Bandeirante Esporte Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bandeirante
Escudo-OFICIAL.png
Nome Bandeirante Esporte Clube
Alcunhas BEC
Leão da Noroeste
Mascote Leão
Fundação 11 de março de 1923 (96 anos)
Estádio Pedro Marin Berbel
Capacidade 18.240 lugares
Localização Birigui, Estado de São Paulo, Brasil
Presidente Celso Luiz Aguiar
Treinador André Alves
Material (d)esportivo Aktion
Competição São Paulo Campeonato Paulista - Segunda Divisão
Website www.bandeiranteec.com.br
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Bandeirante Esporte Clube é um clube brasileiro de futebol da cidade de Birigui, interior do estado de São Paulo. Foi fundado em 11 de março de 1923 e suas cores são preto, branco e vermelho.

É um dos clubes paulistas mais antigos e tradicionais do estado. Muitos jogadores famosos já jogaram pelo clube, como Polozzi (ex-Palmeiras e Seleção Brasileira), Paulinho McLaren (ex-Santos e que inclusive estreou como jogador profissional pelo Bandeirante), Palhinha (ex-São Paulo), Esquerdinha (ex-São Caetano e Botafogo), André Cunha (ex-Palmeiras), André Liranço (ex-Penapolense), Romeu Pelicciari (ex-Palmeiras) e Arinélson (ex-Santos).

História[editar | editar código-fonte]

O Bandeirante Esporte Clube foi fundado em 11 de março de 1923. Estreou em competições profissionais na Segunda Divisão (atual Série A2) do Campeonato Paulista de 1948.

Desde 1980, oscilava entre a Segunda e Terceira divisões (atuais A-2 e A-3, respectivamente). Em 1983, o maior desastre da sua história. Num jogo entre Bandeirante e Noroeste de Bauru valendo pelo Paulista da Segunda Divisão(atual A-2), a torcida leonina invadiu o gramado para agredir o assistente que deu impedimento no único gol do BEC no jogo e acabou invadindo também o lugar da torcida do Noroeste.

Campeão da Segunda Divisão (atual A2) em 1986 em cima do mesmo Noroeste, participou pela primeira e única vez da Primeira Divisão (atual A-1) em 1987. Mas não foi bem sucedido durante todo o campeonato e foi rebaixado. O maior feito do time no campeonato daquele ano foi vencer o São Paulo no Estádio do Morumbi por 2 a 0.

No Paulistão de 1988, a Federação Paulista mudou tantas vezes as leis de rebaixamento, o que fez Bandeirante e a Ponte Preta tentarem na justiça o direito de disputar novamente a Primeira Divisão. A maioria dos clubes da Primeira boicotaram os dois clubes que acabaram sendo rebaixados para a Segundona.

Em 2001 o BEC sagrou-se campeão da Copa Coca-Cola (atual Copa Paulista) em cima do União Barbarense. O torneio dava direito a uma vaga na Copa do Brasil para a equipe campeã, mas em uma destas inexplicáveis viradas de mesa, o direito de disputar o certame nacional foi passado ao Clube Atlético Bragantino.

Em 2004, 2005 e 2007, o time ficou muito próximo de subir à Série A-1 do Paulistão. Já no ano de 2008, a equipe foi rebaixada para a Série A-3.

Em 2010, o BEC sentiu o gosto amargo de ser rebaixado para a Segunda Divisão (antiga Série B-1).

2018: Após ficar de fora das competições oficiais em 2017, o Bandeirante retorna com a promessa de um grande ano, já que o clube conseguiu quitar todas as dívidas que possuía, e ainda investe pesado na reforma do estádio Pedro Marin Berbel, para oferecer melhor estrutura para atletas e torcedores.

Estádio[editar | editar código-fonte]

O time manda os seus jogos no Estádio Municipal Pedro Marin Berbel, ou "Pedrão", com capacidade para 18.000 pessoas. A partida de inauguração do "Pedrão" ou "La Pedronera" (apelido dado ao time nos anos de 2007 a 2009, o qual todos os jogos eram lotados) ocorreu em 11 de fevereiro de 1983 entre Bandeirante 1 x 2 Botafogo de Ribeirão Preto. Antes, a equipe mandava seus jogos no acanhado Estádio Roberto Clark onde, posteriormente, através de um leilão judicial, o estádio foi demolido, dando lugar a um grande hipermercado.

Mascote[editar | editar código-fonte]

No passado, a equipe do Bandeirante Esporte Clube fez uma excursão, jogando contra equipes de cidades existentes ao longo da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, não perdendo e nem empatando uma só partida. A partir daí, ficou conhecido como "Leão da Noroeste".

Assim como sua cidade, o "Leão da Noroeste" era muito citado no Rockgol de Domingo, com direito a leãozinho de pelúcia vestido de uniforme bandeirantino no cenário.

