Associação Desportiva Recreativa Cultural Icasa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Icasa
ESCUDO ICASA.png
Nome Associação Desportiva Recreativa Cultural Icasa
Alcunhas Verdão do Cariri
Torcedor/Adepto Icasiano
Mascote Papagaio
Principal rival Guarani de Juazeiro
Fundação 7 de janeiro de 2002 (19 anos)
Estádio Arena Romeirão
Capacidade 17.000 Pessoas[1]
Localização Juazeiro do Norte, CE
Presidente Francisco "França" Leite Bezerra
Treinador Washington Luiz[2]
Patrocinador Farmace
Material (d)esportivo Lance
Competição Campeonato Cearense
Copa Fares Lopes
Website [1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Icasa é um clube de futebol da cidade de Juazeiro do Norte, no interior do estado do Ceará, Brasil. Foi fundado em 7 de janeiro de 2002[3]. O nome Icasa deriva das iniciais da empresa de mesmo nome (Indústria e Comércio de Algodão S/A), do mesmo fundador do encerrado Icasa Esporte Clube, José Feijó de Sá.

Seu maior rival é o Guarani, com quem disputa o duelo conhecido como Clássico do Interior.

História[editar | editar código-fonte]

O industrial Teodoro de Jesus Germano, conhecido como Doro Germano, foi um dos fundadores e o primeiro presidente do Icasa Esporte Clube, no ano de 1963. Foi um dos proprietários da Icasa (Indústria e Comércio de Algodão S/A) e incentivava a prática do futebol entre os seus funcionários. Daí surgiu a ideia de colocar o time da indústria no campeonato municipal. Nasceu, então, o Icasa Esporte Clube, que teve Doro como seu primeiro presidente e um dos responsáveis pela filiação do clube à Federação Cearense.

No final de 1998, foi criado um clube chamado Juazeiro Empreendimentos, que viera substituir o Icasa Esporte Clube, que havia falido por causa de uma ação judicial movida por um atleta do passado[4]. A indenização girava em torno dos 30 mil reais.

O Juazeiro Empreendimentos participou apenas dos campeonatos cearenses de 1999, 2000 e 2001 (ano este em que teve seu futebol desativado, retornando apenas em 2010).[5]

Relembrando a história pertencente ao antigo Icasa (Icasa Esporte Clube), com nome parecido é criada, em 7 de janeiro de 2002, a Associação Desportiva Recreativa Cultural Icasa, adquirindo esta o direito de participar da segunda divisão do Campeonato Cearense.

A Federação Cearense de Futebol não reconhece a Associação Desportiva Recreativa Cultural Icasa como sucessora do Icasa Esporte Clube ou do Juazeiro Empreendimentos, constando de seus registros duas entradas diferentes, uma para o encerrado Icasa EC[6] e outra para a ADRC Icasa.[7]

Campeonatos estaduais[editar | editar código-fonte]

No ano de 2003, ganhou a segunda divisão estadual e ascendeu à elite do futebol cearense. Nos anos seguintes, conquistou três vice-campeonatos estaduais (2005, 2007 e 2008)[8]. Entretanto, em 2009, o clube juazeirense terminou o Campeonato Cearense de Futebol ocupando a última posição e foi rebaixado à segunda divisão estadual. No ano seguinte, ascendeu novamente à elite do futebol cearense sagrando-se campeão da segunda divisão cearense de 2010[9]. Em 2013, 2014 e 2015 fez boas campanhas, sendo eliminado nas semifinais para Guarany de Sobral e Fortaleza duas vezes. Em 2014 e 2015, foi premiado com o título de campeão do interior, por ter sido a equipe do interior melhor classificada na edição.

Copa Fares Lopes[editar | editar código-fonte]

No torneio criado em 2010, que já teve como nomes, além do nome atual, Copa dos Campeões Cearenses e Copa Unimed, o Icasa teve campanhas de destaque sendo vice-campeão na primeira[10] e na edição de 2020[11], em 2012 e em 2013 foi semifinalista e em 2014 sagrou-se campeão[12].

