Nasser Al-Khelaïfi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nasser Al-Khelaïfi
ناصر الخليفي
Nome completo Nasser Al-Ghanim Khelaïfi
Nascimento 12 de novembro de 1973 (47 anos)
Catar
Nacionalidade catariano
Fortuna Aumento US$ 256 bilhões (fevereiro de 2016)[1]
Ocupação empresário e presidente do Paris Saint-Germain

Nasser Al-Ghanim Khelaïfi - em árabe, ناصر الخليفي (Catar, 12 de novembro de 1973) é um empresário e ex-tenista catariano. Atualmente é o presidente do Paris Saint-Germain.

Ele é o atual CEO da QSI (Qatar Sports Investments), fundo de investimentos vinculado ao governo do Catar, presidente da Federação de Tênis do Catar (QTF) e vice-presidente da Federação Asiática de Tênis (ATF).[2] Também foi diretor da Al Jazeera em 2006, porém ficou mais conhecido em 2011 quando a QSI comprou o clube francês Paris Saint-Germain e Al-Khelaïfi tornou-se presidente do clube. Entre 2011 e 2013 teve Leonardo como seu braço direito no clube.[3] O brasileiro deixou a equipe em 2013, mas retornou em junho de 2019.[4]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Al-Khelaïfi se formou na Universidade do Catar e é uma pessoa próxima ao Emir, o xeique Tamim bin Hamad al-Thani, chefe do fundo de riqueza soberana Autoridade de Investimento do Catar.

Em fevereiro de 2012, ele ganhou um prêmio francês 'Sport Business', recebendo mais de 1.500 votos e terminando na frente de nove pessoas.[5]

A sua crescente influência no esporte foi reconhecida em 2015, quando foi coroado o presidente favorito da Ligue 1. Em uma pesquisa realizada pela France Football, com 35% dos votos expressos. Em 2016, o título esportivo francês L'Equipe o chamou de "homem mais poderoso do futebol francês" em uma lista de 30 homens, à frente de indivíduos notáveis como Didier Deschamps e Zinédine Zidane.[6]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Apaixonado por esportes, foi tenista profissional entre 1992 e 2003.[7] Seu recorde no circuito profissional relatou 32 vitórias e 82 derrotas. É classificado nos singles ATP em 1996 e 2002, chegando a 995º lugar no final deste ano. Seu compatriota Sultan Khalfan Al-Alawi, no entanto, tem um melhor ranking ATP (950º). Sua classificação francesa é 2/6.[8]

Ele representou o Catar na Copa Davis por 10 anos (1992-2002), com um recorde de 24 vitórias e 47 derrotas. Ele evoluiu principalmente no Grupo III, mas fez uma breve incursão no Grupo II em 1995, quando ele jogou contra o Uzbequistão e Irã, e 1998 e 1999 contra Oceania, IndonésiaTaiwan.

Em 1993, tornou-se o primeiro tenista do Catar que disputou o torneio ATP de Doha.[2] Combinado com o russo Andrei Tcherkasov, ele perdeu na primeira rodada em duplas. Em 1996, ele jogou sua primeira partida de simples em Sankt Pölten contra o número 2 do tempo, o austríaco Thomas Muster. Convidado pelos organizadores, ele naturalmente perdeu o jogo (6-0, 6-1). Tendo participado sete vezes na fase de qualificação do torneio de Doha, recebeu em 2002 um wild card para o sorteio principal, onde ele perdeu para o uzbeque Oleg Ogorodov (6-1, 6-2). Ele também participou na fase de qualificação para o Open in Dubai em 1993, bem como oito torneios ITF Turquia, Bulgária e Kuwait em particular.[9]

Nasser Al-Khelaifi é atualmente presidente da Federação de Tênis do Catar.[2]

Após a aquisição do clube Paris Saint-Germain (PSG) pela QSI, Al-Khelaïfi tornou-se o novo presidente e diretor executivo do PSG em outubro de 2011. Pouco depois de ser nomeado presidente, ele apresentou um plano de cinco anos para levar o clube ao topo do futebol na França e no exterior. Como parte do plano de longo prazo, Al-Khelaïfi nomeou o brasileiro Leonardo como novo diretor de futebol.[3]

Em junho de 2012 a QSI também adquiriu o Paris Handball Club e fundou-o com a franquia de esporte do PSG para criar uma oferta esportiva mais ampla e competitiva para a cidade de Paris.[10]

Nasser Al-Khelaïfi com Leonardo

Paris Saint-Germain[editar | editar código-fonte]

Em 2011 a Autoridade de Investimento do Catar ("QIA"), através de sua subsidiária QSI, comprou 100% do PSG.[11] A QSI tornou-se oficialmente dona do Paris Saint-Germain e Nasser Al-Khelaïfi apresentou um projeto de cinco anos para tornar o PSG em um grande clube na Europa, e consequentemente no exterior.[12]

