Caldas Novas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras cidades contendo este nome, veja Caldas (desambiguação).
Município de Caldas Novas
"Maior Estância Hidrotermal do Mundo"
Vista aérea de Caldas Novas

Vista aérea de Caldas Novas
Bandeira de Caldas Novas
Brasão de Caldas Novas
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 21 de outubro de 1911 (107 anos)[1]
Gentílico caldas-novense[2]
Padroeiro(a) Nossa Senhora das Dores
CEP 75680-000 a 75699-999[3]
Prefeito(a) Evandro Magal[4] (PP)
Localização
Localização de Caldas Novas
Localização de Caldas Novas em Goiás
Caldas Novas está localizado em: Brasil
Caldas Novas
Localização de Caldas Novas no Brasil
17° 44' 38" S 48° 37' 33" O17° 44' 38" S 48° 37' 33" O
Unidade federativa Goiás
Região intermediária

Itumbiara IBGE/2017[5]

Região imediata

Caldas Novas-Morrinhos IBGE/2017[5]

Municípios limítrofes Morrinhos, Marzagão, Piracanjuba, Corumbaíba, Rio Quente, Ipameri, Santa Cruz de Goiás e Pires do Rio
Distância até a capital 152 km
Características geográficas
Área 1 608,439 km² [2]
População 89 087 hab. (GO: 16º) –  estatísticas IBGE/2018[2]
Densidade 55,39 hab./km²
Altitude 686 m
Clima tropical com estação seca Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,733 (GO: 27º) – alto PNUD/2010[6]
PIB R$ 2 221 574,13 mil IBGE/2016[7]
PIB per capita R$ 26 695,20 IBGE/2016[7]
Página oficial
Prefeitura www.caldasnovas.go.gov.br
Câmara www.camaradecaldas.go.gov.br

Caldas Novas é um município brasileiro no estado de Goiás, Região Centro-Oeste do país. Localiza-se no sudeste goiano e sua população em 2018 era de 89 087 habitantes.[2]

O município é conhecido por ser a maior estância hidrotermal do mundo, possuindo águas que brotam do chão em temperaturas que variam de 43° a 70°. A principal fonte de renda do município é o turismo. Na alta temporada, a cidade chega a comportar mais de 500 mil turistas. A estrutura da cidade conta com hotéis, pousadas, chalés, clubes, boates e bares. Uma outra grande atração de Caldas Novas é o ecoturismo, vez que a cidade encontra-se às margens do lago da represa de Corumbá e ao lado da Serra de Caldas.

Todos os anos, mais de 3 milhões de turistas visitam Caldas Novas, considerada a maior estância hidrotermal do mundo. Possui centenas de piscinas com águas termais em seus hotéis e clubes, que atraem turistas de todo o país, principalmente das regiões Sudeste e Centro Oeste.[8]

História[editar | editar código-fonte]

Região das Águas Quentes.

Caldas Novas pertencia a Capitania de São Paulo, quando Brasil era colônia de Portugal.

Em 1722, época do descobrimento das águas termais de Caldas Novas, o governo português, ávido pelas riquezas minerais da colônia, guardou-as para futuras explorações.

Todavia a exploração seguia com o passar dos anos. Bartolomeu Bueno Filho, filho de Anhanguera, por aqui andou. Depois Martinho Coelho, procedente de Santa Luzia (hoje Santa Cruz) considerada a primeira capital de Goiás, que a denominou de Caldas Novas de Santa Cruz.

Finalmente, na parte oriental da Serra de Caldas, as fontes termais de Caldas Novas viraram história.

Uma história com seus lances de lenda, coragem e perseverança. Conta-se que Martinho Coelho de Siqueira, numa de suas conhecidas caçadas de animais silvestres, sentiu de perto a agonia dos seus cães.

Em desabalada carreira eles passaram á sua frente como que atiçado por um fogo desconhecido, sendo descoberto a Lagoa Quente do Pirapitinga.

Nascia aí a primeira história das águas quentes de Caldas Novas, história de um arraial que virou cidade. E hoje é a capital mundial das águas quentes.

Liderados por Bento de Godoy vieram Orcalino Santos, Victor Ozeda Alla, João Batista da Cunha e outros. Eles chegaram à pequena vila que já começava a virar cidade a partir de 1900. A autonomia política, concedida a Caldas Novas, deu-se graças à solicitação destes à sede de Morrinhos.

Em 1911, por ordem de presidente do Estado, Urbano Gouveia, no dia 5 de julho nomeou Bento de Godoy como presidente da primeira intendência que foi instalada no dia 21 de Outubro. Desde então, nesta data se comemora o aniversário de Caldas Novas.

