Arbitragem na Copa do Mundo FIFA

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

.Este artigo traz um resumo sobre a Arbitragem nas Copas do Mundo FIFA / Campeonatos do Mundo de Futebol FIFA.

Até a Copa de 2006, 332 árbitros[1] apitaram partidas de Copa do Mundo.

O uso do spray e da Tecnologia da Linha de Gol só foram introduzidas no maior torneio de seleções de futebol do mundo na Copa do Mundo de 2014.[2][3]

Arbitragem das Finais[editar | editar código-fonte]

Ano Árbitro Yellow card.svg Yellowred card.svg Red card.svg Árbitros Assistentes Notas, Observações e Currículo na Arbitragem Internacional
1930 Bélgica John Langenus[4] - - 0 Bolívia Ulises Saucedo
Bélgica Henri Christophe
Saucedo também foi o técnico da Seleção da Bolívia neste torneio.

Langenus também apitou o Jogo de Abertura da Copa de 1938.

Participou, ainda, de partidas de futebol masculino, como Árbitro (Amsterdã), nos Jogos Olímpicos de Verão de 1928.

1934 Suécia Ivan Eklind[5] - - 0 Bélgica Louis Baert
Hungria Mihaly Ivancsics
Ivan Henning Hjalmar Eklind foi Árbitro FIFA por 21 anos (1931-1952).
1938 França Georges Capdeville[6] - - 0 Suíça Hans Wuthrich
Bélgica Augustin Krist
Pierre Georges Louis Capdeville participou dos Quadros da FIFA por 9 anos (1936-1945).
1950 Inglaterra George Reader[7] - - 0 Inglaterra Arthur Ellis
Escócia George Mitchell
Primeiro árbitro a apitar o Jogo de Abertura e a Final de uma mesma Copa.

George Reader foi do Quadro oficial da FIFA durante 6 anos (1944-1950). 

Mesmo aposentado das funções da FIFA chamou-o para arbitrar jogos na Copa do Brasil (1950).

Participou também, em Londres, dos Jogos Olímpicos de Verão de 1948.

1954 Inglaterra William Ling[8] - - 0 Itália Vincenzo Orlandini
País de Gales Sandy Griffiths
Foi o primeiro Árbitro a apitar uma Final de Olimpíadas (1948 [Suécia 3-1 Iugoslávia] Jogos Olímpicos de Verão de 1948) e uma Final de Copa do Mundo (1954).

Participou também, como Árbitro, na Finlândia, dos Jogos Olímpicos de Verão de 1952.

1958 França Maurice Guigue[9] - - 0 Alemanha Ocidental Albert Dusch
Espanha Juan Gardeazábal Garay
Monsieur Maurice Alexandre Guigue desempenhava a função de Policial Civil e começou a apitar tardiamente (apenas em 1951), aos 39 anos e contava com apenas 10 jogos internacionais em seu currículo quando foi arbitrar a Final da Copa de 1958.
1962 União Soviética Nikolay Latyshev[10] - - 0 Países Baixos Leo Horn
Escócia Bob Davidson
Participou também, como Árbitro, na Finlândia e em Melbourne, respectivamente nos Jogos Olímpicos de Verão de 1952 e Jogos Olímpicos de Verão de 1956 (inclusive a partida para Decisão da Medalha de Bronze entre Bulgária 3-0 Índia).
1966 Suíça Gottfried Dienst[11] - - 0 União Soviética Tofik Bakhramov
Checoslováquia Karol Galba
Arbitrou também na Final da Taça dos Campeões Europeus de 1960-1961 (Conhecida como Liga dos Campeões da Europa) entre Benfica 3-2 Barcelona. A Final de 1964-1965 entre Internazionale de Milão 1-0 Benfica.

Pelo Campeonato Europeu de Futebol (Eurocopa de 1968), arbitrou na seguinte partida (na Itália): Itália 1-1 Iugoslávia (1º Final). Sendo o primeiro árbitro europeu a apitar uma Final de Eurocopa e uma Final de Copa do Mundo.

