Colinas do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras cidades contendo este nome, veja Colinas.
Colinas do Sul
  Município do Brasil  
Símbolos
Brasão de armas de Colinas do Sul
Brasão de armas
Hino
Gentílico colinense
Localização
Localização de Colinas do Sul em Goiás
Localização de Colinas do Sul em Goiás
Mapa de Colinas do Sul
Coordenadas 14° 09' 03" S 48° 04' 40" O
País Brasil
Unidade federativa Goiás
Distância até a capital 480km km
História
Fundação 1955 (65 anos)
Aniversário 01 de Junho
Administração
Prefeito(a) Adriano Passos (2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 1 708,215 km²
População total (est. IBGE/2019[2]) 3 382 hab.
Densidade 2 hab./km²
Clima Não disponível
Altitude 535 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,658 médio
PIB (IBGE/2011[4]) R$ 26 668 mil
PIB per capita (IBGE/2011[4]) R$ 7 597,84

Colinas do Sul é um município brasileiro do estado de Goiás. A população colinense estimada em 2020 pelo IBGE é de 3.360 habitantes e a área de seu território é de 1.708,188 km².

Localizada a 480km de Goiânia na mesorregião do norte goiano, limita-se a oeste com o município de Alto Paraíso de Goiás, a leste com Minaçu e Campinaçu, a norte com Cavalcante e a sul com Niquelândia. É próxima ao distrito de São Jorge (município de Alto Paraíso), à barragem de Serra da Mesa, ao espelho d'água Cana Brava. Região associada a criação de gado bovino, principalmente, destinados ao corte.

Possui potencial túrístico devido à grande quantidade de rios, cavernas, termas, hotéis, pousadas ligadas, também à pesca esportiva.

História[editar | editar código-fonte]

Nos anos 1950, com a ocupação ao longo do corrégo Almécegas, começa a história de Colinas do Sul - na época, distrito de Lajes, do município de Cavalcante. Em 1953, Sabino da Silva Coelho funda o povoado de Almécegas. Em 1955 assume o primeiro subprefeito da futura cidade: Nilo Passos (pela lei municipal nº 6, de 20-08-1955, o distrito de Lajes passou a denominar-se Colinas). O nome foi dado em função de seu relevo por João Bernardes Rabelo.

Apesar de em 1959 ter havido a primeira eleição para prefeito (com vitória de Argemiro Teles de Faria), a emancipação política do município só foi aprovada em 1985 (ano em que foi apresentada à Assembléia Legislativa o projeto de lei, assinado em 1987). A divisão territorial mais atual é a de 2007, em que figuram dois distritos no município: o distrito-sede e o distrito Vila Borba.

Cultura[editar | editar código-fonte]

A principal manifestação cultural colinense é a festa da Caçada da Rainha, típica também em outros municípios da região. A festa é baseada em uma encenação do momento em que é assinada a Lei Áurea e, segundo conta a história da festividade, a princesa Isabel foge para as florestas por medo de represálias por parte de seu pai. Ao voltar de viagem, o Imperador sai em busca da princesa e, quando ela é achada, faz-se uma enorme festa com participação dos ex-escravizados.

A primeira rainha da Caçada foi Herculana da Silva Coelho, em 1954, no então povoado de Almécegas.[5]

A festa da Caçada é organizada por moradores da cidade, atrai moradores dos municípios vizinhos e envolve também a participação da Igreja Católica. São tradicionais os grupos de congo e sussia (dança), marcando as influências africanas. Durante a festa, homenageia-se também as figuras religiosas de Nossa Senhora do Rosário e do Divino Espírito Santo. Romarias com foliões percorrem a zona rural do município e moradores oferecem pouso e comida. [6] Os foliões são vistos como "guardiões do sagrado" e também levam a música tradicional das catiras e curraleiras à festividade.

"Cada grupo de foliões é constituído de dois encarregados, que podem ou não ser os alferes e, no mínimo, doze foliões; entre eles estão guias, contra-guias, caixeiros, bagageiros, arrieiros, campeiros e penitentes.  Ao fim dos giros de folia, começam os ritos do Arremate com a Entrega da Folia na Igreja Católica, para que, no segundo domingo do mês de julho, a Caçada da Rainha seja realizada."[5]


  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «IBGE Cidades». Estimativa Populacional de 2019. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 01 de julho de 2019. Consultado em 03 de setembro de 2019  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de julho de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. a b «Caçada da Rainha de Colinas do Sul». Encontroteca. Consultado em 4 de outubro de 2020 
  6. Bretas, Isabella de Faria; Almeida, Maria Geralda de (17 de maio de 2016). «A CAÇADA DA RAINHA EM COLINAS DO SUL: UM DIÁLOGO ENTRE LUGAR E IDENTIDADES». REVISTA GEOGRAFAR (2): 45–61. ISSN 1981-089X. doi:10.5380/geografar.v10i2.41930. Consultado em 4 de outubro de 2020 

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Goiás é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.