Campeonato Paulista de Futebol de 1989

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Paulista de Futebol de 1989
Campeonato Paulista da Primeira Divisão de Futebol Profissional de 1989
Dados
Participantes 22
Período 18 de fevereiro – 2 de julho
Gol(o)s 503
Partidas 260
Média 1,93 gol(o)s por partida
Campeão São Paulo (16º título)
Vice-campeão São José
Melhor marcador Toni (São José) - 13 gols
Toninho (Portuguesa) - 13 gols
◄◄ São Paulo 1988 Soccerball.svg 1990 São Paulo ►►

Campeonato Paulista de Futebol de 1989 foi a 88.ª edição da competição, promovida pela Federação Paulista de Futebol, e teve o São Paulo como campeão, o São José como vice.[1] Os artilheiros foram Toquinho, da Portuguesa, e Toni, do São José, ambos com treze gols.[2]

Participantes[editar | editar código-fonte]

Regulamento[editar | editar código-fonte]

Na primeira fase, os 22 clubes dividiram-se em dois grupos com onze clubes cada. No primeiro turno, equipes do Grupo 1 enfrentaram as do Grupo 2; no segundo turno, as equipes jogaram entre si em seus grupos. Classificaram-se os três primeiros colocados de cada grupo, mais os seis melhores de todos os restantes para a segunda fase. O sistema de pontuação privilegiava os vencedores que fizessem três ou mais gols (independentemente da diferença), e também os que empatassem com marcação de gols.[1] Não houve descenso: a única possibilidade de ele ocorrer seria se o União São João, lanterna do ano anterior, ocupasse a mesma colocação em 1989.[3]

Na segunda fase, foram formados quatro grupos com três clubes cada, com jogos de ida e volta dentro da chave. Classificou-se apenas o primeiro colocado de cada grupo. O sistema de pontuação nesta fase foi alterado a pedido de Corinthians, Palmeiras, Portuguesa, Santos e São Paulo, que consideravam que o sistema anterior favorecia os clubes que se propunham a procurar ganhar um ponto nos pênaltis.[4] Assim, vitórias voltaram a valer dois pontos e qualquer empate voltou a valer um ponto.[5]

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Em 1989, o Palmeiras do técnico Émerson Leão chegou a ficar invicto por 23 partidas, conquistando assim a Taça dos Invictos, foi a maior pontuação da primeira fase onde todos os times se enfrentaram. A grande surpresa da primeira fase foi o São José. Mesmo disputando pelo grupo onde estavam todos os grandes times do Estado, terminou na segunda colocação, atrás apenas do Palmeiras.

Grupo 1
Pos. Time PG J V E D GP GC SG
1 Mogi Mirim 22 21 9 5 7 20 26 -6
2 Internacional 22 21 6 10 5 17 15 2
3 União São João 20 21 6 11 4 20 18 2
4 Novorizontino 19 21 6 8 7 17 21 -4
5 XV de Piracicaba 19 21 6 9 6 18 20 -2
6 Noroeste 18 21 6 3 12 20 33 -13
7 América 17 21 5 7 9 16 26 -10
8 Catanduvense 16 21 7 4 10 19 19 0
9 Ferroviária 13 21 5 4 12 16 33 -17
10 Botafogo 13 21 2 11 8 14 27 -13
11 XV de Jaú 11 21 4 5 12 15 23 -8
Grupo 2
Pos. Time PG J V E D GP GC SG
1 Palmeiras 36 21 13 8 0 34 6 28
2 São José 33 21 12 5 4 31 16 15
3 Guarani 29 21 9 9 3 34 15 19
4 Portuguesa 29 21 9 9 3 32 15 17
5 São Paulo 29 21 9 8 4 27 12 15
6 Corinthians 28 21 10 5 6 27 17 10
7 Bragantino 25 21 10 5 6 18 15 3
8 Santos 22 21 6 12 3 17 12 5
9 Santo André 17 21 6 8 7 14 24 -10
10 Juventus 13 21 3 6 12 16 31 -15
11 São Bento 10 21 3 6 12 9 27 -18

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

Na segunda fase, foram formados quatro grupos com três clubes cada disputando apenas uma vaga para as semifinais. Com apenas uma derrota no campeonato, justamente nesta fase, o Palmeiras foi eliminado pelo Bragantino. Outro grupo também teve um classificado surpreendente: o São José, que confirmou a boa campanha na primeira fase e terminou a segunda com o mesmo número de pontos da Portuguesa. Como o critério de desempate era a campanha da primeira fase, a equipe do Vale do Paraíba foi às semifinais.

Já o Corinthians eliminou o Santos e o Mogi Mirim, enquanto o São Paulo, que eliminou o Guarani de Campinas e a Inter de Limeira.

