Alisson Becker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Alisson Ramses Becker)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alisson
Alisson
Alisson em 2018, pela Seleção Brasileira.
Informações pessoais
Nome completo Alisson Ramses Becker
Data de nasc. 2 de outubro de 1992 (28 anos)
Local de nasc. Novo Hamburgo (RS), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,91 m[1]
destro
Apelido Ali
Informações profissionais
Clube atual Liverpool
Número 1
Posição goleiro
Clubes de juventude
2006–2012 Internacional
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2013–2016
2016–2018
2018–
Internacional
Roma
Liverpool
0101 000(0)
0064 000(0)
0100 000(0)
Seleção nacional3
2009
2013
2015–
Brasil Sub-17
Brasil Sub-21
Brasil
0009 000(0)
0005 000(0)
0044 000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 21 de novembro de 2020.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 19 de novembro de 2019.

Alisson Ramses Becker, mais conhecido como Alisson Becker ou simplesmente Alisson (Novo Hamburgo, 2 de outubro de 1992), é um futebolista brasileiro que atua como goleiro. Atualmente joga pelo Liverpool.

Ao se transferir ao Liverpool, Alisson se tornou o goleiro mais caro da história do futebol (72,5 milhões de euros) ultrapassando Buffon quando se transferiu do Parma com destino a Juventus por 54,2 milhões de euros.[2][3] Mas poucos dias depois seu recorde foi superado por Kepa Arrizabalaga que se transferiu do Athletic Bilbao para o Chelsea por 80 milhões de euros.[4]

Em 2019, Alisson recebeu os prêmios de Luva de Ouro da Premier League, Melhor Goleiro da Copa América, Melhor Goleiro da UEFA, Melhor Goleiro do Mundo FIFA e o Troféu Yashin - Melhor Goleiro do Mundo pela France Football, além de conquistar o troféu Samba de Ouro, dado ao melhor jogador brasileiro que atua na Europa[5].

Carreira[editar | editar código-fonte]

Internacional[editar | editar código-fonte]

Base[editar | editar código-fonte]

Ingressou na escolinha do Internacional aos oito anos de idade.[6]

Profissional[editar | editar código-fonte]

2013[editar | editar código-fonte]

Tendo progredido nas divisões de base, Alisson fez a sua estreia profissionalmente em 17 de fevereiro de 2013, começando no empate por 1 a 1 com o Cruzeiro-RS pelo Campeonato Gaúcho de 2013[7]. Sua estréia no Campeonato Brasileiro ocorreu em 25 de agosto de 2013, quando ele começou em um empate em casa por 3 a 3 com o Goiás. Um backup para seu irmão Muriel Becker e competindo com Agenor para ser a segunda escolha, Alisson terminou sua primeira temporada com nove aparições.[8]

2014[editar | editar código-fonte]

Para o ano seguinte, Alisson se tornou a segunda escolha, atrás da lenda brasileira Dida que havia se juntado ao Internacional após o fim de contrato com o rival, Grêmio.[9] Com a expulsão de Dida, Alisson assumiu a titularidade da equipe a partir da partida contra o Fluminense pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2014.[6] Terminou a temporada com 14 aparições.[10]

2015[editar | editar código-fonte]

Alisson em sua estreia pela Libertadores, contra o Emelec, em 2015.

Mesmo com Dida no elenco, Alisson começou o ano de 2015 como titular absoluto. Teve importante participação na campanha do Internacional na Copa Libertadores da América de 2015, na qual sua equipe fez a segunda melhor campanha geral e acabou eliminada na semifinal, Alisson teve destaque no jogo da Eliminação ao defender um pênalti e impedir uma derrota mais elástica.[11] Foi sondado pela Roma, e chegou a ser anunciado no clube da capital da Itália por alguns jornais Italianos, mas a negociação acabou não acontecendo.[12] Com a chegada do técnico Argel Fucks, assumiu o posto de terceiro capitão da equipe do Inter, atrás apenas de Andrés D'Alessandro e Alex,[13] e Alisson ressaltou o carinho com o clube:

No dia 28 de outubro de 2015, o empresário de Alisson comentou que seis clubes do primeiro escalão europeu teriam enviado sondagens para contar com o jogador em 2016.[15]

2016[editar | editar código-fonte]

Para o ano de 2016, Alisson trocou o número 22, no qual usou desde o início, para a camisa número 1. Em 4 de fevereiro de 2016, Alisson assinou um pré-contrato com a Roma, assinando um contrato de cinco anos para um € taxa de 7,5 milhões. Ele jogou seu último jogo pelo Internacional em 15 de maio de 2016, mantendo uma folha limpa em um empate 0-0 em casa contra a Chapecoense[16].