O retorno à Série B do Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Em 2009, o Icasa realizou uma expressiva campanha na Série C, chegando às semifinais da competição, o que garantiu o acesso do time cearense para a Série B de 2010. O Verdão do Cariri conseguiu-o ao vencer o Paysandu por 6 a 2, no estádio Romeirão, na partida de volta pelo grupo F das quartas-de-final.

Do rebaixamento em 2011 ao retorno para a série B 2013[editar | editar código-fonte]

Na Série B de 2011, o Icasa perdeu pontos preciosos dentro de casa e, na última rodada, precisando da vitória para permanecer, perdeu de 2 a 0 para a Portuguesa, sendo rebaixado para a Série C de 2012.

Após estar desacreditado por toda a imprensa, principalmente por todo desempenho fraco no Campeonato Cearense 2012, dívidas com atletas, troca de diretoria e muitos problemas internos, o Icasa mais uma vez conseguiu demonstrar uma capacidade de superação. Com uma vitória por 2 a 1 em cima do Duque de Caxias no jogo de ida em Juazeiro do Norte e um empate sem gols no jogo de volta, o Icasa confirma seu retorno à Série B. Após eliminar o Paysandu na semifinal, o Icasa foi derrotado pelo Oeste na final da Série C 2012.

2013: o 5º lugar na Série B[editar | editar código-fonte]

Na Série B de 2013, o Icasa surpreendeu o Brasil e conquistou a 5ª colocação, ficando a 1 ponto do acesso à Série A. Nessa campanha histórica, o Icasa derrotou entre outras equipes, o campeão Palmeiras. O jogo mais marcante da campanha foi a derrota por 2 a 1 para a Chapecoense, no Romeirão, pela 37ª rodada,[13] naquele que poderia ter sido o jogo do acesso e que ficou conhecido como o Jogo do Chapéu, pois a torcida icasiana foi à partida usando chapéus de palha, como forma de homenagem aos milhões de romeiros que anualmente visitam Juazeiro do Norte.

2015: o rebaixamento na Série C[editar | editar código-fonte]

Em 2015, foi rebaixado no Campeonato Brasileiro Série C para o Campeonato Brasileiro Série D de 2016.[14]

2016: O rebaixamento do Campeonato Cearense e sem divisão nacional em 2017

Em 2016, jogou o Campeonato Cearense terminando com 5 pontos e ficando em 4 lugar no seu grupo, com uma vitória, 2 empates e 5 derrotas. Com uma das 4 piores campanhas, disputou o Quadrangular do Descenso, nova fase de grupos, na qual os dois últimos colocados seriam rebaixados à Série B do Campeonato Cearense de 2017. Após perder os 6 jogos do quadrangular, o Icasa terminou rebaixado junto com o Quixadá. Jogou também a Série D do Campeonato Brasileiro no mesmo ano, quando terminou o campeonato em 65º colocado de 68 equipes que disputaram a competição com um empate e 5 derrotas ficando com 1 ponto. Foi o último colocado do grupo A5 e ficou sem divisão nacional para o ano de 2017.

2020: Conquista da Série B do Cearense e volta à Primeira Divisão[editar | editar código-fonte]

Depois de 3 temporadas na segunda divisão estadual, em 2020, o Verdão do Cariri conquistou o título da competição e o acesso para disputa da Primeira Divisão estadual em 2021.

O Icasa teve a melhor campanha da primeira fase com 6 vitórias, 2 empates e apenas 1 derrota. No mata-mata, eliminou o Tiradentes nas quartas de final após um empate sem gols no jogo de ida e uma goleada de 5 a 1 no jogo de volta. Na semifinal, após uma vitória por 1 a 0 no jogo de ida e uma derrota por 3 a 2 no jogo de volta eliminou o Itapipoca por ter tido melhor campanha na soma das fases anteriores e conquistou a vaga para a final e o acesso à Série A do Campeonato Cearense 2021. Na final o Icasa derrotou o Crato em jogo único por 2 a 0 e conquistou o tricampeonato da competição.

