Luís Trochillo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luisinho
Informações pessoais
Nome completo Luis Trochillo
Data de nasc. 7 de março de 1930
Local de nasc. São Paulo, (SP),  Brasil
Falecido em 17 de janeiro de 1998 (67 anos)
Local da morte São Paulo, (SP),  Brasil
Altura 1,65 m
Apelido O Pequeno Polegar
Clubes de juventude
1943-1948 Brasil Corinthians
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
19481962
1963-1964
1964-1967
Brasil Corinthians
Brasil Juventus-SP
Brasil Corinthians
0603 0000(175)
00000
0603 0000(175)
Seleção nacional
19551957 Brasil Brasil 011 0000(1)

Luis Trochillo, o Luisinho, (São Paulo, 7 de março de 1930São Paulo, 17 de janeiro de 1998) foi um futebolista brasileiro que teve histórica passagem pelo Corinthians. Era conhecido como o "Pequeno Polegar" devido à sua baixa estatura.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Filho do descendente de espanhóis Gabriel Luis Trochillo e da espanhola Margarida Bastarrica[2], iniciou sua carreira profissional no juvenil do Corinthians em 1943.

Bem antes disso já jogava bola no Cachoeira Futebol Clube (clube da várzea paulistana fundado pelo seu Pai, e sediado no bairro do Brás). Pouco depois Luizinho trocou o clube da família para jogar no Clube Atlético Recreativo Maria Zélia (outro tradicional clube da várzea paulistana, sediado na Vila Operária Maria Zélia) que prometeu levar o jovem craque para o tradicional Corinthians.

Do Maria Zélia foi levada para o Corinthians por Dante Pietrobon (irmão do Valussi, ex-jogador do Corinthians) que o levou para a equipe profissional do Corinthians em 1949. Fez parte da equipe corintiana que marcou mais de 100 gols no início dos anos 50, recorde que persiste até hoje. Luisinho "Pequeno Polegar" fazia parte do trio de grande sucesso no Futebol Paulista junto com Cláudio, "O Gerente" e Baltazar "O Cabecinha de Ouro". Tido como um dos principais trios ofensivos da história do Corinthians.

Titular absoluto do clube até o início dos anos 60, Luisinho saiu em 1963 para o Juventus-SP, por causa de um desentendimento com o então técnico Sylvio Pirillo. Voltou ao clube alvinegro em 1964, onde encerraria a carreira três anos depois.

Conquistou 21 títulos, entre eles, o Torneio Rio-São Paulo (1950, 1953 e 1954), Campeonato Paulista (1951 e 1952), o Campeonato Paulista do 4º Centenário, em 1954 e a Pequena Taça do Mundo, em 1953.

Mesmo após encerrar a carreira de jogador, Luisinho não se separou do futebol. Continuou ligado ao Corinthians, e por três vezes foi chamado para exercer a função de técnico tampão da equipe, ocasião que percebeu não ter vocação para comandante. Porém jamais se negou a assumir a equipe em momentos difíceis.

Em 1994 foi homenageado pelo Corinthians com um busto seu no jardim do Parque São Jorge, honraria esta que até então fora concedida somente a Neco, o primeiro ídolo do clube.

Em 1996 foi feita outra homenagem ao ídolo: aos 65 anos, Luisinho voltou aos gramados do Pacaembu, atuando por cinco minutos, em um amistoso contra o Coritiba que marcava a estréia do atacante Edmundo no Corinthians, tornando-se assim o jogador mais velho a defender a camisa do Corinthians em campo.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Luisinho não teve grandes oportunidades com a seleção brasileira. Mesmo assim O Pequeno Polegar a defendeu em algumas oportunidades como em 1956, quando atuou em um jogo contra a Argentina, sendo, inclusive, o autor do gol da vitória brasileira que de quebra também daria o fim a um tabu de 10 anos sem vitórias brasileiras sobre os argentinos. Acabou sendo preterido da convocação para a Copa do Mundo FIFA de 1958. No total, ele vestiu a camisa da Seleção Brasileira onze vezes marcando um gol apenas.

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Luisinho tornou-se uma das figuras mais queridas do Corinthians e conta com algumas marcas que impressionam o torcedor. Foi dele o gol do título paulista de 1954, sobre o arquirrival Palmeiras, no ano do 4º Centenário da cidade de São Paulo. É o algoz do arquirrival Palmeiras, marcando 21 gols em confrontos contra o clube.
  • Luisinho também é o segundo jogador com maior número de partidas pelo Corinthians, com 605 jogos, o jogador só seria superado nos anos 80, pelo lateral esquerdo Wladimir, com a marca de 803 partidas.

Morte[editar | editar código-fonte]

Luisinho morreu em 18 de janeiro de 1998 aos 67 anos, devido a complicações respiratórias.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Corinthians
Seleção Brasileira

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um futebolista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.