Copa América de 2019

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
XLVI Copa América
Brasil 2019
2019 Copa América logo.svg
Logotipo oficial da edição.
Dados
Participantes 12[1]
Organização CONMEBOL
Anfitrião Brasil
Período 14 de junho – 7 de julho
Gol(o)s 60
Partidas 26
Média 2,31 gol(o)s por partida
Campeão Brasil (9º título)
Vice-campeão Peru
3.º colocado Argentina
4.º colocado Chile
Melhor marcador 3 gols:
Melhor ataque (fase inicial) Brasil – 8 gols
Melhor defesa (fase inicial) Nenhum gol:
Maior goleada
(diferença)
Peru 0–5 Brasil
Arena Corinthians, São Paulo
22 de junho, Grupo A, 3.ª rodada
Público 782 381
Média 30 091,6 pessoas por partida
Premiações
Melhor jogador
Brasil Daniel Alves
Melhor goleiro Brasil Alisson
Fair play Brasil
◄◄ Estados Unidos 2016 Soccerball.svg 2020 ArgentinaColômbia ►►

Copa América de 2019, oficialmente CONMEBOL Copa América Brasil 2019,[2] foi a 46.ª edição da Copa América, o principal torneio de futebol masculino entre seleções da América do Sul. Foi organizado pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL). Contou com a participação das dez seleções sul-americanas afiliadas à CONMEBOL, sendo estas Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela, além das seleções do Japão e Qatar como convidadas.

O Brasil, que foi sede do evento pela 5.ª vez em sua história, deveria ter sediado a Copa América de 2015, mas devido à organização de outros eventos esportivos no país durante a década, como a Copa das Confederações FIFA de 2013, a Copa do Mundo FIFA de 2014 e os Jogos Olímpicos de Verão de 2016, o país trocou de edição com o Chile, que sediou o evento em 2015.

A competição foi vencida pelo Brasil, que disputou a partida final contra o Peru, no Estádio do Maracanã, alcançando seu nono título na competição. O Peru teve o seu melhor desempenho desde a última vez que chegou à final do torneio, em 1975.[3] As seleções da Argentina e do Chile conquistaram o terceiro e quarto lugar, respectivamente, após definição na partida realizada em São Paulo.[4]

A Copa América de 2019 foi um dos dois grandes eventos de futebol internacional que o Brasil sediou em 2019, o outro sendo a Copa do Mundo Sub-17, que ocorrerá no país em outubro.[5][6]

Escolha do país-sede[editar | editar código-fonte]

Seguindo o sistema de rodízio de sedes, a Copa América de 2015 deveria ser realizada no Brasil, país que organizou a competição pela última vez em 1989. Devido à organização de outros eventos esportivos no país durante a década, como a Copa das Confederações FIFA de 2013, a Copa do Mundo FIFA de 2014 e os Jogos Olímpicos de Verão de 2016, surgiu a ideia de que o Chile sediasse aquela edição.[7] No entanto, em fevereiro de 2011 a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) confirmou a realização do torneio no país.[8]

Um ano depois, em março de 2012, a CBF optou por trocar a organização da Copa América de 2015 com o Chile, passando então a sediar a Copa América em 2019.[9] Em 7 de junho de 2016, o presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) Alejandro Domínguez confirmou a realização do torneio no Brasil.[10]

Em 26 de abril de 2017, foi decidido que haveria sete cidades-sedes, sendo uma no Sul e no Centro-Oeste, duas no Nordeste e três no Sudeste e oito estádios, nos quais grande parte foram utilizados na Copa do Mundo de 2014. São Paulo foi confirmada como a sede em que haverá dois estádios, enquanto a escolha da última sede, que ficou entre Recife e Fortaleza, seria decidida após a formação do comitê organizador.[11] Em 23 de fevereiro de 2018, começou a ser formado o Comitê Organizador Local (COL) da Copa América 2019, que definiu a data da competição.[12]

Sedes[editar | editar código-fonte]

Em 14 de junho de 2018, o vice-presidente da CBF, Fernando Sarney, anunciou as cinco cidades-sedes que iriam receber os jogos: Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo — um aumento no número de cidades anfitriãs em relação ao certame anterior realizado no Brasil (em 1989, houve jogos em Goiânia, Recife, Rio de Janeiro e Salvador). Todos os municípios escolhidos para o torneio de 2019 foram sede da Copa do Mundo de 2014, e possuem estádios em padrão internacional.[13] Na lista final, divulgada em 17 de setembro, definiu-se que São Paulo teria duas sedes, a Arena Corinthians e o Estádio do Morumbi (Morumbi não foi sede da Copa de 2014 e o Allianz Parque desistiu de ser sede), e que a sede gaúcha seria a Arena do Grêmio. Também foi definido que a partida de abertura seria em São Paulo, no Morumbi.[14] As semifinais serão em Belo Horizonte e Porto Alegre, e a final será no Maracanã.[15] No dia 23 de novembro de 2018, a Conmebol decidiu trocar o Allianz Parque pela Arena Corinthians.[16]

Rio de Janeiro São Paulo
Estádio do Maracanã Estádio do Morumbi Arena Corinthians
Capacidade: 78 838 Capacidade: 72 039 Capacidade: 45 000
Maracana internal view april 2013.jpg Estadio Morumbi 2014.jpg Cobertura com forro revestido de membrana.jpg
Belo Horizonte Porto Alegre Salvador
Estádio Mineirão Arena do Grêmio Arena Fonte Nova
Capacidade: 61 846 Capacidade: 55 662 Capacidade: 47 907
Mineirao Stadium.jpg Arena do Grêmio.jpg EstadioForteNova-cancha1.jpg

Equipes[editar | editar código-fonte]

Seleções participantes

No princípio, a ideia era do torneio contar com as dez seleções associadas a CONMEBOL e mais seis seleções convidadas, de outras confederações.[17] Entretanto, em 4 de maio de 2018, foi definido que seriam doze os países participantes (dois destes como convidados).[1]

Esta é a primeira edição desde 1995 em que o México não participou do torneio como convidado.

Confederação Equipe Participação Melhor desempenho Ranking da FIFA¹
CONMEBOL Flag of Argentina.svg Argentina 42.ª Campeão (1921, 1925, 1927, 1929, 1937, 1941, 1945, 1946, 1947, 1955, 1957, 1959, 1991 e 1993) 11.º
Flag of Bolivia.svg Bolívia 27.ª Campeão (1963) 62.º
Brasil Brasil 36.ª Campeão (1919, 1922, 1949, 1989, 1997, 1999, 2004 e 2007) 3.º
Flag of Chile.svg Chile 39.ª Campeão (2015 e 2016) 16.º
Flag of Colombia.svg Colômbia 22.ª Campeão (2001) 13.º
Flag of Ecuador.svg Equador 28.ª 4.º lugar (1959 e 1993) 60.º
Flag of Paraguay.svg Paraguai 37.ª Campeão (1953 e 1979) 36.º
Flag of Peru.svg Peru 32.ª Campeão (1939 e 1975) 21.º
Flag of Uruguay.svg Uruguai 44.ª Campeão (1916, 1917, 1920, 1923, 1924, 1926, 1935, 1942, 1956, 1959, 1967, 1983, 1987, 1995 e 2011) 8.º
Flag of Venezuela.svg Venezuela 18.ª 4.º lugar (2011) 33.º
AFC Flag of Japan.svg Japão 2.ª Primeira fase (1999) 28.º
Flag of Qatar.svg Qatar 1.ª Estreante 55.º

¹ Divulgado em 14 de junho de 2019.[18]

Convocações[editar | editar código-fonte]

Cada equipe tem que enviar uma lista de 23 jogadores (3 devem ser goleiros).[19]

Arbitragem[editar | editar código-fonte]

Os árbitros e assistentes para o torneio foram definidos em 21 de março de 2019.[20]

Marketing[editar | editar código-fonte]

Bola[editar | editar código-fonte]

A bola oficial se chama "Rabisco"[21], produzida pela Nike, e o seu desenho é inspirado na arte urbana do Brasil.

Mascote[editar | editar código-fonte]

Em 5 de abril de 2019, foi anunciado que o mascote seria uma capivara e, no mesmo dia, foi aberta uma votação na Internet para escolher o nome do mascote.[22] Em 12 de abril de 2019, foi anunciado que o nome do mascote seria "Zizito", em homenagem ao ex-jogador Zizinho.[23]

Música oficial[editar | editar código-fonte]

No dia 9 de junho, a CONMEBOL lançou a música oficial da Copa América de 2019, Vibra Continente, estrelada pelos cantores Léo Santana e Karol G.

Ações de marketing das patrocinadoras[editar | editar código-fonte]

As empresas patrocinadoras da Copa América de 2019, fizeram várias ações de marketing da competição. A Ambev, através da sua marca Brahma, realizou a Arena Nº1 Brahma, que aconteceu nas cidades-sedes, os espaços transmitiram os jogos ao vivo, além de shows musicais.[24] A Brahma, também é responsável por entregar o prêmio de melhor jogador da partida em cada partida.

A Gol Linhas Aéreas Inteligentes, também patrocinadora, fez o transporte de todos os envolvidos na Copa América. A empresa também forneceu a transmissão das partidas feitas pela Rede Globo nas suas aeronaves.[25]

A Mastercard, fez a distribuição de brindes exclusivos para as pessoas que fizeram compras usando seus cartões nos estádios durante as partidas da seleção brasileira. Também foi a responsável pela entrada de crianças no gramado ao lado de jogadores.[26]

Sorteio[editar | editar código-fonte]

O sorteio da fase de grupos foi realizado em 24 de janeiro de 2019, às 20 horas e 30 minutos (horário de Brasília), na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro.[27] Após o último ranking da FIFA divulgado em dezembro de 2018, foram definidos os potes do sorteio.

Pote 1 Pote 2 Pote 3 Pote 4
Brasil Brasil (como A1)
Flag of Argentina.svg Argentina (como B1)
Flag of Uruguay.svg Uruguai (como C1)
Flag of Colombia.svg Colômbia
Flag of Chile.svg Chile
Flag of Peru.svg Peru
Flag of Venezuela.svg Venezuela
Flag of Paraguay.svg Paraguai
Flag of Japan.svg Japão
Flag of Ecuador.svg Equador
Flag of Bolivia.svg Bolívia
Flag of Qatar.svg Qatar

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Legenda
Equipes qualificadas para a fase final
Equipes qualificadas como melhores terceiras colocados
Equipes eliminadas

Todos as partidas seguem o fuso horário de Brasília (UTC−3).

Grupo A[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Copa América de 2019 – Grupo A
Pos. Seleção Pts J V E D GP GC SG
1 Brasil Brasil 7 3 2 1 0 8 0 +8
2 Flag of Venezuela.svg Venezuela 5 3 1 2 0 3 1 +2
3 Flag of Peru.svg Peru 4 3 1 1 1 3 6 –3
4 Flag of Bolivia.svg Bolívia 0 3 0 0 3 2 9 –7
14 de junho Brasil Brasil 3 – 0 Flag of Bolivia.svg Bolívia Estádio do Morumbi, São Paulo
21:30
Philippe Coutinho Gol marcado aos 49 minutos de jogo 49' (pen), Gol marcado aos 52 minutos de jogo 52'
Everton Gol marcado aos 84 minutos de jogo 84'
Relatório Público: 47 619[28]
Árbitro: ArgentinaARG Néstor Pitana
15 de junho Venezuela Flag of Venezuela.svg 0 – 0 Flag of Peru.svg Peru Arena do Grêmio, Porto Alegre
16:00
Relatório Público: 13 064[29]
Árbitro: ColômbiaCOL Wilmar Roldán

18 de junho Bolívia Flag of Bolivia.svg 1 – 3 Flag of Peru.svg Peru Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
18:30
Martins Gol marcado aos 27 minutos de jogo 27' (pen) Relatório Guerrero Gol marcado aos 44 minutos de jogo 44'
Farfán Gol marcado aos 54 minutos de jogo 54'
Flores Gol marcado aos 90+5 minutos de jogo 90+5'
Público: 17 550[30]
Árbitro: EquadorECU Roddy Zambrano
18 de junho Brasil Brasil 0 – 0 Flag of Venezuela.svg Venezuela Arena Fonte Nova, Salvador
21:30
Relatório Público: 39 622[31]
Árbitro: ChileCHI Julio Bascuñán