Foi durante sua administração (1911 a 1915) que Caldas Novas tomou um novo impulso para o desenvolvimento. A cidade crescia, graças à dedicação e grande força de vontade de: Bento de Godoy, Orcalino Santos, Victor de Ozeda Allá, João Batista da Cunha, Joaquim Rodrigues da Cunha, José Teófilo de Godoy, Orcalino Costa, Josino Ferreira Brettas, Modesto Pires do Oriente, Joaquim Gonzaga Menezes, Luiz Gonzaga de Menezes, Orosimbo Correia Neto, Olegário Pinto, Orlando Rodrigues da Cunha (Mestre Orlando), Oscar Santos e Celso Godoy.

Geografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com a divisão regional vigente desde 2017, instituída pelo IBGE,[9] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária de Itumbiara e Imediata de Caldas Novas-Morrinhos.[5] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, fazia parte da microrregião do Meia Ponte, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Sul Goiano.[10]

Clima[editar | editar código-fonte]

Segundo dados da Instituição Particular de Goiás (IPGO), a temperatura mínima registrada em Caldas Novas foi de 5,7 °C no dia 24 de julho de 2013, enquanto que a máxima foi de 42,4 °C em 15 de outubro de 2014. O maior acumulado de chuva registrado na cidade em 24 horas foi de 105 mm em 12 de dezembro de 2006.[11]

Política[editar | editar código-fonte]

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás, em junho de 2011 registram-se em Caldas Novas 48.242 eleitores ou 1,19% do eleitorado de Goiás.[12]

Esporte[editar | editar código-fonte]

Futebol[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com duas equipes profissionais, o Caldas Esporte Clube, fundado em 1982, campeão goiano da divisão intermediária (1992), vice-campeão goiano da segunda divisão (1997) e campeão goiano juvenil (2011), o o Caldas Novas Atlético Clube, também fundado em 1982 e profissionalizado em 2007, campeão goiano da segunda divisão (2014).

Transportes[editar | editar código-fonte]

O Aeroporto Nelson Ribeiro Guimarães, inaugurado em 2002, é o segundo maior terminal de passageiros e carga do estado de Goiás, com uma área coberta de 2980 metros quadrados, atrás apenas do Aeroporto Internacional Santa Genoveva .

Aeroporto de Caldas Novas (CLV).[13]

Caldas Novas possui voos comerciais regulares das empresas Azul e Gol, com conexões em Goiânia, Campinas e São Paulo.[14] A cidade ainda possui uma ampla rodoviária integrada a um centro de convenções, com destinos a várias cidades de Goiás e do Brasil.

Principais distâncias[editar | editar código-fonte]

Obras de duplicação da GO-213.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

A rodovia GO-213, que liga Caldas Novas à Morrinhos (BR-153) é a via de acesso utilizada pelos viajantes oriundos de Goiânia, Brasília e pelos que optam vir pela rodovia transbrasiliana (BR-153) por Morrinhos.

As obras de duplicação da rodovia seguem normalmente e a previsão de término é até o segundo semestre de 2015. Orçada em R$ 145,1 milhões,[15] esta obra garantirá melhor acesso para Caldas Novas, além de intensificar a economia turística do Estado.

Pontos atrativos[editar | editar código-fonte]

Uma das cachoeiras da Serra de Caldas.

O Parque Estadual da Serra de Caldas Novas - apresenta ao turista várias fontes que se transformam em riachos em meio a uma vegetação exuberante. Foi criado com o objetivo de proteger a área de captação da chuva que abastece o lençol termal. Tem a visitação dos turistas controlados a fim de que o Parque continue sendo um preservador do cerrado goiano e do manancial hidrotermal. Além das trilhas e cachoeiras que o Parque possui, os amantes da natureza ainda podem praticar ciclismo (mountain bike), pois a região é cercada de trilhas com paisagens deslumbrantes. O esporte cresceu tanto na cidade que, anualmente, é realizado uma competição que atrai atletas de todo o país, o Desafio das Águas Quentes de Mountain Bike.

Além de várias estâncias termais, Caldas Novas possui na praça central Mestre Orlando, a Igreja Matriz, um calçadão repleto de bares e restaurantes e um chafariz, lugares mais frequentados pelos turistas, além da sede da Secretaria do Turismo, onde se pode obter informações sobre lugares a serem explorados. Na mesma praça, existe a Igreja Nossa Senhora das Dores, construída em 1850. É a construção mais antiga da cidade.

