Israelândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Israelândia
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Israelândia
Bandeira
Brasão de armas de Israelândia
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Monchão do vaz"
Gentílico israelandense
Localização
Localização de Israelândia em Goiás
Localização de Israelândia em Goiás
Mapa de Israelândia
Coordenadas 16° 19' 04" S 50° 54' 28" O
País Brasil
Unidade federativa Goiás
Municípios limítrofes Iporá, Jaupaci, Moiporá e Fazenda Nova.
Distância até a capital 189 km
História
Fundação 14 de novembro de 1958
Aniversário 14 de novembro de 1958 (62 anos)
Administração
Prefeito(a) Adelícia Moura da Costa (PSC, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 577,480 km²
População total (IBGE/2020[2]) 2 786 hab.
Densidade 4,8 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,711 alto
 • Posição GO: 79º
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 20 846,364 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 7 210,78

Israelândia é um município brasileiro do interior do estado de Goiás, Região Centro-Oeste do país. De acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sua população em 2020 era de 2 786 habitantes.[2]

História[editar | editar código-fonte]

A origem desta povoação foi a descoberta de jazidas de ouro e diamante no Rio Claro e Córrego do Vaz, em 1942, pelo comprador de diamantes e ouro Israel de Amorim que ali estabeleceu-se com sua família.

A notícia da existência desses garimpos atraiu garimpeiros e aventureiros de várias regiões, que deram início à formação do povoado, construindo rústicas casas no estilo colonial e dedicando-se, além da mineração à agropecuária.

Progredindo gradativamente, o povoado "Monchão do vaz", derivado do "veio de diamante e seus exploradores", foi elevado à condição de distrito, pela Lei Municipal nº 54, de 19 de Setembro de 1953, integrando o município de Iporá.

Atingindo franco desenvolvimento, obteve o distrito sua emancipação pela Lei Estadual nº 2114 de 14 de novembro de 1958, instalando oficialmente em 1 de Janeiro de 1959, por Benedito Marquez Guimarães, com o novo topônimo de Israelândia, em homenagem ao então prefeito de Iporá: Israel de Amorim.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O município é cortado por dois importantes rios, o Claro e dos Pilões, e ribeirões como o Fubá, Biquinha, Brumado e Matrinchã. O Rio Claro, atravessa parcialmente a zona urbana de Israelândia encontrando-se já no município de Jaupaci com o Rio dos Pilões, formando o Rio Claro, com maior volume de água gradualmente.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Temos duas importantes rodovias, a GO-060 que liga Goiânia a Cuiabá passando por Barra do Garças e a Juca Rocha que liga Israelândia a Jaupaci e Montes Claros de Goiás.

Economia[editar | editar código-fonte]

A principal atividade econômica desenvolvida no município é a pecuária, tanto do gado de corte quanto no gado de leite, atividades desenvolvidas sem muitas técnica por chacareiros e pequenos produtores rurais da zona rural do município. O município também possui atividades econômicas como indústria de processamento do gênero alimentício ligado a mandioca, sendo uma das únicas cidades da região do centro-oeste goiano a ter indústrias com métodos de trabalho bem avançados, Produtos Rio Claro e Produtos Terra Vida, o que rende um produção em larga escala, para o gênero de fabricação de farinha de mandioca seca em bijus, farinha de mandioca lisa e farinha de milho, atendendo toda a região centro-oeste do estado. Destacamos também a produção de tijolos, lajotas e canaletas, por uma indústria local do ramo de cerâmica, a Cerâmica Almeida trazendo ao município uma grande geração de empregos diretos e indiretos, como também é o caso das indústrias de farinha já mencionadas.

Cultura[editar | editar código-fonte]

A cidade têm uma cultura de realização de festa comemorativa do Padroeiro da cidade, sendo estas festividades realizadas no final do mês de Agosto, em que comemora-se a grandiosa festa em louvor a São Sebastião. Havendo também nos meses de Junho a Setembro, a temporada de praia do Rio Claro, realizado nos finais de semana nas praias do Rio Claro, na região do Barreirinho e Praia do posto do Recreio, tendo sempre boas aglomerações de turistas.

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. a b «Estimativa populacional 2020» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 12 de Maio de 2020. Consultado em 12 de Maio de 2021 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 2 de agosto de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Goiás é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.