Ventura Cambón

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ventura Cambón
Informações pessoais
Nome completo Ventura Cambón
Data de nasc. 12 de fevereiro de 1904
Local de nasc. Montevidéu, Uruguai
Nacionalidade Uruguaio
Falecido em 26 de novembro de 1957 (53 anos)
Local da morte Sem informações, Flag of None.svg
Informações profissionais
Posição Treinador
(ex-Meia-esquerda)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
0000–1930
1930–1934
Uruguai Peñarol Universitario
Brasil Palestra Itália

53 (5)
Times/Equipas que treinou
1935–1936
1938–1939
1944
1945
1946–1947
1948
1949
1950
1951–1952
1954
1955–1956
1957
Brasil Palestra Itália
Brasil Palestra Itália
Brasil Palmeiras
Brasil Palmeiras
Brasil Palmeiras
Brasil Palmeiras
Brasil Palmeiras
Brasil Palmeiras
Brasil Palmeiras
Brasil Palmeiras
Brasil Palmeiras
Brasil Palmeiras

Ventura Cambón[1][2] (Montevidéu, 12 de fevereiro de 1904Local de falecimento desconhecido, 26 de novembro de 1957) foi um treinador e ex-futebolista uruguaio, que atuou como meia-esquerda.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Ventura Cambón atuou por um pequeno clube uruguaio chamado Peñarol Universitario. Muitos associam essa equipe ao tradicional Peñarol de Montevidéu, porém jamais existira ligação nenhuma entre as duas agremiações[3].

Durante o ano de 1928, o Peñarol U (como o clube desconhecido é chamado por seus torcedores) resolveu fazer uma excursão ao Brasil, enfrentando várias equipes, inclusive o Palmeiras (na época chamado Palestra Itália). As duas equipes empataram em 2 a 2, no dia 29 de abril[4]. Ao que parece, Cambón interessou a diretoria palestrina, que o contratou tempos depois.

Ventura Cambón atuou na década de 1930 pelo Palestra Itália, conquistando o Tricampeonato Paulista nos anos de 1932, 1933 e 1934, além de ter participado de alguns jogos do título do Torneio Rio-São Paulo de 1933.

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Em 1935, logo após aposentar-se dos gramados, ingressou na carreira de treinador no próprio Palestra, a princípio com pouco sucesso. Somente no ano de 1944, num estadual no qual Ventura Cambón dividiu o posto de técnico com o também ex-jogador Bianco[5], o uruguaio conquistou seu primeiro título pelo Palestra (que, a essa altura, já havia mudado seu nome para o atual). Anos depois, veio o sucesso nos anos de 1950 e 1951. Em 1950, após reassumir o comando do Verdão na reta final de um Campeonato Paulista praticamente ganho pelo São Paulo, Cambón surpreendeu a todos ao conquistar o título. No ano seguinte, vieram a Copa Rio Internacional e o Torneio Rio-São Paulo.

Até os dias atuais, ostenta a marca de ser o técnico que mais vezes dirigiu interinamente o Alviverde. Em número de passagens pelo clube (somadas passagens interinas e efetivas), Ventura Cambón é o quarto técnico com mais passagens pelo Palmeiras. É também, entre os estrangeiros, o técnico que mais vezes dirigiu a equipe.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Palestra Itália (atual Palmeiras)

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Palmeiras

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Clubes J V E D GM
Uruguai Peñarol Universitario
Brasil Palestra Itália 53 37 6 10 5
Total 53 37 6 10 5

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Clubes J V E D Aprov.
Brasil Palestra Itália 248 133 49 66 60,21%
Total 248 133 49 66 60,21%

Referências

  1. «Ventura Cambon». Palmeiras.com. Consultado em 9 de setembro de 2014 
  2. Equipe Palmeiras Todo Dia. «Top 10 PTD - Maiores técnicos da história >> 4° Ventura Cambon — 1935 a 1936; 1938 a 1939; 1944 a 1952 (com intervalos); 1952 a 1957 (com intervalos)». PalmeirasTodoDia.com. Consultado em 9 de setembro de 2014 
  3. SAVIA, Jorge. «Todos los técnicos tienen el mismo librito» (em espanhol). OvaciónDigital.com. Consultado em 9 de setembro de 2014 
  4. «Peñarol Universitário». Porcopédia.com. 18 de junho de 2010. Consultado em 9 de setembro de 2014 
  5. «Bianco Spartaco Gambini». Porcopédia.com. 18 de agosto de 2011. Consultado em 9 de setembro de 2014 
Precedido por
Humberto Cabelli
Ramón Platero
Armando Del Debbio
Osvaldo Brandão
Junqueira
Osvaldo Brandão
Cláudio Cardoso
Jim López

Cláudio Cardoso
Cláudio Cardoso
Técnico do Palmeiras
1935–1936
1938–1939
1944
1945
1946–1947
1948
1949
1950
1951–1952
1954
1955–1956
1957
Sucedido por
Matturio Fabbi
Ângelo Mastrandrea
Armando Del Debbio
Conrado Ross
Osvaldo Brandão
Felix Magno
Jim López

Abel Picabéa
Aymoré Moreira

Mário Vianna
Ícone de esboço Este artigo sobre um treinador de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.