Damolândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Município de Damolândia
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 14 de novembro
Fundação Antônio Dâmaso da Silva
Gentílico damolandense
Prefeito(a) Américo Osório (MDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Damolândia
Localização de Damolândia em Goiás
Damolândia está localizado em: Brasil
Damolândia
Localização de Damolândia no Brasil
16° 15' 10" S 49° 22' 12" O16° 15' 10" S 49° 22' 12" O
Unidade federativa Goiás
Mesorregião Centro Goiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Anápolis IBGE/2008 [1]
Distância até a capital 60 km
Características geográficas
Área 84,632 km² [2]
População 2 919 hab. IBGE/2016[3]
Densidade 34,49 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,739 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 19 254,003 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 6 903,55 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura damolandia.go.gov.br
Câmara damolandia.legislativo.go.gov.br

Damolândia é um município brasileiro do interior do estado de Goiás. Sua população estimada em 2018 era de 2 923[3] habitantes.

O América Esporte Clube, com sede na região central do município, é principal equipe de futebol amador da cidade. Inspirado no clube Carioca do mesmo nome, a agremiação também utiliza o vermelho e branco como cores de seu uniforme. Outra festa tradicional é a Saída dos Carreiros para a festa do Divino Pai Eterno em Trindade.

Saida dos carreiros[editar | editar código-fonte]

A Romaria em Damolândia, iniciou-se em 1920, quando o fundador da cidade foi de carros de bois a Barro Preto, hoje Trindade.Nos anos seguintes a notícia se espalhou e o número de carreiros cresceu, em alguns anos esse número sofreu variações, mas algumas famílias não abandonaram o costume. Preparavam sua tralha e iam festejar o santo de sua devoção. Em 1992, foi rezada a primeira missa em ação de graça aos romeiros do Pai Eterno, que com o apoio da Prefeitura Municipal de Damolândia, autoridades eclesiásticas local, de Trindade e carreiros tradicionais a Romaria tornou-se conhecida nacionalmente através dos meios de comunicação.peões Durante a jornada é comum encontrar mesas com café, leite, bebidas e quitandas, tudo isso oferecido aos carreiros por devotos do Divino Pai Eterno.Recebem também ajuda de hospedaria, sendo que o primeiro pouso é na fazenda Caeté no município de Brazabrantes, e o segundo já no município de Trindade na fazenda Arrozal, cujo proprietário se desloca de sua casa até Damolândia para unir aos carreteiros e seguirem juntos a caminhada da fé. Os romeiros são fazendeiros, sitiantes, peões de boiadeiro ou simplesmente pessoas unidas pelo mesmo ideal: de ir a Trindade. Uns pela fé, outros para festejar e ainda outros por ambos os motivos. Na estrada são várias dificuldades, durante a noite o frio, durante o dia o sol, calor, poeira em grande quantidade e o cansaço somado a cada instante, sem contar que as vezes a temperatura muda e a chuva cai, dificultando mais ainda. O cansaço, o sofrimento é também visto no passo a passo dos animais, em outras situações ficam nervosos, se agitam e quebram canzis, cangas e outras peças do carro e é nessa hora com a união dos carreiros que tudo se torna mais fácil. É quase noite quando chegam nos pousos, enquanto os homens montam acampamento e cuidam dos animais, as mulheres preparam o arroz carreteiro, a paçoca ou a carne enlatada. É hora de procurar o banho. Alguns banham nos córregos, outros preferem o banho improvisado no acampamento. Envolvidos nessa longa caminhada estão pessoas idosas, adultos com a missão de escolarizar todos que vão pela primeira vez e as crianças que passarão esta tradição de geração a geração. Ao chegarem em Trindade basta verem a torre do Santuário do Pai Eterno para se emocionarem, alguns romeiros acompanham todos os atos religiosos da festa, outros, na maioria jovens participam somente das programações sociais. Fim da festa e novamenteos carreiros colocam os bois na estrada e tudo acontece como antes. Finalmente chegam em casa iluminados pelas bênçãos do Pai Eterno, para que no próximo ano possam estar com prontidão para repetir toda a trajetória.

História[editar | editar código-fonte]

A história de Damolândia começa em 1918, quando Antônio Dâmaso da Silva, mineiros de Patrocínio, instalou-se com sua família, às margens do Ribeirão Capoeirão, onde montou pequena serraria e procedeu à demarcação das terras devolutas adquiridas do caçador João Pires, visando à fundação de uma cidade. Decorridos dois anos, em torno da casa residencial outras foram-se edificando. Para a afluência ao local, muito concorreram as matas virgens e a uberdade do solo. A construção em 1921, da Capela de Santo Antônio do Capoeirão, denominação da região, decorrente do córrego e ribeirão onde se localiza a povoação e a doação de 20 alqueires de terras à Mitra Diocesana de Goiás, deram motivos á elevação do povoado a Paróquia, em 11 de abril de 1967, pelo Decreto nº1 de Cúria Diocesana de Anápolis. Em 1925, o povoado foi elevado a distrito do Município de Anápolis e, em 1928, por Lei Municipal nº .274, de 29 de março, foi concedida abertura de uma estrada ligando o Distrito às cidades de Anápolis e de Inhumas. Concluída três anos depois, aquela estrada deu grande impulso à região.Pela Lei Estadual nº .2120, de 14 de novembro de 1958, o distrito foi elevado a município, instalado oficialmente em 4 de janeiro de 1959, com o novo topônimo de DAMOLÂNDIA, homenagem ao seu fundador Antônio Damaso da Silv

Densidade[editar | editar código-fonte]

  • Densidade populacional:

31,76 hab / km² (2007)

  • Taxa de crescimento populacional: 0,21% 1996/2007
  • População em 2007: 2.688 ( 2366 , em 1980)
  • A população urbana em 2007: 1136 ( 1292, em 1980 )
  • População Rural

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. a b «Estimativa populacional 2016 IBGE» (PDF). Estimativa populacional 2016. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2016. Consultado em 29 de janeiro de 2017 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Goiás é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.