22 de junho Peru Flag of Peru.svg 0 – 5 Brasil Brasil Arena Corinthians, São Paulo
16:00
Relatório Casemiro Gol marcado aos 11 minutos de jogo 11'
Roberto Firmino Gol marcado aos 18 minutos de jogo 18'
Everton Gol marcado aos 31 minutos de jogo 31'
Daniel Alves Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53'
Willian Gol marcado aos 90 minutos de jogo 90'
Público: 42 317[32]
Árbitro: ArgentinaARG Fernando Rapallini
22 de junho Bolívia Flag of Bolivia.svg 1 – 3 Flag of Venezuela.svg Venezuela Estádio Mineirão, Belo Horizonte
16:00
Justiniano Gol marcado aos 82 minutos de jogo 82' Relatório Machís Gol marcado aos 1 minutos de jogo 1', Gol marcado aos 54 minutos de jogo 54'
Martínez Gol marcado aos 86 minutos de jogo 86'
Público: 4 640[33]
Árbitro: UruguaiURU Esteban Ostojich

Grupo B[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Copa América de 2019 – Grupo B
Pos. Seleção Pts J V E D GP GC SG
1 Flag of Colombia.svg Colômbia 9 3 3 0 0 4 0 +4
2 Flag of Argentina.svg Argentina 4 3 1 1 1 3 3 0
3 Flag of Paraguay.svg Paraguai 2 3 0 2 1 3 4 –1
4 Flag of Qatar.svg Qatar 1 3 0 1 2 2 5 –3
15 de junho Argentina Flag of Argentina.svg 0 – 2 Flag of Colombia.svg Colômbia Arena Fonte Nova, Salvador
19:00
Relatório Martínez Gol marcado aos 70 minutos de jogo 70'
D. Zapata Gol marcado aos 85 minutos de jogo 85'
Público: 38 376[34]
Árbitro: ChileCHI Roberto Tobar
16 de junho Paraguai Flag of Paraguay.svg 2 – 2 Flag of Qatar.svg Qatar Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
16:00
Cardozo Gol marcado aos 3 minutos de jogo 3' (pen)
González Gol marcado aos 55 minutos de jogo 55'
Relatório Ali Gol marcado aos 67 minutos de jogo 67'
R. Rojas Gol contra marcado aos 76 minutos de jogo 76' (g.c.)
Público: 10 622[35]
Árbitro: PeruPER Diego Haro

19 de junho Colômbia Flag of Colombia.svg 1 – 0 Flag of Qatar.svg Qatar Estádio do Morumbi, São Paulo
18:30
D. Zapata Gol marcado aos 85 minutos de jogo 85' Relatório Público: 22 079[36]
Árbitro: VenezuelaVEN Alexis Herrera
19 de junho Argentina Flag of Argentina.svg 1 – 1 Flag of Paraguay.svg Paraguai Estádio Mineirão, Belo Horizonte
21:30
Messi Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56' (pen) Relatório Sánchez Gol marcado aos 36 minutos de jogo 36' Público: 35 265[37]
Árbitro: BrasilBRA Wilton Sampaio

23 de junho Qatar Flag of Qatar.svg 0 – 2 Flag of Argentina.svg Argentina Arena do Grêmio, Porto Alegre
16:00
Relatório Martínez Gol marcado aos 3 minutos de jogo 3'
Agüero Gol marcado aos 81 minutos de jogo 81'
Público: 39 097[38]
Árbitro: ChileCHI Julio Bascuñán
23 de junho Colômbia Flag of Colombia.svg 1 – 0 Flag of Paraguay.svg Paraguai Arena Fonte Nova, Salvador
16:00
Cuéllar Gol marcado aos 31 minutos de jogo 31' Relatório Público: 11 313[39]
Árbitro: PeruPER Víctor Carrillo

Grupo C[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Copa América de 2019 – Grupo C
Pos. Seleção Pts J V E D GP GC SG
1 Flag of Uruguay.svg Uruguai 7 3 2 1 0 7 2 +5
2 Flag of Chile.svg Chile 6 3 2 0 1 6 2 +4
3 Flag of Japan.svg Japão 2 3 0 2 1 3 7 –4
4 Flag of Ecuador.svg Equador 1 3 0 1 2 2 7 –5
16 de junho Uruguai Flag of Uruguay.svg 4 – 0 Flag of Ecuador.svg Equador Estádio Mineirão, Belo Horizonte
19:00
Lodeiro Gol marcado aos 5 minutos de jogo 5'
Cavani Gol marcado aos 32 minutos de jogo 32'
Suárez Gol marcado aos 43 minutos de jogo 43'
Mina Gol contra marcado aos 79 minutos de jogo 79' (g.c.)
Relatório Público: 10 741[40]
Árbitro: BrasilBRA Anderson Daronco
17 de junho Japão Flag of Japan.svg 0 – 4 Flag of Chile.svg Chile Estádio do Morumbi, São Paulo
20:00
Relatório Pulgar Gol marcado aos 40 minutos de jogo 40'
Vargas Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53', Gol marcado aos 82 minutos de jogo 82'
Sánchez Gol marcado aos 81 minutos de jogo 81'
Público: 23 242[41]
Árbitro: ParaguaiPAR Mario Díaz de Vivar

20 de junho Uruguai Flag of Uruguay.svg 2 – 2 Flag of Japan.svg Japão Arena do Grêmio, Porto Alegre
20:00
Suárez Gol marcado aos 31 minutos de jogo 31' (pen)
Giménez Gol marcado aos 65 minutos de jogo 65'
Relatório Miyoshi Gol marcado aos 24 minutos de jogo 24', Gol marcado aos 58 minutos de jogo 58' Público: 33 492[42]
Árbitro: ColômbiaCOL Andrés Rojas
21 de junho Equador Flag of Ecuador.svg 1 – 2 Flag of Chile.svg Chile Arena Fonte Nova, Salvador
20:00
E. Valencia Gol marcado aos 25 minutos de jogo 25' (pen) Relatório Fuenzalida Gol marcado aos 7 minutos de jogo 7'
Sánchez Gol marcado aos 50 minutos de jogo 50'
Público: 11 946[43]
Árbitro: ArgentinaARG Patricio Loustau

24 de junho Chile Flag of Chile.svg 0 – 1 Flag of Uruguay.svg Uruguai Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
20:00
Relatório Cavani Gol marcado aos 81 minutos de jogo 81' Público: 49 272[44]
Árbitro: BrasilBRA Raphael Claus
24 de junho Equador Flag of Ecuador.svg 1 – 1 Flag of Japan.svg Japão Estádio Mineirão, Belo Horizonte
20:00
Mena Gol marcado aos 34 minutos de jogo 34' Relatório Nakajima Gol marcado aos 16 minutos de jogo 16' Público: 2 106[45]
Árbitro: VenezuelaVEN Jesús Valenzuela

Melhores terceiros colocados[editar | editar código-fonte]

Pos. Seleção Pts J V E D GP GC SG Gr.
1 Flag of Peru.svg Peru 4 3 1 1 1 3 6 –3 A
2 Flag of Paraguay.svg Paraguai 2 3 0 2 1 3 4 –1 B
3 Flag of Japan.svg Japão 2 3 0 2 1 3 7 –4 C

Fase final[editar | editar código-fonte]

Quartas de final Semifinais Final
                   
27 de junho – Porto Alegre        
 Brasil Brasil (pen)  0 (4)
2 de julho – Belo Horizonte
 Flag of Paraguay.svg Paraguai  0 (3)  
 Brasil Brasil  2
28 de junho – Rio de Janeiro
   Flag of Argentina.svg Argentina  0  
 Flag of Venezuela.svg Venezuela  0
7 de julho – Rio de Janeiro
 Flag of Argentina.svg Argentina  2  
 Brasil Brasil  3
28 de junho – São Paulo
   Flag of Peru.svg Peru  1
 Flag of Colombia.svg Colômbia  0 (4)
3 de julho – Porto Alegre
 Flag of Chile.svg Chile (pen)  0 (5)  
 Flag of Chile.svg Chile  0 Terceiro lugar
29 de junho – Salvador
   Flag of Peru.svg Peru  3  
 Flag of Uruguay.svg Uruguai  0 (4)  Flag of Argentina.svg Argentina  2
 Flag of Peru.svg Peru (pen)  0 (5)    Flag of Chile.svg Chile  1
6 de julho – São Paulo

Quartas de final[editar | editar código-fonte]

27 de junho Brasil Brasil 0 – 0 Flag of Paraguay.svg Paraguai Arena do Grêmio, Porto Alegre
21:30
Relatório Público: 45 495[46]
Árbitro: ChileCHI Roberto Tobar
    Penalidades  
Willian Convertido
Marquinhos Convertido
Philippe Coutinho Convertido
Roberto Firmino Erro (fora)
Gabriel Jesus Convertido
4 – 3 Erro (defesa) Gómez
Convertido Almirón
Convertido Valdez
Convertido R. Rojas
Erro (fora) González
 

28 de junho Venezuela Flag of Venezuela.svg 0 – 2 Flag of Argentina.svg Argentina Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
16:00
Relatório Martínez Gol marcado aos 9 minutos de jogo 9'
Lo Celso Gol marcado aos 73 minutos de jogo 73'
Público: 42 493[47]
Árbitro: ColômbiaCOL Wilmar Roldán

28 de junho Colômbia Flag of Colombia.svg 0 – 0 Flag of Chile.svg Chile Arena Corinthians, São Paulo
20:20
Relatório Público: 41 688[48]
Árbitro: ArgentinaARG Néstor Pitana
    Penalidades  
Rodríguez Convertido
Cardona Convertido
Cuadrado Convertido
Mina Convertido
Tesillo Erro (fora)
4 – 5 Convertido Vidal
Convertido Vargas
Convertido Pulgar
Convertido Aránguiz
Convertido Sánchez
 

29 de junho Uruguai Flag of Uruguay.svg 0 – 0 Flag of Peru.svg Peru Arena Fonte Nova, Salvador
16:00
Relatório Público: 18 079[49]
Árbitro: BrasilBRA Wilton Sampaio
    Penalidades  
Suárez Erro (defesa)
Cavani Convertido
Stuani Convertido
Bentancur Convertido
Torreira Convertido
4 – 5 Convertido Guerrero
Convertido Ruidíaz
Convertido Yotún
Convertido Advíncula
Convertido Flores
 

Semifinal[editar | editar código-fonte]

2 de julho Brasil Brasil 2 – 0 Flag of Argentina.svg Argentina Estádio Mineirão, Belo Horizonte
21:30
Gabriel Jesus Gol marcado aos 18 minutos de jogo 18'
Roberto Firmino Gol marcado aos 70 minutos de jogo 70'
Relatório Público: 52 235[50]
Árbitro: EquadorECU Roddy Zambrano

3 de julho Chile Flag of Chile.svg 0 – 3 Flag of Peru.svg Peru Arena do Grêmio, Porto Alegre
21:30
Relatório Flores Gol marcado aos 20 minutos de jogo 20'
Yotún Gol marcado aos 37 minutos de jogo 37'
Guerrero Gol marcado aos 90 minutos de jogo 90'
Público: 29 883[51]
Árbitro: ColômbiaCOL Wilmar Roldán

Disputa pelo terceiro lugar[editar | editar código-fonte]

6 de julho Argentina Flag of Argentina.svg 2 – 1 Flag of Chile.svg Chile Arena Corinthians, São Paulo
16:00
Agüero Gol marcado aos 11 minutos de jogo 11'
Dybala Gol marcado aos 21 minutos de jogo 21'
Relatório Vidal Gol marcado aos 58 minutos de jogo 58' (pen) Público: 41 566[52]
Árbitro: ParaguaiPAR Mario Díaz de Vivar

Final[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Final da Copa América de 2019
7 de julho Brasil Brasil 3 – 1 Flag of Peru.svg Peru Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
17:00
Everton Gol marcado aos 14 minutos de jogo 14'
Gabriel Jesus Gol marcado aos 45+2 minutos de jogo 45+2'
Richarlison Gol marcado aos 89 minutos de jogo 89' (pen)
Relatório Guerrero Gol marcado aos 43 minutos de jogo 43' (pen) Público: 58 579[53]
Renda: R$ 38.766.900,00[53]
Árbitro: ChileCHI Roberto Tobar

Premiação[editar | editar código-fonte]

Copa América de 2019
Brasil
Brasil
Campeão
(9º título)
Prêmio Bola de Ouro Prêmio Chuteira de Ouro Prêmio Luva de Ouro
BrasilBRA Daniel Alves BrasilBRA Everton BrasilBRA Alisson
Prêmio Fair Play
Brasil Brasil

Seleção do Campeonato[editar | editar código-fonte]

A Seleção desta edição da Copa América foi feita pelo Grupo de Estudo Técnico da Conmebol.[54]

Goleiro/Guarda-Redes Defensores/Defesas Meias/Médios Atacantes/Avançados

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Artilharia[editar | editar código-fonte]

3 gols (2)
2 gols (13)
1 gol (26)
Gols contra (2)

Classificação final[editar | editar código-fonte]

A classificação final é determinada através da fase em que a seleção alcançou e a sua pontuação, levando em conta os critérios de desempate.

