Campeonato Paulista de Futebol de 1978

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Paulista de Futebol de 1978
Campeonato Paulista da Divisão Especial de Futebol Profissional de 1978
Dados
Participantes 20
Organização FPF
Período
Gol(o)s Não disponível
Campeão Santos (14º título)
Vice-campeão São Paulo
◄◄ São Paulo 1977 Soccerball.svg 1979 São Paulo ►►

O Campeonato Paulista de Futebol de 1978 foi a 77.ª edição da competição, promovida pela Federação Paulista de Futebol, e teve o Santos como campeão e Juary, do mesmo clube, como artilheiro, com 29 gols. Vinte equipes participaram do campeonato.

Em função da Copa do Mundo de 1978, o calendário da CBD fixou o início da competição regional para o segundo semestre do ano, sendo que o mesmo se estenderia até o primeiro semestre de 1979, tornando essa edição uma das mais longas da história desse campeonato, com três turnos, octogonais para se chegar ao campeão dos dois primeiros e um quadrangular com os melhores do terceiro turno para se definir o campeão.

Primeiro turno[editar | editar código-fonte]

A primeira rodada do primeiro turno teve início em 20 de agosto de 1978. Houve um clássico logo nessa rodada, com o Corinthians, campeão da edição anterior, empatando com a renovada equipe do Santos. Ao fim de dezenove rodadas, classificaram-se para o octogonal decisivo Ponte Preta e Santos, pelo Grupo A; São Paulo e Portuguesa, pelo Grupo B; Guarani e Corinthians, pelo Grupo C; e Palmeiras e XV de Jaú, pelo Grupo D. Na final, em 26 de novembro, houve novo jogo entre Corinthians e Santos, com a equipe da capital sagrando-se campeã do primeiro turno ao derrotar o rival por 1 a 0.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Grupo A
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 Ponte Preta 24 19 8 8 3 17 10 7
2 Santos 23 19 7 9 3 27 15 12
3 Paulista 17 19 4 9 6 12 15 -3
4 Noroeste 16 19 6 4 9 12 22 -10
5 Portuguesa Santista 7 19 2 3 14 11 34 -23
Grupo B
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 São Paulo 28 19 12 4 3 18 12 6
2 Portuguesa 19 19 6 7 6 27 28 -1
3 Juventus 17 19 7 3 9 32 33 -1
4 Francana 17 19 5 7 7 19 17 2
5 XV de Piracicaba 16 19 4 8 7 15 19 -4
Grupo C
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 Guarani 28 19 11 6 2 33 14 19
2 Corinthians 26 19 9 8 2 24 17 7
3 Comercial 21 19 8 5 6 23 22 1
4 São Bento 17 19 6 5 8 14 23 -9
5 Marília 15 19 5 5 9 23 27 -4
Grupo D
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 Palmeiras 24 19 9 6 4 26 15 11
2 XV de Jaú 20 19 7 6 6 22 21 1
3 Botafogo 19 19 5 9 5 16 13 3
4 América 16 19 6 4 9 18 20 -2
5 Ferroviária 10 19 1 8 10 12 24 -12

Quartas de final[editar | editar código-fonte]

11 de novembro de 1978 São Paulo 0 – 0 (pror.) Santos Morumbi, São Paulo, SP
16 horas
Crystal Clear app kworldclock.png Histórico
Ficha técnica Público: 21 920
Renda: Cr$ 1 263 380
Árbitro: Oscar Scolfaro

Na prorrogação, o empate sem gols deu a classificação ao Santos, por ter marcado mais gols na primeira fase.


11 de novembro de 1978 Guarani 1 – 1 (pror.) XV de Jaú Brinco de Ouro, Campinas, SP
16 horas
Capitão Gol marcado aos 15 minutos de jogo 15' do 2.º Ficha técnica Marcão Gol marcado aos 30 minutos de jogo 30' do 2.º Público: 11 647
Renda: Cr$ 324 530
Árbitro: Márcio Campos Salles

Na prorrogação, o empate sem gols deu a classificação ao Guarani, por ter marcado mais gols na primeira fase.