Durante seus quatro anos pelo Internacional, Alisson fez mais de 100 participações em todas as competições e conquistou o título do Campeonato Gaúcho em todos os anos[17].

Roma[editar | editar código-fonte]

2016–17[editar | editar código-fonte]

Em 2016, Alisson foi confirmado como novo reforço da Roma, o time italiano pagou cerca de 7,5 milhões de euros (cerca de 32,5 milhões de reais) ao clube gaúcho.[18] Sua estreia aconteceu em um amistoso de pré-temporada de 2016–17 no dia 13 de julho de 2016 contra o Pinzolo, clube local da capital italiana.[19] No dia 17 de agosto de 2016 estreou na Liga dos Campeões em partida de play-off contra o Porto que terminou em 1 a 1.[20]

No dia 15 de setembro de 2016, o goleiro brasileiro fez sua primeira partida já por outra competição europeia, a Liga Europa contra o Viktoria Pilsen, partida a qual terminou empatada por 1 a 1, Alisson acabou sendo titular em todas as partidas da fase de grupos da competição até ser eliminado em jogo válido pelas oitavas-de-final pelo Lyon. O arqueiro brasileiro terminou sua primeira temporada com 15 partidas e 19 gols sofridos.[21]

2017–18[editar | editar código-fonte]

Com a venda de Szczesny para a Juventus, Alisson acabou se tornando o goleiro titular da equipe romana, e isso ajudou muito na ascensão do brasileiro em solo europeu.[22] Alisson também herdou a camisa 1 de Szczesny. Sua estreia na temporada aconteceu no dia 20 de agosto de 2017 contra a Atalanta com vitória por 1 a 0.[23] Alisson teve ótima atuação contra o Atlético de Madrid interferindo claramente no resultado da partida que terminou em 0 a 0.[24] Ele foi elogiado por suas atuações na Liga dos Campeões da UEFA e desempenhou um papel fundamental na campanha do clube em que chegaram às semi-finais. O clube não sofreu um único gol no Estádio Olímpico, na Liga dos Campeões, até a partida contra o Liverpool nas semi-finais, em 2 de maio de 2018, que venceram por 4 a 2 na noite, mas perderam por 7 a 6 no total. Titular em quase todos os jogos na temporada e com atuações cada vez mais seguras, Alisson se consolida como um goleiro muito adaptado ao futebol europeu e despertou inclusive interesse de grandes clubes como Real Madrid e Liverpool.[25]

Liverpool[editar | editar código-fonte]

2018–19[editar | editar código-fonte]

Dias após o fim da Copa do Mundo FIFA de 2018, Alisson foi à Inglaterra para fazer os exames e assinar com o Liverpool. No dia seguinte, o diretor esportivo da Roma, Ramón Rodríguez Verdejo, confirmou a transferência e elogiou a postura do goleiro em meio à negociação, fazendo com que o goleiro brasileiro se tornasse o goleiro mais caro da história do futebol.[26] Poucos dias depois, no entanto, seu recorde foi superado por Kepa Arrizabalaga que se transferiu do Athletic Bilbao para o Chelsea por €80 milhões de euros.[4]

No dia 19 de julho de 2018, o Liverpool anunciou a contratação do goleiro por meio de um curto vídeo em uma rede social.[27] No dia 12 de agosto de 2018, Alisson realizou sua primeira partida pelos Reds na vitória por 4 a 0 sobre o West Ham válida pela primeira rodada da Premier League.[28] Ganhou o apoio de todos dentro do clube após ótima atuação na vitória por 2 a 0 sobre o Crystal Palace, ganhando elogios do zagueiro van Dijk e do técnico Jürgen Klopp.[29]

Alisson também desempenhou um papel importante na campanha da fase de grupos da Liga dos Campeões da UEFA, fazendo uma defesa vital no final do jogo contra o Napoli, quando o Liverpool venceu por 1 a 0 para avançar para a fase eliminatória.

No dia 4 de março de 2019, ele manteve seu 17ª Clean Sheet na Premier League de 2018–19; o maior número de um goleiro estreante na Premier League, desde o ex-goleiro do Liverpool, Pepe Reina, em 2006.

