Grêmio Osasco Audax

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Audax
Grêmio Osasco Audax (01) - SP.png
Nome Grêmio Osasco Audax
Alcunhas Vermelhinhos,
Audax-SP,
Audaxcioso,
Barcelona de Osasco,
GOA
Mascote Garoto audacioso
Treinador Brasil Fernando Diniz
Patrocinador Brasil Lopes Supermercados
Brasil Surf Telecom
Brasil Hospital e Maternidade Sino-Brasileiro
Brasil Audax Company
Brasil CSN
Material (d)esportivo Brasil Kanxa
Competição São Paulo Campeonato Paulista
São Paulo Copa Paulista
Brasil Campeonato Brasileiro - Série D
Brasil Copa do Brasil
São Paulo A1 2017
Brasil D 2017
Brasil CB 2017
A Disputar
A Disputar
Segunda-fase
São Paulo A1 2016
Brasil D 2016
Vice-campeão
59º colocado
São Paulo A1 2015
São Paulo CP 2015
9º colocado
16º Colocado
Website audaxsp.com.br
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O Grêmio Osasco Audax, conhecido apenas por Audax, É um clube brasileiro de futebol, fundado em 8 de dezembro de 1985[1] (primeira fundação como time formador de atletas). Atualmente disputa a Série A1 do Campeonato Paulista.

Está sediado em Osasco, mantém seu centro de treinamento na Vila Yolanda e um estádio na Cidade de Deus dentro do Bradesco, onde a base do Audax manda seus jogos. Depois de passagens pelo Pacaembu, Rua Javari, Nicolau Alayon, Alfredo Chiavegato, atualmente manda seus jogos no estádio José Liberatti, na cidade de Osasco. Até o mês de julho de 2011 era denominado como Pão de Açúcar Esporte Clube (PAEC), depois mudou para Audax SP Esporte Clube, como ficou conhecido até dezembro de 2013.

No dia 22 de setembro de 2013, o clube foi comprado pelo Grêmio Osasco, juntamente com o Audax Rio de Janeiro Esporte Clube,[2] e passou a receber a denominação atual. Ainda nesse ano, o Audax chegou até a final da Copa Paulista quando perdeu a final para o São Bernardo nos pênaltis. A equipe ainda é lembrada pelo estilo de jogo diferente do adotado por outras equipes.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Fundação e início como projeto social[editar | editar código-fonte]

O Pão de Açúcar Esporte Clube foi fundado no dia 8 de dezembro de 1985, criado pelo empresário Abílio Diniz[4] como um projeto social para proporcionar oportunidade de práticas esportivas para crianças de 07 a 14 anos. Essa foi uma iniciativa para iniciar o apoio do Grupo Pão de Açúçar a projetos sociais e de formação de atletas. Porém, neste início, as modalidades eram focadas no atletismo.[5][6][7]

A entrada do futebol e categorias de base[editar | editar código-fonte]

O futebol só começou em 2003, com a realização da Super Copa Compre Bem. A competição reuniu cerca de 70 mil garotos e, destes, 72 foram escolhidos para fazer parte das equipes Sub 15 e 17, que, no ano seguinte, representariam o clube nos campeonatos estaduais. Dessa forma, as primeiras equipes de futebol do ainda Pão de Açúcar foram montadas com foco na futura profissionalização e formação de novos talentos para o futebol brasileiro.

Assim, a equipe se filiou à FPF no início de 2004, pelo nome Pão de Açúcar Esporte Clube,sendo considerado indiretamente como " clube formador".[8]

Logo no início, as equipes conquistaram diversos resultados importantes, dando ao Pão de Açúcar uma perspectiva de anos promissores.

Parceria e profissionalização[editar | editar código-fonte]

Os jovens cresceram e chegaram à idade de se profissionalizarem. Assim, buscando adentrar em competições oficiais para dar novas oportunidades aos jovens jogadores formados, o Pão de Açúcar buscou formar parcerias para fortalecer seu departamento de futebol, culminando em seu crescimento. Por isso, no ano de 2006, o clube firmou uma parceria com o Juventus e emprestou seus atletas para a disputa da Série A1 do Campeonato Paulista em 2006. O oitavo lugar do time da capital animou a diretoria do Pão de Açúcar Esporte Clube (PAEC), que no ano seguinte inscreveu a equipe na disputa da Quarta Divisão do Campeonato Paulista, denominada Segunda Divisão pela Federação Paulista de Futebol.