1970 Alemanha Oriental Rudi Glöckner[12] 2 0 0 Suíça Rüdi Scheurer
Argentina Ángel Norberto Coerezza
Arbitrou também, no Japão, nos Jogos Olímpicos de Verão de 1964 a seguintes partida pelas Quartas-de-final: Egito 5-1 Gana.

Rudi Glöcker foi Árbitro FIFA durante 16 anos (1961-1977).

1974 Inglaterra Jack Taylor[13] 4 0 0 Uruguai Ramón Barreto
México Alfonso González Archundia
Arbitrou também na Final da Taça dos Campeões Europeus de 1970-1971 (Conhecida como Liga dos Campeões da Europa) entre Ajax 2-0 Panathinaikos.

John Keith "Jack "Taylor por 18 anos (1963-1977) foi Árbitro da FIFA.

1978 Itália Sergio Gonella[14] 4 0 0 Uruguai Ramón Barreto
Áustria Erich Linemayr
Pelo Campeonato Europeu de Futebol (Eurocopa de 1976), da UEFA, arbitrou na seguinte partida (na Iugoslávia): Tchecoslováquia [5]2-2[3] Alemanha Ocidental (Grande Final). Sendo o segundo árbitro europeu a apitar uma Final de Eurocopa e uma Final de Copa do Mundo.

Sergio Gonella foi dos Quadros da FIFA por 6 anos (1972-1978) e de 1998 a 2000 foi Presidente da Federação Italiana de Arbitragem.

1982 Brasil Arnaldo Cézar Coelho[15] 5 0 0 Israel Abraham Klein
Checoslováquia Vojtech Christov
Primeiro árbitro não-europeu a arbitrar uma final.
Foi árbitro em 11 jogos de várias edições da Copa América (1975,1979,1983 e 1989) e apitou a Final da Copa América de 1979 (Paraguai 0-0 Chile).

Participou também como Árbitro, no Canadá e na Coréia do Sul, respectivamente dos Jogos Olímpicos de Verão de 1976 e Jogos Olímpicos de Verão de 1988.

Foi o primeiro árbitro a apitar uma Final de Copa de Mundo de Final da Copa Libertadores da América. A partida foi (Jogo da Ida) Nacional do Uruguai 3-0 Newell's Old Boys da Argentina, em 1988.

Arnaldo Coelho ficou na nona posição no Ranking anual dos melhores árbitros da Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS), em 1988.

Arnaldo David Cezar Coelho foi dos Quadros Oficiais da FIFA por 21 anos (1968-1989).

1986 Brasil Romualdo Arppi Filho[16] 6 0 0 Costa Rica Berny Ulloa Morera
Suécia Erik Fredriksson
Foi árbitro em 9 jogos de várias edições da Copa América (1975,1979,1987). Apitando a Semi-final (Chile 2-1 Peru) em 79 e, a Semi-final (Chile 2-1 Colômbia) e a Final (Uruguai 1-0 Chile) da Copa América de 1987.

Participou também como Árbitro, na Alemanha, na URSS e nos EUA, respectivamente nos Jogos Olímpicos de Verão de 1972, Jogos Olímpicos de Verão de 1980 e Jogos Olímpicos de Verão de 1984.

Foi árbitro na final da Primeira Edição da Recopa Sul-Americana: Nacional do Uruguai 1-0 Racing da Argentina (Primeiro jogo- 1989).

Arppi Filho foi o primeiro Melhor Árbitro do Ranking anual dos melhores árbitros da Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS), em 1987, e esteve na sétima posição em 1988.

Romualdo Arppi Filho foi Árbitro FIFA por 29 anos (1961-1990). Entre os árbitros que apitaram as finais das Copas ele é o que mais tempo participou da FIFA.

1990 México Edgardo Codesal[17] 4 1 1 Colômbia Armando Pérez Hoyos
Polónia Michał Listkiewicz
Primeiro árbitro da CONCACAF a arbitrar uma final.

Edgardo Codesal Mendez começou a carreira pela Associação Uruguaia de Futebol e depois transferiu-se para a Federação Mexicana de Futebol.

