Diego Aguirre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Diego Aguirre
Diego Aguirre
Aguirre em 2012, pelo Al Rayyan
Informações pessoais
Nome completo Diego Vicente Aguirre Camblor
Data de nasc. 13 de setembro de 1965 (53 anos)
Local de nasc. Montevidéu, Uruguai
Nacionalidade uruguaio
Apelido La Fiera[1]
Informações profissionais
Período em atividade 1985–1999 (como jogador)
2002–presente (como treinador)
Equipa atual Sem clube
Posição ex-Atacante
Função Treinador
Site oficial http://diegoaguirre.com.uy/
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1985
1986–1987
1988
1988
1988–1989
1990
1991
1992
1992
1993–1994
1994
1995
1996
1997
1997–1998
1999
Liverpool
Peñarol
Fiorentina
Olympiakos
Internacional
São Paulo
Portuguesa
Peñarol
Independiente
Marbella
Danubio
Ourense
Deportivo FAS
Temuco
River Plate
Rentistas


004 0000(1)

008 0000(5)
017 0000(7)
005 0000(0)
Times/Equipas que treinou
2002
2003–2004
2006
2007
2007
2008–2009
2010–2011
2011–2013
2014
2015
2016
2016–2017
2018
Plaza Colonia
Peñarol
Aucas
Montevideo Wanderers
Alianza Lima
Uruguai Sub-20
Peñarol
Al-Rayyan
Al-Gharafa
Internacional
Atlético Mineiro
San Lorenzo
São Paulo









0048
0031
0057
0043
Última atualização: 10 de novembro de 2018

Diego Vicente Aguirre Camblor (Montevidéu, 13 de setembro de 1965), é um treinador e ex-futebolista uruguaio. Atualmente está sem clube.

Carreira

Como jogador

Foi dele o gol do último título do Peñarol na Copa Libertadores da América de 1987.

Em 1988, foi contratado pela Fiorentina, de Sven-Göran Eriksson, onde só disputou jogos pela Coppa Itália. Fez sua estreia em 24 de agosto de 1988, em uma vitória por 1–0 contra Avellino. Marcou seu unico gol na Itália na derrota por 4–2 para o Pisa.[2][3]No mesmo ano, também teve uma rápida passagem pelo Olympiakos, da Grécia.[4]

Entre 1988 e 1989, jogou pelo Internacional, sendo o artilheiro da equipe na Copa Libertadores de 1989.[5]Em julho de 1990, chegou ao São Paulo, onde foi comandado pelo compatriota Pablo Forlán. Fez sua estreia em 15 de julho, num amistoso contra o Pouso Alegre, partida que também marcou a estreia de Zetti.[6] Após a chegada de Telê Santana, perdeu espaço e acabou deixando o clube, disputando 17 jogos e marcando 7 gols com a camisa tricolor.[7]

Como treinador

Iniciou sua carreira de treinador no Plaza Colonia em 2002.[1] Levou a modesta equipe a disputar a então Liguilla Pré-Libertadores da América, revelando o zagueiro Diego Lugano, que em seguida se transferiu para o São Paulo.[8] No ano seguinte, assumiu pela primeira vez o Peñarol. Conquistou o Campeonato Uruguaio de 2003. Foi demitido em dezembro de 2004, após derrota no clássico para o Nacional.[9]

Em 2006, assumiu o Aucas, do Equador.[10]Foi demitido em março, após maus resultados na liga local.[11]Comandou a equipe equatoriana em 10 jogos, conquistando 3 vitórias, 3 empates e quatro derrotas.[12]

Em 2007, retornou ao Uruguai para assumir o Montevideo Wanderers, comandando a equipe no Torneio Clausura e conquistando a classificação para a Copa Libertadores da América de 2008.[13] No mesmo ano, também comandou o Alianza Lima por apenas 5 jogos.[14][15]

Em 2008, a pedido de Oscar Tabárez, assumiu a Seleção Uruguaia de Futebol Sub-20.[16] Foi terceiro colocado no Sul-Americano, garantindo classificação para a Copa do Mundo FIFA Sub-20 de 2009, no Egito, chegando até as oitavas-de-final. Além disso, trabalhou em conjunto com o técnico da seleção principal, ajudando a lançar várias promessas. Passaram pela seleção de Aguirre nomes como Nicolás Lodeiro, Abel Hernández, Jonathan Urretaviscaya, Sebastian Coates e Santiago García.[17]

Em 2010, retornou ao Peñarol pela segunda vez, conquistando novamente o Campeonato Uruguaio e levando a equipe a final da Copa Libertadores de 2011, onde acabou derrotada para o Santos.