12 de novembro de 1978 Palmeiras 0 – 3 Corinthians Morumbi, São Paulo, SP
16 horas
Crystal Clear app kworldclock.png Histórico
Ficha técnica Sócrates Gol marcado aos 24 minutos de jogo 24' do 2.º
Sócrates Gol marcado aos 43 minutos de jogo 43' do 2.º
Vaguinho Gol marcado aos 45 minutos de jogo 45' do 2.º
Público: 94 872
Renda: Cr$ 4 003 620
Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschilia

19 de novembro de 1978 Ponte Preta 1 – 0 Portuguesa Moisés Lucarelli, Campinas, SP
16 horas
Tuta Gol marcado aos 42 minutos de jogo 42' do 2.º Ficha técnica Público: 13 992
Renda: Cr$ 391 940
Árbitro: José Favilli Neto

Semifinais[editar | editar código-fonte]

19 de novembro de 1978 Corinthians 3 – 2 (pror.) Guarani Morumbi, São Paulo, SP
16 horas
Sócrates Gol marcado aos 34 minutos de jogo 34' do 1.º
Vaguinho Gol marcado aos 4 minutos de jogo 4' do 2.º
Zé Maria Gol marcado aos 14 minutos de jogo 14' do 2.º (pror.)
Ficha técnica Zenon Gol marcado aos 38 minutos de jogo 38' do 2.º
Capitão Gol marcado aos 43 minutos de jogo 43' do 2.º
Público: 82 419
Renda: Cr$ 3 563 420
Árbitro: Romualdo Arppi Filho

22 de novembro de 1978 Santos 1 – 0 Ponte Preta Morumbi, São Paulo, SP
21 horas
Aílton Lira Gol marcado aos 20 minutos de jogo 20' do 1.º Ficha técnica Público: 31 481
Renda: Cr$ 1 303 189
Árbitro: Roberto Nunes Morgado

Final[editar | editar código-fonte]

26 de novembro de 1978 Corinthians 1 – 0 Santos Morumbi, São Paulo, SP
16 horas
Crystal Clear app kworldclock.png Histórico
Palhinha Gol marcado aos 40 minutos de jogo 40' do 2.º Ficha técnica Público: 120 000
Renda: Cr$ 4 660 000
Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschilia

Segundo turno[editar | editar código-fonte]

O segundo turno foi iniciado no mesmo dia. Depois de dezenove rodadas, Guarani e Juventus classificaram-se pelo Grupo A; Corinthians e Botafogo, pelo grupo B; Ponte Preta e Francana, pelo Grupo C; e Santos e Ferroviária, pelo Grupo D. A final foi entre Ponte Preta e Guarani, que empataram por 1 a 1 em 27 de junho de 1979. A Ponte Preta sagrou-se campeã do segundo turno, em função da melhor campanha.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Grupo A
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 Guarani 22 19 7 8 4 24 16 8
2 Juventus 21 19 8 5 6 33 27 6
3 Portuguesa Santista 21 19 8 5 6 13 14 -1
4 Palmeiras 20 19 8 4 7 23 18 5
5 Paulista 13 19 2 9 8 10 20 -10
Grupo B
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 Corinthians 22 19 7 8 4 25 20 5
2 Botafogo 22 19 7 8 4 23 19 4
3 Comercial 17 19 5 7 7 10 19 -9
4 Noroeste 15 19 4 7 8 13 22 -9
5 América 15 19 3 9 7 19 29 -10
Grupo C
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 Ponte Preta 29 19 12 5 2 39 16 23
2 Francana 19 19 5 9 5 22 27 -5
3 São Paulo 16 19 6 4 9 24 27 -3
4 Marília 16 19 4 8 7 22 27 -5
5 São Bento 15 19 5 5 9 24 30 -6
Grupo D
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 Santos 24 19 10 4 5 25 15 10
2 Ferroviária 22 19 7 8 4 18 14 4
3 XV de Piracicaba 20 19 6 8 5 16 16 0
4 XV de Jaú 16 19 6 4 9 18 19 -1
5 Portuguesa 15 19 5 5 9 19 24 -5

Quartas de final[editar | editar código-fonte]