Títulos[editar | editar código-fonte]

INTERESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Ceará Pernambuco Piauí Paraíba Copa Integração 3 2007, 2008 e 2009
ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
CEtrophy.png Copa Fares Lopes 1 2014
CEtrophy.png Taça Padre Cícero 2 2014 e 2015
CEtrophy.png Campeonato Cearense - Série B 3 2003, 2010 e 2020

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Participações
Participações em 2020
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Ceará Campeonato Cearense 12 Vice-campeão (2005, 2007 e 2008) 2004 2021 2
Cearense - Série B 7 Campeão (2003, 2010 e 2020) 2002 2020 4
Copa Fares Lopes 9 Campeão (2014) 2010 2020
Brasil Série B 4 5º colocado (2013) 2010 2014 2
Série C 7 Vice-campeão (2012) 2005 2015 2 1
Série D 1 65º colocado (2016) 2016
Copa do Brasil 4 Oitavas de final (2009) 2006 2015
Últimas dez temporadas
Brasil Brasil Ceará Ceará
Ano Campeonato Brasileiro Copa do Brasil Campeonato Cearense Taça Fares Lopes
Div. Pos. Pts J V E D GP GC Fase Máxima Div. Pos. Fase Máxima Pos.
2011 B 17º 47 38 11 14 13 52 55 1D Segunda Fase
2012 C 32 24 9 5 10 24 26 1D Semifinal
2013 B 59 38 18 5 15 50 54 1D Semifinal
2014 B 18º 43 38 11 10 17 34 43 1D Final
2015 C 20º 7 18 2 1 15 15 42 1ª fase 1D Primeira Fase
2016 D 65º 1 6 0 1 5 3 19 1D 10º Primeira Fase 10º
2017 Não classificado 2D Quartas de Final
2018 Não classificado 2D
2019 Não classificado 2D
2020 Não classificado 2D Final
Legenda:
     Campeão
     Vice-campeão
     Eliminado na semifinal.
     Campeão do Interior
     Rebaixado à divisão inferior.
     Campeão e promovido à divisão superior.
     Promovido à divisão superior.

Regionais[editar | editar código-fonte]

BandeirasNordesteBrasil.gif Copa Interação: CE/PB/PE/PI
Ano 2005 2006 2007 2008 2009
Pos.

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Escudo[editar | editar código-fonte]

O escudo é uma engrenagem, fazendo referência à indústria do fundador do Icasa Esporte Clube. Foi criado em 1963, quando da fundação do primeiro e encerrado Icasa (Icasa Esporte Clube), e nele acrescentadas somente as estrelas referentes aos títulos.

Mascote[editar | editar código-fonte]

O Mascote da equipe é um periquito, que foi criado em 2003, após a conquista da 2º Divisão do Campeonato Cearense.

Hino[editar | editar código-fonte]

O hino do Icasa é uma composição de Luiz Fidélis. O verso "A fé nos conduz à vitória" se tornou um mantra do time.

Letra[editar | editar código-fonte]

O verde vale do Cariri, é a bandeira do nosso esquadrão.

Desfraudada sobre a maior torcida,

Nossa corrente de mão em mão.(bis)


Meu Padim nos gramados do céus,

É mais um craque a orar, meu Verdão,

A fé nos conduz à vitória, Icasa eterno campeão.

Ê, ê, ê, ô icasa (bis)


Temos forças pra lutar (utererê)

Icasa estamos do teu lado (utererê)

Não importa o resultado (utererê)

O que importa é te amar.


Vamos jogar para vencer, (utererê)

Não temos nada a temer (utererê)

Icasa estamos aí, és a paixão do meu Cariri

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Jogadores[editar | editar código-fonte]

  • 1º - Camisa, calção e meias em verde.
  • 2º - Camisa, calção e meias em branco.

Goleiros[editar | editar código-fonte]

  • Camisa em azul, calção e meias em preto
  • Camisa em amarelo, calção e meias em preto

Estádio[editar | editar código-fonte]

O Icasa, normalmente, manda seus jogos no Estádio Municipal de Juazeiro do Norte, oficialmente chamado de Estádio Municipal Mauro Sampaio, mas apelidado pelos torcedores/imprensa por Romeirão. Em virtude da reforma do estádio iniciada em 2019[15], o Verdão do Cariri tem mandado seus jogos no Estádio Inaldão no município de Barbalha.

