Verona

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 Nota: Para outros significados, veja Verona (desambiguação).
Itália Verona 
  Comuna  
Símbolos
Bandeira de Verona
Bandeira
Brasão de armas de Verona
Brasão de armas
Localização
Verona está localizado em: Itália
Verona
Localização de Verona na Itália
Coordenadas 45° 26' N 10° 59' E
Região Vêneto
Província Verona
Características geográficas
Área total 206,63 km²
População total 265 083[1] hab.
Densidade 1 182 hab./km²
Altitude 59 m
Outros dados
Comunas limítrofes Bussolengo, Buttapietra, Castel d'Azzano, Grezzana, Mezzane di Sotto, Negrar, Pescantina, Roverè Veronese, San Giovanni Lupatoto, San Martino Buon Albergo, San Mauro di Saline, San Pietro in Cariano, Sommacampagna, Sona, Tregnago, Valeggio sul Mincio Villafranca di Verona
Código ISTAT 023091
Código cadastral L781
Código postal 37100
Prefixo telefônico 045
Padroeiro São Zenão - copatrono: São Pedro Mártir
Sítio www.comune.verona.it
Centro Histórico de Verona 

Praça Erbe

Critérios ii, iv
Referência 797 en fr es
País Itália
Coordenadas 45° 26′ 19″ N, 10° 59′ 38″ L
 Itália
Histórico de inscrição
Inscrição 2000

Nome usado na lista do Património Mundial

Verona (pronunciado [veˈɾona] (escutar)[2][3]) é uma cidade italiana da região do Vêneto, com 255 748 habitantes.[4] Estende-se por uma área de 206,63 km², tendo uma densidade populacional de 1 182 hab/km².[5] É banhada pelo rio Adige, está a cerca de 30 quilômetros do Lago de Garda e fica aos pés das montanhas de Lessínia.

De origem pré-histórica, a cidade foi refundada pelos romanos na curva do rio em meados do século I a.C., permanecendo sob o governo do Império até o século V, quando foi ocupada pelo rei germânico Teodorico o Grande. Primeiro passou a fazer parte do domínio dos lombardos e depois dos francos, permanecendo fiel nos séculos seguintes aos imperadores do Sacro Império Romano. Tornou-se uma comuna livre no início do século XII e depois prosperou sob a Signoria dos Scaligeri. Passou ao poder da República de Veneza durante a Guerra de Pádua. Foi ocupada militarmente por Napoleão em 1797 e em 1815 passou a fazer parte do Império Austríaco que a transformou no seu principal reduto militar em território italiano. Foi anexada ao Reino de Itália em 1866 após o fim da Guerra Austro-Prussiana.

O Centro Histórico de Verona foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO por suas peculiaridades urbanas e por seu patrimônio artístico e cultural. O símbolo é a Arena, que é conhecida mundialmente por ser o local onde se passa a peça Romeu e Julieta, de William Shakespeare. Além disso, é a terra natal de Isotta Nogarolla.

A cidade sediará a cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2026.

História[editar | editar código-fonte]

A cidade de Verona, ao que parece, foi fundada pelos Celtas. Mais tarde, foi uma colônia romana em 89 a.C., com o nome de Augusta. Foi capital de ducados durante a Reino Lombardo.

Chegou a ostentar a supremacia artística de toda a Itália, sendo sede de uma escola pictórica onde se destacou Paolo Veronese.

Foi palco para a célebre matança de franceses conhecida com o nome de Páscoa veronesa.

Verona foi incorporada ao Reino de Itália, em 1866, com a Terceira Guerra de Independência Italiana.

A cidade foi declarada patrimônio da humanidade pela UNESCO por causa da sua estrutura urbana e arquitetura: Verona é um notável exemplo de cidade que se desenvolveu progressivamente e sem interrupções durante dois mil anos, integrando elementos artísticos de altíssima qualidade dos diversos períodos que se seguiram. Representa também, em um modo excepcional, o conceito de uma cidade fortificada em etapas determinantes da história europeia.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Variação demográfica do município entre 1861 e 2011[4]
Fonte: Istituto Nazionale di Statistica (ISTAT) - Elaboração gráfica da Wikipedia

Monumentos[editar | editar código-fonte]

Arena de Verona (anfiteatro romano) em uma foto noturna

Entre os principais monumentos da cidade estão:

  • Arena de Verona (Anfiteatro Romano)
  • Catedral gótica (século X)
  • Igreja românica de São Zeno
  • Vários palácios, como o Palazzo del Consiglio
  • Castel Vecchio
  • Ponte Scaligero (1354)

Economia[editar | editar código-fonte]

Em Verona e na sua região metropolitana se encontram inúmeros distritos produtivos, a evidenciar a multissetorialidade que diferencia a economia da província e da cidade de Verona, a qual se divide igualmente entre indústria, comércio, artesanato, serviços, agricultura (em modo particular na província) e turismo.