8 de abril de 1979 Ponte Preta 3 – 0 Ferroviária Moisés Lucarelli, Campinas, SP
16 horas
Dicá Gol marcado aos 20 minutos de jogo 20' do 1.º
Osvaldo Gol marcado aos 44 minutos de jogo 44' do 1.º
Osvaldo Gol marcado aos 11 minutos de jogo 11' do 2.º
Ficha técnica Público: 16 213
Renda: Cr$ 456 090
Árbitro: José de Assis Aragão

14 de abril de 1979 Santos 2 – 1 Associação Atlética Francana Morumbi, São Paulo, SP
21 horas
Zé Roberto Gol marcado aos 28 minutos de jogo 28' do 1.º
João Paulo Gol marcado aos 4 minutos de jogo 4' do 2.º
Ficha técnica Alcino Gol marcado aos 9 minutos de jogo 9' do 2.º Renda: Cr$ 914 040
Árbitro: Almir Laguna

21 de abril de 1979 Guarani 2 – 1 Botafogo Brinco de Ouro, Campinas, SP
16 horas
Careca Gol marcado aos 13 minutos de jogo 13' do 1.º
Zé Carlos Gol marcado aos 36 minutos de jogo 36' do 2.º
Ficha técnica Osmarzinho Gol marcado aos 26 minutos de jogo 26' do 1.º Público: 13 856
Renda: Cr$ 385 980
Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschilia

22 de abril de 1979 Corinthians 0 – 1 (pror.) Juventus Morumbi, São Paulo, SP
16 horas
Ficha técnica Ataliba Gol marcado aos 13 minutos de jogo 13' do 1.º (pror.) Público: 70 410
Renda: Cr$ 3 078 090
Árbitro: Romualdo Arppi Filho

Semifinais[editar | editar código-fonte]

19 de abril de 1979 Ponte Preta 2 – 1 (pror.) Santos Morumbi, São Paulo, SP
21 horas
Lúcio Gol marcado aos 4 minutos de jogo 4' do 1.º
Jorge Campos Gol marcado aos 11 minutos de jogo 11' do 2.º (pror.)
Ficha técnica Claudinho Gol marcado aos 24 minutos de jogo 24' do 2.º Público: 51 312
Renda: Cr$ 2 092 980
Árbitro: José Favilli Neto

25 de abril de 1979 Guarani 2 – 0 Juventus Pacaembu, São Paulo, SP
21 horas
Aílton Lira Gol marcado aos 20 minutos de jogo 20' do 1.º Ficha técnica Público: 20 026
Renda: Cr$ 634 530
Árbitro: Roberto Nunes Morgado

Final[editar | editar código-fonte]

27 de junho de 1979 Ponte Preta 1 – 1 (pror.) Guarani Moisés Lucarelli, Campinas, SP

Crystal Clear app kworldclock.png Histórico
Osvaldo Gol marcado aos 29 minutos de jogo 29' do 1.º Ficha técnica Zenon Gol marcado aos 4 minutos de jogo 4' do 2.º Público: 12 281
Renda: Cr$ 446 960
Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschilia

Na prorrogação, o empate sem gols deu o título à Ponte Preta, por ter marcado mais gols na primeira fase.

Terceiro turno[editar | editar código-fonte]

Somando-se os pontos do primeiro e segundo turnos, foram definidas as equipes que disputariam um terceiro turno. O Corinthians, campeão do primeiro turno, tinha a vaga garantida, mas o campeão do segundo turno ainda não tinha sido definido, porque o Guarani, um dos finalistas, disputava ao mesmo tempo a Libertadores e não tinha datas para fazer a final com a Ponte Preta. A Macaca, então, propôs ficar com a cabeça-de-chave de um dos grupos, reservada ao campeão do segundo turno, e a proposta foi aceita[1] — os dois clubes campineiros tinham vaga garantida, independentemente de ganhar o segundo turno, pelo índice técnico. Também entraram pelo índice técnico Santos, São Paulo e Palmeiras. O Paulista, campeão do Torneio Incentivo, e o Juventus, vice-campeão, também tinham vagas garantidas, porém o clube de Jundiaí perdeu a sua por ter ficado na penúltima colocação, e o Botafogo, como quinto colocado pelo índice técnico, entrou em seu lugar.[2] Portuguesa, com o melhor ataque entre os times restantes, e Francana, com a melhor renda entre os times restantes, completaram os dez clubes do terceiro turno. A Portuguesa Santista foi rebaixada de maneira direta. O Paulista disputou uma melhor-de-quatro-pontos com o Velo Clube e foi confirmado como a segunda equipe rebaixada.