Participou também, como Árbitro, na Coréia do Sul, dos Jogos Olímpicos de Verão de 1988.

Codesal Mendez ficou na décima posição no Ranking anual dos melhores árbitros da Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS), em 1990.

1994 Hungria Sándor Puhl[18] 4 0 0 Paraguai Venancio Zárate
Irão Mohammad Fanaei
Arbitrou também na Final da Taça dos Campeões Europeus de 1996-1997 (Conhecida como Liga dos Campeões da Europa) entre Borussia Dortmund 3-1 Juventus.

Pelo Campeonato Europeu de Futebol, da UEFA, arbitrou na seguinte partida em 1992 (na Suécia): França 0-0 Inglaterra. E nos seguintes jogos em 1996 (na Inglaterra): Portugal 1-0 Turquia, Alemanha [6]1-1[5] Inglaterra (Semi-final).

Puhl ficou na nona posição (1992), na terceira posição (1993) e na primeira posição (1994, 1995, 1996 e 1997) no Ranking anual dos melhores árbitros da Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS).

Curiosidade: Sándor Puhl foi convidado a arbitrar a partida final do Campeonato Paulista de 1997 entre Corinthians 1-1 São Paulo, no Morumbi.

Sándor Puhl ganhou seu distintivo da FIFA em 1989 e aposentou-se em 1998 (9 anos).

1998 Marrocos Said Belqola[19] 4 1 0 Inglaterra Mark Warren
África do Sul Achmat Salie
Primeiro árbitro da Confederação Africana de Futebol arbitrar uma final.

Participou do Campeonato Africano das Nações de 1996 apitando os jogos: África do Sul 3-0 Camarões e Zaire 2-0 Libéria.
Foi também árbitro na Copa Africana de Nações de 1998, apitando os jogos: Congo 2-1 Togo e a Grande Final Egito 2-0 África do Sul.

Said Belqola ficou na segunda posição (1998) no Ranking anual dos melhores árbitros da Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS).

Belqola foi Árbitro FIFA de 1993 até 2002 (ano em que faleceu de câncer), portanto, 9 anos.

2002 Itália Pierluigi Collina[20] 2 0 0 Suécia Leif Lundberg
Inglaterra Philip Sharp
Pierluigi Collina usou o distintivo da FIFA por 10 anos (1995-2005).

Foi o segundo Árbitro a apitar uma Final de Olimpíadas (1996) e uma Final de Copa do Mundo (2002).

Arbitrou também na Final da Taça dos Campeões Europeus de 1998-1999 (Conhecida como Liga dos Campeões da Europa) entre Manchester United 2-1 Bayern de Munique.

Pelo Campeonato Europeu de Futebol, da UEFA, arbitrou nas seguintes partidas em 2000 (na Bélgica e na Holanda): Inglaterra 1-0 Alemanha, Holanda 1-0 República Tcheca e Espanha 1-2 França (Quartas-de-final) E nos seguintes jogos em 2004 (em Portugal): Portugal 1-2 Grécia (Abertura), Croácia 2-4 Inglaterra, Grécia 1-0 República Tcheca (Semi-final).

Arbitrou em quatro partidas (incluindo as Quartas-de-final entre Portugal 2-1 França e a Grande Final entre Nigéria 3-2 Argentina) de futebol masculino, nos Estados Unidos, nos Jogos Olímpicos de Verão de 1996.

Collina ficou na sexta posição (1996 e 2005), na quarta posição (1997), na primeira posição (1998, 1999, 2000, 2001, 2002 e 2003) e na segunda posição (2004) no Ranking anual dos melhores árbitros da Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS). Assim foi o árbitro com maior número de vezes em primeiro lugar e premiações (com 1027 pontos acumulados).

2006 Argentina Horacio Elizondo[21] 4 0 1 Argentina Darío García
Argentina Rodolfo Otero
Segundo árbitro a apitar o Jogo de Abertura e a Final de uma mesma Copa.

Apitou duas partidas na Copa América (1997) na Bolívia e, três partidas na Copa América (1999) no Paraguai (inclusive a Decisão de 3º Lugar entre Chile 1-2 México).

