Hernane Vidal de Souza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Hernane
Informações pessoais
Nome completo Hernane Vidal de Souza
Data de nasc. 8 de abril de 1986 (35 anos)
Local de nasc. Bom Jesus da Lapa, Bahia, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,83 m
destro
Apelido Brocador[1]
Broca
Informações profissionais
Período em atividade 2006–presente (15 anos)
Clube atual Sport
Número 9
Posição Centroavante
Site oficial Facebook oficial
Clubes de juventude
2006
2006
2007
Guarulhos
Atibaia
São Paulo (emp.)
Clubes profissionais
Anos Clubes
2007
2007–2011
2008
2009
2010
2010–2011
2011
2012
2012
2013–2014
2014–2015
2015
2016–2018
2018
2018–
Atibaia
São Paulo
Rio Preto (emp.)
Toledo (emp.)
Catanduvenses (emp.)
Paulista (emp.)
Paraná
Mogi Mirim
Flamengo (emp.)
Flamengo
Al-Nassr
Sport
Bahia
Grêmio
Sport

Hernane Vidal de Souza, mais conhecido como Hernane Brocador ou apenas Hernane (Bom Jesus da Lapa, 8 de abril de 1986), é um futebolista brasileiro que atua como centroavante. Atualmente joga no Sport.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Nascido em Bom Jesus da Lapa, oeste da Bahia, Hernane começou sua carreira na várzea baiana.[2] No seu último ano como júnior, jogou o Campeonato Paulista Sub-20 pelo Guarulhos.[3] Com 21 anos, com pouco tempo em categorias de base e sem nunca ter disputado uma partida oficial, o atacante passou por testes no Palmeiras e na Portuguesa, mas foi rejeitado.[2]

Atibaia[editar | editar código-fonte]

Por indicação de um olheiro da Bahia, Hernane, juntamente com outros três atletas, foi chamado para uma semana de testes no Atibaia e, logo de cara, surpreendeu o então treinador Eduardo Clara com três coisas que não se ensinam nas categorias de base.[2]

Ao final da semana de testes, dos três jogadores, apenas Hernane foi aprovado.[2] Vestindo a camisa 9 do Falcão, Hernane estreou profissionalmente em 3 de junho de 2007 e precisou de 72 minutos para balançar as redes pela primeira vez, marcando o único gol do Atibaia na goleada sofrida por 4 a 1 para o Itapirense, em partida válida pela nona rodada do Campeonato Paulista - Segunda Divisão.[2] Em determinado momento da competição, Hernane, que estava com 6 gols em 6 jogos, chamou a atenção de Edson Mendes, o Tupã, olheiro do São Paulo, que foi observar um volante do time adversário do Atibaia e voltou avisando que o volante não tinha condições de ir para o clube, mas que um atacante chamado Hernane merecia ser observado. Hernane brigou pela artilharia do torneio, terminando com 13 gols em 20 jogos.[4]

São Paulo[editar | editar código-fonte]

Ao término do contrato com o Falcão, Hernane fechou com o São Paulo ainda em dezembro de 2007.[2] Mesmo com a idade acima do permitido, o atacante passou um longo período treinando nos juniores do Tricolor Paulista. No início de 2008, Hernane, que já estava treinando no profissional, chegou a ser relacionado pelo técnico Muricy Ramalho para um jogo do Campeonato Paulista, no dia 21 de fevereiro. Ele dormiu na concentração com o elenco, mas acabou cortado momentos antes da partida.

Rio Preto[editar | editar código-fonte]

Sem chances no Soberano, foi contratado por empréstimo pelo Rio Preto a pedido do então treinador do Verdão da Vila Universitária. No Glorioso, Hernane disputaria o seu primeiro Campeonato Paulista. No entanto, não conseguiu atuar; ficava no banco e não entrava, sendo relacionado e cortado.

Retorno ao São Paulo[editar | editar código-fonte]

Assim, ele retornou para o São Paulo para ser emprestado para um time dos Emirados Árabes. Sua passagem acabou não dando certo também e ele retornou ao São Paulo.