Al-Khelaïfi tornou-se o novo presidente do Paris Saint-Germain em outubro[13], e logo trouxe o ex-futebolista e treinador Leonardo para ser o novo diretor de futebol da equipe francesa.[3] Além disso, tentou contratar os atacantes Alexandre Pato e Carlos Tévez, sem sucesso.[14][15] Embora Al-Khelaïfi esperasse uma brilhante temporada em 2011–12, o PSG logo foi eliminado na Liga Europa e na Copa da França.[16] Apesar de gastar mais de 132 milhões de dólares em jogadores, o PSG conseguiu perder o título da Ligue 1 para o modesto Montpellier. Na temporada 2012–13 foi eliminado novamente da Copa da França, desta vez para o Évian, nos pênaltis, mas sagrou-se campeão da Ligue 1.[17]

Neymar e Nasser Al-Khelaïfi durante sua apresentação no PSG em 2017
Lucas, sétima contratação mais cara do clube, durante a sua apresentação em 2012

Contratações[editar | editar código-fonte]

# Jogadores Equipes Preços
( milhões)
Ano Fonte
1. Brasil Neymar Espanha Barcelona
222.0
2017
[18]
2. França Kylian Mbappé França Monaco
180.0
2017
[19]
3. Uruguai Edinson Cavani Itália Napoli
64.0
2013
[20]
4. Argentina Ángel Di María Inglaterra Manchester United
63.0
2015
[21]
5. Argentina Mauro Icardi Itália Internazionale
50.0
2020
[22]
6. Brasil David Luiz Inglaterra Chelsea
50.0
2014
[23]
7. Brasil Lucas Brasil São Paulo
45.0
2012
[24]
8. Argentina Javier Pastore Itália Palermo
42.0
2011
[25]
9. Brasil Thiago Silva Itália Milan
42.0
2012
[26]
10. Alemanha Julian Draxler Alemanha Wolfsburg
36.0
2016
[27]
11. Brasil Marquinhos Itália Roma
31.4
2013
[28]
12. Portugal Gonçalo Guedes Portugal Benfica
30.0
2017
[29]
13. Argentina Ezequiel Lavezzi Itália Napoli
26.0
2012
[30]
14. França Yohan Cabaye Inglaterra Newcastle
25.0
2014
[31]
15. França Layvin Kurzawa França Monaco
24.0
2015
[32]
16. Suécia Zlatan Ibrahimović Itália Milan
20.0
2012
[33]
17. França Lucas Digne França Lille
15.0
2013
[34]
18. Itália Marco Verratti Itália Pescara
12.0
2012
[35]
19. França Kevin Gameiro França Lorient
11.0
2011
[36]
20. BrasilItália Thiago Motta Itália Internazionale
10.0
2012
[37]
21. França Jérémy Ménez Itália Roma
9.0
2011
[38]
22. Alemanha Kevin Trapp Alemanha Eintracht Frankfurt
9.0
2015
23. Mali Mohamed Sissoko Itália Juventus
8.0
2011
[39]
24. França Blaise Matuidi França Saint-Étienne
7.5
2011
[40]
25. França Benjamin Stambouli Inglaterra Tottenham
6.0
2015
[41]
26. Brasil Alex Inglaterra Chelsea
5.0
2012
[42]
27. Sérvia Milan Biševac França Valenciennes
4.0
2011
[43]
28. Brasil Maxwell Espanha Barcelona
4.0
2012
[44]
29. Itália Salvatore Sirigu Itália Palermo
3.5
2011
[45]
30. Uruguai Diego Lugano Turquia Fenerbahçe
3.0
2011
[46]

