Valdiram

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Valdiram
Valdiram
Valdiram no Avenida em 2010
Informações pessoais
Nome completo Valdiram Caetano de Morais
Data de nasc. 30 de outubro de 1982
Local de nasc. Canhotinho (PE), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Falecido em 20 de abril de 2019 (36 anos)
Local da morte São Paulo (SP), Brasil
Altura 1,75 m
Destro
Apelido Matador, Bad-boy
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Atacante
Clubes de juventude
2000 CRB
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2000–2003
2001
2002
2003–2004
2005
2006
2006–2007
2007
2007
2007
2008
2008
2008
2009
2009
2009
2010
2010
2010
2010
2011
2011
2011
2013
2013
2014
2017
CRB
Mirassol (emp.)
Anápolis (emp.)
Belenenses
Cianorte
Esportivo-RS
Vasco da Gama
Itumbiara
Ituano
Bonsucesso
Al-Shamal
Paysandu
Criciúma
Noroeste
CSA
Goytacaz
Avenida
Avenida
Tupi
Sport-MG
Central
Ferroviário
Duque de Caxias
Bangu
Bonsucesso
Comercial-AL
Atlântico-BA
0000 0000(0)
0000 0000(0)
0000 0000(0)
0027 0000(2)
0000 0000(0)
0008 0000(4)
0032 000(14)
0000 0000(0)
0000 0000(0)
0000 0000(0)
0001 0000(0)
0003 0000(0)
0001 0000(0)
0000 0000(0)
0000 0000(0)
0012 0000(1)
0003 0000(2)
0000 0000(0)
0001 0000(0)
0002 0000(0)
0007 0000(0)
0000 0000(0)
0005 0000(1)
0000 0000(0)
0001 0000(0)
0000 0000(0)
0001 0000(0)

Valdiram Caetano de Morais, ou apenas Valdiram (Canhotinho, 30 de outubro de 1982São Paulo, 20 de abril de 2019) foi um futebolista brasileiro que atuava como atacante.

Em 2006, com a camisa do Vasco da Gama, sagrou-se artilheiro da Copa do Brasil, com 7 gols.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Início da carreira e chegada ao Vasco[editar | editar código-fonte]

Nascido em Canhotinho, interior de Pernambuco, Valdiram deu seus primeiros passos no CRB, de Alagoas, onde foi promovido em 2000. Passou por Mirassol e Anápolis, antes de voltar ao CRB, em 2003. Ainda em 2003, foi vendido ao Belenenses de Portugal, jogando por lá durante uma temporada.[1] Quando retornou ao Brasil, em 2005, jogou pelo Cianorte e Esportivo. Suas atuações no Gaúcho chamaram a atenção do Vasco da Gama, que o contratou, em fevereiro de 2006.[2] Quando chegou ao Vasco, Valdiram jogou ao lado de seu ídolo Romário, este que saiu no mês seguinte. Valdiram foi destaque na Copa do Brasil, marcando 7 gols na competição. Porém, o que estava sendo um auge na carreira, declinou no mesmo ano: Ele começou a faltar treinos e cometer atos de indisciplina. Em 1º de fevereiro de 2007, Valdiram teve seu contrato suspenso em decorrência de seus comportamentos indisciplinares,[3] sendo, em seguida, dispensado.

Decadência[editar | editar código-fonte]

Sem condições de jogar no clube cruzmaltino devido a sua indisciplina, em 12 de fevereiro de 2007 assinou por empréstimo de 3 meses com o Itumbiara.[4] Após ser dispensado por seguidas indisciplinas, foi emprestado ao Ituano, para a disputa da Série B do Brasileiro. No clube de Itu, seguiu cometendo indisciplina e também foi dispensado, em julho de 2007.[5]

Entre os anos de 2008 e 2011, Valdiram jogava em 3 clubes por ano. Em 2011, quando estava no Duque de Caxias, Valdiram entrou num centro de reabilitação para se tratar do vício de drogas, álcool e sexo. Esse sítio que Valdiram vinha se tratando, não era permitido ver TV, usar celular e internet.[6]

Bonsucesso[editar | editar código-fonte]

Em 2013, após passagem sem estrear no Bangu, Valdiram assinou, em abril, com o Bonsucesso, para a disputa da Série B do Carioca.[7] Após 3 meses, Valdiram teve seu contrato encerrado.

Comercial de Viçosa[editar | editar código-fonte]

Em 2014, teve sua chance de recomeçar no Comercial de Viçosa. Porém, foi pro fundo do poço. Em 17 de janeiro de 2014, Valdiram foi dispensado, após ficar 3 dias sumido da concentração, sendo encontrado após furto de iPhone, no qual vendeu por R$ 50, para comprar drogas.[8]

Atlântico-BA[editar | editar código-fonte]

Em 2017, Valdiram retornou ao futebol, pelo Atlântico-BA, porém sua passagem foi apagada. Após jogar apenas 1 vez, Valdiram cometeu mais uma indisciplina com o técnico, insatisfeito com a barração, e, em 11 de fevereiro, foi dispensado.[9]

Vida nas ruas e morte trágica[editar | editar código-fonte]

Em 2018, Valdiram foi encontrado vivendo em uma marquise de um restaurante falido em Bonsucesso (Rio de Janeiro), na companhia de outros moradores de rua.[10][11]

No dia 20 de abril de 2019, Valdiram foi encontrado morto nas ruas de São Paulo, vítima de assassinato causado por moradores de rua. Ele foi espancado até a morte. Tinha 36 anos.[12]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.