Toledo[editar | editar código-fonte]

Em 2009 foi emprestado para o Toledo, do Paraná, com quem o São Paulo tinha feito uma parceria para disputar o Campeonato Paranaense. O TCW tinha cinco atacantes, e Hernane era a quinta opção. Mas desde que ele começou a jogar o time não perdeu mais, e ele foi o vice artilheiro, com seis gols. O artilheiro da competição tinha sete, sendo que ele tinha feito quatro de pênalti.

Catanduvense[editar | editar código-fonte]

Voltou para São Paulo em 2010 e foi emprestado ao Catanduvense para a disputa do Campeonato Paulista - Segunda Divisão. Pelo time de Catanduva, Hernane jogou apenas quatro partidas.

Paulista[editar | editar código-fonte]

Ainda em 2010, foi emprestado ao Paulista. Ganhou a Copa Paulista, sendo o artilheiro do time com 10 gols marcados. No ano seguinte, Hernane foi novamente artilheiro do time e depois do Campeonato Paulista de 2011 rescindiu o seu contrato com o São Paulo.

Paraná[editar | editar código-fonte]

Deu sequência na sua carreira, acertando com o Paraná para a disputa da Série B. Chegou na 19ª rodada do Brasileiro e por não ter feito a pré-temporada, estava mal fisicamente. Acabou não tendo sequência no Tricolor da Vila.

Mogi Mirim[editar | editar código-fonte]

Em 2012, se transferiu para o Mogi Mirim, fez uma pré-temporada boa e marcou 16 gols em 22 jogos pelo Mogi Mirim no Campeonato Paulista, tendo sido vice artilheiro e inclusive tendo marcado gol mais rápido do Paulistão, em partida válida entre Linense e Mogi Mirim pela 15ª rodada. Foram exatos 17 segundos.[5]

Flamengo[editar | editar código-fonte]

2012[editar | editar código-fonte]

Após a vice artilharia do Campeonato Paulista de 2012, Hernane foi contratado pelo Flamengo em maio.[6][7] Na sua apresentação, o atacante fez questão de agradecer a confiança da diretoria e da comissão técnica em seu trabalho, e recebeu conselhos de Zinho.[8][9] Hernane também prometeu se empenhar muito nos treinos, trabalhando sério, para poder honrar as cores do Flamengo.[10]

Estreou em partida válida pelo Campeonato Brasileiro, enfrentando o Coritiba. Hernane entrou no segundo tempo no lugar de Diego Maurício, marcou seu primeiro gol com a camisa rubro-negra e se encantou com a torcida.

2013[editar | editar código-fonte]

Hernane começou a temporada 2013 de pé direito: em 19 de janeiro, na estreia flamenguista no Campeonato Carioca, o atacante marcou os dois gols da vitória rubro-negra diante do Quissamã, assumindo o papel do camisa 9.[11] O jogador vibrou com seu bom desempenho e declarou que ambos os tentos só foram convertidos porque, além da ajuda dos companheiros, foi "feliz por estar no lugar certo e na hora certa".[12] No dia 28 de janeiro, Hernane reclamou por ter o apelido de Chicharito Hernane, por ser goleador igual o jogador do Manchester United, Chicharito, e disse preferir que o chamem de Brocador.

A boa fase no começo de 2013, quando foi responsável por marcar sete gols nas primeiras rodadas do Campeonato Carioca, convenceu o Fla a renovar o vínculo de Hernane. Os rubro-negros estudaram, assim, a compra de 40% dos seus direitos econômicos, montante que, somado aos 10% adquiridos quando o atleta chegou ao Rio, em julho de 2012, lhes daria "metade" do atacante. Em 18 de fevereiro, finalmente, o Flamengo concretizou a compra de 40% do atacante, que fica no clube até 2016. Como o clube havia perdido o prazo inicial de compra, o bom relacionamento com o presidente do Mogi Mirim, Hélio Vasone, permitiu que a negociação fosse concluída.[13] No dia 20 de fevereiro, após a compra de 40% do passe de Hernane, o Flamengo anunciou que Hernane passou a receber o triplo do que recebia, cerca de R$ 150 mil, além de luvas e premiações por objetivos alcançados.[14] Voltou a marcar contra o Fluminense em 14 de abril, na vitória por 3 a 1; porém, mesmo com a vitória a equipe já estava desclassificada depois de perder dois jogos e empatar dois.[15] No dia 18 de abril, em jogo válido pela Copa do Brasil, marcou seu primeiro hat-trick, mais conhecido no Brasil como "trinca", contra o Remo na vitória por 3 a 0 no Raulino de Oliveira. Seus gols ajudaram o time a avançar para a segunda fase da competição.[16]

