Paulinho McLaren

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Paulinho McLaren
Informações pessoais
Nome completo Paulo César Vieira Rosa
Data de nasc. 28 de julho de 1963 (54 anos)
Local de nasc. Igaraçu do Tietê (SP),  Brasil
Apelido McLaren
Informações profissionais
Equipa atual Brasil Taubaté
Posição Treinador
(ex-Atacante)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1981–1984
1985
1986
1987
1988
1988
1989
1989
1989–1992
1992–1993
1993–1994
1994–1995
1995–1997
1996
1997
1997
1998
1998
1999
Brasil Bandeirante
Brasil Serra Negra
Brasil Sãocarlense
Brasil Comercial
Brasil Barretos
Brasil Votuporanguense
Brasil Atlético Paranaense
Brasil Figueirense
Brasil Santos
Portugal Porto
Brasil Internacional
Brasil Portuguesa
Brasil Cruzeiro
Japão Bellmare Hiratsuka
Brasil Portuguesa
Brasil Fluminense
Brasil Atlético Mineiro
Estados Unidos Miami Fusion
Brasil Santa Cruz
Times/Equipas que treinou
2008
2008
2009
2010–2011
2011
2012
2012
2012–2013
2013
2013
2014
2015
2015
2017-
Brasil Rio Claro Sub-17
Brasil Rio Claro
Brasil Rio Claro (aux.-técn.)
Brasil Rio Claro
Brasil Itapirense
Brasil Rio Claro
Brasil União São João
Brasil Capivariano
Brasil Taubaté
Arábia Saudita Al-Ta'ee
Brasil Taubaté
Brasil Uberlândia
Brasil São José-SP
Brasil Taubaté

Paulo César Vieira Rosa, mais conhecido como Paulinho McLaren (Igaraçu do Tietê, 28 de setembro de 1963), é um treinador de futebol e ex-futebolista brasileiro, que atuava como atacante. Atualmente, está no comando do São José-SP.

Paulinho é graduado em Educação Física pela UNIFAE, Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino em São João da Boa Vista.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Como jogador profissional, o ex-atacante Paulinho McLaren marcou 483 gols entre 1981 e 1999.[1] Paulinho começou a carreira no Bandeirante de Birigui, em 1981. Jogou no Serra Negra em 1985, no Sãocarlense em 1986, onde se projetou, e em 1987, no Comercial de Ribeirão Preto. Depois, passou por Barretos, em 1988, e Votuporanguense, em 1989, antes de chegar a uma grande equipe do cenário brasileiro. No Atlético Paranaense, também em 1989, não teve muitas oportunidades e acabou se transferindo para o Figueirense. No time de Florianópolis, Paulinho provou ser um artilheiro, o que chamou a atenção de dirigentes santistas.

Paulinho chegou desacreditado ao Santos, mas aos poucos conquistou a torcida. Chegou a fazer boas duplas ao lado de Serginho Chulapa, Almir (ex-Grêmio) e Guga. Ele foi artilheiro do Campeonato Brasileiro de Futebol de 1991.

No final de 1992, Paulinho trocou o Santos pelo Porto, de Portugal. Lá, conquistou dois títulos: campeão português e supercampeão de Portugal, ambos em 1993.

No ano seguinte, o artilheiro voltou ao futebol brasileiro. Contratado pelo Internacional, Paulinho levantou mais uma taça, a do Campeonato Gaúcho de Futebol de 1994, além de ser artilheiro da Copa do Brasil do mesmo ano. Depois do Inter, Paulinho jogou por Portuguesa (1994, 1995 e 1997), Cruzeiro (1995 e 1996), Fluminense (1997), Atlético Mineiro (1998), Miami Fusion (1998) e Santa Cruz (1999), onde encerrou sua carreira.

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Em 2008, passou a atuar como técnico da equipe sub-17 do Rio Claro, assumindo posteriormente a equipe profissional. Nas categorias de base do clube, com seu trabalho, formou uma equipe competitiva e revelou jogadores que estão hoje no Benfica de Portugal, Palmeiras e também na Traffic. Como auxiliar da equipe na Série A2 em 2009, ajudou a equipe no retorno para a Série A1 do Paulistão de 2010.

Em 2010 e 2011, foi treinador do Rio Claro, que disputou a Série A2 do Campeonato Paulista. Treinou a Itapirense, que disputou a Série A3 do Campeonato Paulista. Em 2012 voltou ao comando do Rio Claro para a Série A2 do Campeonato Paulista. Ainda em 2012, no dia 10 de março, assumiu o comando do União São João após a saída de Jair Picerni. No fim de março do mesmo ano, assumiu o Capivariano.[2]

No clube de Capivari, ele conquistou o acesso à Série A2 de 2013, após ter terminado a disputa da Série A3 na segunda colocação do Grupo 3 da competição. Porém, ele foi demitido pela diretoria do clube no início de 2013.

Em 17 de março de 2013, foi anunciado como o novo treinador do Taubaté para a sequência da Série A3 do Campeonato Paulista.[3]

Em julho, no entanto, foi anunciada sua contratação pelo Al Ta'ee, da Arábia Saudita, onde Paulinho comandou até o final do ano.[4][1] Em janeiro de 2014, ele assumiu o comando técnico do Taubaté. No mesmo ano saiu do Taubaté.

No dia 14 de novembro de 2014, Paulinho acertou com o Uberlândia Esporte Clube para á disputa do campeonato mineiro do módulo II de 2015 seu principal objetivo no clube mineiro será conseguir o acesso para á primeira divisão do mineiro de 2016. Em 09 de março de 2015, foi demitido do clube do triângulo mineiro, apesar de estar na liderança do campeonato mineiro do módulo II, a diretoria do Uberlândia Esporte Clube alegou que a demissão do treinador foi por "razões especiais".

Em 27 de Julho de 2015, Paulinho foi confirmado como novo treinador da equipe do São José-SP, para comandar a equipe paulista na continuação da Copa Paulista de 2015.

Em 31 de março de 2017 foi contratado para comandar novamente o Taubaté pelo Campeonato Paulista Série A2.[5]

Apelido[editar | editar código-fonte]

O apelido de McLaren surgiu no dia 18 de março 1991, quando atuava pelo Santos em jogo contra o Vitória, pelo Campeonato Brasileiro. Uma semana após o jogo, aconteceria o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, em Interlagos. Após marcar um gol, como forma de homenagear o ídolo nacional Ayrton Senna, Paulinho comemorou como se estivesse pilotando um carro de corrida. Na época, o piloto brasileiro disputava pela equipe britânica McLaren.[1]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Porto
Internacional
Cruzeiro

Referências

  1. a b c Filipe, RODRIGUES (6 de julho de 2013). «Lembra Dele? Paulinho McLaren, agora técnico, se arrisca na Arábia». Globoesporte.com 
  2. Grande Área - Futebol Interior (22 de março de 2012). «Capivariano troca de técnico após três jogos sem vitória». Grandearea.com.br. Consultado em 23 de março de 2012 
  3. «Após demitir PC Santos, Taubaté anuncia o técnico Paulinho McLaren» 
  4. «Paulinho McLaren deixa Taubaté para assumir equipe da Arábia Saudita» 
  5. «Taubaté contrata Paulinho McLaren, responsável por arrancada em 2013». www.futebolinterior.com.br. Consultado em 31 de março de 2017 


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.