Campeonato Paulista de Futebol de 1998

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Paulista de Futebol de 1998
Campeonato Paulista de Futebol Profissional da Série A-1 de 1998
Dados
Participantes 16
Período 18 de janeiro – 10 de maio
Gol(o)s 480
Partidas 138
Média 3,48 gol(o)s por partida
Campeão São Paulo (19º título)
Vice-campeão Corinthians
Melhor marcador França (São Paulo) - 12 gols
◄◄ São Paulo 1997 Soccerball.svg 1999 São Paulo ►►

O Campeonato Paulista de Futebol de 1998 foi a 97.ª edição da competição, promovida pela Federação Paulista de Futebol. O São Paulo foi o campeão, e França, do mesmo São Paulo, o artilheiro, com doze gols.

Participantes[editar | editar código-fonte]

Equipes
Araçatuba Bandeira-ata.png Araçatuba
Corinthians Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo
Guarani Flag of Campinas.svg Campinas
Inter de Limeira Bandeira Limeira SaoPaulo Brasil.svg Limeira
Ituano Bandeira de Itu.jpg Itu
Juventus Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo
Matonense Matao Bandeira.jpg Matão
Mogi Mirim Mogi Mirim
Palmeiras Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo
Portuguesa Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo
Portuguesa Santista Bandeira Santos SaoPaulo Brasil.svg Santos
Rio Branco Americana
Santos Bandeira Santos SaoPaulo Brasil.svg Santos
São José Bandeira de São José dos Campos.svg São José dos Campos
São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo
União São João Bandeira de Araras.svg Araras

Regulamento[editar | editar código-fonte]

Na primeira fase, doze equipes, divididas em dois grupos com seis clubes cada, disputaram partidas em turno e returno dentro de cada chave. Os quatro melhores de cada grupo juntaram-se, na segunda fase, a Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, que estavam jogando o Torneio Rio-São Paulo. Os doze clubes remanescentes foram novamente divididos em duas chaves com seis times cada, jogando partidas em turno e returno dentro de cada grupo. Os dois melhores de cada grupo classificaram-se para as semifinais, disputadas em jogos de ida e volta. Os vencedores de cada semifinal enfrentaram-se nas finais, também em duas partidas. Os quatro clubes eliminados na primeira fase disputaram um quadrangular, conhecido como "Torneio da Morte". O último colocado desse grupo foi rebaixado à Série A2 em 1999.

Numa tentativa de atrair o público, o campeonato teve shows, sorteios de carros e até cheerleaders.[1] As rendas de todas as partidas foram previamente vendidas para a empresa VR (do ramo de vales-refeição), que pagou 41 milhões de reais, garantindo uma cota mínima em cada jogo para os clubes.[1] Assim, a VR não permitia a divulgação das rendas das partidas, embora os clubes já soubessem por antecedência quanto iriam ganhar.[1] O público pagante seguiu sendo divulgado, porém, em diversas partidas disputadas em estádios no interior, o total anunciado era sempre de seis mil pagantes, o mínimo exigido para que os clubes recebessem a cota.[2]

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Classificação final
Grupo 1
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 Ituano 19 10 6 1 3 27 15 12
2 São José 18 10 6 0 4 18 17 1
3 Portuguesa 14 10 4 2 4 19 18 1
4 União São João 14 10 4 2 4 14 18 -4
5 Portuguesa Santista 13 10 4 1 5 18 22 -4
6 Juventus 9 10 3 0 7 18 24 -6
Grupo 2
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 Rio Branco 17 10 5 2 3 18 13 5
2 Guarani 16 10 4 4 2 16 13 3
3 Mogi Mirim 14 10 4 2 4 22 16 6
4 Matonense 14 10 4 2 4 17 21 -4
5 Internacional 13 10 3 4 3 15 16 -1
6 Araçatuba 7 10 1 4 5 12 21 -9
PG - pontos ganhos; J - jogos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas; GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

Após uma fase pré-classificatória apenas com times menores, os quatro grandes do futebol paulista entraram na disputa a partir da segunda fase. Divididos em dois grupos, o Trio de Ferro classificou-se para as semifinais sem maiores problemas. A surpresa foi o Santos, eliminado pela Portuguesa de Desportos.

Classificação final
Grupo 1
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 Corinthians 20 10 5 5 0 18 10 8
2 Palmeiras 19 10 5 4 1 20 17 3
3 Guarani 17 10 5 2 3 19 14 5
4 Ituano 12 10 3 3 4 14 14 0
5 Mogi Mirim Esporte Clube 10 10 3 1 6 18 19 -1
6 União São João 4 10 1 1 8 7 22 -15
Grupo 2
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 São Paulo 25 10 8 1 1 31 10 21
2 Portuguesa 18 10 5 3 2 20 13 7
3 Santos 14 10 4 2 4 23 14 9
4 Matonense 13 10 4 1 5 18 21 -3
5 Rio Branco 11 10 3 2 5 16 29 -13
6 São José 3 10 0 3 7 9 30 -21
PG - pontos ganhos; J - jogos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas; GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols

Torneio da Morte[editar | editar código-fonte]

Os quatro clubes eliminados na primeira fase disputaram um quadrangular para decidir o clube rebaixado à Série A2 em 1999. O Juventus ficou em último lugar e foi rebaixado.

