Bom Jardim de Goiás

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras cidades contendo este nome, veja Bom Jardim.
Município de Bom Jardim de Goiás
Bandeira de Bom Jardim de Goiás
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 18 de agosto
Fundação 1953
Gentílico bom-jardinense
Prefeito(a) Baré (PSDB)
(2009–2012)
Localização
Localização de Bom Jardim de Goiás
Localização de Bom Jardim de Goiás em Goiás
Bom Jardim de Goiás está localizado em: Brasil
Bom Jardim de Goiás
Localização de Bom Jardim de Goiás no Brasil
16° 12' 36" S 52° 10' 19" O16° 12' 36" S 52° 10' 19" O
Unidade federativa  Goiás
Mesorregião Noroeste Goiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Aragarças IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Aragarças, Baliza, Piranhas, Montes Claros de Goiás
Distância até a capital 360 km km
Características geográficas
Área 1 850,738 km² [2]
População 8 423 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 4,55 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,670 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 67 201,083 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 742,95 IBGE/2008[5]
Página oficial

Bom Jardim de Goiásé um município brasileiro do interior do estado de Goiás, Região Centro-Oeste do país. Sua população estimada em 2004 era de 10 089 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Bom Jardim de Goiás surgiu em meados do século XIX, com a descoberta de pedras preciosas às margens do Ribeirão Macaco, quando iniciou-se a chegada dos primeiros habitantes em 1912. Fixou residência no mesmo ano a família Felizardo, que dois anos mais tarde, juntamente com várias outras, começou a sofrer sérios ataques de índios bororós que habitavam a região. Mesmo com esses ataques, muitas famílias procuraram o local para morar.

No ano de 1917, com a chegada de novas famílias, e ocorrendo continuamente o ataque dos índios, várias pessoas se reuniram e decidiram doar, como promessa, uma área de terra à Igreja Católica, para que São João Batista pudesse livrá-los dos ataques indígenas. As terras foram doadas por Ana Rufina de Jesus. A fé dessas pessoas era tão grande que, aos poucos, os índios foram se afastando da região. O tempo foi passando, a população aumentou gradativamente, surgiram mais casas e o comércio melhorou, apesar das dificuldades que surgiam. O nordestino Valério Porto chegou no local influenciado pela maratona aurífera.

Em 1942, o povoado foi elevado à categoria de Distrito de Bom Jardim, pertencente ao município de Rio Bonito – hoje Caiapônia, cujo nome se deve por ser banhado pelo riacho Bom Jardim.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de julho de 2013. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 

http://www.bomjardim.go.gov.br/portal1/municipio/historia.asp?iIdMun=100152034

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Goiás é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.