Votorantim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pela a empresa de mesmo nome, veja Votorantim S.A..
Votorantim
  Município do Brasil  
Cachoeira Votorantim
Cachoeira Votorantim
Símbolos
Bandeira de Votorantim
Bandeira
Brasão de armas de Votorantim
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Capital do Cimento"
Gentílico votorantinense
Localização
Localização de Votorantim em São Paulo
Localização de Votorantim em São Paulo
Votorantim está localizado em: Brasil
Votorantim
Localização de Votorantim no Brasil
Mapa de Votorantim
Coordenadas 23° 32' 49" S 47° 26' 16" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Região intermediária[1] Sorocaba
Região imediata[1] Sorocaba
Região metropolitana Sorocaba
Municípios limítrofes Alumínio (L), Sorocaba (N), Salto de Pirapora (O), Ibiúna (Sudeste) e Piedade (S)
Distância até a capital 108 km[2]
História
Fundação 27 de março de 1965 (54 anos)
Aniversário 8 de dezembro
Administração
Prefeito(a) Fernando Oliveira (DEM, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [3] 183,998 km²
População total (Estimativa IBGE/2019[4]) 122 480 hab.
 • Posição SP: 68º
Densidade 665,66 hab./km²
Clima Subtropical
Altitude 570 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (IBGE/2010[5]) 0,798 alto
PIB (IBGE/2013[6]) R$ 2 483 534 mil
PIB per capita (IBGE/2013[6]) R$ 21 486,65

Votorantim é um município no interior do estado de São Paulo, no Brasil. A cidade localiza-se na Região Metropolitana de Sorocaba e também pertence à Mesorregião Macro Metropolitana Paulista e à Microrregião de Sorocaba. Localiza-se a oeste da capital do estado, distando desta cerca de 108 km. Sua população segundo estatísticas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2019 era de 122 480 habitantes, sendo, então, o 68º município mais populoso do estado de São Paulo, além de ser a quarta mais populosa cidade da Região Metropolitana de Sorocaba, atrás apenas de Sorocaba, Itu e Itapetininga. Ocupa uma área de 183,998 km².

O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,767[7], considerado como elevado.

A Lei Estadual nº 8 092, de 28 de fevereiro de 1964, desmembrou, do município de Sorocaba, o distrito de Votorantim, elevando-o à categoria de município. É o maior produtor de cimento do Brasil. Conta ainda com localização geográfica privilegiada, já que está conurbada com Sorocaba e, portanto, próxima à sua malha rodoviária, ligada a grandes centros nacionais e regionais, como São Paulo e Campinas.

História[editar | editar código-fonte]

De ocupação inicial indígena como todo o restante do território brasileiro, o território do atual município começou a ser explorado e povoado por portugueses e seus descendentes em meados do século XVII, quando Pascoal Moreira Cabral, parente do fundador de Sorocaba Baltasar Fernandes, instalou-se na localidade conhecida como Itapeva, hoje sede da Fazenda de São Francisco. Aí, iniciou a plantação de cana-de-açúcar e produção de açúcar com mão de obra escrava indígena.

A maior atração do vilarejo formado era a cachoeira Votorantim, nome de língua geral meridional que significa "morro pontudo" (votura, "morro" + , "pontudo").[8]

Em 1892, se iniciou a indústria na cidade, com a fundação da Fábrica de Chitas. O desenvolvimento industrial incentivou a imigração italiana na cidade.

Em 1914, foi construída a usina hidrelétrica de Itupararanga, aproveitando a topografia do município e seu potencial hidrelétrico. Outras usinas no rio Grande vieram na sequência, como Light, Santa Helena, Votocel e Cachoeira da Chave.

