Fabrizio Ravanelli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde julho de 2009). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Fabrizio Ravanelli
Fabrizio Ravanelli
Informações pessoais
Nome completo Fabrizio Ravanelli
Data de nasc. 11 de dezembro de 1968 (50 anos)
Local de nasc. Perugia,  Itália
Altura 1,88 m
Apelido Penna Bianca
Informações profissionais
Equipa atual
Posição Treinador (Ex-atacante)
Clubes de juventude
1983–1986 Itália Perugia
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1986–1989
1989
1989–1990
1990–1991
1992
1992–1996
1996–1998
1998–2000
2000–2001
2001–2003
2003
2004–2005
Itália Perugia
Itália Avellino
Itália Casertana
Itália Avellino
Itália Reggiana
Itália Juventus
Inglaterra Middlesbrough
França Olympique de Marseille
Itália Lazio
Inglaterra Derby County
Escócia Dundee
Itália Perugia
Total
090 0(41)
007 00(0)
027 0(12)
000 00(0)
032 00(8)
111 0(41)
034 0(17)
045 0(21)
027 00(4)
050 0(14)
005 00(3)
039 00(9)
467 (167)
Seleção nacional
1995–1998 Flag of Italy.svg Itália 022 00(8)
Times/Equipas que treinou
2011–2013
2013
2018
Itália Juventus (categorias de base)
França Ajaccio
Ucrânia Arsenal Kiev

13

Fabrizio Ravanelli (Perugia, 11 de dezembro de 1968) é um ex-futebolista e treinador de futebol italiano. Atualmente comanda o Arsenal Kiev.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo Perugia em 1986, foi um dos maiores goleadores do futebol italiano no final dos anos 1990. Destacou-se principalmente na Juventus, onde conquistou um campeonato italiano e uma Liga dos Campeões. Individualmente, também teve boa passagem no inglês Middlesbrough. Fez também muito sucesso no Olympique de Marseille, onde formou dupla de ataque mortal com o irlandês Tony Cascarino. Era conhecido como Penna Bianca, em alusão aos cabelos grisalhos, que adquiriu precocemente.

Além dos clubes já citados, Ravanelli defendeu também Avellino, Casertana, Reggiana, Lazio, Derby County e Dundee. Encerrou a carreira em 2005, de volta ao Perugia, evitando o rebaixamento do clube à terceira divisão italiana.

Seleção Italiana[editar | editar código-fonte]

Esquecido para a Copa de 1994 apesar de sua boa fase na Juventus, Ravanelli foi convocado para a Seleção Italiana pela primeira vez em 1995, numa partida válida pelas eliminatórias da Eurocopa de 1996, contra a Estônia. Jogou a competição europeia de seleções disputada na Inglaterra, atuando em 2 jogos.

Era presença certa na Copa de 1998, onde faria a dupla de ataque titular com o antigo colega de Juventus Alessandro del Piero, mas foi cortado na véspera da estreia contra o Chile, devido a uma broncopneumonia.[1] Para seu lugar, foi convocado Enrico Chiesa. Não jogaria mais pela Azzurra, pela qual já marcara 8 gols em 22 partidas.

Carreira de treinador[editar | editar código-fonte]

Entre 2011 e 2013, Ravanelli treinou as categorias de base da Juventus, e em 2013 teve sua primeira experiência como técnico profissional no Ajaccio, que o contratou em julho. Após 4 meses no cargo, seria dispensado após 5 derrotas consecutivas, o que, segundo o presidente do clube da Córsega, Alain Orsoni, "não foi fácil".

Permaneceu longe do futebol por quase 5 anos, voltando a trabalhar em 2018, assinando com o Arsenal Kiev.

Referências

  1. "As estrelas que brilharam", Placar número 1141, julho de 1998, Editora Abril, págs. 58-60
Bandeira de ItáliaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas italianos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.