Fez gols novamente em 20 de abril, contra o Macaé, na vitória de virada por 3 a 1 fora de casa pelo campeonato carioca.[17] Voltou a marcar após quatro jogos sem sua equipe vencer, fazendo o primeiro gol no jogo na vitória por 3 a 0 fora de casa contra o Criciúma em 8 de junho.[18] Mas em junho o jogador começou a perder espaço para o recém contratado Marcelo Moreno, até que foi parar no banco nesse período.

Em 11 de agosto, no entanto, foi peça fundamental no primeiro Fla-Flu no Maracanã reformado para a Copa do Mundo de 2014, válido pela 13ª rodada do Brasileirão de 2013. O Brocador marcou dois gols, inclusive um de letra, e deu uma assistência na vitória flamenguista por 3 a 2 diante do Fluminense.

Em setembro, quando Marcelo Moreno se machucou, o Brocador o substituiu e fez seu dever de casa, fazendo gol contra várias equipes no returno do Brasileirão de 2013, tenho conquistado a vaga de titular do Fla, deixando Moreno na reserva, fato que se manteria a mais jogos.[19]

No dia 23 de outubro, pela Copa do Brasil, diante do rival Botafogo, em jogo no Maracanã, Hernane marcou um hat-trick e teve uma de suas melhores noites com a camisa do Flamengo, sendo ovacionado pela torcida. O jogo terminou em uma goleada de 4 a 0, classificando o rubro-negro para a semifinal da Copa do Brasil.[20]

Em 27 de novembro, já na final da Copa do Brasil, o Flamengo vencia o Atlético Paranaense por 1 a 0, quando aos 49 minutos do segundo tempo Hernane marcou o gol que definiu de vez o título ao rubro-negro carioca. A partida terminou em 2 a 0 e o Flamengo sagrou-se campeão da Copa do Brasil pela terceira vez. Hernane foi o artilheiro da competição com 8 gols, antes, já havia sido artilheiro do Carioca e, terminou o Brasileiro de 2013 como vice artilheiro, com 16 gols[21] – ainda veio a marcar mais um gol sobre o Cruzeiro, na última rodada do campeonato, em 7 de dezembro. Diante disso, o Brocador terminou o ano como sendo o maior goleador da temporada, com 36 gols[21][22], e ainda o maior artilheiro no século 21 do Flamengo, depois de Edílson ter marcado 28 gols em 2001.[23] Pelo bom ano que fez, recebeu o prêmio Chuteira de Ouro, da revista Placar.[24] Outro prêmio que recebeu foi o de "Craque da Galera", através de votação popular, desbancando outros destaques no ano, como Diego Tardelli e Éverton Ribeiro.[21]

2014[editar | editar código-fonte]

Muito em função do ano que teve em 2013, em janeiro de 2014 o Brocador recebeu uma proposta do Al-Jazira, clube dos Emirados Árabes, de 6 milhões de euros (19 milhões de reais na cotação da época), mas o rubro-negro prontamente recusou a oferta e o xodó da torcida continuou no clube para a temporada.[25] No dia 2 de fevereiro, pelo Campeonato Carioca, diante do Macaé, Hernane fez quatro gols após ficar dois jogos sem marcar. O jogo terminou 5 a 2 para o Flamengo.[26] Ao fim do jogo a torcida gritou para que o Brocador fosse convocado. Novamente, Hernane recebeu outra proposta de 3,5 milhões de euros (R$ 11,2 milhões) do Shanghai Shenhua, e o jogador acabou virando dúvida para a partida contra o Emelec.[27] Diante do Emelec, Hernane marcou seu primeiro gol em uma competição continental, a Copa Libertadores. O jogo terminou 3 a 1 para o Rubro-Negro, e ao marcar o seu gol, o Brocador ouviu os gritos da torcida o pedindo para ficar.[28][29]