No mesmo ano, assumiu o Al-Rayyan, do Catar, onde conquistou quatro títulos e comandou a equipe em 91 partidas, permanecendo até 2013 no clube.[18]Também teve uma rápida passagem pelo Al-Gharafa em 2014, onde sucedeu Zico.[19]

Internacional

Acertou com o Internacional para a temporada de 2015.[20] Levou a equipe ao título do Campeonato Gaúcho de 2015, tornando-se o quarto treinador estrangeiro a ser campeão pelo Internacional.[21]

Na Copa Libertadores a equipe chegou até fase semifinal, sendo eliminada pelo Tigres, do México.[22]

Causou surpresa sua dispensa em 6 de agosto de 2015, três dias antes de um Grenal, quando se encontrava na décima colocação no Campeonato Brasileiro. Comandou o time em 48 partidas oficiais, com 24 vitórias, 15 empates e nove derrotas.[23]

Atlético Mineiro

Antes da última rodada do Campeonato Brasileiro de 2015, no dia 3 de dezembro, foi anunciado pelo Presidente do Atlético, Daniel Nepomuceno, como novo treinador do clube em substituição a Levir Culpi.[24]Em seu primeiro campeonato comandando o Atlético, conquista a Florida Cup de 2016, após derrotar Schalke 04 e Corinthians.[25]

Após perder o título do Campeonato Mineiro e ser eliminado nas quartas de final da Copa Libertadores pelo São Paulo, pediu demissão do comando do Atlético.[26]

San Lorenzo

Em junho de 2016, Aguirre foi confirmado como novo treinador do San Lorenzo.[27]Em 22 de setembro de 2017, renunciou ao cargo após ser eliminado nas quartas de final da Copa Libertadores pelo Lanús, nos pênaltis.[28]

São Paulo

Em 11 de março de 2018 foi anunciado como novo treinador do São Paulo, substituindo Dorival Júnior. O contrato é válido até o final do ano.[29]Aguirre se tornou o 14º treinador efetivo que também foi jogador profissional do clube. Além disso, ele será o 15º técnico de origem estrangeira da história do Tricolor – o quinto uruguaio.[6]Comandou o São Paulo pela primeira vez na partida de ida das quartas de final do Campeonato Paulista, na derrota por 1–0 para o São Caetano, fora de casa. Chegou até as semifinais do Paulista, sendo eliminado para o Corinthians nos pênaltis. Na Copa do Brasil, parou na quarta fase ao ser eliminado pelo Atlético Paranaense. No Campeonato Brasileiro, atingiu uma invencibilidade nas 8 rodadas iniciais, sendo o último time a perder no torneio, conquistando o Troféu Osmar Santos (equivalente ao primeiro turno do campeonato).[30]

Foi demitido em 11 de novembro, após uma decisão em conjunto com a diretoria.[31]

Estatísticas

Atualizado até 10 de novembro de 2018.

Clube Ano Jogos Vitórias Empates Derrotas Aproveitamento
Brasil Internacional 2015 48 24 15 9 60.42%
Brasil Atlético Mineiro 2016 31 16 7 8 59.14%
Argentina San Lorenzo 2016-2017 57 29 12 16 57.89%
Brasil São Paulo 2018 43 19 15 9 55.81%

Títulos

Como jogador

Peñarol
Deportivo FAS

Como treinador

Peñarol
Al-Rayyan
Internacional
Atlético Mineiro

Prêmios Individuais

  • Treinador do ano do Catar: 2012[32]