Grupo 1
Pos. Time PG J V E D GP GC SG
1 Corinthians 7 4 3 1 0 7 2 5
2 Santos 4 4 1 2 1 3 4 -1
3 Mogi Mirim 1 4 0 1 3 2 6 -4
Grupo 2
Pos. Time PG J V E D GP GC SG
1 Bragantino 6 4 3 0 1 5 2 3
2 Palmeiras 4 4 1 2 1 2 3 -1
3 Novorizontino 2 4 0 2 2 0 2 -2
Grupo 3
Pos. Time PG J V E D GP GC SG
1 São José 5 4 2 1 1 5 3 2
2 Portuguesa 5 4 2 1 1 6 4 2
3 União São João 2 4 1 0 3 4 8 -4
Grupo 4
Pos. Time PG J V E D GP GC SG
1 São Paulo 6 4 2 2 0 6 4 2
2 Guarani 3 4 1 1 2 6 6 0
3 Internacional 3 4 1 1 2 3 5 -2

São José classificado devido à melhor campanha na primeira fase.

Fase final[editar | editar código-fonte]

O Corinthians venceu a primeira partida das semifinais contra o São José por 2 a 0, mas a "Águia do Vale" venceu a segunda partida no tempo normal por 1 a 0. Como o que importavam eram os pontos do resultado, e não o saldo de gols, a partida foi para a prorrogação: o São José fez 2 a 0 e foi para a final.

Na outra semifinal, o O São Paulo venceu ambas as partidas contra o Bragantino e ficou com a segunda vaga nas finais.

A FPF marcou as duas partidas decisivas para o Morumbi. Mas o surpreendente São José, comandado por Ademir Mello, não se intimidou e segurou o São Paulo até os 41 minutos do segundo tempo, quando um cruzamento rasteiro de Zé Teodoro foi desviado para dentro do próprio gol pelo zagueiro André Luís, definindo a partida: 1 a 0 para o São Paulo, que passava a deter a vantagem do empate. Na partida de volta, o Tricolor de Raí segurou o empate por 0 a 0, sagrando-se campeão do Paulistão de 1989.

  Semifinais Finais
                     
 Bragantino 0 0 0  
 São Paulo 2 1 3  
   São Paulo 1 0 1
   São José 0 0 0
 Corinthians 2 0 2
 São José* 0 3 3

*No segundo jogo entre São José e Corinthians, o São José venceu no tempo normal por 1 a 0; e no tempo extra por 2 a 0.

Finais[editar | editar código-fonte]

Jogo de ida[editar | editar código-fonte]

28 de junho de 1989 São Paulo 1 – 0 São José Morumbi, São Paulo

André Luis Gol marcado aos 41 minutos de jogo 41' do 2º (g.c.) Público: 50 633
Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschillia

São Paulo — Gilmar; Zé Teodoro, Adílson, Ricardo Rocha e Nelsinho; Vizolli, Bobô e Raí; Mário Tilico, Mazinho Loyola (Paulo César) e Edivaldo. Técnico: Carlos Alberto Silva

São José — Luiz Henrique; Marcelo, Juninho, André Luís e Joãozinho; Delacir, Tita (Henrique) e Vânder Luís; Donizete, Toni e Marcinho (Tonho). Técnico: Ademir Mello

Jogo de volta[editar | editar código-fonte]

2 de julho de 1989[6] São José 0 – 0 São Paulo Morumbi, São Paulo

Público: 97 965
Árbitro: José de Assis Aragão

São José — Luiz Henrique; Marcelo, Juninho, André Luís e Joãozinho; Delacir, Fabiano (Wilson Piracicaba) e Vânder Luís; Donizete (Henrique), Toni e Tita. Técnico: Ademir Mello

São Paulo — Gilmar; Zé Teodoro, Adílson, Ricardo Rocha e Nelsinho; Vizolli, Bobô (Benê) e Raí; Mário Tilico, Ney (Bernardo) e Edivaldo. Técnico: Carlos Alberto Silva


Campeão Paulista de 1989
Bandeira da cidade de São Paulo.svg
SÃO PAULO
(16º título)

Referências

  1. a b *rsssfbrasil. «São Paulo Championship 1989» (em inglês). Consultado em 14 de julho de 2013 
  2. *rsssfbrasil. «São Paulo State - List of Topscorers» (em inglês). Consultado em 4 de agosto de 2013 
  3. «A guerra do scudetto». Placar (975). São Paulo: Editora Abril. 17 de fevereiro de 1989. 18 páginas. ISSN 0104-1762 
  4. «Os três pontos podem acabar». Folha de S. Paulo (21 971). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. 29 de maio de 1989. pp. D–4. ISSN 1414-5723 
  5. «FPF aumenta ingressos e acaba com os 3 pontos». Folha de S. Paulo (21 972). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. 30 de maio de 1989. pp. D–3. ISSN 1414-5723 
  6. "São Paulo é o campeão": Folha de S. Paulo, Esportes, página D-1, 3 de julho de 1989