Recopa dos Campeões Intercontinentais de 1968

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde junho de 2014). Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Recopa dos Campeões Intercontinentais 1968
Supercopa dos Campeões Intercontinentais
Dados
Participantes 5
Período 13 de novembro de 196824 de junho de 1969
Gol(o)s 17
Média gol(o)s por partida
Campeão Brasil Santos
Vice-campeão Itália Internazionale
Melhor marcador 3 gols
Uruguai Pedro Rocha (Peñarol)
Brasil Toninho Guerreiro (Santos)
Soccerball.svg 1969 ►►

A Recopa dos Campeões Intercontinentais de 1968 foi a primeira edição do torneio. Participaram todos os clubes que haviam conquistado a Copa Intercontinental, até então.

Para a disputa da competição, os clubes foram divididos em dois grupos (ou zonas): a Zona Sul-Americana e a Zona Europeia. Seriam realizados jogos de ida e volta dentro dos grupos, e o melhor colocado disputaria a final contra o primeiro do outro grupo, também em dois jogos. Entretanto, o Real Madrid desistiu do campeonato logo depois de ser anunciada sua presença, o que classificou a Inter de Milão diretamente para a final.

Os jogos do returno estavam programados para serem realizados nos dias 11, 20 e 22 de dezembro. Porém, foram transferidos para abril de 1969.

O Santos foi o campeão da Supercopa Sulamericana dos Campeões Intercontinentais de 1968, classificando-se para a final mundial contra a Inter. O primeiro jogo foi disputado no Estádio San Siro, e a equipe brasileira venceu por 1 a 0.[1] Uma segunda partida seria disputada em setembro, em Nápoles, mas a Inter desistiu do embate, dando o título ao Santos.

Participantes[editar | editar código-fonte]

Zona Sul-Americana
Uruguai Peñarol (Montevidéu) Campeão da Taça Intercontinental de 1961 e 1966
Argentina Racing (Avellaneda) Campeão da Taça Intercontinental de 1967
Brasil Santos (Santos) Campeão da Taça Intercontinental de 1962 e 1963
Zona Europeia
Itália Internazionale (Milão) Campeão da Taça Intercontinental de 1964 e 1965
Espanha Real Madrid* (Madrid) Campeão da Taça Intercontinental de 1960

* Desistiu da competição.

Tabela[editar | editar código-fonte]

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Zona Sul-Americana[editar | editar código-fonte]

Turno
13 de novembro de 1968 Peñarol Uruguai 3 – 0 Argentina Racing Centenario, Montevidéu (Uruguai)

Pedro Rocha Gol marcado aos 38 minutos de jogo 38'
Spencer Gol marcado aos 58 minutos de jogo 58'
Carrera Gol marcado aos 84 minutos de jogo 84'
Árbitro: Brasil Romualdo Arppi Filho

19 de novembro de 1968 Santos Brasil 2 – 0 Argentina Racing Palestra Itália, São Paulo (SP)

Pelé Gol marcado aos 35 minutos de jogo 35'
Edu Gol marcado aos 57 minutos de jogo 57'
Árbitro: Uruguai Esteban Marino

21 de novembro de 1968 Santos Brasil 1 – 0 Uruguai Peñarol Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)

Clodoaldo Gol marcado aos 68 minutos de jogo 68' Público: 20.858
Árbitro: Argentina Aurelio Bossolino
Returno
16 de abril de 1969 Racing Argentina 2 – 3 Brasil Santos Juan Domingo Perón, Avellaneda (Argentina)

Da Silva Gol marcado aos 10 minutos de jogo 10' Gol marcado aos 87 minutos de jogo 87' Toninho Guerreiro Gol marcado aos 47 minutos de jogo 47' Gol marcado aos 52 minutos de jogo 52'
Negreiros Gol marcado aos 88 minutos de jogo 88'
Árbitro: Uruguai Armando Pena Rocha

19 de abril de 1969 Peñarol Uruguai 3 – 0 Brasil Santos Centenario, Montevidéu (Uruguai)

Ramos Delgado Gol marcado aos ? minutos de jogo ?' (C)
Pedro Rocha Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56' Gol marcado aos 70 minutos de jogo 70' (P)
Público: 13.382
Árbitro: Argentina Guillermo Nimo

22 de maio de 1969 Racing Argentina 1 – 1 Uruguai Peñarol Juan Domingo Perón, Avellaneda (Argentina)

Da Silva Gol marcado aos 44 minutos de jogo 44' Basile Gol marcado aos 12 minutos de jogo 12' (C) Árbitro: Brasil Arnaldo César Coelho
Classificação
Time Pts J V E D GP GC SG
Brasil Santos 6 4 3 0 1 6 5 1
Uruguai Peñarol 5 4 2 1 1 7 2 5
Argentina Racing 2 4 1 0 3 3 9 - 6

Final[editar | editar código-fonte]

24 de junho de 1969 Internazionale Itália 0 – 1 Brasil Santos San Siro, Milão (Itália)

Toninho Guerreiro Gol marcado aos 57 minutos de jogo 57' Público: 44.774
Árbitro: Espanha José Mario Ortiz de Mendibil
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Internazionale
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Santos
INTERNAZIONALE:
G Itália Bordon
Z Itália Burgnich
Z Itália Poli
M Itália Bedin
M Itália Guarnieri
M Itália Cella
A Brasil Jair
A Itália Mazzola
A Itália Domenghini
A Itália Corso
A Itália Vastola
Treinador:
Itália Maino Neri
SANTOS:
G Brasil Claúdio Substituído após 14 minutos de jogo 14'
LD Brasil Carlos Alberto
Z Argentina Ramos Delgado
Z Brasil Djalma Dias
LE Brasil Rildo
M Brasil Clodoaldo
M Brasil Negreiros
A Brasil Toninho Guerreiro
A Brasil Edu
A Brasil Pelé
A Brasil Abel
Substituição:
G Brasil Laércio Entrou em campo após 14 minutos 14'
Treinador:
Brasil Antoninho
Recopa dos Campeões Intercontinentais 1968
Flag of Brazil.svg
Santos
Campeão
(1º título)

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.