Rio Quente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde março de 2010). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Município de Rio Quente
"Capital do Resort"
Hot Park, atração turística do município

Hot Park, atração turística do município
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Fundação 11 de maio de 1988 (31 anos)[1]
Gentílico rio-quentense[2]
Padroeiro(a) São Sebastião
CEP 75667-000 a 75669-999[3]
Prefeito(a) João Pena de Paiva (PR)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Rio Quente
Localização de Rio Quente em Goiás
Rio Quente está localizado em: Brasil
Rio Quente
Localização de Rio Quente no Brasil
17° 46' 26" S 48° 46' 22" O17° 46' 26" S 48° 46' 22" O
Unidade federativa Goiás
Região intermediária

Itumbiara IBGE/2017[4]

Região imediata

Caldas Novas-Morrinhos IBGE/2017[4]

Municípios limítrofes Caldas Novas, Morrinhos, Marzagão e Água Limpa
Distância até a capital 135 km
Características geográficas
Área 243,488 km² [2]
População 4 371 hab. estatísticas IBGE/2018[2]
Densidade 17,95 hab./km²
Altitude 663 m
Clima tropical com estação seca Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,731 (GO: 33º) – alto PNUD/2010[5]
PIB R$ 274 002,40 mil IBGE/2016[6]
PIB per capita R$ 68 261,68 IBGE/2016[6]
Página oficial
Prefeitura www.rioquente.go.gov.br
Câmara www.rioquente.go.leg.br

Rio Quente é um município brasileiro no estado de Goiás, Região Centro-Oeste do país. Localiza-se no sudeste goiano e sua população em 2018 era de 4 371 habitantes.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Rio Quente foi descoberto em 1722 por Bartolomeu Bueno Filho, um bandeirante que veio junto com sua tropa explorar a região.[7]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Relevo ondulado no município.

De acordo com a divisão regional vigente desde 2017, instituída pelo IBGE,[8] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária de Itumbiara e Imediata de Caldas Novas-Morrinhos.[4] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, fazia parte da microrregião do Meia Ponte, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Sul Goiano.[9]

Está próximo ao município de Caldas Novas, cidade turística que junto a Rio Quente formam a maior estância hidrotermal do mundo. Em relação à dimensão territorial o município tem uma agricultura pouco significativa, sua renda é quase totalmente oriunda do turismo.

Como seu foco maior é a economia turística, recebe um número cada vez maior de turistas estrangeiros de países como: Japão, Estados Unidos, Argentina, México, Inglaterra, Portugal, Itália, Argentina, França segundo pesquisas locais. Rio Quente possui a 2ª maior renda per capita do Brasil.[carece de fontes?]

A cidade de Rio Quente foi emancipada em 1988 depois de um longa briga política para poder se desmembrar de Caldas Novas e após votação popular, através de um plebiscito deixou de ser povoado Caldasnovense e se tornou a cidade de Rio Quente emancipada. Situa-se numa região de clima tropical quente e úmido, com chuvas de verão, principalmente nos meses de novembro a março, com uma temperatura média anual de 28 °C, oferecendo aos seus visitantes excelentes condições climáticas para desfrutar suas belezas durante o ano todo.[carece de fontes?]

A extensão territorial da cidade é grande em vista do seu número de habitantes, mas que vem crescendo constantemente. Os bairros do município se encontram distantes uns dos outros o que causa a impressão da cidade ser pequena também geograficamente.

Os principais bairros da cidade são:

  • Bairro Esplanada: onde se encontra o complexo turístico da cidade.
  • Bairros Solón Amaral I e II: Bairros onde se concentram a maioria da população. É o bairro que se expandiu na emancipação política do município e onde se encontra a Praça dos Ipês que é famosa pela sua decoração e como uma das praças públicas mais belas do estado de Goiás;
  • Fauna II: situado ao pé da Serra de caldas, foi construído junto a programas sociais e casas financiadas pela Caixa Econômica Federal,

O município conta ainda com grandes condomínios, hotéis, grandes prédios, chalés, resorts, pousadas, parques, recantos, áreas verdes protegidas pelo Ministério do Meio Ambiente e loteamentos demarcados para a construção de empreendimentos imobiliários.

Administração[editar | editar código-fonte]

Acesso[editar | editar código-fonte]

As rodovias que dão acesso ao município, são: a BR-490/GO-213 (localizada no limite norte com a vizinha Caldas Novas); a GO-507, rodovia de acesso ao bairro Esplanada e à sede do município; e a GO-443, que passa pela zona rural do município. Os trechos da GO-507 e da GO-443 que ligam Rio Quente ao município vizinho de Marzagão, foram inaugurados em 2010, recebendo o nome de Rodovia Alexandrino Garcia. Esta rodovia facilitou o acesso dos turistas que vem de Minas Gerais e de São Paulo, que antes tinham que passar pela BR-490/GO-213.

Turismo[editar | editar código-fonte]

O município que antes era distrito de Caldas Novas, está em posição geográfica privilegiada, próximo de Goiânia, Brasília, Uberlândia, Uberaba, São Paulo (cidade) e do interior paulista, de onde se origina o maior percentual da demanda de turistas.

Sua fonte de recursos está no complexo turístico do Rio Quente que está localizado no bairro Esplanada e o Hot Park, que é um dos maiores parques aquáticos do Brasil, tal como o Beach Park de Aquiraz (CE), o Wet 'n Wild de Itupeva (SP) e o Rio Water Planet do Rio de Janeiro (RJ).

O município conta com aeródromo municipal (ICAO: SWTQ) localizado a 5 km do centro da cidade e a 2 km do complexo turístico. A pista é asfaltada com 1100 x 18m, elevação 2.247' e conta com balizamento noturno. Os designadores de pista são 06 e 24. No município vizinho de Caldas Novas, há ainda o Aeroporto de Caldas Novas, que é o aeroporto mais utilizado pelos turistas que visitam a região.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Rio Quente - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 1 de abril de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 1 de abril de 2019 
  2. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Rio Quente». Consultado em 1 de abril de 2019. Cópia arquivada em 1 de abril de 2019 
  3. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de abril de 2019 
  4. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 1 de abril de 2019 
  5. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 1 de abril de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  6. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2016». Consultado em 1 de abril de 2019. Cópia arquivada em 1 de abril de 2019 
  7. Caldas Novas: turismo e fragmentação sócio-espacial (1970-2005)
  8. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 1 de abril de 2019. Cópia arquivada em 1 de abril de 2019 
  9. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Divisão Territorial Brasileira 2016». Consultado em 1 de abril de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rio Quente
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Goiás é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.