No dia seguinte foi confirmada sua permanência no Flamengo para a temporada de 2014.[30] Devida a uma série de lesões durante o ano, Hernane não conseguiu se firmar no time titular. O atacante chegou a receber uma proposta do Al-Rayyan, do Catar, porém a negociação não seguiu.[31][32] Em agosto, no entanto, deu adeus ao Flamengo para jogar na Arábia Saudita. Durante sua passagem pelo Rubro-Negro foram 86 jogos e 45 gols. Em sua despedida oficial do clube, o Brocador chegou a chorar de emoção e revelou que voltará ao Flamengo algum dia.[33]

Al-Nassr[editar | editar código-fonte]

No dia 1 de agosto de 2014, o Flamengo aceitou a proposta de 4,5 milhões de euros (13,6 milhões de reais) do Al-Nassr da Arábia Saudita. O atacante assinou um contrato de três anos com o clube saudita. Ele usou a camisa 45 em homenagem aos 45 gols feitos pelo Rubro-Negro.[34][35]

Marcou seu primeiro gol pela equipe árabe em jogos oficiais diante do Hajer, no dia 30 de novembro, na goleada de seu time por 4 a 0 pelo Campeonato Saudita.[36] Porém, já havia marcado um gol em um amistoso no dia 18 de novembro, na goleada por 4 a 0 contra o Al Hazm.[37]

Depois de três meses de salários atrasados, conseguiu, por meio de ação na FIFA, sua liberação do Al-Nassr.[38]

Sport[editar | editar código-fonte]

No dia 28 de abril de 2015, depois de mais de uma semana de negociações, assinou com o Sport até o final do ano.[39]

Em 11 de junho, em uma noite de autógrafos paras os sócios, o atacante se apresentou com a nova camisa: o nome "Hernane" ficou em segundo plano e o apelido Brocador ganhou destaque, com o nome "H. Brocador" às costas. O número também foi uma novidade: havia uma expectativa de que usasse a 99, mas ele herdou a camisa 9 que pertencia a Joelinton, negociado com o Hoffenheim.[40]

Marcou seus primeiros gols pelo clube no dia 12 de agosto, na derrota de 4 a 3 para o Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro.[41] No Leão, Hernane não conseguiu ganhar a posição de André, que foi o artilheiro do time na Série A com 13 gols. Ao todo, o Brocador participou de 17 jogos - sendo seis como titular - e marcou quatro gols.

Bahia[editar | editar código-fonte]

No dia 22 de dezembro de 2015 foi anunciado pelo Bahia, assinando por dois anos.[42] No ano de 2016 foi o principal artilheiro do time na temporada, com 24 gols marcados. Já no ano seguinte conquistou a Copa do Nordeste, seu primeiro título no clube.

Grêmio[editar | editar código-fonte]

Após rescindir contrato com o Bahia, foi anunciado no Grêmio no dia 18 de fevereiro de 2018.[43]

Retorno ao Sport[editar | editar código-fonte]

No dia 15 de agosto de 2018, o Sport anunciou o seu retorno. Hernane assinou até o fim de 2019.[44][45]

Em 2019, com a chegada dos atacantes Guilherme e Ezequiel, o Leão teve um trio que brilhou no Campeonato Pernambucano. Em maio, Hernane pagou uma aposta: se Ezequiel lhe desse cinco assistências, teria direito a um jantar pago pelo companheiro.[46]

Foi um dos principais nomes do Sport na Série B, marcando 14 gols e sendo fundamental no acesso.[47][48]

Estilo de jogo[editar | editar código-fonte]

Sua principal característica é a finalização de primeira. Foi assim que ele se consagrou no Flamengo, fazendo gols sem participar muito das jogadas.[49] Em 2013, ele marcou 36 gols. Foram 16 na Série A do Campeonato Brasileiro, 12 no Campeonato Carioca e oito na Copa do Brasil. 30 desses 36 tentos foram marcados com apenas um toque na bola, 5 com 2 toques, e apenas 1 com 3 toques. Para assinalar os 31 primeiros gols que marcou nesta temporada, ele precisou dar apenas 36 toques na bola.[50]

Seus dois primeiros gols marcados com a camisa do Sport também foram assinalados com apenas um toque na bola.[51]

Além disso, Hernane tem um estilo muito aguerrido em campo, pressionando o adversário e não deixando o zagueiro sair jogando.[52]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 23 de novembro de 2020.