Primeira partida oficial[editar | editar código-fonte]

A primeira partida oficial dos profissionais do clube foi no dia 7 de abril de 2007, contra o Jabaquara, válida pela Quarta Divisão do Campeonato Paulista.[9][10] Lima marcou dois gols pelo PAEC e o resultado final foi 2×2. 357 pessoas foram assistindo no jogo.

Apesar da Eliminação na 2ª Fase, ficando na 3ª colocação num grupo em que os dois primeiros garantiam vaga à fase seguinte (naquele ano, passaram no grupo do PAEC as equipes do Batatais e ECUS), a equipe conseguiu grandes resultados, como a maior goleada no torneio (Audax 9 a 0 no Guarujá, em 30 de junho de 2007) e a maior goleada da 1ª fase da competição (Audax 6 a 0 no Barcelona, em 28 de abril de 2007). Neste mesmo ano, o clube também participou pela primeira vez da Copa São Paulo de Futebol Júnior, além de ter conseguido chegar até as finais dos campeonatos Sub 15 e 17.

Rápida ascensão[editar | editar código-fonte]

Primeiro título profissional[editar | editar código-fonte]

A partir de 2008, iniciou-se uma ascensão da equipe, que conquistou dois acessos consecutivamente, alcançando a Série A2.

Em 2008, a equipe disputou novamente a Série B, mas realizou uma campanha muito melhor do que a do ano anterior. Na 1ª fase, num grupo composto por 8 equipes, sendo elas o Grêmio Osasco (Osasco), Taboão da Serra (Taboão da Serra), Guarujá (Guarujá), São Vicente (São Vicente), Osasco (Osasco), Paulistano de São Roque (São Roque) e Jabaquara (Santos), a equipe conseguiu terminar em 2º, atrás apenas do Grêmio Osasco, que ironicamente seria seu futuro comprador no final de 2013. A campanha do na época Pão de Açúcar foi a seguinte:[11]

Pos Times Pts J V E D GP GC SG % Expulso Penalizado com cartão amarelo TF Classificação ou rebaixamento
2 Bandeira da cidade de São Paulo.svg PAEC 26 14 8 2 4 31 17 +14 61,9 1 29 262 Classificado à 2ª fase da Série B 2008

Na 2ª fase, a equipe enfrentou outras 5 equipes. Estas eram: Guaçuano (Mogi Guaçu), ECUS (Suzano), Guariba (Guariba), Fernandópolis (Fernandópolis) e Saltense (Salto). Ao contrário da 1ª fase, a equipe conseguiu passar em 1º lugar, passando junto com o Guaçuano a 3ª fase.[12]

Pos Times Pts J V E D GP GC SG % Expulso Penalizado com cartão amarelo TF Classificação ou rebaixamento
1 Bandeira da cidade de São Paulo.svg PAEC 24 10 8 0 2 28 11 +17 80 0 23 192 Classificado à 3ª fase da Série B 2008

Na 3ª fase, que valia o acesso à Série A3 2009, o PAEC enfrentou 3 equipes, sendo Campinas (Campinas), Red Bull Brasil (Campinas) e Américo (Américo Brasiliense). A equipe terminou líder de seu grupo, sendo uma das equipes classificadas à 4ª fase (final do campeonato) e garantido o acesso.[13][14]

Pos Times Pts J V E D GP GC SG % Expulso Penalizado com cartão amarelo TF Classificação ou rebaixamento
1 Bandeira da cidade de São Paulo.svg PAEC 12 6 4 0 2 16 12 +4 66,6 0 11 94 Classificado à Série A3 2009 e à final da Série B 2008

Na 4ª fase (final), a equipe enfrentou o Batatais, da cidade de Batatais. A final foi disputada em partidas de ida e volta, sendo que o então Pão de Açúcar teve a vantagem de realizar o jogo de volta em casa por ter melhor campanha. Em ambas as partidas, a equipe do PAEC venceu por 2 a 1, derrotando o Batatais pelo placar agregado de 4 a 2 e com isso sagrou-se campeão da Série B 2008, conquistando o primeiro título do clube no futebol profissional e o primeiro título a nível estadual.[15][16][17][18][19]. O autor do gol do título foi Sérgio Lobo.[20]

Em categorias de base, a equipe continuou conquistando diversos resultados positivos, Nesse ano, a equipe conquistou sua melhor campanha na história na Copa São Paulo de Futebol Júnior até então, chegando até as oitavas-de-final, sendo eliminado apenas pelo Santos por 1 a 0.

