Luciano Siqueira de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luciano
Informações pessoais
Nome completo Luciano Siqueira de Oliveira
Data de nasc. 3 de dezembro de 1975 (40 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro, RJ,  Brasil
Altura 1,81 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Meio-campista
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1997–2000
1998–2000
2000–2013
2003-2004
2013
Brasil Palmeiras
Itália Bologna (emp.)
Itália Chievo
Itália Internazionale (emp.)
Itália Mantova
25 (5)
33 (2)
281 (19)
5 (0)
6 (0)
Seleção nacional
1999 Brasil Brasil Sub-20


1 Partidas e gols pelo clube profissional
contam apenas partidas das ligas nacionais,
atualizados até 6 de maio de 2012.


Luciano Siqueira de Oliveira, anteriormente conhecido como Eriberto (Rio de Janeiro, 3 de dezembro de 1975) é um ex-futebolista brasileiro que atua no meio-campo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Luciano começou sua carreira no futebol utilizando documento e nome falsos (Eriberto Conceição da Silva, nascido em 21 de janeiro de 1979). Ele conseguiu obter RG, CPF, Título de eleitor, passaporte, entre outros, e iniciou, dessa forma, sua carreira de jogador de futebol profissional como se realmente houvesse nascido em 1979.[1]

Como Eriberto, ele foi revelado pelo Palmeiras, onde foi muito bem nas categorias de base.

Itália[editar | editar código-fonte]

Em seguida conseguiu uma grande transferência para o futebol italiano, ainda com o nome adulterado, indo para o Bologna. Depois de duas temporadas na cidade de Bologna, ele tem a oportunidade de disputar a Serie B pelo Chievo, e com uma grande atuação na temporada 2000-2001, levou a segunda equipe de Verona, pela primeira vez ao topo do futebol italiano a Serie A.

Dificuldades[editar | editar código-fonte]

Depois da extraordinária e inédita promoção do clube, ele revela em 2002, sua verdadeira identidade, e os motivos que o levaram a cometer esse crime. Enquanto o "falso" Eriberto ganhava fama no futebol, o "verdadeiro" passou quase 6 anos enfrentando constrangimentos diante das acusações de uso de documentos falsos. Mesmo após ser punido, ele retorna para uma temporada apagada na Internazionale e novamente regressa ao Chievo, onde a partir de então constrói mais solidez no clube, onde é considerado parte da Vecchia Guardia, como Fabio Moro, Sergio Pellissier, entre outros, que conquistaram o primeiro acesso, em 2006-2007, o Chievo foi rebaixado pela primeira vez, da Série A, e novamente, ele foi um dos responsáveis pela reerguida na Serie B, culminando no título da temporada 2007-08. Jogaria pelo Chievo até 2013, quando deixou a equipe após 249 jogos.

Em julho de 2013, assinou contrato de um ano com o Mantova, tendo jogado apenas 6 vezes. Em seguida, Luciano deixou o clube[2], encerrando a carreira aos 38 anos. Após sua aposentadoria, voltou ao Brasil e fixou residência em Florianópolis.

Titulos[editar | editar código-fonte]

  • Palmeiras
  • Copa Mercosul de 1998
  • Chievo Verona:
  • Campeonato italiano Serie B de 2007/2008

Referências

  1. tj-rj.jusbrasil.com.br
  2. «Luciano rescinde col Mantova. Lodi: "Ecco le ragioni"». tuttomercatoweb.com. 10 de outubro de 2013. Consultado em 25 settembre 2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]