Clubes[editar | editar código-fonte]

[53]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist.
Atibaia 2007 20 13 0 20 13 0
Total 0 0 0 0 0 0 0 0 0 20 13 0 20 13 0
Rio Preto 2008 0 0 0 0 0 0
Total 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
Toledo 2009 6 6 0 6 6 0
Total 0 0 0 0 0 0 0 0 0 6 6 0 6 6 0
Catanduvense 2010 4 0 0 4 0 0
Total 0 0 0 0 0 0 0 0 0 4 0 0 4 0 0
Paulista 2010 10 10 0 10 10 0
2011 3 1 0 17 7 0 20 8 0
Total 0 0 0 3 1 0 0 0 0 27 17 0 30 18 0
Paraná 2011 17 2 0 0 0 0 17 2 0
Total 17 2 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 17 2 0
Mogi Mirim 2012 22 16 0 22 16 0
Total 0 0 0 0 0 0 0 0 0 22 16 0 22 16 0
Flamengo 2012 14 3 0 14 3 0
2013 31 16 5 11 8 0 17 12 1 59 36 6
2014 1 0 0 4 1 0 9 5 3 14 6 3
Total 46 19 5 11 8 0 4 1 0 26 17 4 87 45 9
Al-Nassr 2014–15 7 1 0 2 0 0 9 1 0
Total 7 1 0 2 0 0 0 0 0 0 0 0 9 1 0
Sport 2015 14 2 0 3 2 0 17 4 0
2018 16 2 0 16 2 0
2019 32 14 2 1 0 0 0 0 0 12 9 0 45 23 2
2020 17 2 0 1 0 0 14 5 0 32 7 0
Total 79 20 2 2 0 0 3 2 0 26 14 0 110 36 2
Bahia 2016 34 13 4 0 0 0 0 0 0 12 11 0 46 24 4
2017 5 0 0 2 0 0 15 8 0 22 8 0
2018 0 0 0 0 0 0 0 0 0 3 3 1 3 3 1
Total 39 13 4 2 0 0 0 0 0 30 22 1 71 35 5
Grêmio 2018 1 0 1 0 0 0 0 0 0 4 0 1 5 0 2
Total 1 0 1 0 0 0 0 0 0 4 0 1 5 0 2

Títulos[editar | editar código-fonte]