A economia do território veronês é constituída sobretudo de pequenas e médias empresas (não faltando, contudo, grandes empresas), para as quais tem um papel importantíssimo o interporto di Verona na triagem do comércio internacional.

Agricultura[editar | editar código-fonte]

O sector vitivinícola é considerado o mais importante do sector agroalimentar de Verona, basta ver que, a nível provincial, 40,5% das empresas agrícolas dedicam-se ao cultivo de uvas para vinificação. As vinhas de Verona são altamente especializadas para a produção de vinhos de qualidade, tanta que Verona tem dez vinhos DOC e três DOCG, bem diferenciados entre eles graças à utilização de vinhas nativas. O valor da produção da cidade de Verona, em comparação com a provincial, é de aproximadamente 15%.

O sector dos frutos e vegetais é uma realidade importante, envolvendo um grande número de empresas do sector primário (em especial na província) e muitas empresas dedicadas ao processamento, preservação e a comercialização de produtos (notadamente na cidade). A força deste sector deve-se especificamente a organização (produtores, processadores, comércio e mercados) e a infraestruturas.

Artesanato[editar | editar código-fonte]

Grande fama possui a produção artesanal de moveis clássicos na região ao sul da província de Verona, cuja atividade produtiva é caracterizada pela presença de micros e pequenas empresas muito diferenciadas entre si mesmas, recorrendo a subfornecedores especializados para as diversa fases produtivas. Essa técnica artesanal, junto à capacidade artística, cria uma forte vantagem sobre a concorrência veneta e italiana. Em torno de 5% dessas empresas, mais precisamente aquelas que precisam de mão de obra não qualificada, obtendo vantagem da presença de infraestrutura se aproximaram do centro da cidade, deslocando-se do sul da província.

Indústria[editar | editar código-fonte]

A extração de mármore em Verona tem origens muito antigas, como demonstrado pela cidade romana no seu interior, realizando monumentos em mármore de Verona vermelho e mármore Rosa del Garda. Este distrito produtivo esta dividido entre Valpantena, Lessínia e uma parte menor na cidade de Verona (10% sobre o valor da produção). O distrito industrial de Verona representa o principal polo italiano para trabalhar o granito e mármore e é ainda mais importante no que diz respeito à produção de aglomerados, com 80% da produção mundial de todo o mundo. O processamento do mármore nesta região tem uma longa tradição e difusão, gerando importantes habilidades e conhecimentos, dando origem, então, a uma elevada qualidade dos produtos, mesmo se, no início do século XXI, foi sentida a forte concorrência com novas realidades, em especial China, Índia, Brasil e a Turquia. O sector agroalimentar em Verona representa um ramo econômico muito importante e envolve muitas empresas agrícolas, empresas de artesanato e indústrias de alimentos, abrangendo produção, processamento, transformação, comercialização e distribuição alimentar, além da formação de todos os intervenientes do sector e a pesquisa. Particularmente forte é a exportação de carne e produtos à base de carne e conservas de frutas e legumes, produtos lácteos e sorvetes. Entre as indústrias de alimentos e produtos de confeitaria mais conhecidas estão a Rana, AIA e três empresas que devem sua sorte principalmente a um doce típico de Verona, ou seja, o pandoro, que são a Bauli, Paluani e Melegatti.

Balcão de Julieta, Verona

Cultura[editar | editar código-fonte]

Verona é um dos locais onde se passa a história da peça Romeu e Julieta, escrita por William Shakespeare. No centro da cidade existe uma vila onde, segundo a peça, Julieta morava. Este é um grande marco da cidade, que recebe a fama de cidade dos namorados, atraindo centenas de turistas.

Na cidade passa-se também parte da história de William Shakespeare "A Megera Domada".

Desportos[editar | editar código-fonte]

A cidade possui dois importantes times de futebol que jogam no estádio Marcantonio Bentegodi. São eles:

Panorama de Verona

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Dati dal portale del comune». Consultado em 17 de junho de 2009 
  2. Migliorini, Bruno (2010). DOP: dizionario italiano multimediale e multilingue d'ortografia e di pronunzia (em italiano). [S.l.]: Rai-ERI 
  3. «DiPI Online - Dizionario di Pronuncia Italiana». www.dipionline.it. Consultado em 4 de janeiro de 2023 
  4. a b «Bilancio demografico mensile». demo.istat.it. Consultado em 4 de janeiro de 2023 
  5. «Statistiche demografiche ISTAT» (em italiano). Dato istat 

Fontes[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Verona
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia da Itália é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.