No final da temporada, Alisson manteve um total de 21 Clean Sheet na Premier League de 2018–19 e venceu a Luva de Ouro.

Enquanto isso, na fase de mata-mata da Liga dos Campeões da UEFA, Alisson desempenhou um papel de destaque quando o Liverpool avançou para a segunda final consecutiva na competição; na partida de volta da semifinal, contra o Barcelona, ele fez uma série de defesas impressionantes, quando o Liverpool anulou o déficit de 3 a 0 na partida de ida, para ultrapassar seus adversários com uma vitória em casa por 4 a 0.

Alisson em 2019 pelo Liverpool.

Na final, em 1 de junho de 2019, Alisson manteve um Clean Sheet para o Liverpool ao derrotar o Tottenham por 2 a 0, fazendo oito defesas na partida, para assim, ganhar seu primeiro troféu com o clube de Anfield.

2019–20[editar | editar código-fonte]

Depois de passar sua primeira temporada com número 13, foi anunciado que Alisson usaria a camisa número 1 para a temporada 2019–20, que anteriormente havia sido ocupada por Loris Karius.

Alisson começou no FA Community Shield de 2019 contra o Manchester City em 4 de agosto; depois de um empate por 1 a 1, o Manchester City venceu o título por 5 a 4 nos pênaltis. Em 9 de agosto de 2019, no jogo de abertura da temporada 2019–2020 da Premier League contra o recém-promovido Norwich, em Anfield, Alisson sofreu uma lesão na panturrilha no primeiro tempo e teve que ser substituído por Adrián, após 38 minutos. Com o resultado dos exames, ele foi excluído da Supercopa da UEFA, em que o Liverpool venceu por 5 a 4 nos pênaltis em 14 de agosto, após um empate em 2 a 2 com o Chelsea após o prolongamento. Alisson voltou oficialmente à equipe da jornada em 20 de outubro, em um empate por 1 a 1 com o rival Manchester United. Em 30 de novembro, em uma vitória por 2 a 1 sobre Brighton, ele foi expulso por segurar a bola fora de sua área designada. Em 21 de dezembro, Alisson manteve um Clean Sheet contra o Flamengo, na final da Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2019, com o Liverpool vencendo por 1 a 0 e ganhando o troféu pela primeira vez em sua história[30]. No dia 19 de janeiro de 2020, na vitória por 2 a 0 contra o Manchester United pela Premier League, Alissou deu uma assistência nos acréscimos do 2° tempo para o gol de Mohamed Salah.[31]

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Base[editar | editar código-fonte]

Participou como titular da Seleção, no Sul-americano Sub-17 e do Mundial Sub-17 de 2009. Junto com Neymar, Casemiro e Philippe Coutinho, a Seleção Brasileira acabou eliminado ainda na primeira fase do Mundial.

Em 2013, Alisson participou de torneios com a Seleção Sub-21, vencendo a Copa Sendai e o Torneio Internacional de Toulon, ambos como titular.

Principal[editar | editar código-fonte]

Em 2014 o técnico Felipão, segundo algumas fontes, teria intenção de convocar Alisson para a Copa do Mundo FIFA de 2014 no Brasil para dar experiência, mas acabou não o fazendo.[14][32]

Era Dunga[editar | editar código-fonte]

Foi convocado pela primeira vez para a seleção principal em 13 de agosto de 2015. Foi também em 2015 que estreou como titular, em 13 de outubro de 2015, na partida contra a Venezuela válida pelas eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2018. Alisson assumiu a posição de Jefferson e o técnico Dunga justificou destacando a altura e a habilidade de Alisson com os pés.[33] Esteve presente também na convocação seguinte, para os jogos contra Argentina e Peru.[34]

Copa América de 2016[editar | editar código-fonte]

Em 29 de abril de 2016 foi pré-convocado para a Copa América Centenário[35]. Em 5 de maio de 2016, Alisson foi convocado para a Copa América Centenário. Ele sofreu um total de dois gols em três jogos, pois o Brasil foi eliminado na fase de grupos[36].

Era Tite[editar | editar código-fonte]

Titular com Dunga, Alisson iniciou a "Era Tite" como titular. Foi em quase todas as partidas da Eliminatórias para a Copa do Mundo FIFA de 2018, exceto na 1° rodada e na 18° rodada, a última, ambas contra a Seleção Chilena.

Copa do Mundo de 2018[editar | editar código-fonte]

Em 14 de maio de 2018 foi convocado pelo técnico Tite para a Copa do Mundo FIFA de 2018[37]. Foi o titular em todo o torneio.