Elizondo participou da Primeira Edição (2000) da Copa do Mundo de Clubes da FIFA, arbitrando os jogos: Real Madrid 3-2 Raja Casablanca e Manchester United 1-1 Necaxa.

Arbitrou em duas partidas de futebol masculino, na Grécia, nos Jogos Olímpicos de Verão de 2004.

Foi o segundo árbitro a apitar uma Final de Copa de Mundo de Final da Copa Libertadores da América. No caso em três edições distintas: (Jogo da Ida) Olímpia do Paraguai 0-1 São Caetano do Brasil, em 2002; (Jogo da Volta) São Paulo 4-0 Atlético Paranaense, em 2005; e, (Jogo da Volta) São Paulo 2-2 Internacional de Porto Alegre, em 2006.

Elizondo ficou na quinta posição (2001) e na primeira posição (2006) no Ranking anual dos melhores árbitros da Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS).

Horácio Marcelo Elizondo foi dos Quadros da FIFA por 12 anos (1994-2006).

2010 InglaterraHoward Webb[22][23] 12 1 0 Inglaterra Darren Cann
Inglaterra Michael Mullarkey
Webb foi o único Árbitro a apitar as mesmas equipes em Oitavas-de-final em edições diferentes (Brasil 3-0 Chile em 2010 e, novamente, Brasil [3]1-1[2] Chile em 2014).

Arbitrou também na Final da Taça dos Campeões Europeus de 2009-2010 (Conhecida como Liga dos Campeões da Europa) entre Bayern de Munique 0-2 Internazionale de Milão.

Pelo Campeonato Europeu de Futebol, da UEFA, arbitrou na seguinte partida em 2008 (na Áustria e na Suíça): Áustria 1-Polônia. E em 2012 (na Polônia e na Ucrânia) nos jogos: Rússia 4-1 República Tcheca, Itália 1-1 Croácia e República Tcheca 0-1 Portugal (Quartas-de-final).

Foi o primeiro Árbitro de uma final de Copa do Mundo a participar de uma Copa das Confederações (no caso a Copa das Confederações FIFA de 2013, no Brasil). Apitou as partidas: Brasil 2-0 México e Espanha [7]0-0[6] Itália (pela Semi-final).

Webb ficou na oitava posição (2008), na terceira posição (2009 e 2012), na primeira posição (2010 e 2013) e na segunda posição (2011 e 2014) no Ranking anual dos melhores árbitros da Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS).

Howard Melton Webb esteve nos Quadros da FIFA por 9 anos (2005-2014).

2014 ItáliaNicola Rizzoli[24] 4 0 0 Itália Renato Faverani
Itália Andrea Stefano
Arbitrou também na Final da Taça dos Campeões Europeus de 2012-2013 (Conhecida como Liga dos Campeões da Europa) entre Bayern de Munique 2-1 Borussia Dortmund. Todo este trio de arbitragem arbitrou a Final da Liga dos Campeões de 2012–13.

Participou, ainda, da Edição de 2011 da Copa do Mundo de Clubes da FIFA, arbitrando os jogos: Kashiwa Reysol 1-1 Auckland City e Kashiwa Reysol 1-3 Santos.

Pelo Campeonato Europeu de Futebol, da UEFA, arbitrou nas seguintes partidas em 2012 (na Polônia e na Ucrânia): Portugal 2-1 Holanda, França 1-1 Inglaterra e Espanha 2-1 França (Quartas-de-final). E em 2016 (na França) nos jogos: Inglaterra 1-1 Rússia, Portugal 0-0 Áustria, França 2-1 Irlanda (pelas Oitavas-de-final) e Alemanha 0-2 França (Semi-final).

Rizzoli também arbitrou a Final da Liga Europa da UEFA de 2009–10 (Atlético de Madrid 2-1 Fulham).

Nicola Rizzoli ficou na oitava posição (2011), na décima posição (2012), na segunda posição (2013 e 2016), na primeira posição (2014 e 2015) e na terceira posição (2017) no Ranking anual dos melhores árbitros da Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS).

