Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino de 2019 - Série A2

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Campeonato Brasileiro Feminino de 2019 - Série A2
Dados
Participantes 36
Organização Confederação Brasileira de Futebol
Período 27 de março18 de agosto
Gol(o)s 464
Partidas 120
Média 3,87 gol(o)s por partida
Campeã São Paulo (1.º título)
Vice-campeã Cruzeiro
Promovida(s) Cruzeiro
Grêmio
Palmeiras
São Paulo
◄◄ 2018 Soccerball.svg 2020 ►►
atualizado em 20 de novembro de 2022.

A Série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino de 2019 foi a terceira edição deste evento esportivo, um torneio nacional de futebol feminino organizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O campeonato teve início em 27 de março e terminou em 18 de agosto. Ficou marcado como o primeiro torneio realizado após a obrigatoriedade da CBF para que as equipes da Série A para que investissem na modalidade.

Nesta edição, o São Paulo consagrou-se campeão pela primeira vez, vencendo a decisão contra o Cruzeiro pelo placar agregado de 5–1. Os semifinalistas Grêmio e Palmeiras também garantiram o acesso para a primeira divisão de 2020.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

A Série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino foi realizada pela primeira vez em 2017.[1] Nas duas primeiras edições, o regulamente permaneceu semelhante, apenas alterando o número de participantes.[2]

Formato e participantes[editar | editar código-fonte]

Em 2019, entrou em vigor as exigências de CBF e Confederação Sul-Americana de Futebol, nas quais os clubes precisariam investir na modalidade.[3][4] Por conseguinte, o número de participantes aumentou para 36, sendo os 27 campeões estaduais, os dois rebaixados da Série A1 de 2018 e os sete melhores do ranking da CBF.[5][6]

O regulamento, por sua vez, dividiu as agremiações em seis grupos. Na primeira fase, após cinco rodadas, os dois primeiros de cada grupo e os quatro melhores terceiros se classificaram. A partir da segunda fase do torneio, o sistema passou a adotar jogos eliminatórios, com os vencedores dos placares agregados avançando até a final.[6][7]

Federação Participantes Títulos
 Acre Atlético Acreano 0 (não possui)
 Alagoas União Desportiva 0 (não possui)
 Amapá Oratório 0 (não possui)
 Amazonas 3B da Amazônia 0 (não possui)
 Bahia Lusaca[BA] 0 (não possui)
 Ceará Ceará 0 (não possui)
 Distrito Federal CRESSPOM 0 (não possui)
 Espírito Santo Vila Nova-ES 0 (não possui)
 Goiás Aliança 0 (não possui)
 Maranhão Santa Quitéria 0 (não possui)
 Mato Grosso Operário FC 0 (não possui)
 Mato Grosso do Sul Moreninhas 0 (não possui)
 Minas Gerais América Mineiro 0 (não possui)
Atlético Mineiro 0 (não possui)
Cruzeiro 0 (não possui)
 Pará ESMAC 0 (não possui)
Pinheirense 1 (2017)
 Paraíba Botafogo-PB 0 (não possui)
 Paraná Toledo 0 (não possui)
 Pernambuco Náutico 0 (não possui)
 Piauí Tiradentes-PI 0 (não possui)
 Rio de Janeiro Duque de Caxias 0 (não possui)
Botafogo 0 (não possui)
Fluminense 0 (não possui)
Vasco da Gama 0 (não possui)
 Rio Grande do Norte Cruzeiro-RN 0 (não possui)
 Rio Grande do Sul Grêmio 0 (não possui)
 Rondônia Porto Velho EC 0 (não possui)
 Roraima São Raimundo-RR 0 (não possui)
 Santa Catarina Chapecoense 0 (não possui)
 São Paulo Taubaté 0 (não possui)
Portuguesa 0 (não possui)
Palmeiras 0 (não possui)
São Paulo 0 (não possui)
 Sergipe Canindé 0 (não possui)
 Tocantins São Valério 0 (não possui)
  • BA. ^ O Lusaca atuou na competição em parceria com o Bahia.[8]

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

A primeira rodada da fase de grupos da Série A2 começou no dia 27 de março[9] e terminou em 8 de maio.[10] As seguintes equipes se classificaram: 3B da Amazônia, América Mineiro, Botafogo-PB, Ceará, Chapecoense, Cruzeiro, ESMAC, Fluminense, Grêmio, Lusaca, Palmeiras, Pinheirense, Porto Velho, Portuguesa, São Paulo e Taubaté.[10]