Em 1 de dezembro de 1963, foi realizado o plebiscito que decidiu pela emancipação de Votorantim em relação ao município de Sorocaba.[9]

Datas históricas[editar | editar código-fonte]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 23º32'48" sul e a uma longitude 47º26'16" oeste, estando a uma altitude de 570 metros. Sua população estimada em 2005 era de 105 446 habitantes. Votorantim situa-se a sudoeste do Estado. Dista cem quilômetros da capital. Ocupa uma área de 177 km², sendo 30 km² de área urbana e 147 km² de área rural.

Sua topografia é acidentada com relevo montanhoso, dotado de aclives, declives e vales. A altitude média circunda em torno de 557 metros. O município possui clima temperado tropical e a temperatura média anual é de 20 graus Celsius. Faz divisa com os municípios: Sorocaba, Piedade, Ibiúna, Salto de Pirapora e Alumínio. O principal rio que banha o município é o Rio Sorocaba, sendo seus principais afluentes o Cubatão e o Ipaneminha. O município também engloba parte do Reservatório de Itupararanga, que também é uma área de proteção ambiental.

A Represa de Itupararanga[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Represa de Itupararanga

Abastecendo Votorantim, Sorocaba e região, Itupararanga é uma grande represa situada em grande parte no município de Votorantim, também muito desfrutada de seus recursos para fins de lazer. Trata-se do mais importante manancial de água de excelente qualidade para a Região de Sorocaba. Hoje, está compreendida na Área de Proteção Ambiental (APA) de Itupararanga.

A represa atende a fábrica da CBA Companhia Brasileira de Alumínio como usina hidrelétrica para geração de energia, correspondendo a cerca de 2% do consumo total da fábrica.

Geologia[editar | editar código-fonte]

A maior parte do município de Votorantim situa-se sobre rochas cristalinas de idade Neoproterozoica, principalmente rochas ígneas/magmáticas granitos (Maciço de Sorocaba e Maciço de São Francisco. Sobre o primeiro, situa-se a maior parte da área urbana do município. Ambos os maciços são atravessados pelo Rio Sorocaba). Esses corpos graníticos são responsáveis pelo movimentado relevo da região, devido sua resistência à erosão.

Rochas metamórficas de idade Neoproterozoico (filitos, metarenitos, metacalcários e quartzitos) constituem parte dos metassedimentos marinhos do Grupo São Roque, cuja direção estrutural é ENE-WSW. Rochas sedimentares de idade permocarbonífera do Grupo Itararé (Bacia do Paraná) ocorrem em restritas áreas na porção noroeste do município.

Entre os recursos minerais, destaca-se a exploração de calcário para cimento, em Santa Helena, onde situa-se a maior mina subterrânea de calcário da América Latina.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Votorantim encontra-se em um dos principais eixos industriais do estado, próximo a vias de acesso como as rodovias Castelo Branco (SP-280), Raposo Tavares (SP-270) e Santos Dumont (SP-75). O município é cortado pela rodovia Raimundo Antunes Soares (SP-79), que liga o município ao litoral sul do estado, e pela rodovia João Leme dos Santos (SP-264) até Salto de Pirapora, alternando o nome a partir daí.

Comunicações[editar | editar código-fonte]

Na telefonia fixa, a cidade era atendida pela Cia. Rede Telefônica Sorocabana, quando, em 1976, passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[10], que construiu as centrais telefônicas utilizadas até os dias atuais. Em 1998, esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[11], sendo que, em 2012, foi adotada a marca Vivo[12] para suas operações.

Economia[editar | editar código-fonte]

O setor industrial é a sua mais expressiva fonte de renda (tecidos, papel, papelão, celulose, cal, embalagem, equipamentos variados, inclusive eletrônicos e, de modo especial, o cimento Votoran).

Votorantim vive ainda do cultivo de variados produtos agrícolas, sobretudo hortifrutigranjeiros. Possui, ainda, gado de corte e leiteiro, aves e outros animais. O seu comércio apresenta-se expressivamente ativo e variado, atendendo satisfatoriamente as necessidades da população.

