Recopa dos Campeões Intercontinentais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Supercopa de Campeões Intercontinentais
Supercopa Inter/Mundial
Dados gerais
Organização CONMEBOL e UEFA
Edições 2
Sistema Ida e volta
editar

A Recopa dos campeões Intercontinentais [1] [2][3] foi uma competição de futebol, criada no final de 1967, a partir da ideia dos três clubes sul-americanos que haviam se sagrado campeões da Copa Intercontinental até então: Santos, Racing e Peñarol. O torneio foi anunciado em novembro do ano seguinte, em Buenos Aires, pelos dirigentes de Racing e Peñarol,[4] a ser disputado entre fins de 1968 e começo de 1969.

Apesar de algumas fontes afirmarem que seriam dois títulos, a Recopa Intercontinental e a Supercopa Sul-Americana, esta última foi apenas uma fase da Recopa Intercontinental. A CONMEBOL reconhece apenas um título, o da Recopa Intercontinental.[5]

Campeões[editar | editar código-fonte]

Ano Campeão Vice-campeão
1968
Detalhes
Brasil Santos Itália Internazionale
1969
Detalhes
Uruguai Peñarol Argentina Racing

Torneios homônimos[editar | editar código-fonte]

Existem outros torneios realizados com o nome de "Recopa", mas sem qualquer relação com torneio de 1968 e 1969.

O primeiro foi em 1970 e teve o nome de Recopa Sul-Americana de Clubes. Neste torneio cada país tinha seu método de classificação e não houve times do Brasil e Colômbia. Em 1971 o torneio foi transformado em um campeonato amistoso, para depois não ser mais realizado.

Já a Recopa Sul-Americana foi criada em 1988, sendo disputada entre o campeão da Copa Libertadores e da Supercopa. De 1998 a 2001 não houve disputa. O torneio só voltou em 2002, agora com o campeão da Libertadores e o da Copa Sul-Americana.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências