Piedade (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Piedade
Bandeira de Piedade
Brasão de Piedade
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 3 de março de 1847 (169 anos)[1]
Emancipação 19 de dezembro de 1906 (109 anos)[1]
Gentílico piedadense [2]
Prefeito(a) Maria Vicentina Godinho Pereira da Silva (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Piedade
Localização de Piedade em São Paulo
Piedade está localizado em: Brasil
Piedade
Localização de Piedade no Brasil
23° 42' 43" S 47° 25' 40" O23° 42' 43" S 47° 25' 40" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Unidade Territorial: 3512 - Macro Metropolitana Paulista - SP IBGE/2013 [3]
Microrregião Unidade Territorial: 35045 - Piedade - SP IBGE/2013 [4]
Região metropolitana Unidade Territorial: 3505 - Sorocaba[5]
Municípios limítrofes Votorantim, Pilar do Sul, Salto de Pirapora, Tapiraí e Ibiúna
Distância até a capital 100 km
Características geográficas
Área 746,868 km² [2]
População 54 717 hab. Estimativa IBGE/2015[2]
Densidade 73,26 hab./km²
Altitude 781 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,757 alto PNUD/2000[6]
PIB R$ 468 583,143 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 9 445,91 IBGE/2008[7]
Página oficial
Prefeitura Website oficial
Câmara Website oficial

Piedade é um município brasileiro do estado de São Paulo situado na Região Metropolitana de Sorocaba, na Mesorregião Macro Metropolitana Paulista e na Microrregião de Piedade. Localiza-se a uma latitude 23º42'43" Sul e a uma longitude 47º25'40" Oeste, estando a uma altitude de 781 metros. Sua população estimada pelo IBGE para 1º de julho de 2015 era de 54 717 habitantes.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Piedade foi conhecida como capital da cebola, chegando a ser a maior produtora do Brasil. Hoje, sua agricultura é diversificada destacando-se entre elas a alcachofra, morango e caqui. Também é conhecida pelas suas "cerejeiras do Japão", as quais enfeitam a cidade durante os meses de junho e julho, quando acontece sua florada. Na mesma época, a comunidade Japonesa da cidade comemora a festa da cerejeira.

No mês de Maio é realizada a Festa do Kaki Fuyu (variedade muito plantada na região), festividade que reúne várias atrações relativas a colheita do fruto juntamente com o aniversario da cidade.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município encontra-se entre planaltos, no flanco interior da Serra do Mar, em área de preservação ecológica. A altitude varia de 750 a 1227m. Nas partes de vegetação primitiva, é coberto pela mata Atlântica.

Diversos rios, córregos e ribeirões pertencentes às bacias dos rios Tietê, Paranapanema e rio Ribeira de Iguape banham Piedade.

Possui uma área de 746,868 km².[2]

Demografia[editar | editar código-fonte]

A população descende de pioneiros e nativos, não tendo recedido significativa mão de obra escrava. A imigração estrangeira ocorreu no final do século XIX ao início do século XX, com a chegada de japoneses, italianos e espanhóis advindos de outras regiões do estado e que auxiliaram o progresso da cidade. Devida ao clima muito frio e úmido, e também por sua reservas, a cidade recebeu inúmeros imigrantes alemães em busca do ar puro e do clima "europeu" da região. A presença principalmente de alemães, suíços e austríacos, mas também de holandeses, belgas, dinamarqueses, suecos e noruegueses não é organizada, não apresentando assim formação de colônias relevantes.

Dados do Censo - 2000

População total: 50.131

  • Urbana: 22.057
  • Rural: 28.074
  • Homens: 26.311
  • Mulheres: 23.820

Densidade demográfica (hab./km²): 67,24

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 18,62

Expectativa de vida (anos): 69,81

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,39

Taxa de alfabetização: 88,15%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,757

  • IDH-M Renda: 0,712
  • IDH-M Longevidade: 0,747
  • IDH-M Educação: 0,811

(Fonte: IPEADATA)

Etnias[editar | editar código-fonte]

Cor/Raça Nº de pessoas Percentagem
Branca 40 254 77,20%
Parda 9 327 17,89%
Amarela 1 556 2,98%
Preta 949 1,82%
Indígena 57 0,11%

Fonte: IBGE – Censo 2010 [8]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

Economia[editar | editar código-fonte]

Sua economia é essencialmente agrícola, fazendo parte do Cinturão Verde do Estado de São Paulo, abastecendo a metrópole com seus hortifrutigranjeiros. A proximidade do município ao mercado da Grande São Paulo foi responsável pelo significativo desenvolvimento da região.

Apresenta também destaque no turismo, com belezas naturais e diversas pousadas que apresentam como diferencial exatamente o contato com a natureza. O município também possui como atração turística uma fazenda de criação de camarões de água doce.

Piedade é um município com potencial para muitas atividades. Uma das quais está em crescimento acelerado nos últimos anos é a criação de cavalos que, anteriormente, abrangia somente a raça manga-larga, porém, no início do século XXI, o número de cavalos da raça crioula aumentou de forma significativa, assim como a quantidade de proprietários.

Outra fonte que destaca-se na economia piedadense é a produção de alcachofra, já que atualmente o município é considerado o maior produtor de alcachofra do Brasil.

Referências

  1. a b «Histórico de Piedade». IBGE Cidades. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 20 de março de 2015. 
  2. a b c d e «Estimativa Populacional 2015». IBGE Cidades. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2015. Consultado em 20 de março de 2015. 
  3. «Unidade Territorial: 3512 - Macro Metropolitana Paulista - SP». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2013. Consultado em 20 de março de 2015. 
  4. «Unidade Territorial: 35045 - Piedade - SP». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2013. Consultado em 20 de março de 2015. 
  5. «Unidade Territorial: 3505 - Sorocaba - SP». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2013. Consultado em 20 de março de 2015. 
  6. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
  8. «Tabela 3175 - População residente, por cor ou raça, segundo a situação do domicílio, o sexo e a idade». IBGE. Censo 2010. Arquivado desde o original em 20 de março de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]