Campeonato Paulista de Futebol de 1986

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Campeonato Paulista de Futebol de 1986
Campeonato Paulista da Primeira Divisão de Futebol Profissional de 1986
Dados
Participantes 20
Período 23 de fevereiro – 3 de setembro
Gol(o)s 814
Partidas 386
Média 2,11 gol(o)s por partida
Campeão Internacional de Limeira (1º título)
Vice-campeão Palmeiras
Melhor marcador Kita (Internacional) - 23 gols
◄◄ São Paulo 1985 Soccerball.svg 1987 São Paulo ►►

O Campeonato Paulista de Futebol de 1986 teve como campeã a Internacional de Limeira, o primeiro time do interior paulista a sagrar-se campeão estadual. O vice-campeão foi o Palmeiras.

O artilheiro da competição foi Kita, da própria Inter, com 23 gols.[1][2]

Comercial e Paulista foram rebaixados, e ficaram quase um ano sem disputar competições oficiais, porque a recém-criada Divisão Intermediária de 1987 só foi disputada no segundo semestre daquele ano.[3]

Regulamento[editar | editar código-fonte]

O regulamento era o mesmo do ano anterior: uma primeira fase em que os vinte clubes jogavam todos contra todos, em turno e returno. Cada turno teve contagem de pontos independente, e os campeões de cada um deles classificaram-se para a semifinal. Os dois times com mais pontos obtidos na soma dos turnos (excetuando os campeões dos turnos, já classificados), também se classificaram para as semifinais.

O primeiro colocado na soma total de pontos enfrentou o de quarta melhor pontuação, e o segundo maior pontuador enfrentou o terceiro em dois jogos, de ida e volta. Em caso de igualdade após os jogos haveria prorrogação. A mesma regra valeu para a final.

Os dois últimos colocados na soma de pontos dos dois turnos foram rebaixados.

Participantes[editar | editar código-fonte]

Disputa do título[editar | editar código-fonte]

O Santos ganhou o primeiro turno, classificando-se direto para as semifinais, porém o time relaxou e seu futebol caiu muito no segundo, o que se refletiu nas semifinais.

No segundo turno, o destaque foi o surpreendente time da Internacional de Limeira, que o venceu com uma rodada de antecedência, além de terminar como primeiro colocado na soma dos dois turnos. Enfrentou nas semifinais o Santos, pior colocado entre os quatro na soma de pontos totais, que, em decadência, perdeu os dois jogos e foi eliminado.

Na outra semifinal, um polêmico Corinthians e Palmeiras, que teve na vitória corintiana por 1 a 0 uma grande interferência da arbitragem no resultado[4]. No jogo de volta, o Palmeiras devolveu o 1 a 0 no tempo normal e fez mais dois na prorrogação, garantindo os 3 a 0 (com direito a gol olímpico de Éder) e a vaga na final.

Obviamente, o Palmeiras era o favorito diante da Inter, até porque jamais um time do interior havia ganho um Paulistão, e mais ainda quando as duas finais foram marcadas para o Morumbi (sob a alegação que o estádio em Limeira não tinha condições para uma final), que se lotou de palmeirenses. No primeiro jogo, um 0 a 0, e na finalíssima, uma vitória por 2 a 1 para a Inter, materializaram a façanha histórica, além de condenar o Palmeiras ao seu décimo ano sem ganhar títulos.

O time titular da Internacional de Limeira era composto por: Silas; João Luís, Juarez, Bolívar e Pecos; Manguinha, Gilberto Costa e João Batista; Tato, Kita e Lê. Técnico: Pepe

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Na primeira fase, os 20 clubes jogavam todos contra todos, em turno e returno. Cada turno teve contagem de pontos independente, e os campeões de cada um deles classificaram-se para a semifinal. Se um time ganhasse os dois turnos seria campeão estadual automaticamente.[5]

1º Turno
Time Pts J V E D
1 Santos 26 19 11 4 4
2 Portuguesa 25 19 10 5 4
3 Palmeiras 23 19 9 5 5
4 Juventus 23 19 10 3 6
5 Corinthians 22 19 8 6 5
6 Internacional 21 19 7 7 5
7 São Paulo 21 19 7 6 6
8 Ponte Preta 21 19 6 7 6
9 São Bento 20 19 4 11 4
10 Guarani 19 19 4 10 5
11 Mogi Mirim 19 19 6 5 8
12 Santo André 18 19 5 7 7
13 Ferroviária 17 19 4 9 6
14 Paulista 17 19 5 7 7
15 XV de Piracicaba 17 19 4 9 6
16 Comercial 17 19 5 7 7
17 Botafogo 14 19 5 4 10
18 XV de Jaú 14 19 5 4 10
19 América 13 19 4 5 10
20 Novorizontino 13 19 4 5 10
Pts – pontos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
Classificado
semifinais - campeão 1º turno