Além disso, a equipe conquistou o título de campeão do Campeonato Paulista de Futebol - Sub-17 de 2008, ao derrotar o Barueri na final.

Rápida passagem pela Série A3 e acesso[editar | editar código-fonte]

No ano seguinte, a equipe realizava sua estreia na Série A3. O torneio foi disputado em três fases, sendo elas as seguintes:

  • Primeira fase: Os 20 participantes jogam todos contra todos, em turno único. As 8 equipes que mais somarem pontos nessa etapa classificam-se para a segunda fase. Os quatro últimos colocados serão rebaixados para a Série B em 2010.
  • Segunda fase: Os 8 classificados são divididos em 2 grupos de 4 equipes. Todos se enfrentam em turno e returno. Os dois primeiros colocados de cada grupo, estarão promovidas à Série A2 de 2010, sendo que os primeiros colocados de cada grupo passam para a fase final.
  • Final: Os 2 finalistas disputam entre si dois jogos finais, que estabelecem o campeão da Série A3.

Na 1ª fase, a equipe do Pão de Açúcar ficou em 2º lugar, atrás apenas do Votoraty, de Votorantim, ficando a 4 pontos deste. A campanha a equipe foi a seguinte:[21]

Pos Times Pts J V E D GP GC SG % Expulso Penalizado com cartão amarelo TF Classificação ou rebaixamento
2 Pão de Açúcar 35 19 11 2 6 31 27 +4 61,4 7 44 302 Classificado à 2ª fase da Série A3 2009

Na 2ª fase, a equipe foi alocada no Grupo 3 que, de acordo com o artigo 7 do regulamento[22], seria composto da seguinte forma:

Grupo 3
2º Colocado da Primeira Fase
3º Colocado da Primeira Fase
6º Colocado da Primeira Fase
7º Colocado da Primeira Fase

Dessa forma, o grupo do PAEC foi composto pelas seguintes equipes:

No total, a equipe do Pão de Açúcar disputou 6 partidas nessa fase, sendo que seu desempenho foi suficiente para terminar em 2º lugar no grupo, atrás apenas do Grêmio Osasco.[23][24][25][26]

Dessa forma, o PAEC conquistou um inédito acesso à Série A2 2010, apesar de não conseguir a vaga para disputar a Final do campeonato. Sua campanha nessa fase foi a seguinte:[27]

Pos Times Pts J V E D GP GC SG % Expulso Penalizado com cartão amarelo TF Classificação ou rebaixamento
2 Pão de Açúcar 9 6 3 0 3 14 11 +3 50 2 11 88 Classificado à Série A2 2010

Assim, a equipe terminou o torneio na 3ª posição geral. Por ficar entre os quatro primeiros, subiu para a Série A2.[28]

Estreia na Copa Paulista de Futebol[editar | editar código-fonte]

Neste mesmo ano, a equipe do Pão de Açúcar se inscreveu para participar da Copa Paulista de Futebol de 2009, buscando aumentar a qualidade de seu futebol profissional e buscar um maior desenvolvimento. A equipe disputou o título com outras 31 associações.

A equipe alcançou a 2ª fase da competição, ficando em 3º num grupo com Rio Preto, Paulista e Mogi Mirim.[29][30][31]

Estabilidade na Série A2[editar | editar código-fonte]

Quase-acesso à Série A1[editar | editar código-fonte]

Em 2010, ocorria sua primeira participação na Série A2. O regulamento da competição era similar ao da Série A3 2009, com a diferença de que não haveria uma 3ª fase (Final) para decidir o título da competição, e este seria a equipe que terminasse a 2ª Fase com o melhor desempenho.[32][33] O PAEC dava mostras que seria um dos favoritos ao acesso na temporada. Permaneceu durante as 19 rodadas da primeira fase entre os oito primeiros colocados e se manteve na segunda posição durante oito jornadas. A campanha da equipe, que terminou tal fase em 3º foi a seguinte:[34]

Pos Times Pts J V E D GP GC SG % Expulso Penalizado com cartão amarelo TF Classificação ou rebaixamento
3 Pão de Açúcar 40 19 12 4 3 35 19 +16 70,17 2 57 295 Classificado à 2ª fase da Série A2 2010

Porém, na segunda fase, não repetiu o mesmo desempenho. De acordo com o regulamento[35], o grupo seria composto da seguinte forma:

Grupo 3
2º Colocado da Primeira Fase
3º Colocado da Primeira Fase
6º Colocado da Primeira Fase
7º Colocado da Primeira Fase

