Marco Simone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marco Simone
Marco Simone (5038454279).jpg
Informações pessoais
Data de nasc. 7 de janeiro de 1969 (48 anos)
Local de nasc. Castellanza,  Itália
Altura 1,70 m
Informações profissionais
Equipa atual Flag of Switzerland (Pantone).svg Lausanne Sports
Posição Treinador
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
19861987
19871988
19881989
19891997
19971999
19992001
20012002
20022003
2004
20052006
Itália Como
Itália Virescit Boccaleone (emp.)
Itália Como
Itália Milan
França Paris Saint-Germain
França Monaco
Itália Milan
França Monaco
França Nice
Itália Legnano
00002 000(0)
00033 00(15)
00034 000(6)
00168 00(49)
00058 00(22)
00069 00(28)
00009 000(0)
00005 000(0)
00007 000(0)
00011 000(1)
Seleção nacional
19881990
19921996
Flag of Italy.svg Itália Sub-21
Flag of Italy.svg Itália
00016 000(7)
00004 000(0)
Times/Equipas que treinou
20112012
2014
França Monaco
Flag of Switzerland (Pantone).svg Lausanne Sports

Marco Simone (Castellanza, 7 de Janeiro de 1969) é um treinador e ex-futebolista italiano.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Simone iniciou sua carreira no tradicional Como, com apenas dezoito anos. Foi emprestado ao inexpressivo Virescit Boccaleone, que na época disputava a terceira divisão. Teve uma grande temporada na equipe, tendo marcado quinze vezes, terminando como artilheiro do campeonato. Tendo retornado ao Como, foi titular da equipe durante a temporada, tendo marcado seis vezes, mas não evitando o rebaixamento.

Mesmo sendo rebaixado com o Como, o treinador do Milan, Arrigo Sacchi, demonstrou interesse em seu futebol, tendo o Milan o contratado logo em seguida. Sua passagem no rossonero seria longa e bem sucedida,[1] tendo conquistado o título da Copa dos Campeões logo em sua estreia. Apesar de sua baixa média de gols, tendo marcado apenas três durante a temporada, esteve presente nas conquistas da Supercopa Europeia e o Mundial Interclubes.

Passou as três temporadas seguintes na maior parte do tempo no banco de reservas. Curiosamente, apesar do baixo número de jogos, seu número de gols passou a ser alto. A partida da temporada 1993-94, passou a ser importante na equipe, tendo participações decisivas na conquista do tricampeonato da Serie A, além do título da Liga dos Campeões. Na temporada seguinte, teve uma grande temporada, tendo marcado dezessete vezes no campeonato e mais quatro nos demais torneios.

Permaneceu durante mais duas temporadas no Milan, sendo importante, mas não conquistando mais nenhum título. Com isso, acabou aceitando uma proposta do Paris Saint-Germain.[2] Em sua primeira temporada, teve grande destaque, sendo uma das melhores em sua carreira, conquistando o título da Copa da França e da Copa da Liga Francesa. No final da temporada, ainda foi eleito o melhor jogador do Campeonato Francês.[3]

Disputou mais uma temporada pelo PSG, mas não tendo a mesma participação da anterior. Acabou se transferindo para o Monaco, onde conquistou o título do Campeonato Francês, vivendo a sua melhor temporada na carreira, marcando vinte e uma vezes no campeonato e vinte e oito no total. Na temporada seguinte, não teve o mesmo destaque. Já em sua terceira temporada, iniciou no Monaco, mas acabou retornando ao Milan, mas sendo reserva.[4]

Retornou ao Monaco, mas quase não disputou partidas. Acabou saindo ao término da temporada e, após um tempo parado, assinou com o Nice, mas ficando apenas meia temporada. Voltou no ano seguinte pelo Legnano, onde encerrou sua carreira e, posteriormente, se tornou presidente.[5]

Foi anunciado como treinador do Monaco em 12 de setembro de 2011.[6] No entanto, como nâo conseguiu o acesso à primeira divisão, mesmo após bons resultados com a chegada de reforços durante a janela de transferências de inverno, acabou sendo demitido em 19 de maio de 2012 logo após o término do campeonato.[7]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de ItáliaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas italianos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.