Pos. Seleção Gr Pts J V E D GP GC SG
Final
1 Brasil Brasil A 16 6 5 1 0 13 1 +12
2 Flag of Peru.svg Peru A 10 6 3 1 2 7 9 –2
Disputa pelo terceiro lugar
3 Flag of Argentina.svg Argentina B 10 6 3 1 2 7 6 +1
4 Flag of Chile.svg Chile C 7 6 2 1 3 7 7 0
Eliminados nas quartas de final
5 Flag of Colombia.svg Colômbia B 9 4 3 1 0 4 0 +4
6 Flag of Uruguay.svg Uruguai C 8 4 2 2 0 7 2 +5
7 Flag of Venezuela.svg Venezuela A 5 4 1 2 1 3 3 0
8 Flag of Paraguay.svg Paraguai B 3 4 0 3 1 3 4 –1
Eliminados na fase de grupos
9 Flag of Japan.svg Japão C 2 3 0 2 1 3 7 –4
10 Flag of Qatar.svg Qatar B 1 3 0 1 2 2 5 –3
11 Flag of Ecuador.svg Equador C 1 3 0 1 2 2 7 –5
12 Flag of Bolivia.svg Bolívia A 0 3 0 0 3 2 9 –7

Dados disciplinares[editar | editar código-fonte]

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Público Mandante Placar Visitante Estádio Cidade Data Rodada Ref.
1 58 579 Brasil Brasil 3–1 Flag of Peru.svg Peru Estádio do Maracanã Rio de Janeiro 7 de julho Final [53]
2 52 235 Brasil Brasil 2–0 Flag of Argentina.svg Argentina Estádio Mineirão Belo Horizonte 2 de julho Semifinal [50]
3 49 272 Chile Flag of Chile.svg 0–1 Flag of Uruguay.svg Uruguai Estádio do Maracanã Rio de Janeiro 24 de junho 3ª – Grupo C [44]
4 47 619 Brasil Brasil 3–0 Flag of Bolivia.svg Bolívia Estádio do Morumbi São Paulo 14 de junho 1ª – Grupo A [28]
5 45 495 Brasil Brasil 0 (4)–(3) 0 Flag of Paraguay.svg Paraguai Arena do Grêmio Porto Alegre 27 de junho Quartas de final [46]

Direitos de transmissão[editar | editar código-fonte]

Fonte:[55]

CONMEBOL[editar | editar código-fonte]

País Transmissão Notas Ref.
 Brasil (anfitrião) Rede Globo Jogos selecionados ao vivo (incluindo todos os jogos do Brasil e final) [56]
SporTV Todas as 26 partidas ao vivo [57]
 Argentina Televisión Pública Argentina Jogos selecionados ao vivo (incluindo todos os jogos da Argentina) [58]
TyC Sports e DirecTV Sports Todas as 26 partidas ao vivo
 Bolívia Tigo Sports e Bolivia TV Todas as 26 partidas ao vivo
 Chile Canal 13 e TVN Jogos selecionados ao vivo (incluindo todos os jogos do Chile e final) [59]
CDF e DirecTV Sports Todas as 26 partidas ao vivo [60]
 Colômbia Caracol Televisión Jogos selecionados ao vivo (incluindo todos os jogos da Colômbia e final)
DirecTV Sports Todas as 26 partidas ao vivo
Equador Teleamazonas e DirecTV Sports Todas as 26 partidas ao vivo [61]
 Paraguai Tigo Sports, Tigo Max, Movistar Deportes, Movistar Max,
TeleRed Sports, TeleRed Max e DirecTV Sports
Todas as 26 partidas ao vivo
 Peru América TV Jogos selecionados ao vivo (incluindo todos os jogos do Peru e final) [62]
DirecTV Sports Todas as 26 partidas ao vivo
Uruguai Teledoce Jogos selecionados ao vivo (incluindo todos os jogos do Uruguai)
Cablevisión, Dexary e DirecTV Sports Todas as 26 partidas ao vivo [63][64]
 Venezuela Venevisión Jogos selecionados ao vivo (incluindo todos os jogos da Venezuela e final)
TVes e DirecTV Sports Todas as 26 partidas ao vivo

CONCACAF[editar | editar código-fonte]

País Transmissão Notas Ref.
 Canadá RDS Todas as 26 partidas ao vivo em francês [65]
TSN Todas as 26 partidas ao vivo em inglês [66]
Costa Rica Repretel e Sky Sports Todas as 26 partidas ao vivo [67]
El Salvador TCS e Sky Sports Todas as 26 partidas ao vivo
 Estados Unidos ESPN Todas as 26 partidas ao vivo em inglês (em português no ESPN+) [68]
Telemundo Todas as 26 partidas ao vivo em espanhol [69]
 México TV Azteca Jogos selecionados ao vivo
Televisa Todas as 26 partidas ao vivo

Mundo[editar | editar código-fonte]

País Transmissão Notas Ref.
 Alemanha DAZN
Arábia Saudita BeIN Sports
 Austrália BeIN Sports
 Áustria DAZN
 Bélgica Telenet
 Catar BeIN Sports
 Coreia do Sul JTBC3
 Dinamarca Viasat Sport
 Egito BeIN Sports
 França BeIN Sports
 Irão BeIN Sports
 Iraque BeIN Sports
 Israel Sport1
 Japão DAZN
Mónaco BeIN Sports
 Noruega Viasat Sport
Roménia Eurosport
 Rússia Match TV
 Suécia Viasat Sport
 Uzbequistão NTRC Sport

