Clássico das Colônias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Clássico das Colônias
Palmeiras versus Portuguesa
LusaXSEP.jpg

Equipes do Palmeiras e da Portuguesa em partida do Campeonato Brasileiro de 2008 no Estádio do Pacaembu
Palmeiras 122 vitória(s), 455 gol(s)
Portuguesa 68 vitória(s), 334 gol(s)
Empates 72
Total de jogos 262
Total de gols 789
editar

O confronto entre Palmeiras e Portuguesa é um clássico de futebol[1] que reúne dois clubes tradicionais da cidade de São Paulo, Brasil.

É conhecido originalmente como o "Clássico das Colônias",[2] pois representou, desde a primeira metade do século XX, o jogo entre os times de duas das maiores colônias de imigrantes da capital paulista.

O Palmeiras foi fundado por imigrantes italianos, em 1914, com o nome de Palestra Itália, e a Portuguesa, como o próprio nome indica, por representantes da colônia lusitana, em 1920.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Partidas: 262 (de 13 de maio de 1921 até 6 de março de 2014)[3]

Estatísticas
Vitórias do Palmeiras 122
Vitórias da Portuguesa 68
Empates 72
Gols do Palmeiras 455
Gols da Portuguesa 334

Primeiro Jogo[editar | editar código-fonte]

Último Jogo[editar | editar código-fonte]

Final do Torneio Rio-São Paulo[editar | editar código-fonte]

A Portuguesa sagrou-se campeão em cima do Palmeiras na final do Torneio Rio-São Paulo de 1955, ao empatar a primeira partida por 2 a 2 e vencer a segunda por 2 a 0,[4][5] perante cerca de 40.000 pagantes no Pacaembu.[6]

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Pelo Campeonato Brasileiro Série A até hoje foram 31 jogos, com 13 vitórias do Palmeiras, 9 da Portuguesa e 9 empates, 37 gols a favor do Palmeiras e 33 a favor da Lusa.[7]

Maiores goleadas[editar | editar código-fonte]

O Palmeiras goleou a Lusa no Campeonato Paulista de 1927, por 7 a 2, e no Campeonato Paulista de 1928, por 6 a 1. Já a maior goleada da Portuguesa sobre o Verdão foi no Torneio Rio-São Paulo de 1959, por 6 a 3, no Estádio da Ilha da Madeira, antigo nome do Canindé.

Artilheiro[editar | editar código-fonte]

O maior artilheiro palmeirense contra a Lusa é Heitor, com 15 gols.[8]

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

  • Exceto onde consta as informações do público presente e pagante, os outros referem-se aos pagantes.[9]
  1. Portuguesa 1 a 2 Palmeiras, 53.363, 2 de novembro de 1947, Estádio do Pacaembu
  2. Portuguesa 3 a 0 Palmeiras, 50.717, 31 de julho de 1975, Estádio do Pacaembu (50.585 pagantes, rodada dupla)
  3. Portuguesa 0 a 3 Palmeiras, 48.321, 15 de julho de 1984, Estádio do Pacaembu
No Estádio do Canindé
  1. Portuguesa 2 a 2 Palmeiras, 25.050, 1º de maio de 1982.[10]

No Estádio da Ilha da Madeira, antigo nome Estádio do Canindé:

  1. Portuguesa 4 a 1 Palmeiras, 20.543, 6 de outubro de 1960 (recorde do estádio anterior) [11]

Campeões no mesmo ano[editar | editar código-fonte]

O Palmeiras e a Portuguesa conquistaram o Campeonato Paulista de 1936, cada um por uma federação diferente.

O Alviverde foi campeão da competição organizada pela Liga Paulista de Futebol e teve como vice o Corinthians.

A Lusa foi campeã da competição organizada pela Associação Paulista de Esportes Atléticos e teve como vice o Ypiranga.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]