Matturio Fabbi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Matturio Fabbi
Informações pessoais
Nome completo Matturio Fabbi
Data de nasc. 11 de dezembro de 1894 (idade desconhecida)[1]
Local de nasc. São Paulo (SP),  Brasil
Nacionalidade Brasil Itália Ítalo-brasileiro
Falecido em [carece de fontes?]
Local da morte [carece de fontes?], Flag of None.svg [carece de fontes?]
Informações profissionais
Posição Treinador
(ex-Meia-esquerda)
Clubes profissionais12
Anos Clubes Jogos (golos)
1915
1915–1925[nota 1]
Brasil Corinthians
Brasil Palestra Itália-SP

142 (1)[1]
Seleção nacional3
1918–1921 São Paulo Seleção Paulista
Times/Equipas que treinou3
1928–1932[nota 2]
1932–1933
1932–1933
1933–1936[nota 3]
1935–1936
1936–1937
1937
1938[nota 4]
1939
Brasil Palestra Itália-MG
Itália Lazio (auxiliar-técnico)[2]
Itália Lazio (juvenil)[2]
Brasil Palestra Itália-MG
Minas Gerais Seleção Mineira
Brasil Palestra Itália-SP
Brasil América Mineiro[2]
Brasil Palestra Itália-MG[2]
Brasil Palestra Itália-MG[3]
[nota 5]

8
[nota 6]

65

201
1[nota 7]

Matturio Fabbi[4][nota 8] (São Paulo, 11 de dezembro de 1894 — Dados relativos à data e local de falecimento indefinidos) foi um treinador e ex-futebolista ítalo-brasileiro, que atuou como meia-esquerda.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Revelado no Corinthians, e irmão de Luigi Fabbi, autor do primeiro gol da história do clube alvinegro, Matturio foi transferido, em 1915, junto de seu irmão Luigi Fabbi, para o Palestra Itália (hoje Palmeiras), onde atuou por quase uma década entre 1915–1925, realizando 142 partidas e marcando 1 gol. Também teve aparições na então Seleção Paulista, entre 1918–1921.

Como treinador[editar | editar código-fonte]

"Palestra mineiro"[editar | editar código-fonte]

Em uma época em que o Campeonato Mineiro ainda vivia sua fase amadora, Matturio Fabbi iniciou sua brilhante trajetória como técnico. Um outro Palestra Itália (hoje Cruzeiro) que, até aquele fatídico ano de 1928, não havia conquistado um campeonato estadual sequer, contratou os trabalhos de Fabbi. Em seus primeiros passos na nova profissão, ele não decepcionou, conquistando logo um tricampeonato estadual, entre os anos de 1928, 1929 e 1930[5], permanecendo na Raposa até 1932. Além disso, Fabbi tornou-se o primeiro treinador efetivo do Palestra, visto que entre o ano de sua fundação (1921) e 1928, o clube era dirigido por uma comissão técnica constituída pelos diretores esportivos e o capitão do time, que comandavam os treinos e escalavam os jogadores.

Lazio[editar | editar código-fonte]

Bem distante de Belo Horizonte, o então atacante Amílcar Barbuy encerrava sua carreira na Lazio, da Itália, e ali mesmo iniciava sua carreira como treinador. Convidou Fabbi para ser seu auxiliar-técnico no clube italiano, e os dois trabalharam juntos por cerca de dois anos, sendo que Matturio Fabbi também comandou esporadicamente a equipe juvenil da Lazio. Nessa função, Matturio conduziu a equipe Biancocelesti em apenas oito partidas.

Retorno à Belo Horizonte[editar | editar código-fonte]

Com a saída de Barbuy da Lazio, Fabbi retornou ao Brasil, e foi novamente a Raposa quem lhe acolheu. Permaneceu no clube Celeste entre 1933–1936, sendo que, durante o período de 1935–1936, dividiu suas atividades de comandante entre a Raposa e a Seleção Mineira.

"Palestra paulista"[editar | editar código-fonte]

Em seguida, Fabbi foi para São Paulo, onde teve sua única experiência brasileira como técnico fora de Minas. Em pouco menos de dois anos no Palestra paulistano, o técnico não conquistou títulos, mas conduziu a Academia a surpreendentes 45 vitórias em 65 partidas.