Galeria dos Presidentes[editar | editar código-fonte]

  • 01- José Troncoso (1.º Presidente)
  • 02- Magnus Henrique Olzon
  • 03- Architreclino de Brito
  • 04- Victor Giampietro
  • 05- José Antonio Barbosa
  • 06- Dr. Arthur da Silva Cordeiro
  • 07- Dr. João José Abdala
  • 08- Francisco Arditto
  • 09- Primo Lot
  • 10- José Agostinho Rossi
  • 11- Donato Farina
  • 12- Dr. Nestor de Cunto
  • 13- Dr. Luiz Melhado de Campos
  • 14- Dr. José Perri
  • 15- Pedro Gonçalves Motta
  • 16- Alberto Morais Pereira
  • 17- Leonardo Gracia Junior
  • 18- Carlos Macedo Silveira
  • 19- Waldemar Garcia Moreno
  • 20- Dr. Alceu Barroso de Carvalho
  • 21- Sérgio dos Santos
  • 22- Milton Coradazzi
  • 23- Benemérito Ferreira Alves
  • 24- Mauro Pioli Limieri
  • 25- Oswaldo Lourenço de Oliveira
  • 26- Otimio Inácio
  • 27- Carlos Soares Hidalgo
  • 28- Evaristo Rocha Garcia
  • 29- Egídio Navarro
  • 30- José da Silva
  • 31- Maurílio Tompsiti
  • 32- Dorival Volpe
  • 33- Wilson Carlos Borini
  • 34- Hamilton Vejalão Ferraz
  • 35- Eurico Mattos
  • 36- Sílvio Augusto Passarelli
  • 37- Alberto Rosa Geraldi
  • 38- Odeir Ramos
  • 39- Lupércio Crevelaro
  • 40- Gumercindo de Souza Ribeiro
  • 41- José Carlos Taldivo (Lalo)
  • 42- Daniel Felipini
  • 43- Dalton Celestino Silva
  • 44- Valdir Reato Junior
  • 45- Ademir Wellington de Oliveira (Bizi)
  • 46- Luiz Aparecido Telles Cardoso
  • 47- Dalton Celestino Silva
  • 48- Celso Luiz Aguiar

Elenco (2016)[editar | editar código-fonte]

Com o limite de 28 inscrições, determinado pela Federação Paulista de Futebol, o Bandeirante utilizou-se da boa base do time Sub20, quarto colocado no Paulista da categoria em 2015, para a disputa do Campeonato Paulista da Segunda Divisão em 2016.

Goleiros
Jogador
Brasil Celso
Brasil Daniel
Brasil Leandro
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Kelisson Z
Brasil Raroá Z
Brasil Danilo Gil Z
Brasil Baiano Z
Brasil Mauricio LD
Brasil Luiz Henrique LD
Brasil Luan Bittencort LE
Brasil Bruno Jackson LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Kaique V
Brasil Ayrton V
Brasil Remi V
Brasil Iguinho V
Brasil Matheus Lima M
Brasil Willian M
Brasil João Lucas M
Atacantes
Jogador
Brasil Geovani
Brasil Romeo
Brasil Pedrinho
Brasil Dilo
Brasil Heliel
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil André Luis Alves T

Títulos[editar | editar código-fonte]

ESTADUAIS
COMPETIÇÃO TÍTULOS TEMPORADAS
Paulista Championship Trophy.png Campeonato Paulista - Série A2 1 1986
Paulista Championship Trophy.png Copa Paulista 1 2001
Paulista Championship Trophy.png Campeonato Paulista - Terceira Divisão 1 1963

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Participações[editar | editar código-fonte]

Participações em 2019
Competição Temporadas Melhor campanha Anos A Aumento R Baixa
São Paulo Campeonato Paulista 2 20º colocado (1987) 1987 e 1988 1
Série A2 20 Campeão (1986) 1948, 1950, 1952, 1982-1986, 1989-1991, 1993, 1996 e 2002-2008 1 ?
Série A3 20 Vice-campeão (1995) 1964-1967, 1973-1976, 1980, 1981, 1992, 1994, 1995, 1997-2001, 2009 e 2010 ? ?
Segunda Divisão 9 Campeão (1963) 1963, 1977, 2011, 2013-2016, 2018 e 2019 ? ?
Série B2 (extinta) 2 Sem dados 1978 e 1979 ?
Copa Paulista 6 Campeão (2001) 1999, 2001, 2002, 2004, 2006 e 2007

Últimas dez temporadas[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Temporadas do Bandeirante
Últimas dez temporadas do Bandeirante Esporte Clube
Brasil Nacionais Flag of the United Nations.svg Internacionais São Paulo Estaduais
Campeonato Brasileiro Copa do Brasil Continentais / Mundial Campeonato Paulista Copa Paulista
Ano Div. Pos. Pts J V E D GP GC Fase Máxima Competição Fase Máxima Div. Pos. Fase Máxima
2010 D Não classificado A3 20º
2011 D Não classificado SD 19º
2012 Licenciado
2013 D Não classificado SD 33º
2014 D Não classificado SD 18º
2015 D Não classificado SD 27º
2016 D Não classificado SD 15º
2017 Licenciado
2018 D Não classificado SD 14º
2019 D Não classificado SD Ad.
Legenda:
     Campeão
     Vice-campeão
     Eliminado nas semifinais
     Campeão e promovido à divisão superior
     Vice-campeão e/ou promovido à divisão superior
     Rebaixado à divisão inferior
     Classificado à fase de grupos da Copa Libertadores
     Classificado à fase preliminar da Copa Libertadores
     Classificado à Copa Sul-Americana
     Campeão do Campeonato do Interior

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]