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Segurança[editar | editar código-fonte]

Salvador foi alvo de críticas devido a crimes aos turistas que estavam na cidade para a competição.Uma jornalista chilena que estava em Salvador para cobrir o jogo Chile e Equador, foi agredida em uma tentativa de assalto quando entraria em um táxi. O homem foi preso no dia 20 de junho.[70] Também em Salvador, um grupo de turistas chilenos que estavam para o mesmo jogo foram assaltados.[71] Na cidade, também foi registrado foi assaltado, espancado e esfaqueado no Centro Histórico.[72] No dia 19 de junho, um turista chileno foi assaltado e agredido no Mercado Modelo.[73]

O Comitê Organizador Local foi criticado por Silvio Luiz, comandante do Batalhão Especial de Policiamento em Estádios (BEPE), grupo da Polícia Militar do Rio responsável por cuidar da segurança em dias de jogos na cidade. Ao UOL, Silvio disse que o Comitê Organizador Local não cumpriu o que teria sido acordado entre as partes: a instauração de um perímetro de segurança que dificultasse o acesso de quem não tem ingressos ao entorno do Maracanã. Ele disse que os responsáveis pela área prometeram que isso seria feito para facilitar a operação para a partida Chile x Uruguai, mas o acordo não saiu do papel.[74]

Um torcedor fantasiado de galo invadiu o campo do Estádio do Maracanã, que a segurança era de responsabilidade do Comitê Organizador Local.[75]

Qualidade dos gramados[editar | editar código-fonte]

Os gramados das sedes da competição foram duramente criticados pelas delegações.

Lionel Messi criticou todos os gramados das sedes da Copa América. O argentino fez as críticas depois do jogo Argentina x Catar, em Porto Alegre.[76]

O técnico do Uruguai, Óscar Tabárez, também criticou os gramados da competição.[77]

O jogador uruguaio, Luis Suárez, também criticou os gramados. Ele disse que todos os gramados da competição estão abaixo do esperado.[78]

Tite, técnico da seleção brasileira, também criticou o gramado da Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Ele disse que é um absurdo, em um jogo de alto nível, ter um campo com tamanha dificuldade para jogar. É absurdo a qualidade do campo da Arena. Alto nível não concebe esse gramado em lugar nenhum. É inconcebível eu vir na segunda-feira, olhar para o gramado, ver que tem cinco pessoas trabalhando e uma delas estar de folga. Vir na terça, estarem as mesmas cinco pessoas trabalhando. E nós vimos que ele (o gramado) estava prejudicado. Nos cobrem o futebol, cada um tem uma responsabilidade, atleta é cobrado por mim. Me deem condições de campo e façam trabalhos melhores executados para uma condição de espetáculo melhor. Ali estava brabo.

Thiago Silva, zagueiro da seleção brasileira, também criticou os gramados da Copa América. Ele disse: Acho que o primordial de tudo é ter um bom gramado, por que aí você vai ter um espetáculo melhor, bem jogado. Muito se fala: ah, uma equipe não joga, a outra também não, só se dá chutão. Mas infelizmente, às vezes, tem que ser assim. A nossa equipe, que eu acho a mais diferente de todas elas, procura jogar mesmo com gramado ruim, mas a gente corre risco. Muitas vezes a gente não quer correr o risco e acaba chutando a bola para frente, para fora, acaba não fazendo aquilo que está programado nos treinamentos[79]

O técnico da seleção argentina, Lionel Scaloni, criticou o gramado da Arena Fonte Nova, em Salvador. Ele disse que O estado de conservação deveria estar melhor, porque era o primeiro jogo. Antes da partida, no aquecimento, soltavam pedaços.

Preço dos ingressos[editar | editar código-fonte]

Paulo Cobos, colunista da ESPN, disse que a Conmebol trata os torcedores como idiotas, já que cobra uma pequena fortuna por um ingresso da Copa América no Brasil, e colhendo, como resultado, milhares de lugares vazios nos estádios. O colunista também diz que na Eurocopa de 2016 os ingressos mais baratos para os jogos da primeira fase e também das oitavas de final custavam 25 euros, o equivalente a R$ 110 pelo câmbio atual. Na Copa América, a entrada da categoria 4, a mais barata disponível em todos os estádios, custa R$ 120 na primeira fase (nas arenas de Corinthians e Grêmio, existe um setor sem assentos que custa R$ 60). Nos setores mais caros, a Eurocopa francesa, quase sempre com estádios lotados, tinha ingressos mais caros do que na Copa América. Mas aí entra um outro fator que mostra o desprezo ao bom senso da Conmebol. Na França, o salário mínimo é hoje de 1.521 euros (pouco menos de R$ 6,7 mil) Assim, o ingresso mais caro da Eurocopa, o de categoria 1 da grande final, que custava 895 euros, equivalia a 58% do mínimo que um trabalhador do país ganha.

Mesmo com as críticas, o presidente da CONMEBOL, Alejandre Dominguez, se posicionou contra a redução dos preços.[80]

Críticas de Messi e da federação argentina[editar | editar código-fonte]

Além das demais críticas feitas pela seleção argentina, Messi e a federação criticaram duramente a CONMEBOL. Messi disse que o Brasil controla tudo. A federação argentina de futebol também fez críticas a arbitragem da semifinal Brasil e Argentina, e reprovou a presença do presidente da República Jair Bolsonaro na partida. A AFA (federação argentina) disse que a volta olímpica de Bolsonaro, é contra as regras da FIFA, que impede manifestações políticas nas partidas.[81]

Em resposta, a CONMEBOL disse que É inaceitável que em função de incidentes próprios da competição, que contou com 12 seleções em igualdade de condições, se lancem acusações infundadas que faltam com a verdade e põem em discussão a integridade da Copa América. Tais acusações representam uma falta de respeito à competição, a todos os futebolistas participantes e às centenas de profissionais da Conmebol, instituição que desde 2016 vem trabalhando incansavelmente pela transparência, profissionalização e desenvolvimento do futebol sul-americano.[82]