2018 Argentina Néstor Pitana 15 0 0 Argentina Juan Pablo Belatti

Argentina Hernan Maidana

Terceiro árbitro (e segundo argentino) a apitar o Jogo de Abertura e a Final de uma mesma Copa.

Apitou duas partidas na Copa América, no Chile, em 2015 (inclusive a Abertura entre Chile 2-0 Equador).

Arbitrou em duas partidas de futebol masculino (sendo uma a Semi-final entre Nigéria 0-2 Alemanha), no Brasil, nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016.

Foi o terceiro árbitro a apitar uma Final de Copa de Mundo de Final da Copa Libertadores da América. No caso em duas edições distintas: (Jogo da Ida) Olímpia do Paraguai 2-0 Atlético Mineiro em 2013; e, (Jogo da Volta) Atlético Nacional de Medellín 1-0  Independiente del Valle do Equador.

Foi árbitro nas seguintes finais da Recopa Sul-Americana: Universidad de Chile 0-0 Santos (Primeiro jogo- 2012), San Lorenzo da Argentina 0-1 River Plate (Segundo jogo- 2015).

Foi o segundo Árbitro de uma final de Copa do Mundo a participar de uma Copa das Confederações (no caso a Copa das Confederações FIFA de 2017, na Rússia). Apitou as partidas: Portugal 2-2 México e Alemanha 4-1 México (pela Semi-final).

Pitana ficou na décima posição (2014 e 2016) e na quinta posição (2017) no Ranking anual dos melhores árbitros da Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS).

  • Nota:Os cartões foram introduzidos na Copa de 1970. Antes disso, as advertências eram feitas de forma verbal.[25]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Por País[editar | editar código-fonte]

País # Finais
 Inglaterra 4
 Itália 3
 Argentina 2
 Brasil 2
 França 2
 Bélgica 1
 Hungria 1
 Marrocos 1
 México 1
 Alemanha 1
 União Soviética 1
Suíça 1
 Suécia 1

Mais Partidas Apitadas[editar | editar código-fonte]

Apenas os que arbitraram 6 partidas ou mais

Árbitro Copas do Mundo Partidas Destaques em Copas do Mundo
Uzbequistão Ravshan Irmatov 2010, 2014, 2018 11 Abertura (África do Sul 1-1 México) em 2010

Quartas-de-final (Argentina 0-4 Alemanha) em 2010

Semifinal (Uruguai 2-3 Holanda) em 2010

Quartas-de-final (Holanda [4]0-0[3] Costa Rica) em 2014

Argentina Néstor Pitana 2014, 2018 9 Quartas-de-final (França 0-1 Alemanha) em 2014

Abertura (Rússia 5-0 Arábia Saudita) em 2018

Oitavas-de-final (Croácia [3]1-1[2] Dinamarca) em 2018

Quartas-de-final (Uruguai 0-2 França) em 2018

Final (França 4-2 Croácia) em 2018

França Joël Quiniou 1986, 1990, 1994 8 Oitavas-de-final (Brasil 0- Argentina) em 1990

Disputa do 3º Lugar (Itália - Inglaterra) em 1990

Oitavas-de-final (Brasil 1-0 Estados Unidos) em 1994
Semi-final (Bulgária 1-2 Itália) em 1994

Uruguai Jorge Larrionda 2006, 2010 8 Semi-final (Portugal 0-1 França) em 2006

Oitavas-de-final (Alemanha 4-1 Inglaterra) em 2010

México Benito Archundia 2006, 2010 8 Oitavas-de-final (Suíça [0]0-0[3] Ucrânia) em 2006

Semi-final de 2006 (Alemanha 0-2 Itália) em 2006
Disputa do 3º Lugar (Uruguai - Alemanha) em 2010

Emirados Árabes Unidos Ali Bujsaim 1994, 1998, 2002 7 Disputa 3º Lugar (Suécia 4-0 Bulgária) em 1994

Oitavas-de-Final (França 1-0 Paraguai) em 1998

Semi-final (Brasil [4]1-1[2] Holanda) em 1998

Abertura (França 0-1 Senegal) em 2002

Bélgica Frank de Bleeckere 2006, 2010 7 Oitavas-de-final (Inglaterra 1-0 Equador) em 2006