Referências

  1. a b «Ficha técnica» (em espanhol). Sítio oficial Diego Aguirre 
  2. «Pacco ….. doppio pacco ….. e contropaccotto ….. I "Bidoni"». forzafiorentina.altervista.org. 23 de julho de 2016 
  3. «Diego Vicente Aguirre». calciobidoni.it. 21 de março de 2010 
  4. «Foreign Players in Greece since 1959/60». web.archive.org. Consultado em 10 de março de 2018. 
  5. «Copa Libertadores de América 1989». RSSSF 
  6. a b «Diego Aguirre: treinador com histórico tricolor». Consultado em 13 de março de 2018. 
  7. «Aguirre no São Paulo: artilheiro, salário de 1,5 mil dólares e esquecido por Telê». Globoesporte. 11 de maio de 2015 
  8. «Lugano relembra ajuda de Aguirre no início da carreira: "Empurrão definitivo"». sportv.globo.com. 11 de maio de 2016 
  9. «Los números de Diego Aguirre como DT Peñarol». referi.uy. 11 de abril de 2011 
  10. «El uruguayo Diego Aguirre dirigirá al Aucas de Ecuador». lahora.com.ec. 20 de dezembro de 2005 
  11. «Aguirre fue separado de Aucas por malos resultados». eluniverso.com. 26 de março de 2006 
  12. «Aucas de Ecuador despidió al técnico Diego Aguirre». elobservador.com.uy. 11 de abril de 2011 
  13. «ESTADÍSTICAS > 2006/2007». mwfc.com.uy. Consultado em 30 de março de 2018. 
  14. «Diego Aguirre es el DT de Alianza». larepublica.pe. 22 de junho de 2007 
  15. «Alianza Lima: así le fue a Diego Aguirre en el 2007 cuando dirigió a los 'grones'». americatv.com.pe. 14 de novembro de 2013 
  16. «Diego Aguirre será el DT de la Sub 20 por voto unánime». lr21.com.uy. 7 de novembro de 2007 
  17. «A trajetória de Diego Aguirre como treinador». internacional.com.br. 23 de dezembro de 2014 
  18. «Diego Aguirre cumplió 100 partidos en Catar». referi.uy. 4 de maio de 2014 
  19. «Uruguaio Diego Aguirre assume cargo de treinador deixado por Zico no Al-Gharafa». extra.globo.com. 4 de fevereiro de 2014 
  20. «Inter encerra 'novela', fecha com Diego Aguirre e prepara anúncio oficial». UOL. 22 de dezembro de 2014. Consultado em 22 de dezembro de 2014. 
  21. «Inter bate Grêmio no Beira-Rio e conquista penta Gaúcho». Terra. 3 de maio de 2015 
  22. «Inter perde por 3 a 1 para o Tigres e está fora da Libertadores». ClicRBS. http://zh.clicrbs.com.br/. 22 de julho de 2015. Consultado em 3 de agosto de 2015. 
  23. «Inter surpreende e anuncia demissão de Aguirre às vésperas de Gre-Nal». Consultado em 6 de agosto de 2015. 
  24. «Pela internet, presidente do Galo anuncia acerto com Diego Aguirre». 3 de dezembro de 2015 
  25. «Atlético-MG vence o Corinthians por 1 a 0 e conquista o Torneio da Flórida». 17 de janeiro de 2016 
  26. «Diego Aguirre pede para sair do Galo: desejo surgiu antes da final do Mineiro». Globoesporte. 19 de maio de 2016 
  27. «Jornal argentino confirma Diego Aguirre como novo técnico do San Lorenzo». Consultado em 26 de junho de 2016. 
  28. «El uruguayo Diego Aguirre renunció a la dirección técnica de San Lorenzo». Consultado em 22 de setembro de 2017. 
  29. «São Paulo acerta com Diego Aguirre para comandar time até o fim do ano». Consultado em 11 de março de 2018. 
  30. «São Paulo leva Troféu Osmar Santos pela 3ª vez; veja história da honraria». Consultado em 19 de agosto de 2018. 
  31. «Nota oficial». Consultado em 11 de novembro de 2018. 
  32. «Aguirre, elegido DT del año en Qatar». Consultado em 29 de março de 2018. 

Ligações externas

Precedido por
Abel Braga
Treinador do Internacional
2015
Sucedido por
Argel Fucks
Precedido por
Levir Culpi
Treinador do Atlético Mineiro
2016
Sucedido por
Marcelo Oliveira
Precedido por
Pablo Guede
Treinador do San Lorenzo
2016–2017
Sucedido por
Claudio Biaggio
Precedido por
André Jardine (interino)
Treinador do São Paulo
2018
Sucedido por
André Jardine (interino)