Alessandro Costacurta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alessandro Costacurta
Alessandro Costacurta
Costacurta em 2011
Informações pessoais
Nome completo Alessandro Costacurta
Data de nasc. 24 de abril de 1966 (56 anos)
Local de nasc. Jerago con Orago, Itália
Nacionalidade italiano
Altura 1,82 m
destro
Apelido Billy
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição zagueiro ou lateral
Clubes de juventude
1979–1986 Milan
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1985–2007
1986–1987
Milan
Monza (emp.)
0662 0000(3)
0030 0000(0)
Seleção nacional
1986–1990
1991–1998
Itália Sub-21
Itália
0008 0000(0)
0059 0000(2)
Times/clubes que treinou
2007–2008
2008–2009
Milan (auxiliar técnico)
Mantova

Alessandro Costacurta (Jerago con Orago, 24 de abril de 1966) é um ex-futebolista italiano que atuava como zagueiro ou lateral.

Ídolo do Milan, é o terceiro jogador com maior número de jogos oficiais disputados com a camisa rossonera, atrás apenas de Franco Baresi (719) e Paolo Maldini (832).[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo Milan, na temporada 1986–87 foi emprestado para adquirir experiência ao Monza, equipe que disputava a Serie C do Campeonato Italiano. Logo em seguida começou a atuar pelo clube milanês, onde conquistou diversos títulos, tornou-se ídolo e formou uma defesa espetacular ao lado de Mauro Tassotti, Franco Baresi e Paolo Maldini.[1]

Destro, Costacurta também atuava nas duas laterais. Em 2002 sofreu uma grave lesão no joelho e começou a perder a posição de titular no Milan, também pela presença de Alessandro Nesta, zagueiro titular da Seleção Italiana.

O último jogo da sua longa carreira foi no dia 19 de maio de 2007, no San Siro, na derrota de 3 a 2 para a Udinese, onde ele marcou um gol de pênalti.[2]

Pós-aposentadoria[editar | editar código-fonte]

Após se aposentar, foi auxiliar técnico de Carlo Ancelotti na temporada 2007–08.[3] Já na temporada 2008–09, teve uma curta passagem como treinador do Mantova.[4]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Estreou pela Seleção Italiana principal em novembro de 1991, num empate em 1 a 1 contra a Noruega. Três anos depois foi convocado por Arrigo Sacchi e disputou a Copa do Mundo FIFA de 1994, realizada nos Estados Unidos. Titular absoluto na defesa, Costacurta atuou em seis jogos na competição, mas recebeu o segundo cartão amarelo na vitória por 2 a 1 contra a Bulgária[5] e acabou ficando de fora da final contra o Brasil.[6]

Representou ainda a Itália na Euro 1996 e na Copa do Mundo FIFA de 1998, mas não conseguiu levantar títulos com a Seleção. No total, atuou em 59 partidas e marcou dois gols pela Azzurra.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Milan

Referências

  1. a b Murillo Moret. «Produto da base do Milan, Alessandro Costacurta também foi bandeira do clube». Calciopédia. Consultado em 10 de abril de 2021 
  2. «Costacurta se emociona em despedida no San Siro». Trivela. 19 de maio de 2007. Consultado em 10 de abril de 2021 
  3. «Costacurta será assistente de Ancelotti no Milan». Trivela. 7 de maio de 2007. Consultado em 10 de abril de 2021 
  4. «Alessandro Costacurta inicia carreira de técnico». Trivela. 27 de outubro de 2008. Consultado em 10 de abril de 2021 
  5. Sílvio Lancellotti (14 de julho de 1994). «Roberto Baggio leva Itália para a final». Folha de S.Paulo. Consultado em 2 de agosto de 2022 
  6. Fernando Canzian (15 de julho de 1994). «Baggio tem 50% de chances de jogar final». Folha de S.Paulo. Consultado em 2 de agosto de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Alessandro Costacurta