Referências

  1. a b «Com Catar e Japão, Copa América de 2019 terá 12 seleções». GloboEsporte.com. 4 de maio de 2018. Consultado em 27 de junho de 2019 
  2. Mattos, Rodrigo (31 de março de 2018). «Conmebol tenta montar quebra-cabeça da Copa América no Brasil». UOL. Consultado em 27 de junho de 2019 
  3. «En vibrante partido, Brasil venció por 3-1 a Perú y es el nuevo campeón» (em espanhol). CONMEBOL. 7 de julho de 2019. Consultado em 7 de julho de 2019 
  4. «Argentina venció 2-1 a Chile y se quedó con el tercer puesto» (em espanhol). CONMEBOL. 6 de julho de 2019. Consultado em 7 de julho de 2019 
  5. «Brasil confirmado como sede da Copa do Mundo Sub-17». CBF. 15 de março de 2019. Consultado em 27 de junho de 2019 
  6. «Fifa anuncia que Mundial sub-17, no Brasil, será disputado de 26 de outubro a 17 de novembro». GloboEsporte.com. 31 de maio de 2019. Consultado em 27 de junho de 2019 
  7. «Chile aguarda confirmação sobre a Copa América-2015». O Globo. 2 de novembro de 2009. Consultado em 27 de junho de 2019 
  8. Iannacca, Márcio (22 de fevereiro de 2011). «Copa América será no Brasil em 2015, confirma CBF em seminário». GloboEsporte.com. Consultado em 27 de junho de 2019 
  9. «Copa América de 2015: Chile anuncia que será sede, e CBF confirma acordo». GloboEsporte.com. 24 de março de 2012. Consultado em 27 de junho de 2019 
  10. «Conmebol garante Brasil como sede da Copa América de 2019». Gazeta Esportiva. 7 de junho de 2016. Consultado em 27 de junho de 2019 
  11. Fernandez, Martín (26 de abril de 2017). «Copa América de 2019, no Brasil, será disputada em sete cidades e oito estádios». GloboEsporte.com. Consultado em 27 de junho de 2019 
  12. «CONMEBOL oficializa COL da Copa América 2019». CONMEBOL. 28 de fevereiro de 2018. Consultado em 27 de junho de 2019 
  13. De Laurentiis, Francisco (25 de julho de 2018). «CBF anuncia as cinco cidades sede da Copa América de 2019, no Brasil». ESPN. Consultado em 27 de junho de 2019 
  14. «Morumbi fará abertura da Copa América. Allianz recebe os outros jogos em SP». UOL. 13 de setembro de 2018. Consultado em 27 de junho de 2019 
  15. «Conmebol divulga estádios e cidades-sede da Copa América Brasil 2019». CBF. 19 de setembro de 2018. Consultado em 28 de junho de 2019 
  16. Lavieri, Danilo; Mattos, Rodrigo (23 de novembro de 2018). «Copa América de 2019 troca Allianz Parque por Arena Corinthians». UOL. Consultado em 27 de junho de 2019 
  17. Fernandez, Martín (25 de abril de 2017). «Com seis convidados, Copa América do Brasil terá 16 participantes». GloboEsporte.com. Consultado em 27 de junho de 2019 
  18. «The FIFA/Coca-Cola World Ranking - CONMEBOL». FIFA. 14 de junho de 2019. Consultado em 14 de junho de 2019 
  19. «CONMEBOL Copa América Brasil 2019: Reglamento» (PDF) (em espanhol). CONMEBOL. Consultado em 27 de junho de 2019 
  20. «CONMEBOL Copa América Brasil 2019: Árbitros» (PDF) (em espanhol). CONMEBOL. 21 de março de 2019. Consultado em 27 de junho de 2019 
  21. «Ronaldinho Gaúcho apresenta Rabisco, a bola da Copa América do Brasil». GloboEsporte.com. 24 de janeiro de 2019. Consultado em 27 de junho de 2019 
  22. «Capibi ou Zizito? Conmebol abre votação para escolher nome do mascote da Copa América 2019». GloboEsporte.com. 5 de abril de 2019. Consultado em 27 de junho de 2019 
  23. «Zizito é escolhido como nome do mascote da Copa América de 2019». Lance!. 12 de abril de 2019. Consultado em 27 de junho de 2019 
  24. https://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2019/06/13/as-marcas-entram-em-campo-na-copa-america.html
  25. https://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2019/06/13/as-marcas-entram-em-campo-na-copa-america.html
  26. https://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/2019/06/13/as-marcas-entram-em-campo-na-copa-america.html
  27. «Copa América 2019: sorteio dos grupos será no dia 24 de janeiro». CBF. 19 de outubro de 2018. Consultado em 28 de junho de 2019 
  28. a b «Boletim financeiro: Brasil x Bolívia» (PDF). CONMEBOL. 14 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  29. «Boletim financeiro: Venezuela x Peru» (PDF). CONMEBOL. 15 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  30. «Boletim financeiro: Bolívia x Peru» (PDF). CONMEBOL. 18 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  31. «Boletim financeiro: Brasil x Venezuela» (PDF). CONMEBOL. 18 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  32. «Boletim financeiro: Peru x Brasil» (PDF). CONMEBOL. 22 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  33. «Boletim financeiro: Bolívia x Venezuela» (PDF). CONMEBOL. 22 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  34. «Boletim financeiro: Argentina x Colômbia» (PDF). CONMEBOL. 15 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  35. «Boletim financeiro: Paraguai x Catar» (PDF). CONMEBOL. 16 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  36. «Boletim financeiro: Colômbia x Catar» (PDF). CONMEBOL. 19 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  37. «Boletim financeiro: Argentina x Paraguai» (PDF). CONMEBOL. 19 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  38. «Boletim financeiro: Catar x Argentina» (PDF). CONMEBOL. 23 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  39. «Boletim financeiro: Colômbia x Paraguai» (PDF). CONMEBOL. 23 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  40. «Boletim financeiro: Uruguai x Equador» (PDF). CONMEBOL. 16 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  41. «Boletim financeiro: Japão x Chile» (PDF). CONMEBOL. 17 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  42. «Boletim financeiro: Uruguai x Japão» (PDF). CONMEBOL. 20 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  43. «Boletim financeiro: Equador x Chile» (PDF). CONMEBOL. 21 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  44. a b «Boletim financeiro: Chile x Uruguai» (PDF). CONMEBOL. 24 de junho de 2019. Consultado em 2 de julho de 2019 
