Cruzeiro novo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo bairro de Cruzeiro, no Distrito Federal, veja Cruzeiro Novo (Cruzeiro).
Cruzeiro novo[1]
Dados
Usado  Brasil
Inflação
Sub-Unidade

Centavo
Símbolo NCr$[1]
Plural cruzeiros novos
Moedas 1, 2, 5, 10, 20 e 50 centavos
Notas 1, 5, 10 e 50 centavos e 1, 5 e 10 cruzeiros novos
Banco central Banco Central do Brasil
www.bc.gov.br
Fabricante Thomas de la Rue & Company Limited

American Bank Note Company

O cruzeiro novo (NCr$) foi uma moeda do Brasil que circulou transitoriamente no Brasil no período entre 13 de fevereiro de 1967 e 14 de maio de 1970.[2]

Se trata de um padrão que foi criado em virtude da perda de valor do Cruzeiro, moeda que estava em vigor desde 1942 e que sofreu enorme depreciação por conta do aumento da inflação ocorrido por conta da instabilidade política e das contas públicas em descontrole.

Em virtude disso, foi preparada uma reforma monetária, na qual a nova moeda recebeu o nome de Cruzeiro Novo, para se evitar que houvesse confusão de valores entre as cédulas que seriam preparadas para o novo padrão com as do padrão então existente.

Um Cruzeiro novo era o equivalente a mil cruzeiros do padrão então circulante, sendo que as cédulas remanescentes do padrão antigo foram carimbadas com valores entre 1 centavo e 10 Cruzeiros novos.

Estas cédulas foram sendo gradualmente substituídas pelas novas cédulas que foram colocadas em circulação em 1970, com a retomada da denominação Cruzeiro e foram retiradas de circulação entre 1972 e 1975, quando apenas as cédulas do novo padrão passaram a ter valor legal.

Além disso, foram emitidas moedas de aço inoxidável com os valores de 1, 2 e 5 centavos, bem como moedas de cuproníquel nos valores de 10 e 20 centavos e de níquel no valor de 50 centavos, sendo que essas moedas continuaram em circulação depois que o novo padrão entrou em vigor.

Base legal da nova moeda[editar | editar código-fonte]

Este novo padrão monetário foi estabelecido pelo Decreto-lei nº 1, de 13 de novembro de 1965 (D.O.U. de 17 de novembro de 1965), e regulamentado pelo Decreto nº 60.190, de 8 de fevereiro de 1967 (D.O.U. de 9 de fevereiro de 1967), equivalente a mil cruzeiros "antigos" e restabelecendo o centavo.

O Conselho Monetário Nacional, pela Resolução nº 47, de 8 de fevereiro de 1967, estabeleceu a data de 13 de fevereiro de 1967 para início de vigência do novo padrão.

No entanto, na mesma resolução, já estava prevista a renomeação da moeda para Cruzeiro e a adoção do símbolo Cr$ para a mesma, coisa que só foi ocorrer de fato em 1970.

Exemplo: Cr$ 4.750 (quatro mil, setecentos e cinquenta cruzeiros) passou a expressar-se NCr$ 4,75 (quatro cruzeiros novos e setenta e cinco centavos).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • SOUZA,S.D:Cédulas Brasileiras, São Paulo, 7ª edição, 1994.
  • AMATO.C, NEVES.I & SCHUTZ.J. CÉDULAS DO BRASIL - 1833 A 2007, Soluções Graficas, São Paulo, 4ªEdição.
  • AMATO.C, NEVES.I & SCHUTZ.J. Livro das moedas do Brasil - 1643 A 2004, Soluções Graficas, São Paulo, 11ªEdição.

Referências

  1. a b «Início » Cédulas e moedas » Museu de Valores » Cédulas e moedas brasileiras». Museu de Valores do Banco Central do Brasil. Consultado em 27 de janeiro de 2015 
  2. Do pau-brasil ao real Caderno História do Jornal Gazeta do Povo de 21 de julho de 2013