Quartas-de-final (Itália 3-0 Ucrânia) em 2006

Oitavas-de-final (Paraguai [5]0-0[3] Japão) em 2010

Espanha Juan Gardezábal Garay 1958, 1962, 1966 7 Quartas-de-Final (França 4-0 Irlanda do Norte) em 1958

Disputa do 3º Lugar (Chile 1-0 Iugoslávia) em 1962

País de Gales Sandy Griffiths 1950, 1954, 1958 7 Quadrangular final (Espanha 2-2 Uruguai) em 1950

Semi-final (Hungria 4-2 Uruguai) em 1954
Semi-final (França 2-5 Brasil) em 1958

Bélgica John Langenus 1930, 1934, 1938 7 Semi-final (Argentina 6-1 Estados Unidos) em 1930
Final (Uruguai 4-2 Argentina) em 1930

Abertura (Suíça 1-1 Alemanha) em 1938
Disputa do 3º Lugar (Suécia 2-4 Brasil) em 1938

Brasil Carlos Eugênio Simon 2002, 2006, 2010 7 Oitavas-de-final (Alemanha 2-0 Suécia) em 2006
Países Baixos Björn Kuipers 2014, 2018 7 Oitavas-de-final (Colômbia 2-0 Uruguai) em 2014

Oitavas-de-final (Espanha [3]1-1[4] Rússia) em 2018

Quartas-de-Final (Suécia 0-2 Inglaterra) em 2018

Brasil Sandro Ricci 2014, 2018 6 Oitavas-de-final (Alemanha 2-1 Argélia) em 2014

Quartas-de-Final (Rússia [3]2-2[4] Croácia) em 2018

Egito Gamal Al-Ghandour 1998, 2002 6 Quartas-de-Final (Brasil 3-0 Dinamarca) em 1998

Quartas-de-final (Espanha [3]0-0[5] Coréia do Sul) em 2002

Síria Jamal Al Sharif 1986, 1990, 1994 6 Oitavas-de-Final (Inglaterra 3-0 Paraguai) em 1986

Oitavas-de-final (México [1]1-1[3] Bulgária) em 1994

México Arturo Brizio Carter 1994, 1998 6 Oitavas-de-final (Nigéria 1-2 Itália) em 1994

Quartas-de-Final (Holanda 2-1 Argentina) em 1998

Inglaterra Arthur Edward Ellis 1950, 1954, 1958 6 Quadrangular final (Brasil 7-1 Suécia) em 1950

Quartas-de-Final (Brasil 2-4 Hungria) em 1954

Suécia Ivan Eklind 1934, 1938, 1950 6 Semi-final (Itália 1-0 Áustria) em 1934
Final (Itália 2-1 Tchecoslováquia) em 1934
União Soviética Nikolay Latyshev 1958, 1962 6 Final (Brasil 3-1 Tchecoslováquia) em 1962
Itália Roberto Rosetti 2006, 2010 6 Oitavas-de-final (Espanha 1-3 França) em 2006

Oitavas-de-final (Argentina 3-1 México) em 2010

Colômbia Oscar Ruiz 2002, 2006, 2010 6 Semi-final (Senegal 0-1 Turquia) em 2002
Turquia Cüneyt Çakır 2014, 2018 6 Semi-final (Holanda [2]0-0[4] Argentina) em 2014

Semi-final (Croácia 2-1 Inglaterra) em 2018

Estados Unidos Mark Geiger 2014, 2018 6 Oitavas-de-final (França 2-0 Nigéria) em 2014

Oitavas-de-final (Colômbia [3]1-1[4] Inglaterra) em 2018

Outros[editar | editar código-fonte]

Aparições em Mais Torneios
Mais partidas apitadas em um único torneio
Árbitro Mais Novo
Árbitro Mais Velho

Tecnologia da Linha de Gol[editar | editar código-fonte]

Copa Tecnologia Utilizada
Copa de 2014 Brasil GoalControl 4D[3]

Referências[editar | editar código-fonte]