2º Turno
Time Pts J V E D
1 Internacional 28 19 11 6 2
2 Palmeiras 24 19 8 8 3
3 Corinthians 24 19 10 4 5
4 América 23 19 5 13 1
5 Novorizontino 22 19 8 6 5
6 São Paulo 21 19 5 11 3
7 Santo André 21 19 7 7 5
8 Botafogo 21 19 7 7 5
9 Juventus 19 19 6 7 6
10 XV de Jaú 19 19 6 7 6
11 Portuguesa 18 19 6 6 7
12 Ferroviária 18 19 4 10 5
13 XV de Piracicaba 18 19 6 6 7
14 São Bento 17 19 6 5 8
15 Mogi Mirim 16 19 4 8 7
16 Comercial 16 19 5 6 8
17 Guarani 15 19 4 7 8
18 Ponte Preta 14 19 4 6 9
19 Paulista 14 19 4 6 9
20 Santos 12 19 4 4 11
Pts – pontos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
Classificado
semifinais - campeão 2º turno

Classificação geral
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Internacional 49 38 18 13 7 53 31 22
2 Palmeiras 47 38 17 13 8 54 31 23
3 Corinthians 46 38 18 10 10 49 34 15
4 Portuguesa 43 38 16 11 11 52 37 15
5 Juventus 42 38 16 10 12 48 41 7
6 São Paulo 42 38 11 20 7 50 36 14
7 Santo André 39 38 11 17 10 26 35 -9
8 Santos 38 38 15 8 15 43 44 -1
9 São Bento 37 38 13 11 14 31 40 -9
10 América 36 38 9 18 11 27 29 -2
11 Novorizontino 35 38 12 11 15 42 47 -5
12 Ponte Preta 35 38 11 13 14 41 43 -2
13 Ferroviária 35 38 10 15 13 33 33 0
14 XV de Piracicaba 35 38 10 15 13 32 43 -11
15 Botafogo 35 38 12 11 15 37 51 -14
16 Mogi Mirim 35 38 8 19 11 36 38 -2
17 Guarani 34 38 10 14 14 40 47 -7
18 XV de Jaú 33 38 11 11 16 31 40 -9
19 Comercial 33 38 10 13 15 38 49 -11
20 Paulista 31 38 9 13 16 39 53 -14
Pts – pontos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
GP – gols pró; GS – gols sofridos; SG – saldo de gols
Classificados
campeão do 1º turno
campeão do 2º turno
os dois primeiros colocados com maior números de pontos
rebaixados.[6]

Fase final[editar | editar código-fonte]

  Semifinais Finais
                     
 Corinthians 1 0 1  
 Palmeiras 0 3 3  
   Palmeiras 0 1 1
   Internacional 0 2 2
 Santos 0 1 1
 Internacional 2 2 4

*No segundo jogo entre Corinthians e Palmeiras, o Palmeiras venceu no tempo normal por 1 a 0; e no tempo extra por 2 a 0.


31 de agosto de 1986[7] Palmeiras 0 – 0 Internacional de Limeira Estádio do Morumbi, São Paulo

Público: 104 136
Árbitro: Romualdo Arppi Filho

Palmeiras: Martorelli; Diogo, Vagner (Amarildo), Márcio e Denys; Lino, Mendonça, Edu e Jorginho, Edmar (Mirandinha) e Éder. Técnico: Carbone

Internacional: Silas; João Luís, Juarez, Bolívar e Pecos; Manguinha, Gilberto Costa, João Batista e (Carlos Silva); Tato e Kita (Gilcimar). Técnico: Pepe


3 de setembro de 1986[8] Internacional de Limeira 2 – 1 Palmeiras Estádio do Morumbi, São Paulo

Kita Gol marcado aos 5 minutos de jogo 5' (2ºT)
Tato Gol marcado aos 9 minutos de jogo 9' (2ºT)
Amarildo Gol marcado aos 29 minutos de jogo 29' (2ºT) Público: 78,764
Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschillia

Internacional: Silas; João Luís, Juarez, Bolívar e Pecos; Manguinha, Gilberto Costa e João Batista (Alves); Tato, Kita e Lê (Carlos Silva). Técnico: Pepe

Palmeiras: Martorelli; Diogo (Ditinho), Márcio, Amarildo e Denys; Lino (Mendonça), Gérson Caçapa e Jorginho; Edmar, Mirandinha e Éder. Técnico: Carbone


Campeão Paulista de 1986
Limeira
INTERNACIONAL DE LIMEIRA
(1º título)

Referências

  1. *Estadão.com.br. «Artilheiros do Campeonato Paulista». 19 de janeiro de 2013. Consultado em 4 de agosto de 2013 
  2. *«São Paulo State - List of Topscorers» (em inglês). Consultado em 4 de agosto de 2013 
  3. "Em compasso de espera", Marcelo Laguna, Placar número 895, 27/7/1987, Editora Abril, pág. 51
  4. "Curiosidades sobre Palmeiras x Corinthians", Blog do Birner, http://blogdobirner.virgula.uol.com.br/2008/03/02/curiosidades-sobre-palmeiras-x-corinthians/
  5. *«São Paulo Championship 1986». Consultado em 27 de julho de 2013  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/" ignorado (ajuda)
  6. *«Campeonato Paulista - Acessos e Descensos». Consultado em 14 de julho de 2013  Texto "http://www.rsssfbrasil.com/" ignorado (ajuda)
  7. A Internacional marca em cima e o Palmeiras se irrita: Folha de S. Paulo - Primeiro Caderno; Esportes, página 19 - 1º de Setembro de 1986
  8. Inter quebra tabu e leva título para o interior: Folha de S. Paulo - Primeiro Caderno; Esportes, página 44 - 4 de Setembro de 1986

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre futebol brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.