  45. «Boletim financeiro: Equador x Japão» (PDF). CONMEBOL. 24 de junho de 2019. Consultado em 2 de julho de 2019 
  46. a b «Boletim financeiro: Brasil x Paraguai» (PDF). CONMEBOL. 27 de junho de 2019. Consultado em 5 de julho de 2019 
  47. «Boletim financeiro: Venezuela x Argentina» (PDF). CONMEBOL. 28 de junho de 2019. Consultado em 5 de julho de 2019 
  48. «Boletim financeiro: Colômbia x Chile» (PDF). CONMEBOL. 28 de junho de 2019. Consultado em 5 de julho de 2019 
  49. «Boletim financeiro: Uruguai x Peru» (PDF). CONMEBOL. 29 de junho de 2019. Consultado em 5 de julho de 2019 
  50. a b «Boletim financeiro: Brasil x Argentina» (PDF). CONMEBOL. 2 de julho de 2019. Consultado em 6 de julho de 2019 
  51. «Boletim financeiro: Chile x Peru» (PDF). CONMEBOL. 12 de julho de 2019. Consultado em 12 de julho de 2019 
  52. «Boletim financeiro: Argentina x Chile» (PDF). CONMEBOL. 12 de julho de 2019. Consultado em 12 de julho de 2019 
  53. a b c «Boletim financeiro: Brasil x Peru» (PDF). CONMEBOL. 12 de julho de 2019. Consultado em 12 de julho de 2019 
  54. esporte.uol.com.br/ Conmebol monta equipe ideal da Copa América com cinco brasileiros
  55. «Broadcasters». CONMEBOL. Consultado em 28 de junho de 2019 
  56. Mattos, Rodrigo (12 de abril de 2018). «Globo paga por Copa América no Brasil um terço do Paulista: R$ 51 mi». UOL. Consultado em 28 de junho de 2019 
  57. Lucas, Naian (23 de novembro de 2018). «Band não vai exibir jogos da Copa América do Brasil 2019». O Canal. Consultado em 28 de junho de 2019 
  58. «La TV Pública transmitirá la Copa América de Brasil 2019» (em espanhol). Clarín. Consultado em 28 de junho de 2019 
  59. Muñoz, David (23 de abril de 2019). «Canal 13 y TVN transmitirán la Copa América 2019 en conjunto» (em espanhol). Radio ADN. Consultado em 28 de junho de 2019 
  60. Espinoza, Camilo (22 de março de 2019). «CDF anuncia la transmisión de todos los partidos de la Copa América en HD» (em espanhol). Radio ADN. Consultado em 28 de junho de 2019 
  61. «La Copa América Brasil-2019 se transmitirá en Ecuador por Teleamazonas» (em espanhol). El Universo. 29 de março de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  62. «Copa América 'Brasil 2019': América TV será el canal oficial en Perú» (em espanhol). América TV. 29 de agosto de 2018. Consultado em 28 de junho de 2019 
  63. «¿Por dónde se verá la Copa América en Uruguay?» (em espanhol). El País. 31 de maio de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  64. «Cómo se negociaron los derechos de televisão de la Copa» (em espanhol). Portal 180. 11 de junho de 2019. Consultado em 28 de junho de 2019 
  65. «Tous les matchs de la COPA AMERICA en exclusivité sur RDS DIRECT du 14 juin au 7 juillet» (em inglês). Bell Media. 30 de maio de 2019. Consultado em 29 de junho de 2019 
  66. «2019 COPA America Broadcast Schedule» (em inglês). TSN. Consultado em 29 de junho de 2019 
  67. Bertran, Agustin (17 de abril de 2019). «REPRETEL TRANSMITIRÁ LA COPA AMÉRICA EN EXCLUSIVA EN COSTA RICA» (em espanhol). NexTV News Latin America. Consultado em 29 de junho de 2019 
  68. Harris, Christopher (20 de março de 2019). «ESPN+ acquires Copa América rights in English and Portuguese for US market» (em inglês). World Soccer Talk. Consultado em 29 de junho de 2019 
  69. Umstead, R. Thomas (2 de julho de 2018). «Telemundo Scores 2019 Copa America TV Rights» (em inglês). Multi Channel. Consultado em 29 de junho de 2019 
  70. https://g1.globo.com/ba/bahia/noticia/2019/06/20/homem-e-preso-suspeito-de-agredir-jornalista-chilena-em-tentativa-de-assalto-no-centro-historico-de-salvador.ghtml
  71. https://www.bnews.com.br/noticias/policia/copa-america/238915,video-grupo-de-chilenos-e-assaltado-no-centro-de-salvador-turistas-sao-alvo-de-criminosos.html
  72. https://www.bnews.com.br/noticias/policia/policia/238430,turista-colombiano-e-espancado-e-esfaqueado-em-assalto-no-centro-historico.html
  73. https://www.bnews.com.br/noticias/policia/policia/238697,video-turista-chileno-e-assaltado-e-agredido-no-mercado-modelo.html
  74. https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2019/06/25/policia-ve-falha-do-comite-na-seguranca-5-anos-apos-invasao-no-maracana.htm
  75. https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2019/06/25/policia-ve-falha-do-comite-na-seguranca-5-anos-apos-invasao-no-maracana.htm
  76. https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/messi-sobre-os-gramados-da-copa-america-todos-sao-muito-ruins/
  77. https://www.terra.com.br/esportes/lance/tabarez-fala-sobre-gramados-da-copa-america-e-exalta-trabalho-de-rueda,5ac237cecba3fb36b4dd2b78d6502f4aqibxeiar.html
  78. https://globoesporte.globo.com/rs/copa-america/noticia/suarez-critica-gramados-da-copa-america-nao-estao-em-bom-estado.ghtml
  79. https://www.lance.com.br/selecao-brasileira/thiago-silva-critica-campos-logistica-preco-ingressos-copa-america.html
  80. https://www.gazetaesportiva.com/campeonatos/copa-america/conmebol-atribui-baixa-procura-por-ingressos-para-copa-america-a-cultura-sul-americana/
  81. https://www.gazetaesportiva.com/futebol/em-nota-afa-faz-duras-criticas-a-juiz-e-reprova-presenca-de-bolsonaro/
  82. https://esportes.r7.com/lance/messi-fala-em-corrupcao-na-copa-america-conmebol-responde-07072019

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Copa América de 2019