Dessa forma, o grupo do PAEC foi composto pelas seguintes equipes:

No total, a equipe do Pão de Açúcar disputou 6 partidas nessa fase, e sucumbiu, terminando em 3º em um grupo que contou com Linense como líder e campeão da Série A2 2010, São Bernardo (que subiu junto com o Linense).[36] A campanha da equipe do PAEC na 2ª fase foi a seguinte:

Pos Times Pts J V E D GP GC SG % Expulso Penalizado com cartão amarelo TF Classificação ou rebaixamento
3 Pão de Açúcar 6 6 1 3 2 9 11 -2 33,33 2 19 114

Fraco desempenho na Copa Paulista de 2010[editar | editar código-fonte]

Na Copa Paulista de 2010, a equipe do PAEC buscava um melhor desempenho do que em sua estreia no ano passado, no qual havia atingido a 2ª fase. Mas o resultado obtido pelo time foi muito aquém do esperado.

A equipe, comandada pelo então técnico Serginho, ficou em 5º lugar no Grupo D, composto de 8 equipes, mas apenas os quatro primeiros colocados avançavam. Mesmo com a eliminação, o PAEC conquistou um feito: empatou 8 dos 14 jogos disputados, sendo um recorde de empates na 1ª fase, sustentado até hoje.[37][38]. Na classificação geral, a equipe ficou em 18º num total de 29 participantes.[39][40]

300 gols na história e decepção em 2011[editar | editar código-fonte]

Na Série A2 2011, as 20 equipes foram divididas em 2 grupos com 10 equipes cada, sendo que os 4 primeiros de cada grupo avançavam à 2ª fase. O grupo do PAEC tinha as seguintes equipes:

A equipe do PAEC fez uma campanha abaixo das expectativas, ficando apenas em 6º lugar,e sendo eliminada ainda na 1ª fase. No geral, a equipe terminou o torneio num modesto 10º lugar. Apesar disso, a equipe terminou a 1ª fase com o melhor ataque da competição, com 35 gols. Sua campanha nesse torneio foi a seguinte:[41][42]

Pos Times Pts J V E D GP GC SG % Expulso Penalizado com cartão amarelo TF Classificação ou rebaixamento
6 Pão de Açúcar 27 18 7 6 5 35 20 +15 50 3 30 255

Nesse campeonato, o PAEC atinge a marca de 300 gols na história.[43][44] O 300º gol foi alcançado na vitória por 4 a 0 sobre o São Bento, no Estádio Nicolau Alayon, em São Paulo pela 15ª rodada da Série A2 2011.[45] O autor do gol histórico foi o atacante Rafael Martins.[46][47][48][49]

Mudança de nome[editar | editar código-fonte]

No dia 17 de julho de 2011, no jogo de estreia na Copa Paulista de 2011, o Pão de Açúcar Esporte Clube entrou em campo com novo nome, escudo e uniforme. O clube passou a se chamar Audax SP. A mudança partiu da fusão entre o Pão de Açúcar e do Sendas e de um estudo encomendado pelo Grupo Pão de Açúcar a uma agência de consultoria em gestão de marcas com o objetivo de aproximar o time ainda mais dos torcedores.[50].

Acesso à Série A1 e venda[editar | editar código-fonte]

O acesso histórico[editar | editar código-fonte]

No dia 28 de abril de 2013, depois de três anos disputando a Série A2, finalmente conseguiu o tão esperado acesso a elite do Campeonato Paulista, após fazer uma excelente campanha na 1ª fase do campeonato, chegando a ter ficado com 5 pontos de vantagem do segundo colocado, a Portuguesa. Já na 2ª fase, o time sofreu e chegou a ficar três jogos sem vencer. Mas nas duas últimas rodadas o Audax reagiu, e na última rodada, jogando no Estádio Nicolau Alayon, o Audax venceu o Red Bull Brasil por 2x1 e com a combinação de derrota do Guaratinguetá, o clube conseguiu pela primeira vez o direito de disputar a Primeira Divisão do Paulistão.