Alisson com o prêmio Luva de Ouro da Copa América de 2019.

Copa América de 2019[editar | editar código-fonte]

Em 17 de maio de 2019 foi convocado para a Copa América de 2019. Foi titular durante toda a competição, onde sofreu apenas 1 gols. Foi eleito o Melhor Goleiro da Copa América de 2019.[38]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Alisson é o irmão mais novo do também goleiro Muriel que atualmente defende o Fluminense. Em 2015, aos 22 anos, casou com a gaúcha Natália Loewe. Eles têm uma filha chamada Helena, nascida em abril de 2017 e um filho, Matteo, nascido em 14 de junho de 2019. Em maio de 2019, Alisson e sua esposa Natália Becker, foram nomeados embaixadores da boa vontade pela Organização Mundial da Saúde.

Características[editar | editar código-fonte]

Alisson foi elogiado por suas defesas cruciais, posicionamento, distribuição e consistência, e é amplamente considerado como o melhor goleiro da Premier League[39][40], e por alguns como um dos melhores goleiros do mundo.[41][42] Alisson cita o ex-goleiro do Barcelona, Víctor Valdés, como uma inspiração, devido à sua capacidade de jogar pelas costas, assim como Manuel Neuer, por seu estilo de 'goleiro-líbero'. Alisson também é conhecido por sua velocidade e tempo ao sair da linha, bem como por sua capacidade de limpar ou desafiar a bola com os pés fora da área; além disso, devido à sua distribuição, ele é capaz de jogar a bola pelas costas rapidamente com as mãos e os pés, e também tem a capacidade de lançar ataques ou escolher os meio-campistas com seus longos chutes a gol. Suas habilidades com a bola nos pés e a compostura com a posse da bola foram utilizadas para driblar adversários de vez em quando, quando necessário.[43][44]

Apesar de sua altura (altura de 1,91 m), força, tamanho e seu físico grande e poderoso, ele também é um goleiro ágil e atlético. Alisson possui bons reflexos e excelentes habilidades de parar o chute, além da capacidade de produzir reações espetaculares e instintivas, quando necessário, o que lhe valeu o apelido de O Goleiro Gato ("O goleiro gato", em português[45]) na mídia brasileira, mas ele é predominantemente conhecido por seu estilo eficiente de goleiro, cortesia de sua antecipação, consistência, compostura[46], inteligência, senso de posição e técnica de goleiro, que lhe permite ler o jogo, mire bem e pare sem precisar recorrer a histriônicos[47]. Além disso, ele também é conhecido por seu manuseio e é eficaz em lidar com bolas altas, o que lhe permite sair e reivindicar cruzamentos e comandar bem sua área.

O ex-técnico de guarda-redes da Roma, Roberto Negrisolo, elogiou Alisson, chamando-o de " Messi dos goleiros"[48], pois acreditava ter "a mesma mentalidade de Messi" e a mesma capacidade de "marcar uma época". Além disso, Negrisolo também o comparou ao ex-goleiro italiano Dino Zoff e ao goleiro belga Michel Preud'homme. Seu estilo de jogo também fez comparações com os compatriotas Júlio César e Cláudio Taffarel, na mídia. O apelido "O Pelé dos goleiros" também foi anexado a ele por Cláudio Taffarel[49].

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 21 de novembro de 2020.[50]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Equipe Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Internacional 2013 6 0 2 0 1 0 9 0
2014 11 0 3 0 14 0
2015 26 0 4 0 12 0 15 0 57 0
2016 1 0 20 0 21 0
Total 44 0 6 0 12 0 39 0 101 0
Roma 2016–17 0 0 4 0 11 0 15 0
2017–18 37 0 0 0 12 0 49 0
Total 37 0 4 0 23 0 64 0
Liverpool 2018–19 38 0 0 0 13 0 51 0
2019–20 29 0 0 0 5 0 3 0 37 0
2020–21 7 0 0 0 2 0 1 0 10 0
Total 73 0 0 0 20 0 4 0 98 0
Total na carreira 154 0 10 0 55 0 43 0 263 0

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Expanda a caixa de informações para conferir todos os jogos deste jogador, pela Seleção Brasileira.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Internacional
Liverpool
Seleção Brasileira

