Amedeo Carboni

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Carboni
Carboni
Informações pessoais
Nome completo Amedeo Carboni
Data de nasc. 6 de abril de 1965 (53 anos)
Local de nasc. Arezzo,  Itália
Altura 1,80 m
Apelido Carbonizzati
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Defensor (Lateral-esquerdo)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1983–1986
1983–1984
1985–1986
1986-1987
1987-1988
1988-1990
1990-1997
1997-2006
Itália Arezzo
Itália Fiorentina (emp.)
Itália Bari (emp.)
Itália Empoli
Itália Parma
Itália Sampdoria
Itália Roma
Espanha Valencia
0022 0000(1)
0000 0000(0)
0010 0000(0)
0011 0000(0)
0028 0000(1)
0060 0000(2)
0186 0000(3)
0245 0000(1)
Seleção nacional
1988
1992-1997
Flag of Italy.svg Itália Sub-21
Flag of Italy.svg Itália
0001 0000(1)
0018 0000(0)

Amedeo Carboni (Arezzo, 6 de abril de 1965) é um ex-futebolista italiano que atuava como lateral-esquerdo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo Arezzo, equipe da sua cidade natal, Carboni foi emprestado a Fiorentina e Bari para ganhar experiência, retornando aos Amarantos em 1985.

Saiu do Arezzo um ano depois, quando foi contratado pelo Empoli, atuando em onze partidas. Após passagens razoáveis por Parma e Sampdoria, Carboni assinou com a Roma em 1990. Na equipe da capital italiana, jogaria 186 partidas, marcando três gols.

Em 1997, foi contratado pelo Valencia, único time não-italiano que defenderia na carreira. Na temporada 2004-05, jogaria 44 partidas (número alto para um jogador próximo de completar 40 anos), e em outubro de 2005, torna-se, aos 40 anos, seis meses e 17 dias, o atleta mais velho a marcar um gol no Campeonato Espanhol, superando o recorde do hispano-brasileiro Donato.

Substituindo seu compatriota Emiliano Moretti em caráter emergencial, Carboni disputaria outros cinco jogos na temporada 2005-06, última de sua carreira, encerrada ao término da mesma. Em maio, foi nomeado diretor de futebol, sendo demitido no ano seguinte.

Depois de dois anos longe do futebol, Carboni voltaria a trabalhar como diretor-esportivo, desta vez na Bélgica, mais precisamente no Royal Excelsior Mouscron, e entre julho e dezembro de 2010, trabalharia como auxiliar e consultor-técnico de Rafael Benítez na Inter de Milão.

Carreira na Seleção Italiana[editar | editar código-fonte]

Com a camisa da Seleção Italiana, Carboni disputaria 19 jogos (um pela Seleção Sub-21 e os outros 18 pela equipe principal), marcando um gol.[1]

Esquecido por Arrigo Sacchi para a Copa de 1994, disputou apenas um torneio com a Azzurra: a Eurocopa de 1996, onde a Itália cairia na primeira fase.

Estatísticas por Clube[editar | editar código-fonte]

[2]

Ano Clube Jogos Gols
1984–85 Itália Arezzo 22 1
1985–86 Itália Bari 10 0
1986–87 Itália Empoli 11 0
1987–88 Itália Parma 28 1
1988–89 Itália Sampdoria 31 1
1989–90 Itália Sampdoria 29 1
1990–91 Itália Roma 30 1
1991–92 Itália Roma 33 0
1992–93 Itália Roma 9 0
1993–94 Itália Roma 32 1
1994–95 Itália Roma 30 0
1995–96 Itália Roma 29 0
1996–97 Itália Roma 23 1
1997–98 Espanha Valencia 29 0
1998–99 Espanha Valencia 36 0
1999–00 Espanha Valencia 28 1
2000–01 Espanha Valencia 24 0
2001–02 Espanha Valencia 33 0
2002–03 Espanha Valencia 29 0
2003–04 Espanha Valencia 33 0
2004–05 Espanha Valencia 28 0
2005–06 Espanha Valencia 5 0

Referências

  1. Appearances for Italy National Team - RSSSF (em inglês)
  2. «Amedeo Carboni». Footballdatabase. Consultado em 15 de Maio de 2015 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Amedeo Carboni
Bandeira de ItáliaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas italianos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.