O Audax muda de donos[editar | editar código-fonte]

No dia 22 de maio de 2013, o presidente do Grupo Casino, Jean-Charles Naouri, grupo que controla as ações do Grupo Pão de Açúcar, decidiu colocar os clubes de São Paulo e do Rio de Janeiro a venda, alegando que com os dois clubes na elite dos campeonatos paulista e carioca, o grupo teria que arcar com muitas despesas a mais do que gasta atualmente, e isto não seria benéfico ao grupo que tem como função principal a área de supermercado.[51][52]

Depois de muitas brigas e dúvidas entre Jean-Charles Naouri e Abílio Diniz, no dia 22 de setembro enfim o Audax é vendido a Mário Teixeira, então membro do conselho do Bradesco e vice-presidente do Grêmio Osasco, clube da grande São Paulo.[53] Com a venda, o nome da equipe foi alterado de Audax São Paulo Esporte Clube para Grêmio Osasco Audax, bem como escudo e uniformes. Contudo, a equipe continua sendo chamada de Audax.

Estreia na Série A1[editar | editar código-fonte]

O primeiro jogo[editar | editar código-fonte]

A equipe do Audax debutou na Série A1 2014, disputando pela primeira vez o escalão mais alto do Futebol Paulista num jogo contra o Paulista de Jundiaí. O jogo foi no estádio Jayme Cintra, terminando com um empate em 0 X 0.

Primeiro confronto contra um "grande"[editar | editar código-fonte]

Na 2ª rodada, pela primeira vez o Audax enfrentou um dos 4 clubes considerados grandes de São Paulo. No caso, o adversário foi o Santos. O jogo foi disputado no Estádio do Pacaembu. O resultado da partida terminou num empate em 1 X 1. O autor do gol do Audax foi Caion, que além de fazer o primeiro gol dos vermelhinhos contra um time grande, foi também o autor do 1º gol do Audax na Série A1 2014.[54]

Temporada 2016 Série A1[editar | editar código-fonte]

Primeira vitória contra um "grande"[editar | editar código-fonte]

Na 10ª rodada do paulistão 2016 o Audax enfrentou o Palmeiras, em um jogo onde o Audax se portou como um legitimo ''grande'', dominando o Palmeiras no primeiro tempo inteiro e na maior parte do segundo tempo.

O Audax abriu o placar com 10 minutos do primeiro tempo com Velicka de pênalti e aos 32 min com um lindo gol de Camacho. O Audax ainda perdeu outras 2 boas chances claras de gol. No segundo tempo, após substituição de Felipe Alves, o Palmeiras descontou. Final: Audax 2 x 1 Palmeiras.

Primeira classificação para as fases finais com primeira goleada contra um "grande"[editar | editar código-fonte]

Contra o São Bento pela 14ª rodada, jogando em Osasco o Audax garantiu sua classificação antecipada para as quartas-de-finais, um feito inédito para a equipe.

O primeiro tempo teve 10 minutos muito intensos. Aos 12 o São Bento quase abriu o placar com Airton. Na sequência Henal evitou uma clara oportunidade de gol do Audax. O São Bento respondeu rápido e Edno perdeu uma ótima oportunidade aos 14. O gol saiu no lance seguinte, com Marcelo Cordeiro, mas os donos da casa empataram aos 19, com Bruno Paulo. Depois, as equipes criaram menos, mas o Audax foi quem chegou com mais perigo.

Na segunda etapa, o São Bento apostou nos contra-ataques e o Audax jogou quase o tempo todo no campo de defesa do time de Sorocaba. O goleiro Henal apareceu bem em diversas oportunidades. Sidão também garantia a vitória nas escapadas do São Bento. A persistência e a busca pela vitória foi recompensada aos 50 minutos quando o time da casa chegou trocando passes e Márcio Diogo deu um leve toque de calcanhar para Ytalo mandar para o fundo da rede e garantir o resultado que dá a vaga à equipe de Osasco. Nas quartas eliminou o São Paulo com uma goleada fácil de quatro a um.[55]

Primeira final do clube osasquense[editar | editar código-fonte]

Num dos melhores jogos do Campeonato Paulista até o momento, o Audax eliminou o Corinthians nos pênaltis, após empate em 2 a 2 no tempo normal, na noite deste sábado, na Arena Corinthians. Com dois golaços de fora da área e seu toque de bola característico, um de Bruno Paulo e outro de Tchê Tchê, o time de Osasco esteve por duas vezes à frente do placar e ainda quase marcou o terceiro, mas acabou precisando dos penais para eliminar o Corinthians. Fagner (na trave) e Rodriguinho (defesa de Sidão) desperdiçaram suas cobranças. Camacho, o craque do Audax, foi o responsável pela última cobrança, decretando os 4 a 1 na decisão por pênaltis.