Grupo A[editar | editar código-fonte]

Equipes classificadas às fases finais
Equipes classificadas para o índice técnico
Equipes eliminadas
Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG
1.ª Ceará Ceará 13 5 4 1 0 19 2 +17
2.ª Pará ESMAC 11 5 3 2 0 15 1 +14
3.ª Piauí Tiradentes-PI 8 5 2 2 1 16 6 +10
4.ª Maranhão Santa Quitéria 6 5 2 0 3 12 16 –4
5.ª Tocantins São Valério 3 5 1 0 4 3 26 –23
6.ª Amapá Oratório 1 5 0 1 4 3 17 –14

Grupo B[editar | editar código-fonte]

Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG
1.ª Amazonas 3B da Amazônia 13 5 4 1 0 33 4 +29
2.ª Pará Pinheirense 11 5 3 2 0 18 6 +12
3.ª Rondônia Porto Velho EC 9 5 3 0 2 16 12 +4
4.ª Mato Grosso Operário FC 5 5 1 2 2 4 11 –7
5.ª Roraima São Raimundo-RR 4 5 1 1 3 6 19 –13
6.ª Acre Atlético Acreano 0 5 0 0 5 3 27 –24

Grupo C[editar | editar código-fonte]

Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG
1.ª Bahia Lusaca 13 5 4 1 0 20 3 +17
2.ª Paraíba Botafogo-PB 9 5 2 3 0 7 2 +5
3.ª Alagoas União Desportiva 7 5 2 1 2 8 5 +3
4.ª Rio Grande do Norte Cruzeiro-RN 7 5 2 1 2 9 10 –1
5.ª Pernambuco Náutico 5 5 1 2 2 6 8 –2
6.ª Sergipe Canindé 0 5 0 0 5 1 23 –22

Grupo D[editar | editar código-fonte]

Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG
1.ª São Paulo Palmeiras 15 5 5 0 0 20 0 +20
2.ª Rio Grande do Sul Grêmio 12 5 4 0 1 23 3 +20
3.ª São Paulo Portuguesa 9 5 3 0 2 15 6 +9
4.ª Mato Grosso do Sul Moreninhas 6 5 2 0 3 3 20 –17
5.ª Minas Gerais Atlético Mineiro 1 5 0 1 4 1 12 –11
6.ª Paraná Toledo 1 5 0 1 4 2 23 –21

Grupo E[editar | editar código-fonte]

Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG
1.ª São Paulo Taubaté 15 5 5 0 0 13 2 +11
2.ª Minas Gerais Cruzeiro 12 5 4 0 1 20 3 +17
3.ª Rio de Janeiro Fluminense 9 5 3 0 2 4 5 –1
4.ª Distrito Federal (Brasil) CRESSPOM 4 5 1 1 3 4 9 –5
5.ª Rio de Janeiro Vasco da Gama 4 5 1 1 3 6 12 –6
6.ª Goiás Aliança 0 5 0 0 5 1 17 –16

Grupo F[editar | editar código-fonte]

Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG
1.ª São Paulo São Paulo 15 5 5 0 0 26 1 +25
2.ª Santa Catarina Chapecoense 12 5 4 0 1 11 11 0
3.ª Minas Gerais América Mineiro 9 5 3 0 2 16 4 +12
4.ª Rio de Janeiro Duque de Caxias 4 5 1 1 3 6 15 –9
5.ª Espírito Santo (estado) Vila Nova-ES 3 5 1 0 4 6 21 –15
6.ª Rio de Janeiro Botafogo 1 5 0 1 4 3 16 –13

Índice técnico[editar | editar código-fonte]

Equipes classificadas às fases finais
Equipes eliminadas
Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG
1.ª Minas Gerais América Mineiro 9 5 3 0 2 16 4 +12
2.ª São Paulo Portuguesa 9 5 3 0 2 15 6 +9
3.ª Rondônia Porto Velho EC 9 5 3 0 2 16 12 +4
4.ª Rio de Janeiro Fluminense 9 5 3 0 2 4 5 –1
5.ª Piauí Tiradentes-PI 8 5 2 2 1 16 6 +10
6.ª Alagoas União Desportiva 7 5 2 1 2 8 5 +3

Fases finais[editar | editar código-fonte]