Classificação final
Torneio da Morte
Pos Time PG J V E D GP GC SG
1 Internacional 11 6 3 2 1 10 8 2
2 Araçatuba 10 6 3 1 2 6 3 3
3 Portuguesa Santista 8 6 2 2 2 7 8 -1
4 Juventus 4 6 1 1 4 8 12 -4
PG - pontos ganhos; J - jogos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas; GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols

Semifinais[editar | editar código-fonte]

Em uma das semifinais, o São Paulo classificou-se para a final sem maiores problemas, vencendo ambos os jogos contra o Palmeiras de Luís Felipe Scolari, Alex, Zinho, Paulo Nunes e Oséas, pelos placares de 2 a 1 e 3 a 1.

Na outra semifinal, o Corinthians, com melhor campanha, jogava por dois resultados iguais. Após um empate por 1 a 1 na primeira partida, a Portuguesa de Leandro, César e Émerson precisava vencer o jogo de volta para se classificar à final. Em desvantagem no placar por duas vezes, o Corinthians empatou o jogo com dois gols em pênaltis duvidosos, assinalados pelo árbitro argentino Javier Castrilli. O último (e mais polêmico dos dois pênaltis) saiu quase no fim da partida. O zagueiro César, da Portuguesa, afastou a bola com o peito, mas Castrilli argumentou que ele havia tocado intencionalmente com o braço, para desespero dos jogadores da Lusa, que cercaram o árbitro. Freddy Rincón converteu em seguida. O Corinthians empatou o clássico em 2 a 2 e foi às finais, enquanto os repórteres entrevistavam o zagueiro lusitano, que chorava copiosamente.

Data Placar
19 de abril Portuguesa 1×1 Corinthians
26 de abril Corinthians 2×2 Portuguesa
19 de abril Palmeiras 1×2 São Paulo
26 de abril São Paulo 3×1 Palmeiras

Finais[editar | editar código-fonte]

As finais foram disputadas no Morumbi, com o São Paulo precisando de dois resultados iguais para ser campeão. O Corinthians de Vanderlei Luxemburgo, Marcelinho Carioca, Gamarra, Vampeta e Rincón venceu a primeira partida por 2 a 1, adquirindo a vantagem de precisar de apenas um empate na finalíssima.

O último grande reboliço do campeonato foi a contratação de Raí, pelo São Paulo, para o jogo de volta. Como o regulamento era omisso, o clube pôde inscrevê-lo para disputar apenas uma partida, justo a grande final.

O Tricolor precisava de uma vitória simples para ser campeão. Liderado por Raí, Rogério Ceni, Carlos Miguel e Denílson, o time impôs-se e terminou o primeiro tempo vencendo por 1 a 0, gol de Raí em sua reestreia. Após o intervalo, Didi empatou para o Corinthians, colocando o Timão próximo do bicampeonato, novamente em cima do São Paulo, como no ano anterior. Mas Raí lançou França, que fez 2 a 1. No fim da partida, França marcou 3 a 1 pro São Paulo e definiu o 19º paulista do clube.

Jogo de ida[editar | editar código-fonte]

3 de maio de 1998 Corinthians 2–1 São Paulo Morumbi, São Paulo, SP
16 horas
Crystal Clear app kworldclock.png Histórico
Marcelinho Carioca Gol marcado aos 24 minutos de jogo 24'
Cris Gol marcado aos 67 minutos de jogo 67'
Ficha Fabiano Gol marcado aos 36 minutos de jogo 36' Público: 79 972
Árbitro: David Elleray (Inglaterra)

Corinthians: Nei, Rodrigocartão vermelho, Cris, Gamarra e Silvinho; Romeu, Vampeta, Rincón e Souza (Marcelinho Paulista); Marcelinho Carioca e Mirandinha (Didi, depois Célio Silva). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

São Paulo: Rogério Ceni, Zé Carlos, Capitão, Marcio Santos e Serginho; Alexandre Rotweiller, Gallo (Aristizábal), Fabiano e Denílson; França e Dodô.
Técnico: Nelsinho Baptista


Jogo de volta[editar | editar código-fonte]

10 de maio de 1998 São Paulo 3–1 Corinthians Morumbi, São Paulo, SP
16 horas
Crystal Clear app kworldclock.png Histórico
Raí Gol marcado aos 30 minutos de jogo 30'
França Gol marcado aos 57 minutos de jogo 57' e Gol marcado aos 82 minutos de jogo 82'
Ficha Didi Gol marcado aos 50 minutos de jogo 50' Público: 80 000
Árbitro: Sidrack Marinho

São Paulo: Rogério Ceni, Zé Carlos, Capitão, Marcio Santos (Bordon) e Serginho; Alexandre Rotweiller, Fabiano, Raí (Aristizábal) e Carlos Miguel (Gallo); França e Denílson.
Técnico: Nelsinho Baptista

Corinthians: Nei, Rodrigo (Didi), Cris, Gamarra e Silvinho; Romeu (Edílson), Vampeta, Souza (Marcelinho Paulista) e Rincón; Marcelinho Carioca e Mirandinha.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Campeão Paulista de 1998
Bandeira da cidade de São Paulo.svg
SÃO PAULO
(19º título)

Referências

  1. a b c «Qual foi a renda?». Placar Tabelão 98 (2). São Paulo: Editora Abril. 17 de janeiro a 16 de fevereiro de 1998. 4 páginas. ISSN 0104-1762  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. «Campeonato Paulista». Placar Tabelão 98 (4). São Paulo: Editora Abril. 21 de março a 14 de abril de 1998. 5 páginas. ISSN 0104-1762  Verifique data em: |data= (ajuda)


Ícone de esboço Este artigo sobre futebol brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.