Paulista
Mogi Mirim
Flamengo
Al Nassr
Bahia
Grêmio
Sport

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Artilheiro do Fla, Hernane quer ser conhecido como "Brocador"». Terra. 28 de janeiro de 2013. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  2. a b c d e f g Filipe Rodrigues (26 de novembro de 2013). «Artilheiro do Maraca, Hernane iniciou carreira aos 21 anos; veja primeiro gol». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  3. «Artilheiro paciente, Hernane curte bom momento no Flamengo; conheça a carreira do jogador». ESPN.com.br. 19 de fevereiro de 2013. Consultado em 10 de abril de 2016 
  4. «Brocador no São Paulo: ignorado por quatro anos e sem jogos no currículo». GloboEsporte.com. 13 de fevereiro de 2013. Consultado em 10 de abril de 2016 
  5. http://globoesporte.globo.com/sp/futebol/campeonato-paulista/noticia/2012/03/com-direito-gol-mais-rapido-do-paulistao-mogi-passa-pelo-linense.html
  6. «Vice-artilheiro do Paulista deve assinar com Fla nesta segunda». Terra. 26 de maio de 2012. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  7. «Sai Ronaldinho, entra Hernane: atacante assina com o Flamengo». GloboEsporte.com. 1 de junho de 2012. Consultado em 10 de agosto de 2012 
  8. «Em momento de 'profissionalismo' no Fla, Hernane é apresentado». Lancenet.com.br. 2 de junho de 2012. Consultado em 10 de agosto de 2012 
  9. «Atacante Hernane é apresentado em Vargem Grande». Flamengo.com.br. 2 de junho de 2012. Consultado em 10 de agosto de 2012 
  10. «Hernane quer honrar o Manto Sagrado». Site oficial do Flamengo. 3 de junho de 2012. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  11. «Hernane faz a diferença e lidera vitória do Flamengo ante o Quissamã». FOX Sports. 19 de janeiro de 2013. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  12. «Com dois gols, Hernane celebra por estar "na hora e no lugar certos"». Terra. 19 de janeiro de 2013. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  13. «Flamengo adquire 40% de Hernane e mantém 'Brocador' até 2016». Terra. 18 de fevereiro de 2013. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  14. «Fla triplica salário de Hernane e tentará adquirir percentual com bonificações». Cadaminuto. 20 de fevereiro de 2013. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  15. «Flamengo volta a dar o ar da graça no Carioca com vitória sobre Fluminense». GloboEsporte.com. 14 de abril de 2013. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  16. «Hernane faz três gols e Flamengo vence Remo com facilidade». oGol. 18 de abril de 2013. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  17. «Com segundo tempo avassalador, Fla vira sobre o Macaé». oGol. 20 de abril de 2013. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  18. «Flamengo reage e vence o Criciúma na jaula do Tigre: 3 a 0». GloboEsporte.com. 8 de junho de 2013. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  19. «Com dois gols de Hernane, Flamengo vence Fluminense no Maracanã». Terra. 11 de agosto de 2013. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  20. «O Maraca é dele: Hernane faz três gols, e Fla goleia e elimina o Botafogo». GloboEsporte.com. 23 de outubro de 2013. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  21. a b c «Com 41,8% dos votos, Hernane é eleito o Craque da Galera de 2013». GloboEsporte.com. 10 de dezembro de 2013. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  22. «Artilheiro do Ano: à espera do fim da temporada, Hernane marca mais um». GloboEsporte.com. 9 de dezembro de 2013. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  23. Pedro Ivo Almeida (24 de outubro de 2013). «Hernane cumpre meta, quebra recorde do Fla no século e vive noite de ídolo». UOL. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  24. Jean Santos e Lucas Borges (9 de dezembro de 2013). «E a Chuteira de Ouro vai para... Hernane, o 'Brocador'». ESPN.com.br. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  25. Tatiana Furtado (15 de janeiro de 2014). «Fla recusa proposta e Hernane deve permanecer». Extra Online. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  26. «Hernane dá show, faz quatro gols no Macaé, e Fla segue líder do Carioca». GloboEsporte.com. 2 de fevereiro de 2014. Consultado em 2 de fevereiro de 2014 
  27. Cahê Mota e Eduardo Peixoto (25 de fevereiro de 2014). «Flamengo aceita proposta da China para negociar o atacante Hernane». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  28. Thales Soares (27 de fevereiro de 2014). «Do samba de Zico ao gol do Brocador: delírio na arquibancada do Maracanã». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  29. «Hernane revela sonho realizado ao ouvir gritos de fica: 'Não sei se vou'». SporTV.com. 27 de fevereiro de 2014. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  30. «Hernane confirma permanência no Fla, e Shangai contrata colombiano». GloboEsporte.com. 2 de fevereiro de 2014. Consultado em 27 de fevereiro de 2014 