Em 9 de maio, a CBF realizou um sorteio para definir o chaveamento das fases eliminatórias.[11] Os confrontos de oitavas de final foram, em sua maioria, desequilibrados. Na ocasião, América Mineiro,[12] Cruzeiro,[13] Grêmio,[14] Palmeiras[15] e São Paulo eliminaram os adversários com vitórias contundentes.[16] Por sua vez, Ceará e Taubaté se classificaram com placares mais apertados,[17][18] enquanto a Chapecoense avançou nas penalidades.[19]

Nas quartas de final, Cruzeiro, Grêmio, Palmeiras e São Paulo venceram e conquistaram os acessos para a primeira divisão de 2020.[20][21] Cruzeiro e São Paulo avançaram à final.[22][23]

Em 16 de agosto, a CBF definiu as datas e os locais das finais do torneio.[24] Na ocasião, os jogos foram marcados para os estádios do Pacaembu e Mineirão, mas o último foi trocado para as Alterosas.[25] No primeiro confronto, o São Paulo goleou por 4–0 em um jogo que ficou marcado pelo gol da meio-campista Vitória Yaya.[26][27] O São Paulo consagrou-se campeão ao empatar o segundo jogo.[28][29][30]

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
 15 a 26 de maio  14 e 21 de julho  28 de julho a 11 de agosto  18 e 25 de agosto
                                             
 Pará ESMAC 0 0 0  
 São Paulo Taubaté 0 2 2  
   São Paulo Taubaté 1 0 1  
   São Paulo São Paulo 0 3 3  
 Paraíba Botafogo-PB 0 0 0
 São Paulo São Paulo 2 4 6  
   São Paulo São Paulo 1 1 2  
   São Paulo Palmeiras 0 1 1  
 Santa Catarina Chapecoense (p.) 2 1 3 (4)  
 Amazonas 3B da Amazônia 2 1 3 (2)  
   Santa Catarina Chapecoense 0 1 1
   São Paulo Palmeiras 2 5 7  
 Rondônia Porto Velho 0 0 0
 São Paulo Palmeiras 4 9 13  
   São Paulo São Paulo 4 1 5
   Minas Gerais Cruzeiro 0 1 1
 Minas Gerais América Mineiro 2 2 4  
 Bahia Lusaca 1 0 1  
   Minas Gerais América Mineiro 1 0 1
   Rio Grande do Sul Grêmio 2 0 2  
 Rio de Janeiro Fluminense 0 0 0
 Rio Grande do Sul Grêmio 1 5 6  
   Rio Grande do Sul Grêmio 1 0 1
   Minas Gerais Cruzeiro 2 2 4  
 São Paulo Portuguesa 0 2 2  
 Ceará Ceará 3 0 3  
   Ceará Ceará 0 1 1
   Minas Gerais Cruzeiro 2 2 4  
 Pará Pinheirense 1 0 1
 Minas Gerais Cruzeiro 4 3 7  
  • Em itálico, os clubes que possuem o mando de jogo no confronto. Em negrito, os vencedores.

Referências[editar | editar código-fonte]

Geral[editar | editar código-fonte]