Soma do primeiro e segundo turnos
Pos Time PG J V E D GP GC SG Observação
1 Ponte Preta 53 38 20 13 5 56 26 30 índice técnico*
2 Guarani 50 38 18 14 6 57 30 27 índice técnico*
3 Corinthians 48 38 16 16 6 49 37 12 campeão do primeiro turno
4 Santos 47 38 17 13 8 52 30 22 índice técnico
5 São Paulo 44 38 18 8 12 42 39 3 índice técnico
6 Palmeiras 44 38 17 10 11 49 33 16 índice técnico
7 Botafogo 41 38 12 17 9 39 32 7 índice técnico
8 Juventus 38 38 15 8 15 65 60 5 vice-campeão do torneio incentivo
9 Comercial 38 38 13 12 13 33 41 -8
10 XV de Jaú 36 38 13 10 15 40 40 0
11 Francana 36 38 10 16 12 41 44 -3 melhor renda
12 XV de Piracicaba 36 38 10 16 12 31 35 -4
13 Portuguesa 34 38 11 12 15 46 52 -6 melhor ataque
14 Ferroviária 32 38 8 16 14 30 38 -8
15 Marília 31 38 9 13 16 45 54 -9
16 São Bento 32 38 11 10 17 39 53 -14
17 América 31 38 9 13 16 27 49 -22
18 Noroeste 31 38 10 11 17 25 44 -19
19 Paulista 30 38 6 18 14 22 36 -14 playoff contra o vice-campeão da Divisão Intermediária
20 Portuguesa Santista 28 38 10 8 20 24 48 -24 rebaixado

*Guarani e Ponte Preta ainda não tinham decidido o segundo turno.

Os clubes que disputaram o terceiro turno foram divididos em grupos para efeito de classificação, porém todos jogaram contra todos em jogos de ida. Ao fim das nove rodadas, Guarani e São Paulo classificaram-se no Grupo A, enquanto Palmeiras e Santos ficaram com as vagas do Grupo B.

Grupo A
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 Guarani 13 9 5 3 1 19 7 12
2 São Paulo 13 9 4 5 0 14 6 8
3 Corinthians 12 9 5 2 2 16 11 5
4 Francana 5 9 1 3 5 9 14 -5
5 Botafogo 2 9 1 0 8 7 24 -17
Grupo B
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 Palmeiras 14 9 6 2 1 17 6 11
2 Santos 10 9 5 0 4 18 9 9
3 Ponte Preta 10 9 4 2 3 11 10 1
4 Juventus 9 9 3 3 3 11 16 -5
5 Portuguesa 2 9 0 2 7 3 22 -19

Semifinais[editar | editar código-fonte]

16 de junho de 1979 Santos 3 – 1 Guarani Morumbi, São Paulo, SP
16 horas
João Paulo Gol marcado aos 13 minutos de jogo 13' do 1.º
Juary Gol marcado aos 24 minutos de jogo 24' do 1.º
Juary Gol marcado aos 36 minutos de jogo 36' do 2.º
Ficha técnica Zenon Gol marcado aos 19 minutos de jogo 19' do 2.º Público: 41 250
Renda: Cr$ 1 983 340
Árbitro: Hélio Cosso

Guarani — Neneca; Mauro Cabeção, Gomes, Édson e Odair; Zé Carlos, Renato e Zenon; Capitão, Careca (João Carlos) e Bozó. Técnico: Carlos Alberto Silva.

Santos — Flávio; Nélson, Joãozinho, Antônio Carlos e Gilberto Sorriso; Zé Carlos, Toninho Vieira e Pita; Claudinho (Célio), Juary e João Paulo. Técnico: Chico Formiga.


