Buriti de Goiás

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras cidades contendo este nome, veja Buriti (desambiguação).
Buriti de Goiás
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Buriti de Goiás
Bandeira
Brasão de armas de Buriti de Goiás
Brasão de armas
Hino
Gentílico buritiense
Localização
Localização de Buriti de Goiás em Goiás
Localização de Buriti de Goiás em Goiás
Mapa de Buriti de Goiás
Coordenadas 16° 10' 51" S 50° 25' 51" O
País Brasil
Unidade federativa Goiás
Distância até a capital 151 km
História
Fundação 31 de agosto de 1949 (70 anos)
Aniversário 29 de abril
Administração
Prefeito(a) Edmar Borges de Lima (MDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 199,292 km²
População total (est. IBGE/2019[1]) 2 488 hab.
Densidade 12,5 hab./km²
Clima cerca de 27° (C)
Altitude 520 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010 [2]) 0,687 médio
PIB (IBGE/2008[3]) R$ 17 116,624 mil
PIB per capita (IBGE/2008[3]) R$ 7 614,16

Buriti de Goiás é um município brasileiro no interior do estado de Goiás, região Centro-Oeste do país. Pertence à Mesorregião do Centro Goiano e à Microrregião de Anicuns e localiza-se a oeste da capital do estado, distando desta cerca de 151 km. Ocupa uma área de aproximadamente 200 km², sendo que 0,736 km² estão em perímetro urbano, e sua população foi estimada em 2019 em 2 488 habitantes, sendo então o 220º mais populoso do estado.[1]

Atualmente, Buriti de Goiás dá seus primeiros passos em busca do desenvolvimento sociocultural e econômico, buscando através do esforço e dedicação para encontrar e deixar registrado na história a marca do seu progresso. Consta no núcleo populacional do município de Buriti de Goiás o distrito de Campo das Perdizes. O município tem área Plana e clima tropical ameno, que favorece a agricultura no desenvolvimento do plantio de milho, arroz, feijão, amendoim e diversas outras espécies de gêneros alimentícios. Sua economia tem como base a agricultura e a agropecuária, com a criação de gado para cria, recria e engorda e também a criação de eqüinos, caprinos, suínos e outros. O município também possuem cerca de 16 confecções sendo cada um delas gerando de 20 a 30 empregos diretos.

História[editar | editar código-fonte]

A distribuição de terras de Joaquim Costa e Ramilo Ramos Bueno a famílias que queriam se instalar na região é o ponto de partida para a fundação de Buriti de Goiás. Em 31 de agosto de 1949, parte da propriedade dos fazendeiros é transferida para o comerciante José Onofre Ferreira, um dos membros de uma pequena comunidade que se transferiu para o território. A colocação de um cruzeiro em louvor à Nossa Senhora Aparecida marca o início desse novo povoado. O nome pelo qual ficou conhecido — Buriti ou Buritizinho — advém da presença de inúmeros buritis entre a estrada que ligava Sanclerlândia a Córrego do Ouro.

Em 2 de dezembro de 1962, sob a designação de Buriti, a região tornou-se distrito de Mossâmedes. Pela lei municipal n.º 173, de 11 de fevereiro de 1966, o então distrito passou a ser denominado Campo das Perdizes. Em 29 de abril de 1992, por fim, a lei estadual n.º 11 702 eleva-o à categoria de município com a denominação de Buriti de Goiás.

Geografia[editar | editar código-fonte]

A área do município é de 200,418 km², representando 0,059% do estado de Goiás, 0,012% da Região Centro-Oeste do Brasil e 0,002% de todo o território brasileiro.[4] Situa-se a 16°9'44" de latitude sul e 50°26'12" de longitude oeste e está a uma distância de 151 quilômetros a oeste da capital goiana, Goiânia. Seus municípios limítrofes são a cidade de Goiás a norte, Novo Brasil a oeste, Sanclerlândia e Mossâmedes a leste e Córrego do Ouro a sul. De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vigente desde 2017,[5] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária de São Luís de Montes Belos-Iporá e Imediata de São Luís de Montes Belos. Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião de Anicuns, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Centro Goiano.[6]

