, tanto de Guarulhos como de município vizinhos.

Não existe uma versão oficial sobre a origem do nome do bairro. A versão mais aceita é que com a fundação da Igreja São Pedro, em 1919, monsenhor Ezechias Galvão Fontoura, que era tio de Francisco Gonzaga Vasconcelos celebrou a primeira missa. Em homenagem ao seu tio, Francisco Gonzaga nomeou o loteamento com seu nome. Até então a região era denominada como Fazenda Cabuçu.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

A inauguração da Empresa Cerâmica Paulista em 1914 (fabricante de tijolos) na Vila Galvão impulsionou o transportes de cargas entre o bairro e regiões centrais de São Paulo. A Empresa Cerâmica Paulista foi à primeira cerâmica mecanizada no Brasil e produzia com máquinas importadas da Alemanha os tijolos que vendia. Segundo a Associação Amigos do Patrimônio e Arquivo Histórico de Guarulhos[2], inúmeros prédios de destaque, como a Pinacoteca do Estado, Santa Casa de Misericórdia, dentre outros foram erguidos com tijolos fabricados pela da Cerâmica Paulista. Para facilitar esse escoamento, em 1915 foi erguida a primeira estação do ramal Guapyra-Guarulhos (Tramway da Cantareira), que também aumentou a movimentação na região e iniciou a formação comercial do bairro.

Até meados da década de 1940, o distrito da Vila Galvão já possuía a formação viária que tem atualmente, sendo o já referido Francisco Gonzaga Vasconcelos sendo considerado seu fundador e Francisco Conde Matarazzo (pertencente a tradicional família paulistana dos Matarazzo) o responsável pelo loteamento da parte norte do distrito, atualmente bairro da Vila Rosália.

Características atuais[editar | editar código-fonte]

A Vila Galvão é considerada um bairro de Classe Média Alta, com média verticalização. O distrito é considerado autossustentável, pois possui grande número de estabelecimentos comerciais e prestadores de serviço dos setores de vestuário, calçados, alimentação, farmacêutico, eletroeletrônico, mobiliário, cosmético, serviços médicos, bancário, financeiro, jurídico, educacional dentre outros. O distrito da Vila Galvão possuí a terceira maior rede de bancos do município, com dez agências (segundo a Febraban), atrás apenas do distrito do Centro e de Cumbica.

As principais vias do distrito são as avenidas Doutor Timóteo Penteado (que faz ligação com o Centro), Emílio Ribas (faz ligação com o distrito do Gopouva), Sete de Setembro, Francisco Conde (também chamada de “vinte metros”) e as ruas comerciais Treze de Maio, Francisco Pereira, São Francisco e a Praça Santos Dumont (onde se localiza a antiga estação de trem Vila Galvão). A atual Infraestrutura viária do distrito facilita o deslocamento para outros locais do município, bem como para São Paulo e Mairiporã, por conta do acesso fácil as principais rodovias que cortam a cidade (Fernão Dias, Dutra e Ayrton Senna).

Na área educacional, além de possuir uma considerável rede de escolas particulares, o distrito possuí duas instituições de ensino superior: a FIG-Unimesp (Centro Universitário Metropolitano de São Paulo) e a Faculdade Progresso.

No âmbito cultural, está localizado no distrito o Teatro Municipal Nelson Rodrigues, inaugurado em 1981. Ao lado do teatro estão localizados o Museu Histórico de Guarulhos e Museu de Ciências Naturais. O distrito também conta com a Biblioteca Pública “Paulo do Carmo Dias” e o Centro Permanente de Exposições de Arte “Professor José Ismael”.

Os dois mais destacados espaços de lazer do distrito são o Lago da Vila Galvão (também chamado de Lago dos Patos) tradicional ponto de encontro e diversão, sendo bastante frequentado nos finais de semana, devido à sua famosa combinação de lazer e culinária e o Nosso Clube Vila Galvão, um dos mais tradicionais de Guarulhos.  O distrito também sedia a emissora TV Mundo Maior, ligada a Associação Espirita André Luiz e rede Boa Nova de Rádio.

Uma característica curiosa do bairro e a grande identificação dos seus moradores com a Zona Norte de São Paulo (principalmente com o Jaçanã e Tucuruvi). Isso deve pela proximidade geográfica, do Metrô Tucuruvi e por fatores históricos já citados.

Transportes[editar | editar código-fonte]

O transporte é feito por linhas de ônibus , que basicamente fazem a integração de bairros como Cabuçu, Jardim Palmira, Bom Clima, até o Centro Comercial de Vila Galvão e posteriormente às estações de Metrô Tucuruvi, Parada Inglesa, Jardim São Paulo-Ayrton Senna, Santana e Portuguesa-Tietê.

Apesar da Vila Galvão não ser servida por trilhos, a Estação Tucuruvi está á apenas 9 minutos (5 Km) da Vila, igualmente as estações Parada Inglesa e Jardim São Paulo-Ayrton Senna, estão também muito próximas do bairro.

Devido à grande demanda, a Secretaria Estadual de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, através do PITU (Plano de Integração dos Transportes Urbanos), foi implantado um corredor metropolitano de ônibus, que liga a Estação Tucuruvi do Metrô ao Centro Comercial de Guarulhos e ao Terminal Metropolitano do Taboão, no extremo norte, além da construção de um Terminal Metropolitano em Vila Galvão (inaugurado em 12/12/2014). Este corredor terá integração gratuita com o metrô na Estação Tucuruvi, e com as futuras estações Cecap e Aeroporto da Linha 13 da CPTM .

Contudo, de 1913 a 1965, operou na área a Estrada de Ferro Cantareira, Tramway da Cantareira, que ligou o bairro do Bom Retiro na região central de São Paulo à Zona Norte, Guarulhos], passando por trajeto aproximadamente igual ao do trecho norte da Linha-1 Azul do Metrô de São Paulo.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Os bairros mais conhecidos que forma o distrito da Vila Galvão são os seguintes:

  • Centro Comercial - Vila Galvão: ocupa a parte centro-oeste do distrito, possuindo características prioritariamente comerciais e residências de classe média alta média verticalização. Essa área seria a Vila Galvão propriamente dita, pois é o ponto de origem do distrito. É considerada um dos sete subcentros do município, de acordo com a Lei de Zoneamento de Guarulhos[3];
  • Vila Rosália: ocupa a parte nordeste do distrito, possuindo características residências de classe média alta, com média verticalização. Juntamente com o bairro do Maia, é tratado como área exclusivamente residencial pela Lei de Zoneamento de Guarulhos, sendo também o lote mais nobre do município. Segundo versões não oficiais, o nome do bairro seria uma homenagem a esposa de Francisco Conde Matarazzo;
  • Jardim do Papai: ocupa a parte norte do distrito, possuindo características residências de classe média e média baixa, com baixa verticalização;
  • Vila Milton: ocupa a parte sudeste do distrito, possuindo características residências de classe média com baixa verticalização;
  • Vila Renata: ocupa a parte sul do distrito, possuindo características residências de classe média com baixa verticalização e comerciais.

Problemas atuais[editar | editar código-fonte]

Um dos mais recorrentes problemas enfrentados pelos moradores da Vila Galvão está relacionado às enchentes que atingem a região em épocas de chuva intensa por se situar em uma baixada e ficar próximo ao rio Cabuçu de Cima. Os esforços empreendidos pelas sucessivas administrações municipais ao longo dos anos se mostraram incipientes para a resolução do problema. 

Referências[editar | editar código-fonte]