Guarinos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Guarinos
Vista aérea de Guarinos

Vista aérea de Guarinos
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 11 de maio
Fundação 1988 (29 anos)
Gentílico guarinense
Lema A cidade da Fé
Prefeito(a) Ana Maria Ferreira
(2013–2016)
Localização
Localização de Guarinos
Localização de Guarinos em Goiás
Guarinos está localizado em: Brasil
Guarinos
Localização de Guarinos no Brasil
14° 43' 55" S 49° 42' 07" O14° 43' 55" S 49° 42' 07" O
Unidade federativa  Goiás
Mesorregião Centro Goiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Ceres IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Itapaci, Pilar de Goiás, Crixás e Santa Terezinha de Goiás
Distância até a capital 270 km
Características geográficas
Área 595,865 km² [2]
População 2 306 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 3,87 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,694 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 13 637,821 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 5 626,16 IBGE/2008[5]
Página oficial

Guarinos é um município brasileiro do estado de Goiás. Sua população estimada em 2004 era de 2.399 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Guarinos tem sua história inteiramente ligada à devoção popular à Nossa Senhora da Penha e ao Ciclo aurífero. Segundo relatos o município surgiu por volta da metade do século XVIII, a região foi descoberta pelos bandeirantes, onde foi encontrado grande abundância de Ouro, (hoje Guarinos tem o quinto maior cinturão de ouro do planeta "greenstone belt"). A cidade foi fundada em 1729, de início o povoado chamava Gorino, devido ao morador do povoado "João Gorino". No início o povoado contava com aproximadamente 3500 escravos (devido ao ciclo aurífero), com o fim deste, na segunda metade do século XIX, Guarinos se reduziu a apenas uma família com 29 pessoas. Após o ciclo de ouro, acontece o achado da imagem de Nossa Senhora da Penha na Serra da Lapinha, sendo assim, a partir desse achado, e da grande devoção dos fiéis nessa santa, começou a ser realizado a Romaria em devoção a santa. Sendo que essa festa persiste a mais de 150 anos e é realizada todos os anos na primeira semana de Julho. Na década de 1980, Guarinos (que ainda era província de Pilar de Goiás), teve sua maior prosperidade devido à exploração de ouro. Devido a não legalização e a falta de controle ambiental pela ejeção de mercúrio na água, este foi impedido de funcionar em 1988. Guarinos foi emancipado em 1989, tornando assim independente de Pilar de Goiás. Hoje a principal atividade econômica do município são as atividades agrícolas.

Romaria[editar | editar código-fonte]

Nossa Senhora da Penha, santa padroeira do município.

A história da festa em homenagem à santa padroeira da cidade surgiu acerca de 150 anos, ao final do século XIX. Várias versões existem que dão conta do achado da imagem de Nossa Senhora da Penha na lapa em cima da serra. Dentre elas, segundo nossa pesquisa, a que mais tem um contexto histórico mais evidente, é que a imagem foi encontrada por escravos quilombolas que viveram no alto da serra, fugindo dos horrores e perseguições de seus feitores, pois ali é um local de difícil acesso, ainda hoje. Por isso, é que as evidências nos mostram que a história da festa em homenagem à santa teve início com o achado, por um escravo de nome Gorino, de uma imagem de Nossa Senhora, “tendo encontrado uma santa, uma imagem da santa na lapinha, igual muitos conhece”. Momento em que a esta imagem se torna um signo de devoção popular para muitos que viviam no local, se espalhando para outras regiões e municípios distantes, cerca de 180 km. Em documentos da Secretaria de Educação do Município o de Guarinos encontramos a seguinte análise dessa história. Afirma que “logo surge a romaria em homenagem a Nossa senhora da Penha, após o achado de sua imagem na Serra de Santo Antonio, cujos festejos, em tradição tornou-se a alegria de seus devotos, que após a romaria sempre havia famílias que se dispunham a continuar morando ali”. Essa festa acontece todos os anos a partir do último sábado do mês de junho indo até o primeiro domingo de julho, com doze dias de festa, regadas com barracas, bailes, procissões e um aumento populacional, marcando a vida social, econômica, cultural e religiosa desta cidade.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 14º43'55" sul e a uma longitude 49º42'07" oeste, estando a uma altitude de 770 metros. Sua população estimada em 2004 era de 2500 habitantes. Possui uma área de 595,865 km².

Estando localizada ao próximo a Serra da figura, decerto é privilegiada no potencial turístico, possuindo clima agradável, e a presença de dezenas de cachoeiras em suas proximidades, agradando os ecoturistas e amantes da natureza. A cidade é cortada de ponto a ponto pelo Rio Cabaçal.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

  • Rio Múquem
  • Rio Cabaçal
  • Rio Caiamar
  • Rio Crixás

Divisões[editar | editar código-fonte]

Guarinos se dividide com as seguintes cidades:

O município sedia ainda os seguintes distritos:

  • Mandinópolis
  • Tucambira
  • Santo Antônio
  • Lameiro

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Guarinos

Devido sua localização, entre as Serras da Figura e a do Pilar, Guarinos dispõe de vários pontos turísticos (cachoeiras, cavernas, trilhas, entre outros). As montanhas que contornam a cidade proporcionam contato direto com a natureza, popularizando as cachoeiras do local. Dentre elas está a "Cacoheira Nossa Senhora da Penha" que tem 54 metros de altura e se localiza a 1,5 quilômetro de distância da cidade. Devido à sua altura, é muito usada para a prática de rapel.

Dentre os pontos turísticos, destaca-se também o Rio Múquem, situado a 400 metros de distância da cidade.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Goiás é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.