América-MG, Cruzeiro e aposentadoria[editar | editar código-fonte]

Nos últimos anos de sua trajetória, Matturio Fabbi dirigiu o América Mineiro (1937) e, pela terceira vez, o Palestra belorizontino (1938), sem muito destaque em ambos os clubes. Após o fim de seus trabalhos, em agosto de 1938, Fabbi foi convidado, em fevereiro do ano seguinte, a dirigir, pela uma última oportunidade, o atual Cruzeiro, num Clássico Mineiro festivo, em virtude do regresso de Niginho ao time palestrino. A Raposa atropelou o Galo com o placar de 4–0, e Fabbi aposentou-se definitivamente.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Anos Clubes J V E D GM %
1915–1925 Palestra Itália-SP (atual Palmeiras)[1] 142 1
1918–1921 Seleção Paulista

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Anos Clubes J V E D GP GC SG %
1928–1932
1933–1936
1938
Palestra Itália-MG (atual Cruzeiro)[6][nota 9] 201 112 31 58 60,86%
1932–1933 Lazio (juvenil) 8
1935–1936 Seleção Mineira
1936–1937 Palestra Itália-SP (atual Palmeiras)[7] 65 45 11 9 74,87%
1937 América-MG
1939 Palestra Itália-MG (atual Cruzeiro)[3] 1 1 0 0 4 0 4 100%

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Palestra Itália-MG (atual Cruzeiro)

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Palestra Itália-MG (atual Cruzeiro)

Notas

  1. Algumas fontes da Internet afirmam que o período de 1915–1925 deveria ser substituído por 1917–1926.
  2. Algumas fontes da Internet afirmam que o período de 1928–1932 deveria ser substituído por 1928–1931.
  3. Algumas fontes da Internet afirmam que o período de 1933–1936 deveria ser substituído por 1932–1935.
  4. Algumas fontes da Internet afirmam que o período de 1938 deveria ser substituído por 1937–1939.
  5. Ver abaixo o número total de jogos por este clube.
  6. Ver abaixo o número total de jogos por este clube.
  7. Após ter anunciado sua aposentadoria, há pouco mais de cinco meses, Fabbi aceitou um convite para dirigir o Palestra Itália em uma partida amistosa contra o Atlético Mineiro, partida essa que terminou 4–0 para o Palestra.
  8. Algumas fontes da Internet divergem as informações sobre a ortografia do primeiro nome de Matturio Fabbi. As formas encontradas foram: Maturio, Matturi, Maturi, Matturo e Maturo.
  9. Algumas fontes da Internet divergem sobre os números relativos às passagens de Matturio Fabbi pelo Palestra Itália-MG. No site LazioWiki, por exemplo, afirma-se que o técnico teve, no geral, 9 temporadas pelo Palestra: 190 jogos, 105 vitórias, 29 empates e 56 derrotas. Supõe-se que os 11 jogos, 7 vitórias, 2 empates e 2 derrotas, que diferem os números do site LazioWiki dos números apresentados nesse artigo, referem-se à partidas amistosas.

Referências

  1. a b c Fabio (15 de julho de 2011). «Jogadores F >> Fabbi». Porcopédia.com. Consultado em 28 de julho de 2015 
  2. a b c d e Orso.free (20 de agosto de 2008). «Fabbi Maturio» (em italiano). LazioWiki.org. Consultado em 26 de julho de 2015 
  3. a b 05/02/1939 - Palestra Itália MG 4x0 Atlético MG (em português) OCantoDoGalo.com (blog). Visitado em 28 de julho de 2015.
  4. Síndico (18 de abril de 2009). «Matturi Fabbi, o primeiro professor do futebol mineiro». PáginasHeroicasDigitais.com. Consultado em 26 de julho de 2015 
  5. Cerino (4 de janeiro de 2010). 2 de janeiro de 1921: Surge o Palestra Itália, futuro Cruzeiro (em português) Candangol (blog). Visitado em 26 de julho de 2015.
  6. Camponez (25 de maio de 2010‎). «Matturio Fabbi». CruzeiroPédia.com. Consultado em 28 de julho de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  7. Fabio (15 de agosto de 2011). «Técnicos M >> Matturio Fabbi». Porcopédia.com. Consultado em 29 de julho de 2015 
Precedido por
Comissão de jogadores
Rizzo
Ninão
Bengala
Técnico do Cruzeiro
1928–1932
1933–1936
1938
1939
Sucedido por
Rizzo
Nello Nicolai
Bengala
Bengala
Precedido por
Ventura Cambón
Técnico do Palmeiras
1936–1937
Sucedido por
Joaquim Loureiro