Com vocação agropecuária, possui em sua área locais de grande beleza natural, predominando as serras suas nascentes e cachoeiras, contratando com a vegetação do Cerrado característico do Planalto Central. O acesso a Buriti de Goiás é feito através da rodovia GO-326.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O município faz parte da sub-bacia do Alto Médio Araguaia que, por sua vez, está inserida na Bacia Hidrográfica Araguaia-Tocantins. A demanda de água gira em torno de 3 litros por segundo, e a captação e tratamento no município são realizados pela Companhia Saneamento de Goiás (Saneago),[7] na estação de tratamento de água da cidade. O abastecimento é realizado unicamente pelos Poços Buriti de Goiás, que atende apenas à cidade.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima buritiense é caracterizado como tropical com estação seca (Aw segundo classificação climática de Köppen-Geiger).[8]

Dados climatológicos para Buriti de Goiás
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
Temperatura máxima média (°C) 29,5 30,2 30 29,3 28,3 28,9 31 31,9 31,4 30,1 29,2 29,8
Temperatura média (°C) 25 25,4 24,9 23,9 22,7 22,6 24,4 25,8 25,9 25,3 24,9 24,7
Temperatura mínima média (°C) 20,5 20,6 19,9 18,5 16,7 16,3 17,9 19,8 20,5 20,6 20,6 19,7
Precipitação (mm) 344 232 239 102 32 6 5 9 42 133 210 307
Fonte: Climate-Data.org[9]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional
Censo Pop.
20002 659
20102 560-3,7%
Est. 20192 488-2,8%
Fonte: Instituto Brasileiro de
Geografia e Estatística
(IBGE)

Em 2010, a população do município foi contada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2 560 habitantes, sendo que 1 321 habitantes eram do sexo masculino, correspondendo a 51,6%, enquanto 1 239 habitantes eram do sexo feminino, totalizando a 48,4% da população. Ainda segundo o censo brasileiro daquele ano, 1 735 pessoas viviam na zona urbana (67,8%), e 825 em zona rural (32,2%).[10] De acordo com a estimativa para o ano de 2019, a população reduziu-se a 2 488 habitantes, sendo o 220º mais populoso de Goiás. Apresenta, consoante essa estimativa, uma densidade populacional de 12,85 habitantes por km².

Da população total em 2010, 512 habitantes (20%) tinham menos de 15 anos de idade, 1 799 habitantes (70,3%) tinham de 15 a 64 anos e 249 pessoas (9,7%) possuíam mais de 65 anos, sendo que a esperança de vida ao nascer era de 73,3 anos e a taxa de fecundidade total por mulher era de 2,1.[11] O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) de Buriti de Goiás é considerado médio, segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no ano de 2010. Seu valor era de 0,687, sendo então o 157º maior de todo o estado de Goiás. O coeficiente de Gini, que mede a desigualdade social, era de 0,49, sendo que 1,00 é o pior número e 0,00 é o melhor.

Em 2010, segundo dados do censo do IBGE daquele ano com a autodeclaração de cada buritiense, a população era composta por 1 032 brancos (40,3%), 1 383 pardos (54%), 78 negros (3%), 65 amarelos (2,5%) e dois indígenas (0,08%). De acordo com dados do censo de 2010, a população municipal está composta por católicos (48,8% do total), evangélicos (39,2%), pessoas sem religião (11,3%) e espíritas (0,7%).

Política e administração[editar | editar código-fonte]

A administração municipal se dá pelos Poderes Executivo e Legislativo. O Executivo é exercido pelo prefeito, auxiliado pelo seu gabinete de secretários. O poder executivo do município de Buriti de Goiás é representado pelo prefeito, consoante determinação da Constituição Brasileira de 1988. O atual é Edmar Borges de Lima, do Movimento Democrático Brasileiro, eleito em 2016 com 3 923 votos (55,06% dos votos válidos), ao lado de José Ronivaldo Coutrim Dias (PDT) como vice-prefeito. O Poder Legislativo, por sua vez é constituído pela câmara municipal, composta por nove vereadores eleitos para mandatos de quatro anos. Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao Executivo, especialmente o orçamento participativo, conhecido como Lei de Diretrizes Orçamentárias.