Específicas

  1. Camila Alves (1 de novembro de 2016). «CBF anuncia Brasileiro de Futebol Feminino 2017 com duas divisões e custeado pela entidade». Superesportes. Consultado em 26 de outubro de 2022. Cópia arquivada em 26 de outubro de 2022 
  2. «Feminino A-2: tabela básica e regulamento 2018». Confederação Brasileira de Futebol. 7 de fevereiro de 2018. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 14 de julho de 2018 
  3. «Será que agora vai?». UOL. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 29 de abril de 2021 
  4. «Brasileirão feminino começa com novidades e favoritos buscam primeiro bi do torneio». Superesportes. 15 de março de 2019. Consultado em 20 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 3 de abril de 2019 
  5. Igor Siqueira (14 de janeiro de 2019). «CBF aumenta calendário do futebol feminino e cria competição de base». O Globo. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2020. (pede subscrição (ajuda)) 
  6. a b «CBF divulga os grupos e tabela do Brasileirão Feminino A2 2019». O Curioso do Futebol. 27 de fevereiro de 2019. Consultado em 20 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 5 de agosto de 2020 
  7. «Campeonato Brasileiro Feminino A-2 2019: documentos técnicos e tabela». Confederação Brasileira de Futebol. 28 de fevereiro de 2018. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 28 de novembro de 2020 
  8. Thiago Pereira (8 de novembro de 2018). «Bahia firma parceria com o Lusaca por time de futebol feminino». GloboEsporte.com. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 15 de agosto de 2020 
  9. Renata Mendonça; Roberta Nina (27 de março de 2019). «Brasileirão histórico começa: o que falta para futebol feminino dar certo?». Dibradoras. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 2 de maio de 2019 
  10. a b «Brasileiro Feminino A-2: confira classificados às oitavas de final». Confederação Brasileira de Futebol. 9 de maio de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 14 de maio de 2019 
  11. «Oitavas do Feminino A-2 têm Grêmio x Fluminense; veja tabela detalhada». Confederação Brasileira de Futebol. 9 de maio de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 27 de janeiro de 2021 
  12. «América-MG vence Bahia Lusaca e avança às quartas de final do Brasileiro feminino A-2». GloboEsporte.com. 25 de maio de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 31 de maio de 2021 
  13. «Cruzeiro goleia time do Pará na volta e se classifica no Brasileiro Feminino». Superesportes. 22 de maio de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 1 de junho de 2019 
  14. Estevam Chaparin (25 de maio de 2019). «Grêmio goleia o Fluminense e classifica no Brasileiro A2». Olimpíada Todo Dia. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 27 de maio de 2019 
  15. «Palmeiras goleia Porto Velho com placar recorde e garante vaga nas quartas do Brasileiro feminino A2». GloboEsporte.com. 22 de maio de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 31 de maio de 2021 
  16. «São Paulo goleia o Botafogo-PB e avança para as quartas do Brasileiro Feminino A2». Paraíba Já. 22 de maio de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 25 de outubro de 2020 
  17. Gerson Barbosa (22 de maio de 2019). «Ceará perde para Portuguesa, mas avança no agregado e está nas quartas do Brasileiro A2». O Povo. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 31 de maio de 2021 
  18. Braz Chucre (30 de maio de 2021). «Esmac é eliminada do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino com apenas uma derrota». O Liberal. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 12 de maio de 2021 
  19. «Brasileiro Feminino A-2: veja classificados e duelos das quartas». Confederação Brasileira de Futebol. Consultado em 27 de maio de 2021. Cópia arquivada em 1 de junho de 2019 
  20. «Grêmio, Palmeiras, Cruzeiro e São Paulo na elite do futebol feminino em 2020». Confederação Brasileira de Futebol. 22 de julho de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 23 de julho de 2019 
  21. «São Paulo, Palmeiras, Grêmio e Cruzeiro garantem vaga na série A1 do Campeonato Brasileiro Feminino de 2020». Terra. 26 de julho de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 27 de julho de 2019 
  22. Valinor Conteúdo (4 de agosto de 2019). «Cruzeiro vence o Grêmio outra vez e está na final do Brasileiro A2». Lance!. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 11 de agosto de 2020 
  23. «São Paulo empata com Palmeiras e vai à final do Brasileiro A2 Feminino». Gazeta Esportiva. 11 de agosto de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 31 de dezembro de 2019 
  24. «Para coroar boas campanhas, São Paulo e Cruzeiro se enfrentam na final». Confederação Brasileira de Futebol. 16 de agosto de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 13 de setembro de 2019 
  25. «Brasileiro A2: Cruzeiro x São Paulo será no Estádio das Alterosas». Confederação Brasileira de Futebol. 20 de agosto de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 14 de setembro de 2019 
  26. «São Paulo goleia Cruzeiro no primeiro jogo da final do Brasileiro Feminino A2». Gazeta Esportiva. 18 de agosto de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2020 
  27. «São Paulo goleia o Cruzeiro no jogo de ida da final do Brasileiro Feminino A2». Lance!. 18 de agosto de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 26 de agosto de 2019 
  28. «São Paulo empata com Cruzeiro e conquista Brasileiro A2 feminino». UOL. 25 de agosto de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 31 de maio de 2021 
  29. «Cruzeiro empata com São Paulo e fica com vice-campeonato do Brasileiro Feminino A2». Superesportes. 25 de agosto de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 28 de dezembro de 2019 
  30. «São Paulo empata com Cruzeiro e é campeão brasileiro feminino da Série A2». Gazeta Esportiva. 25 de agosto de 2019. Consultado em 31 de maio de 2021. Cópia arquivada em 31 de maio de 2021