Rivalidade[editar | editar código-fonte]

O Icasa é rival das seguintes equipes:

Ver artigo principal: Clássico do Interior
Ver artigo principal: Clássico do Cariri

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

[16] Soccerball current event.svg Atualizado em 30 de abril de 2021.

Goleiros
Jogador
Brasil Guilherme Prata da casa
Brasil Mesquita Prata da casa
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Leo Ceará Prata da casa Z
Brasil Willian Thuram Z
Brasil Gugu Prata da casa Z
Brasil Manoel Prata da casa Z
Brasil Stanley Prata da casa LD
Brasil Pedro Braz Prata da casa LD
Brasil Fabinho Prata da casa LE
Brasil David Kleber LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Isaú Prata da casa V
Brasil Lucas Lima Prata da casa V
Brasil Matheus Jardim Prata da casa V
Brasil Diogo Prata da casa V
Brasil Tauã V
Brasil Natan V
Brasil Lucas Paulista M
Brasil Maurício Prata da casa M
Brasil Marcos Vinicius Prata da casa M
Brasil Arthurzinho Prata da casa M
Brasil Tião M
Atacantes
Jogador
Brasil Victor Emanuel
Brasil Alexandre Prata da casa
Brasil William Pipoca
Brasil Juninho Paulista
Brasil Guilherme Prata da casa
Brasil Eliel Prata da casa
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Roni Araújo T

Treinadores[editar | editar código-fonte]

Rankings[editar | editar código-fonte]

Ranking da CBF[editar | editar código-fonte]

  • Posição: 223º
  • Pontuação: 51 pontos

Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol que pontua todos os times do Brasil.[17]

Ranking da FCF[editar | editar código-fonte]

  • Posição: 7º
  • Pontuação: 17.481 pontos

Ranking criado pela Federação Cearense de Futebol que pontua todos os times do estado do Ceará, considerando apenas os estaduais a partir de 2002.[18]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Obras na Arena Romeirão se aproximam da metade da conclusão». Governo do Estado do Ceará. 20 de outubro de 2020. Consultado em 20 de dezembro de 2020 
  2. «Washington Luiz segue no Icasa, e Barbalha confirma novo técnico». GE. 14 de dezembro de 2020. Consultado em 20 de dezembro de 2020 
  3. «Associação Desportiva Recreativa Cultural Icasa». Federação Cearense de Futebol. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  4. «Saiba mais sobre a história do clube juazeirense Icasa». Jornal O Povo. 24 de agosto de 2018. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  5. Federação Cearense de Futebol. «Informações Juazeiro Empreendimentos Esportivos» 
  6. Federação Cearense de Futebol. «Informações Icasa Esporte Clube» 
  7. Federação Cearense de Futebol. «Informações Associação Desportiva Recreativa Cultural Icasa» 
  8. Federação Cearense de Futebol. «Lista dos Campeões do Campeonato Cearense» 
  9. Federação Cearense de Futebol. «Classificação do Campeonato Cearense de 2010» 
  10. «Com títulos e jogos memoráveis no currículo, Horizonte completa 10 anos». GloboEsporte. 27 de março de 2014. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  11. «Ferroviário vence Icasa e se sagra campeão da Taça Fares Lopes 2020». OPovo. 14 de fevereiro de 2021. Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  12. «Icasa é campeão da Fares Lopes e volta à Copa do Brasil». O Estado. 14 de novembro de 2014. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  13. «Resultados do segundo turno do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2013 - Série B». Wikipédia, a enciclopédia livre. 10 de dezembro de 2017 
  14. «Icasa é rebaixado e Águia segue respirando na Série C». www.futebolinterior.com.br. Consultado em 14 de setembro de 2015 
  15. «Com investimento de R$ 80 milhões, Estádio Romeirão será transformado em Arena». Governo do Estado do Ceará. 23 de julho de 2019. Consultado em 20 de dezembro de 2020 
  16. «Elenco 2021». Instagram Oficial do Icasa. 30 de abril de 2021. Consultado em 30 de abril de 2021 
  17. «RNC - RANKING NACIONAL DOS CLUBES 2021» (PDF) 
  18. «RANKING PROFISSIONAL - 2019»