  31. «Exame aponta fratura, e Hernane fica fora do Fla por quatro semanas». GloboEsporte.com. 4 de abril de 2014. Consultado em 4 de abril de 2014 
  32. Thiago Quintella (3 de junho de 2014). «Clube árabe fará proposta para tirar centroavante Hernane do Flamengo». GloboEsporte.com. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  33. Thales Soares (8 de agosto de 2014). «Emocionado, Hernane se despede do Flamengo com choro e "até logo"». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  34. Eric Faria e Thales Soares (1 de agosto de 2014). «Flamengo recebe proposta, e Hernane está a caminho da Arábia». GloboEsporte.com. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  35. «Al Nassr confirma contratação de Hernane ao Flamengo por três anos». GloboEsporte.com. 1 de agosto de 2014. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  36. Dias, Thiago (30 de novembro de 2014). «Hernane finalmente desencanta na Arábia Saudita e comemora: "Brocador is back"». Blog Brasil Mundial FC. GloboEsporte.com. Consultado em 30 de novembro de 2014 
  37. «Hernane Brocador marca seu primeiro gol na Arábia Saudita». Blog Meio de Campo. GloboEsporte.com. 20 de novembro de 2014 
  38. Islan da Rocha (24 de fevereiro de 2015). «Hernane consegue a liberação junto a FIFA do "caloteiro", Al Nassr, da Arábia Saudita». MercadoFutebol.com. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  39. Lucas Liausu (28 de abril de 2015). «Fim da espera: Hernane Brocador assina e fica no Sport até final do ano». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  40. Liausu, Lucas (11 de junho de 2015). «No Sport, Hernane adota apelido Brocador na camisa e herda a 9». Globoesporte.com. Consultado em 13 de junho de 2015 
  41. Dassler Marques (12 de agosto de 2015). «7 gols! Corinthians bate Sport com pênalti (bem) polêmico e vira líder». UOL. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  42. «Agora fechou: Bahia anuncia Hernane como primeiro reforço para 2016». GloboEsporte.com. 23 de dezembro de 2015. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  43. «Após título da Recopa, Grêmio anuncia Hernane Brocador até o fim de 2018». GloboEsporte.com. 22 de fevereiro de 2018. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  44. «Ele voltou! Após deixar Grêmio, Hernane Brocador é anunciado pelo Sport». UOL Esporte. 15 de agosto de 2018. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  45. «Hernane: "Espero poder marcar muitos gols pelo Sport"». Site oficial do Sport. 15 de agosto de 2018. Consultado em 21 de setembro de 2019 
  46. Lucas Liausu (9 de maio de 2019). «Picanha na mesa! Brocador paga jantar para Ezequiel por assistências no Sport». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  47. Yago Mendes (1 de outubro de 2019). «Artilheiro do Sport, Hernane iguala números de sua 2ª melhor temporada como profissional». Superesportes. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  48. Luana Ponsoni (20 de novembro de 2019). «Hernane e Guilherme, goleadores essenciais no acesso do Sport». Jornal do Commercio. Consultado em 12 de janeiro de 2021 
  49. Cahê Mota (17 de outubro de 2013). «Um toque e nada mais: dono da área, Hernane simplifica gols no Fla». GloboEsporte.com. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  50. espn.uol.com.br/ Hernane dissecado: 31 gols em 36 toques e 21 jogos
  51. Lucas Liausu (16 de agosto de 2015). «Brocador mostra no Sport faceta que o consagrou no Fla: gol de primeira». GloboEsporte.com. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  52. Lívio Angelim (1 de maio de 2015). «Eduardo Baptista:"Hernane tem a garra que a torcida gosta"». LeiaJá. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  53. «Football : Hernane» (em inglês). FootballDatabase.eu. Consultado em 10 de agosto de 2012 
  54. «Club Trophies». Al Nassr FC. Consultado em 20 de outubro de 2013 
  55. a b Cassius Leitão (22 de dezembro de 2013). «Hernane garante o Prêmio Artilheiro do Ano, e Aloísio consegue proeza». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  56. Alexandre Massi (28 de janeiro de 2012). «Renegado no Tricolor, Hernane brilha no Mogi como artilheiro do Paulistão». GloboEsporte.com. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  57. «Rafael Marques ganha vaga no fim, e seleção do Carioca tem sete do Bota». GloboEsporte.com. 6 de maio de 2013. Consultado em 13 de maio de 2013 
  58. «Lodeiro, o melhor. Seedorf é hors-concours». SporTV.com. 6 de maio de 2013. Consultado em 13 de maio de 2013 
  59. «A seleção do Campeonato Carioca: Confira os 11 melhores, a revelação e o craque do torneio». EsporteInterativo.com. 7 de maio de 2013. Consultado em 13 de maio de 2013 
  60. «Sport domina seleção do Campeonato Pernambucano. Náutico tem três no time». GloboEsporte.com. 23 de abril de 2019. Consultado em 10 de janeiro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]