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Recordes e marcas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Alisson Becker: Overview». Premier League.com. Consultado em 8 de agosto de 2020 
  2. «Alisson é o goleiro mais caro da história: Confira o top 10». Ogol. 20 de julho de 2018. Consultado em 21 de julho de 2018 
  3. «Liverpool anuncia a contratação do goleiro brasileiro Alisson, o mais caro da história». Globoesporte.com. 19 de julho de 2018. Consultado em 21 de julho de 2018 
  4. a b «Oficializado no Chelsea, Kepa Arrizabalaga se torna goleiro mais caro da história - Esportes - Estadão». Estadão 
  5. «Multicampeão, Alisson recebe prêmio Samba de Ouro de 2019». Gazeta Esportiva. 2 de janeiro de 2020. Consultado em 3 de março de 2020 
  6. a b «Antes de ser titular, goleiro do Inter recebeu convite para virar modelo». Globo Esporte. 29 de novembro de 2014 
  7. Alegre, Por GLOBOESPORTE COM Porto. «Alisson se destaca em estreia e mira disputa com irmão Muriel no gol». globoesporte.com. Consultado em 19 de junho de 2020 
  8. Alegre, Por Diego Guichard Porto. «No dia do goleiro, irmãos Alisson e Muriel celebram paixão pelas luvas». globoesporte.com. Consultado em 19 de junho de 2020 
  9. HammesAlvorada, Por Tomás. «Alisson não se abala por iniciar ano no sub-23 e vê Dida como inspiração». globoesporte.com. Consultado em 19 de junho de 2020 
  10. «Alisson termina ano afirmado após ser 'descoberto' em outubro pelo Inter». UOL Esporte. Consultado em 19 de junho de 2020 
  11. «Inter perde por 3 a 1 para o Tigres e está fora da Libertadores». Globo Esporte 
  12. «Alisson deixará o Inter para jogar na Roma, afirma jornal». Globo Esporte 
  13. «Alisson na escala dos capitães e celular proibido nas refeições: os três dias do Inter de Argel». Globo Esporte 
  14. a b «Alisson aceita "vida de muso" e sonha em unir lua de mel com título mundial». Globo Esporte 
  15. «Inter ignora assédio de "primeira linha" por Alisson e garante fico em 2016». Globo Esporte 
  16. «Internacional - Site oficial». www.internacional.com.br (em inglês). Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  17. «Inter atropela Juventude, confirma hexa e domínio no RS». Terra. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  18. Reforço do Roma, goleiro Alisson chega à Itália com disputa à vista
  19. «Ex-Flu marca, Alisson estreia, e Roma enfia 16 a 0 em time local». ESPN. 13 de julho de 2016. Consultado em 31 de maio de 2018 
  20. «Ex-Corinthians marca contra e Porto fica no empate com a Roma». Ogol.com. 17 de agosto de 2016. Consultado em 31 de maio de 2018 
  21. «Titular da Seleção, Alisson avalia seu primeiro ano na Europa». GaúchaZH.com. 15 de maio de 2017. Consultado em 31 de maio de 2018 
  22. «Goleiro polonês Szczesny assina contrato de 4 anos com a Juventus». Estadão. 19 de julho de 2017. Consultado em 31 de maio de 2018 
  23. «Kolarov garante começo com vitória da Roma em Bérgamo». Ogol.com. 20 de agosto de 2017. Consultado em 31 de maio de 2018 
  24. «Alisson fecha o gol, recebe elogios da imprensa europeia e divide mérito com companheiros de clube». Goal.com. 12 de setembro de 2017. Consultado em 31 de maio de 2018 
  25. «Alisson é blindado pela Roma após desejo de vários clubes». IG.com. 30 de maio de 2018. Consultado em 31 de maio de 2018 
  26. «Diretor da Roma confirma venda de Alisson ao Liverpool e elogia o goleiro». UOL. 19 de julho de 2018. Consultado em 2 de agosto de 2018 
  27. «Liverpool FC on Twitter». Twitter. Consultado em 19 de julho de 2018 
  28. «Mané brilha, e Liverpool goleia West Ham na estreia de Alisson no Inglês». UOL. 12 de agosto de 2018. Consultado em 16 de agosto de 2018 
  29. «Alisson já ganha elogios de todos em Liverpool: Impressionante, fantástico e 'que goleiro'». ESPN. 20 de agosto de 2018. Consultado em 26 de agosto de 2018 
  30. «Liverpool conquista Mundial de Clubes pela primeira vez; veja lista de todos os campeões». Globoesporte. Consultado em 20 de janeiro de 2020 
  31. «Klopp exalta "garçom" Alisson, que tem mesmo número de assistências que Özil e Sterling». Globoesporte. Consultado em 20 de janeiro de 2020 
  32. «Felipão quase levou jogador do Inter para a Copa de 2014». Final Sports 
  33. «Atuações do Brasil: Willian brilha em estreia de Alisson». Globo Esporte. 13 de outubro de 2015 
  34. «Com novidade no gol, Dunga anuncia convocação da seleção brasileira». Globo Esporte 
  35. «Os 40 pré-convocados para a Copa América». CBF. Consultado em 29 de abril de 2016 
  36. Moniz, Gustavo (14 de junho de 2016). «Brasil está eliminado da Copa América». EL PAÍS. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  37. «Seleção na Copa do Mundo: Alisson, goleiro». Confederação Brasileira de Futebol. Consultado em 3 de março de 2020 
  38. «Daniel Alves é eleito craque da Copa América; Alisson e Everton também ganham prêmios». Globoesporte. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  39. BloodsugarNatz (26 de abril de 2019). «Alisson Becker: Statistically the Best Goalkeeper in the Premier League». The Liverpool Offside (em inglês). Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  40. «Liverpool news: 'Alisson is brilliant and keeps getting better' - Reds goalkeeper dazzles Chris Kirkland | Goal.com». www.goal.com. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  41. «Fifa The Best: Alisson é eleito o melhor goleiro do mundo; Klopp leva na categoria treinador». Globoesporte. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  42. «Alisson's first year at Liverpool: How the goalkeeper became the world's best and led Reds to CL glory». ESPN.com (em inglês). 19 de julho de 2019. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  43. «Outstanding Alisson the man to rival De Gea». www.premierleague.com (em inglês). Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  44. Prentice, David (11 de dezembro de 2018). «Klopp salutes 'life-saving' Alisson after tense win over Napoli». liverpoolecho. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  45. «Goleiro gato da Seleção Brasileira, Alisson Becker será papai pela segunda vez: Presente de Deus». contigo. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  46. Hunter, Andy (28 de setembro de 2018). «Liverpool's Alisson: 'My saves are not to show off for the camera'». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  47. Alves, Marcus. «No Mickey Mouse Keeper—How Alisson Becker Became One of the World's Best». Bleacher Report (em inglês). Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  48. «Alisson 'is the Messi of goalkeepers' | Football Italia». www.football-italia.net. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  49. «Taffarel: "Alisson é o Pelé dos goleiros"». BeSoccer. 3 de julho de 2019. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  50. «Perfil de Alisson». Soccerway. Consultado em 17 de agosto de 2016 
  51. ALISSON É ELEITO O CRAQUE DA FASE DE GRUPOS DA PRIMEIRA LIGA
  52. Seleção do Uefa Champions League tem quatro brasileiros e carrasco do Barcelona
  53. «Alisson é eleito o melhor goleiro da última edição da Serie A». Goal.com. 3 de dezembro de 2018 
  54. https://www.goal.com/br/not%C3%ADcias/alisson-e-eleito-o-melhor-goleiro-do-planeta-no-premio-goal/1rzqar222oalm14s9osbuj2tzw
  55. https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2017/10/23/alisson-e-eleito-o-8-melhor-goleiro-do-mundo-buffon-e-o-vencedor.htm
  56. https://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/noticia/alisson-e-o-25o-em-eleicao-da-bola-de-ouro.ghtml
  57. https://tribuna.com/en/liverpoolfc/news/3322553/
  58. [1]
  59. [2]
  60. esporte.uol.com.br/ Conmebol monta equipe ideal da Copa América com cinco brasileiros
  61. UEFA.com (15 de janeiro de 2020). «UEFA.com fans' Team of the Year 2019 revealed». UEFA.com (em inglês). Consultado em 17 de janeiro de 2020 
  62. «Alisson celebra ser o 'Luva de Ouro' da Premier League: 'Honra enorme'». R7.com. 14 de maio de 2019. Consultado em 4 de agosto de 2020 
  63. Ramos, Pedro (3 de março de 2017). «Dicionário do futebol inglês: traduzimos 40 expressões para você entender». PL Brasil. Consultado em 29 de agosto de 2020 
  64. a b «Golden Glove winner Alisson breaks record for Liverpool in Wolves victory». Metro (em inglês). 12 de maio de 2019. Consultado em 4 de agosto de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alisson Becker