17 de junho de 1979 Palmeiras 0 – 1 (pror.) São Paulo Morumbi, São Paulo, SP
16 horas
Crystal Clear app kworldclock.png Histórico
Ficha técnica Serginho Chulapa Gol marcado aos 13 minutos de jogo 13' do 2.º (pror.) Público: 112 016
Renda: Cr$ 5 704 160
Árbitro: João Leopoldo Ayeta

Palmeiras — Gilmar; Rosemiro (Sotter), Marinho Peres, Beto Fuscão e Pedrinho; Pires, Ivo e Jorge Mendonça; Amilton Rocha (Zé Maria), Toninho e Baroninho. Técnico: Telê Santana.

São Paulo — Waldir Peres; Getúlio, Marião, Bezerra e Aírton; Chicão, Teodoro (Muricy) e Darío Pereyra (Vílson Taddei); Edu Bala, Serginho Chulapa e Zé Sérgio. Técnico: Rubens Minelli.

Finais[editar | editar código-fonte]

20 de junho de 1979 Santos 2 – 1 São Paulo Morumbi, São Paulo, SP
21 horas
Crystal Clear app kworldclock.png Histórico
Juary Gol marcado aos 25 minutos de jogo 25' do 1.º
Pita Gol marcado aos 7 minutos de jogo 7' do 2.º
Ficha técnica Serginho Chulapa Gol marcado aos 18 minutos de jogo 18' do 1.º Público: 81 788
Renda: Cr$ 5 941 170
Árbitro: João Leopoldo Ayeta

Santos — Flávio; Nélson, Joãozinho, Antônio Carlos e Gilberto Sorriso; Zé Carlos, Toninho Vieira e Pita; Claudinho, Juary e João Paulo. Técnico: Chico Formiga.

São Paulo — Waldir Peres; Getúlio, Marião, Tecão e Aírton; Chicão, Teodoro (Vílson Taddei) e Darío Pereyra; Edu Bala, Serginho Chulapa e Zé Sérgio. Técnico: Rubens Minelli.


24 de junho de 1979 Santos 1 – 1 São Paulo Morumbi, São Paulo, SP
16 horas
Crystal Clear app kworldclock.png Histórico
Célio Gol marcado aos 42 minutos de jogo 42' do 1.º Ficha técnica Zé Sérgio Gol marcado aos 44 minutos de jogo 44' do 2.º Público: 107 485
Renda: Cr$ 7 074 560
Árbitro: Márcio Campos Salles

Santos — Flávio; Nélson, Joãozinho, Antônio Carlos e Gilberto Sorriso; Toninho Vieira, Rubens Feijão e Pita; Claudinho, Juary e Célio. Técnico: Chico Formiga.

São Paulo — Waldir Peres; Getúlio, Marião (Bezerra), Tecão e Aírton; Chicão, Vílson Taddei (Neca) e Darío Pereyra; Edu Bala, Serginho Chulapa e Zé Sérgio. Técnico: Rubens Minelli.


28 de junho de 1979 Santos 0 – 2 (0 – 0 pror.) São Paulo Morumbi, São Paulo, SP
21 horas
Crystal Clear app kworldclock.png Histórico
Ficha técnica Zé Sérgio Gol marcado aos 27 minutos de jogo 27' do 1.º
Getúlio Gol marcado aos 6 minutos de jogo 6' do 2.º
Público: 74 535
Renda: Cr$ 5 568 670
Árbitro: João Leopoldo Ayeta

Santos — Flávio; Nélson, Antônio Carlos, Neto (Fernando) e Gilberto Sorriso; Zé Carlos, Toninho Vieira e Pita (Rubens Feijão); Nílton Batata, Juary e Claudinho. Técnico: Chico Formiga.

São Paulo — Waldir Peres; Getúlio, Tecão, Bezerra e Aírton; Chicão, Darío Pereyra (Vílson Taddei) e Viana (Edu Bala); Zé Sérgio, Muricy e Neca. Técnico: Rubens Minelli.

O Santos detinha a vantagem do empate na prorrogação por ter marcado mais gols na terceira fase e sagrou-se campeão.

Referências

  1. «Dia 8 de julho sai o campeão paulista de 78». Folha de S. Paulo (18 286). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. 27 de abril de 1979. 36 páginas. ISSN 1414-5723 
  2. «Só tem uma saída: começar tudo outra vez». Folha de S. Paulo (18 288). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. 29 de abril de 1979. 36 páginas. ISSN 1414-5723 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]