Títulos[editar | editar código-fonte]

ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Paulista Championship Trophy.png Campeão Paulista da Série B 1 (2008)

Campanhas de Destaques[56][editar | editar código-fonte]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Participações
Participações em 2016
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
São Paulo Campeonato Paulista 3 Vice-Campeão (2016) 2014 2016
Copa Paulista 6 Vice-Campeão (2012 e 2013) 2009 2015

Campanhas[editar | editar código-fonte]

Nota: em negrito competições vigentes na atualidade.

Brasil Competição nacional Títulos Vice-Campeonatos
Campeonato Brasileiro Série D (0)
Campeonato Brasileiro Sub-17(1) 2013
São Paulo Competição regional Títulos Vice-Campeonatos
Série A1 (0) Série A 2016 (1)
Série A2 (0)
Série A3 (0) Série A3 2009. (1)
Série B (1) Série B 2008
Copa Paulista (0) Copa Paulista de 2012, Copa Paulista de 2013(2)
Copa Energil C (1) Copa Energil C de 2008 (Recorde)
São Paulo Brasil Competição de base Títulos Vice-Campeonatos
Paulista Sub-20 (0)
Paulista Sub-17 (1) Paulista Sub-17 2008 Paulista Sub-17 2007 (1)
Paulista Sub-15 (1) Paulista Sub-15 2012 Paulista Sub-15 2007 (1)
Paulista Sub-13 (0)
Paulista Sub-11 (0)
Copa Promissão Sub-17 (1) Copa Promissão 2013 Copa Promissão 2007 (1)
Copa São Roque Sub-20 (0) Copa São Roque Sub-20 de 2009 (1)

Últimas dez temporadas[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Temporadas do Audax
Últimas dez temporadas
Brasil Nacionais Flags of South American Conmebol Members.gif Internacionais São Paulo Estaduais
Ano Campeonato Brasileiro Copa do Brasil Continental Campeonato Paulista Copa Paulista
Div Pos Pts J V E D GP GC Fase Máxima Competição Fase Máxima Div Fase Máxima Pos Pts J V E D GP GC Fase Máxima
2008 B C 68 32 22 2 8 79 42
2009 A3 2F 44 25 14 2 9 45 38 2F
2010 A2 2F 46 25 13 7 5 44 30 1F
2011 A2 1F 10º 27 18 7 6 5 35 20 QF
2012 A2 1F 43 25 13 4 8 45 33 F
2013 A2 2F 54 25 17 3 5 49 27 F
2014 A1 1F 11º 25 15 6 5 4 17 15
2015 A1 1F 22 15 6 4 5 23 19 2F
2016 D 59º 4 6 0 4 2 1 5 A1 F 29 19 8 5 6 33 26 2F
2017 AD AD 2F A1 Em disputa 0 0 0 0 0 0 0


Legenda:
     Campeão
     Vice-campeão
     Classificado à Copa Libertadores da América pela campanha no Campeonato Brasileiro
     Classificado à Copa Libertadores da América pelo título da Copa do Brasil ou Copa Sul-Americana.
     Classificado à Copa Sul-Americana
     Rebaixado
     Acesso

Elenco atual

Soccerball current event.svg Última atualização: 10 de fevereiro de 2017.

Goleiros
Jogador
Brasil Felipe Alves
Brasil Jeferson Romário
Brasil Gabriel Miotti
Defensores
Jogador Pos.
Brasil André Castro Z
Brasil Gustavo Z
Brasil Francis Capitão Z
Brasil Savio LD
Brasil Eduardo LD
Brasil Felipe Rodrigues LD
Brasil Velicka LE
Brasil Bruno Lima LE
Brasil Betinho LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Magal V
Brasil Diego Lorenzi V
Brasil Kallyl V
Brasil Danielzinho V
Brasil Pablo V
Brasil Gustavo Marmentini M
Brasil Rafinha M
Brasil Léo Cereja M
Brasil Matheuzinho M
Brasil Denilson M
Brasil Gabriel Leite M
Brasil Pedro Carmona M
Brasil Matheus Vargas M
Brasil Bruno Guimarães M
Atacantes
Jogador
Brasil Crysan
Brasil Thiago Seiji
Brasil Ytalo
Brasil Marcus Vinícius
Brasil Rafinha
Brasil Marco Damasceno
Brasil Hugo
Brasil Léo Artur
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Fernando Diniz T
Legenda
  • Capitão : Capitão
  • Lesionado : Jogador lesionado/contundido
  • PenalizadoExpulso: Jogador suspenso

Transferências 2017[editar código-fonte]