A capital do cimento[editar | editar código-fonte]

Votorantim é considerada nos dias atuais como a capital do cimento, pois grande parte (quase toda) de sua economia vem diretamente da venda de cimento para muitos estados do Brasil.

Aqui vale um adendo: Realmente, o município já foi considerado a "Capital do Cimento", pois, no estado, era o que mais contribuía para a extração e beneficiamento desse produto até o século XX. Porém, com a exploração atingindo profundidades cada vez maiores, e, com isso, encarecendo a produção, o Grupo Votorantim decidiu transferir os trabalhos para outra área, no município de Salto de Pirapora, vizinho ao município de Votorantim, instalando a Fábrica de Cimento Santa Rita.

Hoje, Votorantim se destaca também em seu forte comércio local no centro da cidade e próximo ao centro. O shopping Iguatemi está instalado no município de Votorantim.

Turismo[editar | editar código-fonte]

  • Barragem Santa Helena. Situada na Vila Olímpia, a barragem capta o represamento das águas da Prainha e da Usina da Light. É responsável pela produção de energia para consumo industrial.
  • Cachoeira da Chave, local onde se originou o nome do município. Localiza-se no bairro da Chave.
  • Cascata Votocel, conjunto de pequenos saltos de água situado no rio Sorocaba, entre a Cachoeira da Chave e a Represa do Votocel.
  • Creche Castelo dos Sonhos. A creche da entidade AVAM está sediada em um dos prédios mais antigos do município. De arquitetura no estilo inglês, foi construído pelo Grupo Votorantim no final do século XIX e servia de creche, onde as operárias deixavam seus filhos antes do início de cada jornada de trabalho.
  • Prainha Santa Helena. O local está situado na Vila Santa Helena, sob administração da fábrica de cimento. Conta com diversos atrativos para lazer e entretenimento.
  • Parque Ecológico do Matão, um parque com 70 mil metros quadrados que reúne um total de duzentos animais, na rua Ângelo Delapassi s/nº - Parque Bela Vista.
  • Represa de Itupararanga. A barragem da represa e alguns clubes náuticos são muitos visitados nos finais de semana. A represa está situada no entorno de Votorantim e de outros municípios da região.
  • Cachoeira São Francisco. Localizada na Vila da Light, a cachoeira é pouco visitada, sendo opção de lazer em especial para as famílias do bairro operário.
  • Igreja Santa Helena. Uma das igrejas mais antigas do município, foi construída para atender fiéis das vilas operárias no entorno da fábrica Votoran. O prédio foi construído em substituição à igreja de Baltar, que fora demolida para dar lugar à extração de cimento. A igreja de Santa Helena leva o nome da filha do comendador Pereira Ignácio, Helena, e, então, mulher de José Ermírio de Moraes.
  • Praça de Eventos "Lecy de Campos", Avenida 31 de Março, s/nº Centro (entrada do município). Capacidade para 45 mil pessoas (estimativa da Polícia Militar do Estado de São Paulo) para sediar grandes festas populares, como Praçambar e a Festa Junina, sendo, essa última, uma das maiores festas juninas do interior paulista.
  • Fazenda Santo Antônio. Localizada na Vila Nova, fornece leite diariamente. É um verdadeiro pedaço rural no município.

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. «Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista». Consultado em 24 de janeiro de 2011 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução bda Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2017). «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2017» (PDF). Consultado em 19 de abril de 2018 
  5. «IDH-M dos municípios do Brasil». 2010. Consultado em 12 de março de 2016 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 12 de março de 2016 
  7. «IBGE | Cidades | São Paulo | Votorantim | Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - IDHM». http://cidades.ibge.gov.br/. Consultado em 12 de março de 2016 
  8. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo. São Paulo. Global. 2013. p. 606.
  9. OAB Votorantim. Disponível em http://www.oabsp.org.br/subs/votorantim/institucional/nossa-historia. Acesso em 27 de fevereiro de 2019.
  10. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  11. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  12. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]