Amílcar Barbuy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Amílcar Barbuy
Amílcar Barbuy
Amílcar por volta de 1920
Informações pessoais
Nome completo Amílcar Barbuy
Data de nasc. 29 de Março de 1893
Local de nasc. Rio das Pedras (SP),  Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Falecido em 24 de agosto de 1965 (72 anos)
Local da morte São Paulo (SP),  Brasil
Informações profissionais
Período em atividade Como Jogador: 1913-1932 (19 anos)
Como Treinador: 1918-????
Posição Ex-Atacante e Técnico
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
19131923
1924-1930
1931-1932
Brasil Corinthians
Brasil Palestra Itália
Itália Lazio
208 (89)
100 (11)
1 (0)
Seleção nacional
1916-1924 Brasil Brasil 19 (4)
Times que treinou
1918-1919
1922
1931-1932
1939
?
?
?
?
?
Brasil Brasil
Brasil Brasil
Itália Lazio
Brasil São Paulo
Brasil Palestra Itália
Brasil Corinthians
Brasil Portuguesa
Brasil Portuguesa Santista
Brasil Atlético-MG

Amílcar Barbuy (Rio das Pedras, 29 de março de 1893  — São Paulo, 24 de agosto de 1965) foi um futebolista e treinador de futebol brasileiro. Ao lado de Neco, Amílcar foi um dos primeiros grandes ídolos Sport Club Corinthians Paulista e da Sociedade Esportiva Palmeiras. Também foi primeiro jogador do clube a ser convocado para a Seleção Brasileira de Futebol, para disputar o Campeonato Sul-Americano de Futebol 1916, na Argentina.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Imigrantes italianos[1] , a família de Amílcar Barbuy esteve ligada ao Sport Club Corinthians Paulista desde a sua fundação em 1910. Um de seus irmãos, Hermógenes, era litógrafo e desenhou o primeiro distintivo do alvinegro. No entanto, somente no final de 1912 Amílcar resolveu trocar o Botafogo da várzea do Bom Retiro, onde começou, para jogar no Corinthians.

Capitão da equipe, destacava-se pelo forte espírito de liderança e pela alta técnica - "somente inferior a de Pelé", segundo muitos veteranos que sobreviveram para fazer a comparação.

A partir do Campeonato Paulista de 1917, trocou a posição de centroavante pela de centro-médio, onde se consagrou definitivamente.

Em 1923, por motivos pessoais, que nunca ficaram bem explicados, Amílcar resolveu trocar o Corinthians pela Sociedade Esportiva Palestra Itália (atual Palmeiras), mas voltaria ao clube posteriormente como treinador. Como treinador de fato, assumiu em três oportunidades diferentes, entre os anos de 30 e 40.

Como jogador fez 208 jogos (153 vitórias, 25 empates e 30 derrotas) e marcou 89 gols. Como treinador, fez 192 jogos (135 vitórias, 18 empates e 39 derrotas).

Cerca de vinte e cinco anos após sua morte, Amilcar Barbuy empresta seu nome a uma rua no bairro do Parque São Domingos, zona noroeste de São Paulo, próximo à Rodovia Anhangüera.

No Corinthians ganhou os quatro primeiros títulos paulistas do clube (1914, 1916 - capitão, 1922/1923).

Segundo o Almanaque do Palmeiras, de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti, vestiu a camisa do clube em 100 ocasiões com 68 vitórias, 15 empates, 17 derrotas e 11 gols marcados.

Em 1930 encerrou a carreira e seguiu a vida como treinador, que havia iniciado anos antes no Palmeiras. Foi comandar a Lazio, de Roma. Mas por conta da contusão de alguns jogadores, acabou retornando aos gramados exibindo seu vistoso futebol em mais algumas ocasiões. Foi o primeiro jogador do Corinthians a defender a Seleção Brasileira e o primeiro brasileiro a jogar por um clube da Itália.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Na Seleção Brasileira de Futebol jogou 19 vezes (10 vitórias, 5 empates e 4 derrotas), marcando 4 gols.[2] Foi o primeiro jogador do Corinthians a ser convocado para a Seleção Brasileira.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Brasil Corinthians

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Ignác Amsel
Técnico do São Paulo
19391940
Sucedido por
Ramón Platero