Eliminatórias da Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2023

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

As eliminatórias da Copa do Mundo Feminina da FIFA 2023 decidiram 30 das 32 equipes que disputarão a Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2023. Será a nona Copa do Mundo de Futebol Feminino, o torneio mundial quadrienal de futebol feminino da FIFA.

Ampliação e Mudanças no Formato[editar | editar código-fonte]

Em 5 de junho de 2019, algumas horas antes da final da Copa do Mundo Feminina daquele ano, o presidente da FIFA, o suíço-italiano Gianni Infantino declarou em uma coletiva de imprensa que aquela edição era uma edição sem precedentes na história do torneio, com um interesse de mídia nunca visto, o que levou as maiores audiências de televisão jamais registradas na história do futebol feminino. Ao final desta declaração, ele anunciou que a entidade havia elaborado uma lista com cinco metas a serem atingidas pelo futebol feminino nos próximos anos. Faziam parte desta lista:

  • Criação de um mundial de clubes, aos moldes do que já acontece com os homens desde 2005.
  • Criação da Liga Mundial Feminina, seguindo os moldes da Liga das Nações da UEFA.
  • Com o aumento do nível dos jogos registrado nas duas edições anteriores,a entidade decidiu aumentar o número de seleções participantes de 24 para 32, a fim de igualar o formato do torneio masculino, vigente desde 1998.
  • Dobrar as premiações para a Copa de 2023, também igualando estes valores aos dos homens.
  • Dobrar os investimentos no desenvolvimento do esporte para US$1 bilhão.[1][2]

Em 31 de julho do mesmo ano, o quadro executivo da entidade ratificou a primeira meta, que era a equiparação do formato dos dois torneios. No entanto,alguns meses mais tarde,a entidade decidiu que ele será vigente no masculino até 2022, já que a partir de 2026 passará a ser 48 seleções.[3]

Vagas[editar | editar código-fonte]

Vagas diretas

4 para África (CAF)

6 para Ásia (AFC)

4 para América do Norte, Central e Caribe (CONCACAF)

3 para América do Sul (CONMEBOL)

1 para Oceania (OFC)

11 para Europa (UEFA)


Vagas na repescagem

2 para Ásia (AFC)

2 para África (CAF)

2 para América do Norte, Central e Caribe (CONCACAF)

2 para América do Sul (CONMEBOL)

1 para Oceania (OFC)

1 para Europa (UEFA)

Como funcionará a Repescagem

A repescagem funcionará da seguinte forma: 10 seleções serão divididas em três grupos, dois com três países e um com quatro. A líder de cada um estará garantida na Copa do Mundo. Times do mesmo continente não poderão ficar no mesmo grupo, e o torneio funcionará como evento-teste.

Qualificados[editar | editar código-fonte]

As competições que qualificaram as seleções para a Copa do Mundo serão disputadas ainda em datas a serem definidas, onde serão apuradas 32 seleções para o torneio, além das anfitriãs Austrália e Nova Zelândia e que já estão previamente classificadas por serem os países sede. Serão 29 vagas diretas para a competição e 3 vagas por repescagem. A repescagem funcionará da seguinte forma: 10 seleções serão divididas em três grupos, dois com três países e um com quatro. A líder de cada um estará garantida na Copa do Mundo. Times do mesmo continente não poderão ficar no mesmo grupo, e o torneio funcionará como evento-teste. A divisão das vagas foi realizada no dia 23 de dezembro de 2020.[4][5]

Confederação Seleção Presenças Primeira presença Última presença Melhor resultado anterior
AFC
(5 vagas + país-sede)
Austrália Austrália 8 1995 2019 Quartas de final (2007, 2011 e 2015)
China China 7 1991 2019 Vice-campeã (1999)
Flag of South Korea.svg Coreia do Sul 3 2003 2019 Oitavas de final (2015)
Flag of Japan.svg Japão 8 1991 2019 Campeã (2011)
Flag of the Philippines.svg Filipinas 1 Estreante
Flag of Vietnam.svg Vietnã 1 Estreante
OFC
(1 vaga, sendo direcionada ao país-sede)
Nova Zelândia Nova Zelândia 6 1991 2019 Fase de grupos (1991, 2007, 2011, 2015 e 2019)
UEFA

(11 vagas)

Espanha Espanha 3 2015 2019 Fase de grupos (2015)
Flag of France.svg França 5 2003 2019 Quarto lugar (2011)
Suécia Suécia 9 1991 2019 Vice-campeã (2003)
Flag of Denmark.svg Dinamarca 5 1991 2007 Quartas de final (1991 e 1995)
Flag of Germany.svg Alemanha 9 1991 2019 Campeã (2003 e 2007)
Flag of England.svg Inglaterra 5 1995 2019 Terceiro lugar (2015)
Flag of Italy.svg Itália 4 1991 2019 Quartas de final (1991)
Noruega Noruega 9 1991 2019 Campeã (1995)
Flag of the Netherlands.svg Países Baixos 3 2015 2019 Oitavas de final (2015)
Suíça Suíça 1 2015 2015 Oitavas de final (2015)
Flag of Ireland.svg Irlanda 1 Estreante
CAF

(4 vagas)

Flag of Zambia.svg Zâmbia 1 Estreante
Flag of Morocco.svg Marrocos 1 Estreante
Flag of Nigeria.svg Nigéria 9 1991 2019 Quartas de final (1999)
África do Sul África do Sul 2 2019 2019 Fase de grupos (2019)
CONCACAF

(4 vagas)

Estados Unidos Estados Unidos 9 1991 2019 Campeã (1991, 1999, 2015 e 2019)
Costa Rica Costa Rica 2 2015 2015 Fase de grupos (2015)
Flag of Canada.svg Canadá 8 1995 2019 Quarto lugar (2003)
Flag of Jamaica.svg Jamaica 2 2019 2019 Fase de grupos (2019)
CONMEBOL

(3 vagas)

Flag of Brazil.svg Brasil 9 1991 2019 Vice-campeã (2007)
Flag of Colombia.svg Colômbia 3 2011 2015 Oitavas de final (2015)
Flag of Argentina.svg Argentina 4 2003 2019 Fase de grupos (2003, 2007 e 2019)
Playoff intercontinental

(3 vagas)

Eliminatórias[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Fifa apresenta cinco propostas para o futebol feminino, inclusive 32 seleções na Copa de 2023». Globoesporte. Consultado em 5 de agosto de 2019 
  2. «Presidente da Fifa quer expandir Copa do Mundo feminina para 32 seleções». VEJA.com. Consultado em 5 de agosto de 2019 
  3. Conteúdo, Estadão (31 de julho de 2019). «Copa do Mundo feminina passará de 24 para 32 seleções já em 2023». Jornal CORREIO | Notícias e opiniões que a Bahia quer saber. Consultado em 5 de agosto de 2019 
  4. «Fifa define distribuição de vagas para Copa do Mundo Feminina de 2023, primeira com 32 seleções». ge. Consultado em 2 de janeiro de 2021 
  5. FIFA.com. «Welcome to FIFA.com News - Update on FIFA Women's World Cup™ and men's youth competitions - FIFA.com». www.fifa.com (em inglês). Consultado em 2 de janeiro de 2021