Jorge Gomes de Lima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Jorge Gomes de Lima, conhecido por Joreca,[1] (Lisboa, 7 de Janeiro de 1904 - São Paulo, 5 de Dezembro de 1949), foi um treinador português que se destacou como técnico do São Paulo Futebol Clube.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Começou como jornalista desportivo, onde se destacou como cronista e comentarista de rádio e até se diz que este se transformou em técnico porque falava bem e com propriedade, sendo na opinião de muitos o precursor de situações como as de João Saldanha[nota 1] e Mário Sérgio,[nota 2] mas ao contrário dos referidos tinha formação para o ser.[2]

Formou-se na Escola de Educação Física do Estado de São Paulo, no inicio da década de 1940, e começou a carreira de treinador na seleção paulista de amadores.[1]

Depois foi árbitro e apitou o jogo de estreia de Leônidas da Silva em 24 de Maio de 1942[3] pelo São Paulo Futebol Clube contra o Corinthians. O jogo, disputado no estádio do Pacaembu, acabou empatado (com três para cada lado).

No ano seguinte foi contratado pelo Dr. Décio Pedroso como treinador para o tricolor paulista que tinha iniciado mal o campeonato de 1943. Aqui estreou como técnico com uma vitória contra a Portuguesa Santista por seis a um. O campeonato desse ano foi muito disputado e o S.P.F.C. conquistou o título após um empate (a zeros) com o Palmeiras no dia 3 de Outubro de 1943 no estádio do Pacaembu. Este campeonato ficou célebre e conhecido pelo título da moeda em pé,[4] [nota 3] para além disso é de destacar que desde que este treinador assumiu a equipe naquele ano ganhou todos os jogos e só empatou o último.[5]

Ganhou pelo tricolor do Morumbi três títulos paulistas o já citado de 1943, o de 1945, onde só teve uma única derrota, e o de 1946, em que liderou uma equipa invicta,[6] ficou neste clube até 1947.

Em 1944 dirigiu fugazmente (apenas por dois jogos)[7] e conjuntamente com Flávio Costa a Seleção Brasileira de Futebol, que conquistou nesse período duas vitórias sobre o Uruguai (por seis a um e quatro a zero).[1][8]

Sabe-se que tinha como hobby o boxe e que para além de fã subiu no ringue para dois combates em que averbou duas vitórias.[1]

Em 1949 foi contratado pelo Corinthians. Por lá foi treinador em cinquenta e duas partidas[9] sendo de referir que teve grande influência na carreira de Baltazar, o cabecinha de ouro, a quem insistiu muito para se aperfeiçoar no cabeceio. Vale ressaltar ainda que este atacante marcou setenta e um dos seus duzentos e sessenta e seis golos pelo Corinthians de cabeça e que Joreca foi o seu primeiro treinador em 1949.

Faleceu dois meses apóes ser demitido pelo Corinthians vitimado por um ataque cardíaco em Dezembro de 1949.[1]

Palmarés desportivo[editar | editar código-fonte]

São Paulo Futebol Clube[10]

Seleção Brasileira de Futebol[1][7]

  • 2 jogos (2 vitórias)

Sport Club Corinthians Paulista[9]

  • 52 jogos (28 vitórias, 10 empates e 14 derrotas)

Referências

Notas

  1. Este que começou a carreira como jornalista e foi técnico da seleção brasileira.
  2. Mário Sérgio treinou o Corinthians e o S.P.F.C. depois te ter sido jornalista, carreira esta que abraçou depois de jogar futebol
  3. "A moeda caiu em pé!" era o que diziam os jogadores e torcedores paulistas no final da partida sendo que a equipa desfilou pelas ruas da cidade num carro alegórico exibindo uma moeda em pé, esta frase provinha de um comentário muito divulgado nas conversas de café e nos comentários desportivos, espalhado pelos adeptos do Palmeiras e do Corinthians no início dos anos 1940, que referia que o São Paulo só seria campeão se a moeda caísse em pé, esta chacota começou porque o Palmeiras e o Corinthians dominavam o futebol paulista até então, revezando-se na conquista dos títulos e então dizia-se que para se conhecer o campeão paulista, era só pegar numa moeda e jogá-la ao ar, se desse cara, o campeão seria o Palmeiras, se desse coroa, o Corinthians e para dar outro clube só se a moeda caísse em pé

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • UNZELTE, Celso, Almanaque do Timão, 2000, São Paulo, Editora Abril Multimídia, ISBN 85-87710-39-7
  • COSTA, Alexandre da, Almanaque do São Paulo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Conrado Ross
Técnico do São Paulo
19431947
Sucedido por
Zarzur
Ícone de esboço Este artigo sobre um treinador de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.