Oscar Francisco Nascimento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nascimento
Nascimento Palestra Itália.jpg
Informações pessoais
Nome completo Oscar Francisco Nascimento
Data de nasc. 24 de novembro de 1909 (107 anos)
Local de nasc. São Paulo, SP, Brasil Brasil
Falecido em 24 de agosto de 1976 (66 anos)
Local da morte Desconhecido,  Brasil
Informações profissionais
Posição Goleiro
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1929-1934
1936-1938
1939-1940
Brasil Palmeiras
Brasil Fluminense
Brasil Vasco da Gama
0132[1] 000(0)
050 000(0)
0? 000(?)
Seleção nacional
1940 Brasil Brasil 03 000(0)
[2]

Oscar Francisco Nascimento, mais conhecido como Nascimento (São Paulo, 24 de novembro de 1909 -Desconhecido, 24 de agosto de 1976), foi um ex-futebolista brasileiro que atuava como goleiro. É considerado um dos ídolos da história do Palmeiras no período em que a agremiação se chamava Palestra Itália.[3]

Palmeiras[editar | editar código-fonte]

O Palmeiras, chamado na época de Palestra Itália, foi o clube onde o goleiro conquistou suas maiores glórias, vivendo sua melhor fase na carreira futebolística, conquistando o tricampeonato paulista (1932, 1933 e 1934), sendo o campeonato paulista de 1932 vencido de forma invicta. Sagrou-se, também, campeão do Torneio Rio-São Paulo de 1933, considerado, na época, o primeiro campeonato brasileiro.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • É o 10º goleiro a atuar mais vezes pelo palmeiras (130 jogos).[4]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Palmeiras

Outras Conquistas[editar | editar código-fonte]

Palmeiras
  • Taça Conde Matarazzo: 1929
  • Taça Flamengo: 1929
  • Taça Hospital Humberto I: 1930
  • Taça Diário Nacional: 1931
  • Taça C. Giusti: 1931
  • Taça Niterói: 1932
  • Taça Jundiaí: 1933
  • Taça "O Dia": 1933
  • Campeão Honorário do Brasil: 1933

Referências

  1. Almanaque do Palmeiras, Edição 1 - 2004 - Editora Abril, página 493
  2. PLACAR, nº 1094 - Editora ABRIL (pág. 93)
  3. "Ídolos", Site Oficial do Palmeiras
  4. Rodolfo Rodrigues. «Curiosidades sobre os 500 jogos do goleiro Marcos»