O município de Buriti de Goiás é regido por sua lei orgânica, promulgada em 15 de novembro de 1993.[12] A cidade pertence à 34ª zona eleitoral do estado de Goiás e possuía, em abril de 2020, 3 266 eleitores, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o que representa 0,071% do eleitorado goiano.[13]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

A infraestrutura do Município possui os poderes executivos e legislativos em pleno funcionamento, e juridicamente pertence a comarca de Mossâmedes, outros serviços como Hospital Municipal – SAMU, transporte de estudantes, são feitos pelo Executivo e segurança Pública pelo Estado, o comércio satisfaz de certa forma as necessidades básicas dos visitantes como Posto de atendimento do Banco Bradesco, drogarias, bares, lanchonetes, supermercados, pousada, posto de combustível, além de Serviço técnico na área da Agropecuária.

Educação[editar | editar código-fonte]

Na área da educação, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) obtido por alunos do 5º ano das escolas públicas de Buriti de Goiás foi de 6,7 em 2017, enquanto que do 9º ano foi de 6,1 (numa escala de avaliação que vai de nota 1 a 10). Em 2010, 99,4% das crianças entre sete e quatorze anos estavam matriculadas em instituições de ensino.[14] O valor do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da educação era de 0,570 no ano de 2010.[11]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

O código de área (DDD) do município é 064[15] e o Código de Endereçamento Postal (CEP) da cidade vai de 76152-000 a 76154-999.[16] O serviço postal é atendido por uma agência da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, localizada no Setor Central.[17] A cidade também é amplamente coberta pelo serviço de telefonia móvel 4G.[18]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Existem no município algumas festas populares tais como a de comemoração a emancipação política de Buriti de Goiás no mês de abril, festa da padroeira da cidade Nossa senhora Aparecida, festa da igreja Evangélica Assembléia de Deus, festa junina, festa ao divino espírito santo, folia de Santos reis, encontro de motoqueiros e festa de Peão.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «IBGE Cidades - Panorama». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 27 de janeiro de 2020 
  2. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de julho de 2013 
  3. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais (2019). «Divisão Territorial do Brasil». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 21 de maio de 2020 
  5. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 25 de setembro de 2017. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2017 
  6. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 76–78. Consultado em 25 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 25 de setembro de 2017 
  7. Agência Nacional de Águas (ANA) (2010). «Atlas de Abastecimento Urbano». Consultado em 1 de março de 2014 
  8. World Map of the Köppen-Geiger climate classification. «World Map of the Köppen-Geiger climate classification». Institute for Veterinary Public Health. Consultado em 27 de maio de 2018. Cópia arquivada em 27 de maio de 2018 
  9. «Clima: Buriti de Goiás (Goiás)». Climate-Data.org. Consultado em 19 de junho de 2020 
  10. «Tabela 3107 - População residente, por situação do domicílio, sexo e grupos de idade - Sinopse». Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática (Sidra). Consultado em 7 de agosto de 2018 
  11. a b Atlas do Desenvolvimento Humano (2013). «Perfil». Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 21 de maio de 2020 
  12. Prefeitura de Buriti de Goiás. «Lei orgânica do município». Consultado em 21 de maio de 2020 
  13. Tribunal Superior Eleitoral (TSE). «Consulta Quantitativo». Consultado em 21 de maio de 2020 
  14. IBGE. «Panorama de Buriti de Goiás (GO)». Consultado em 21 de maio de 2020 
  15. Códigos DDD. «DDD de Buriti de Goiás». Consultado em 1 de dezembro de 2016 
  16. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de dezembro de 2016 
  17. Correios. «Agências». Consultado em 1 de dezembro de 2016 
  18. Tele Síntese. «Oi ativa 4G em 151 cidades ainda este ano». Consultado em 27 de janeiro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Goiás é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.