Toninho Guerreiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Toninho Guerreiro
Informações pessoais
Nome completo Antonio Ferreira
Data de nasc. 10 de agosto de 1942
Local de nasc. Bauru, Brasil
Falecido em 26 de janeiro de 1990 (47 anos)
Apelido Toninho Guerreiro
Informações profissionais
Posição Centroavante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1960-1962
1963–1969
1969–1974
1973
1974
1975
Brasil Noroeste
Brasil Santos
Brasil São Paulo
Brasil Flamengo (emp.)
Brasil Operário-MS (emp.)
Brasil Noroeste
30 (36)
373 (283)
170 (85)
3 (0)
? (?)
? (?)
Seleção nacional
1968-1969 Brasil Brasil 2 (4)

Antônio Ferreira, mais conhecido como Toninho Guerreiro (Bauru, 10 de agosto de 1942 - São Paulo, 26 de janeiro de 1990), foi um jogador brasileiro de futebol. Começou no Noroeste de Bauru. Fez história no Santos e no São Paulo. Depois de Coutinho, foi o parceiro de Pelé que mais fez sucesso no Santos.

Foi definido pela revista Placar como "um centroavante que fica andando pelo campo e, de repente, com um chute maluco, mete um gol".[1] Ficou conhecido como o único pentacampeão do campeonato paulista: ganhou três vezes seguidas pelo Santos (1967, 1968 e 1969) e, logo na sequência, duas vezes pelo São Paulo (1970 e 1971). Segundo contava, deixou de ir à Copa do Mundo de 1970, no México, quando os médicos lhe diagnosticaram uma "sinusite". Isso teria sido, na verdade, um pretexto para a convocação em seu lugar do jogador Dario (ex-Atlético Mineiro), em atendimento a um "desejo" do então presidente da época, Emílio Garrastazu Médici.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Santos
São Paulo

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Recordes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "O campeão do Brasil", Placar número 130, 8/9/1972, Editora Abril, pág. 18
Ícone de esboço Este artigo sobre futebol brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.