Hotelaria[editar | editar código-fonte]

Um dos grandes hotéis da cidade.

A rede hoteleira da cidade é ampla. Desde pousadas e chalés mais baratos para se hospedar, áreas de acampamento, até hotéis cinco estrelas. Até o início de 2014 a cidade tinha exatos 74 hotéis de grande porte. Excluindo pensões e pousadas, praticamente todos os hotéis são edifícios com mais de 10 andares. Caldas é a cidade com o maior número de edifícios de todo o interior do estado.

Parques Aquáticos[editar | editar código-fonte]

São os maiores atrativos turísticos da cidade. Atraem muitos movimento a cidade em busca de lazer e diversão nas águas quentes. Os parques aquáticos tem estrutura completa para toda família e todas as idades. Toboágua tipo radical e para crianças, rio lento, atrações com bóias, piscinas termais, de ondas, ôfuro, bar molhado, sauna, recreação com monitores e shows musicais. DiRoma Thermas, Clube Privé, CTC, Náutico Praia Clube, Lagoa Termas e outros. Podem ser anexos de hotéis ou clubes,[16] e visitados pelos turistas. Há também condomínios espalhados pela cidade que possuem piscinas termais, toboáguas, saunas e outros atrativos, em menor estrutura.

Festas[editar | editar código-fonte]

Vista aérea do maior festival de música sertaneja do Brasil.

A cidade também é conhecida pelas suas festas sertanejas. O Caldas Country é considerado o maior festival de música sertaneja do mundo. Vários cantores passam pela cidade nos dois dias de shows, entre os mais famosos estão: Cristiano Araújo, Paula Fernandes, Luan Santana, Chitãozinho e Xororó, Gusttavo Lima, Jorge e Mateus, Humberto e Ronaldo, Fernando e Sorocaba, Banda Eva e Lucas Lucco. A média de público nos dois dias de show é de 100 mil pessoas.

Recentemente, Caldas Novas vem recebendo outro importante festival de música sertaneja, o Verão Sertanejo, realizado no mês de janeiro. São dois dias de shows, com várias atrações consagradas, como Bruno e Marrone, Fernando e Sorocaba dentre outras duplas. Durante os dias de eventos, a segurança da cidade é reforçada com o aumento do contingente policial.

Economia[editar | editar código-fonte]

Hotéis de Caldas Novas.

Indicadores socioeconômicos[editar | editar código-fonte]

PIB municipal (2016)
R$ 2 221 574,13 mil[7]
PIB per capita (2016)
R$ 26 695,20 mil
Composição do PIB (2016)[7]
  • Valor adicionado bruto da agropecuária: R$ 135 717,07 mil
  • Valor adicionado bruto da indústria: R$ 428 021,44 mil
  • Valor adicionado bruto dos serviços: R$ 1 136 485,32 mil
  • Valor adicionado bruto da administração pública: R$ 357 517,33 mil
  • Impostos sobre produtos líquidos de subsídios: R$ 163 832,98 mil

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Caldas Novas - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 1 de abril de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 1 de abril de 2019 
  2. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Caldas Novas». Consultado em 1 de abril de 2019. Cópia arquivada em 1 de abril de 2019 
  3. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  4. Fernanda Borges (14 de novembro de 2017). «TRE-GO cassa mandatos do prefeito e vice de Caldas Novas por causa de anúncios em período pré-eleitoral». G1. Consultado em 19 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2017 
  5. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 1 de abril de 2019 
  6. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 2 de agosto de 2013. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  7. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2016». Consultado em 1 de abril de 2019. Cópia arquivada em 1 de abril de 2019 
  8. «Caldas Novas» 
  9. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 1 de abril de 2019. Cópia arquivada em 1 de abril de 2019 
  10. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Divisão Territorial Brasileira 2016». Consultado em 1 de abril de 2019 
  11. Sistema de Monitoramento Agrometeorológico (Agritempo). «Dados Meteorológicos - Goiás». Consultado em 12 de julho de 2013 
  12. «Estatísticas Eleitorais - Goiás -». Tribunal Regional Eleitoral de Goiás. 11 de junho de 2010. Consultado em 14 de junho de 2011 
  13. «Aeroporto de Caldas Novas» 
  14. «Como chegar a Caldas Novas de avião» 
  15. Correio Sul Goiano. «DUPLICAÇÃO GO-213: Obras seguem com 3 frentes de serviço em ritmo acelerado...» 
  16. «Os parques aquáticos de Caldas Novas». Consultado em 20 de junho de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Caldas Novas