Referências

  1. «Batalha de bilionários: os homens por trás de Chelsea e Paris Saint-Germain». GQ. 16 de fevereiro de 2016. Consultado em 9 de maio de 2021 
  2. a b c «Qatar Tennis Federation - QTF - Qatar Tennis Tournaments and Championships». Consultado em 15 de julho de 2012. Arquivado do original em 15 de julho de 2012 
  3. a b c «Comandante da reconstrução do PSG, Leonardo exalta o momento do clube». GloboEsporte.com. 4 de março de 2012. Consultado em 9 de maio de 2021 
  4. «PSG oficializa retorno de Leonardo como diretor do clube». UOL. 14 de junho de 2019. Consultado em 9 de maio de 2021 
  5. «www.psg.fr/en/article/003001/article/56883/Al-Khelaifi-receives-Sport-Business-award». www.psg.fr (em inglês). Consultado em 12 de agosto de 2017 
  6. «Nasser Al Khelaifi | Le top 30 du foot français - L'ÉQUIPE.FR». lequipe.fr (em francês) 
  7. «PSG. Le mystérieux Nasser al-Khelaifi». leparisien.fr. 27 de junho de 2011 
  8. «Nasser Al-Khelaïfi, des terrains de tennis de la Côte d'Azur au PSG». Nice-Matin (em francês). 1 de maio de 2017 
  9. «Qatar Tennis Federation | QTF | Qatar Tennis Tournaments and Championships». Consultado em 12 de agosto de 2017. Arquivado do original em 28 de julho de 2010 
  10. «Après le PSG, Qatar Sport Investments devient propriétaire du Paris Handball». www.20minutes.fr (em francês). Consultado em 12 de agosto de 2017 
  11. «Qatari group takes control of PSG» 
  12. «Ligue1.com - PSG: 'We want the new Messi'». www.ligue1.com 
  13. http://www.psg.fr/fr/Article/003001/Article/55345/Jean-Claude-Blanc-Directeur-General-Delegue
  14. Miguel Rios (11 de janeiro de 2012). «PSG oferece R$ 64,5 milhões por Pato». Jornal do Commercio. Consultado em 9 de maio de 2021 
  15. «Depois do 'não' de Beckham e Pato, PSG quer Tevez». LANCE!. 13 de janeiro de 2012. Consultado em 9 de maio de 2021 
  16. «Footbal News - Sports News: Breaking news and opinions - mail.com». www.mail.com 
  17. «Fim da seca: PSG passa pelo Lyon e é campeão francês pela terceira vez» 
  18. «Fim da novela: Paris Saint-Germain anuncia a contratação de Neymar». GloboEsporte.com. 3 de agosto de 2017. Consultado em 9 de maio de 2021 
  19. «PSG confirma contratação de Mbappé, novo parceiro de Neymar». Extra Online. 31 de agosto de 2017. Consultado em 9 de maio de 2021 
  20. «PSG confirma acerto com Cavani em contratação mais cara do futebol francês». UOL. 16 de julho de 2013. Consultado em 9 de maio de 2021 
  21. «Di María deixa o Manchester United e assina com o PSG até 2019». GloboEsporte.com. 6 de agosto de 2015. Consultado em 9 de maio de 2021 
  22. «PSG oficializa a compra do atacante Icardi, que assina contrato até 2024». GloboEsporte.com. 31 de maio de 2020. Consultado em 9 de maio de 2021 
  23. «Chelsea aceita proposta, e PSG anuncia contratação de David Luiz». GloboEsporte.com 
  24. «BREAKING NEWS: Paris Saint-Germain complete €43m signing of Lucas Moura from São Paulo Futebol Clube». Goal.comc 
  25. «PSG snare Pastore». FIFA.com 
  26. «BREAKING NEWS: Paris Saint-Germain complete €42m signing of Thiago Silva from AC Milan». Goal.com 
  27. «PSG chega a acordo com Wolfsburg para contratar Draxler por R$ 125 mi». globoesporte.com 
  28. «Marquinhos, ex-Corinthians, é vendido pela Roma ao PSG em transação milionária». Estadão. 12 de julho de 2013. Consultado em 9 de maio de 2021 
  29. «Paris Saint-Germain anuncia a contratação de Gonçalo Guedes». GloboEsporte.com. 25 de janeiro de 2017. Consultado em 9 de maio de 2021 
  30. «Argentina's Ezequiel Lavezzi moves from Napoli to Paris St Germain». Guardian.co.uk 
  31. «YOHAN CABAYE À PARIS JUSQU'EN 2017». psg.fr 
  32. «PSG anuncia contratação de Kurzawa». http://esportes.terra.com.br 
  33. «Leonardo Announces PSG's Ibrahimovic signing». Goal.com 
  34. «PSG investe R$ 43,5 milhões em lateral campeão mundial sub-20». globo.com 
  35. «Pescara, è ufficiale Verratti al Paris Saint Germain (Pescara, official the transfer of Verratti to PSG) Italian». ilmessaggero.it 
  36. «PSG secure signing of coveted Gameiro». FIFA.com 
  37. «Transferts : Thiago Motta a signé au PSG (officiel) (Transfers: Thiago Motta has signed for PSG (Official)) French». PSGmag.net 
  38. «Transferts : Jérémy Ménez a signé au PSG (officiel) (Transfers: Jeremy Menez signed for PSG (Official)) French». PSGmag.net 
  39. «Transferts : Momo Sissoko a signé au PSG (officiel) (Transfers : Momo Sissoko signed for PSG (Official)) French». PSGmag.net 
  40. «Transferts : Blaise Matuidi a signé au PSG (officiel) (Transfers: Blaise Matuidi signed for PSG (Official)) French». PSGmag.net 
  41. «Stambouli joining PSG, confirms Blanc English». Goal.com 
  42. «Transferts : le Brésilien Alex a signé au PSG (officiel) (Transfers: the Brazilian Alex signed for PSG (Official)) French». PSGmag.net 
  43. «Transferts : Milan Bisevac a signé au PSG (officiel) (Transfers: Milan Bisevac signed for PSG (Official)) French». PSGmag.net 
  44. «Official: Maxwell Says Goodbye to FC Barcelona, Joins Paris Saint-Germain». BarcaBlaugranes.com 
  45. «Transferts : Transferts : Salvatore Sirigu a signé au PSG (officiel) (Transfers: Salvatore Sirigu signed for PSG (Official)) French». PSGmag.net 
  46. «Transferts : Diego Lugano a signé au PSG (officiel) (Transfers: Diego Lugano has signed for PSG (Official)) French». PSGmag.net 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]