Jogos Olímpicos de Inverno de 2026

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Current event marker.png
Este artigo ou seção é sobre um evento desportivo que ainda não ocorreu.
A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis.
Sports icon.png
XXV Jogos Olímpicos de Inverno
Milão-Cortina 2026
Dados
Slogan Sonhando Juntos (em italiano: Sognando Insieme)
País anfitrião  Itália
Cerimônia de abertura 6 de fevereiro
Cerimônia de encerramento 22 de fevereiro
Estádio principal San Siro (cerimônia de abertura) e Arena de Verona (cerimônia de encerramento)
◄◄ Pequim 2022 China {{{evento}}} ? 2030 ►►

Os Jogos Olímpicos de Inverno de 2026, oficialmente denominados XXV Jogos Olímpicos de Inverno, e comumente conhecidos por Milão-Cortina 2026, serão um evento multiesportivo marcado para a cidade italiana de Milão e a comuna italiana de Cortina d'Ampezzo, no nordeste do país. Essa será a quarta edição dos Jogos Olímpicos a serem realizados na Itália. Antes dessas Olimpíadas, Cortina d'Ampezzo já havia sediado os Jogos Olímpicos de Inverno de 1956, a capital, Roma, sediou os Jogos Olímpicos de Verão de 1960 e Turim sediou os Jogos Olímpicos de Inverno de 2006. Esta será a primeira vez na história dos Jogos Olímpicos em que duas cidades oficialmente serão as sedes do evento. Em diversas edições existiam uma sede principal e uma ou mais subsedes. Com isso, Cortina d'Ampezzo será a sétima cidade na história a sediar os Jogos por duas vezes, enquanto que esta será a primeira vez em que Milão sediará os Jogos Olímpicos, os quais serão realizados entre 6 e 22 de fevereiro de 2026.[1]

Processo de candidatura[editar | editar código-fonte]

O processo de candidatura para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2026 foi aberto pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) em 9 de junho de 2017 e foi alterado no dia 12 de julho do mesmo ano, no qual a entidade decidiu aplicar diversas mudanças. Com estas alterações, o COI teve um papel mais proativo na assistência e apoio às cidades que estavam considerando em apresentar uma candidatura para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Inverno de 2026. Com isso ele personalizou sua abordagem às necessidades e demandas das cidades com ênfase no desenvolvimento e elaboração de suas propostas. Essas medidas levaram a um processo simplificado tanto para a entidade e para as cidades interessadas, como também na redução de custos do evento. Foi-se criada uma fase de convite que durou aproximadamente um ano, de 13 de setembro de 2017 a 13 de setembro de 2018. Após esta fase, começou a fase de candidatura, que durou aproximadamente 6 meses. Essas medidas foram tomadas devido a falta de cidades interessadas para sediar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Inverno de 2026.[2]

Fase de diálogo e convite[editar | editar código-fonte]

  • Abertura do processo (29 de Setembro de 2017)
  • Brefing e primeira Apresentação por vídeo conferência (13 de outubro de 2017)
  • Assinatura do acordo de cooperação (sendo feito antes de que as visitas técnicas e de inspeção fossem marcadas)
  • Visitas personalizadas de suporte especializado no local (novembro de 2017 a outubro de 2018)
  • Primeira sessão de trabalho interativo no local: apresentação e discussão do conceito inicial dos Jogos (25 de novembro a 15 de dezembro de 2017)
  • Programa de observação durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018 em PyeongChang, Coreia do Sul (9 a 23 de fevereiro de 2018) e Jogos Paralímpicos de Inverno de 2018, também em PyeongChang, Coreia do Sul (9 a 18 de março de 2018)
  • Prazo final para as cidades entrarem no processo de candidatura, sendo adicionadas no processo (31 de março de 2018)
  • Segunda sessão de trabalho interativo no local 2: apresentação do conceito dos Jogos ratificados após consulta aos especialistas técnicos do COI (maio de 2018)
  • Apresentação final do Comitê Organizador de PyeongChang 2018 e o Comitê Organizador de Pequim 2022 (junho de 2018)
  • Divulgação do contrato da cidade sede (julho de 2018)
  • Relatório do Grupo de Trabalho do COI submetido ao Comitê Executivo do COI (setembro de 2018)
  • Reunião do Conselho Executivo do COI para avaliar quais cidades estão em condições de evoluir para candidatas oficiais (outubro de 2018)
  • Sessão executiva do COI para anunciar quais cidades seriam as finalistas do processo (outubro de 2018)

Estágio de candidatura[editar | editar código-fonte]

  • Prazo para a apresentação do dossiê de candidatura, mas sem as garantias fundamentais das cidades candidatas (11 de janeiro de 2019)
  • Visitas prévias dos especialistas do COI (fevereiro de 2019)
  • Análise da Comissão de Avaliação do COI, incluindo a visita final a cidade candidata, juntamente solicitações de apresentação de informações ou garantias adicionais (março/abril de 2019)
  • Prazo para a entrega do "bid book" (12 de abril de 2019)
  • Sessão final de perguntas e respostas com a comissão de avaliação via videoconferência individual e fechada (maio de 2019)
  • Publicação do Relatório da Comissão de Avaliação no site oficial do COI (maio de 2019)
  • Direito de resposta das cidades candidatas após a publicação do Relatório da Comissão de Avaliação (junho de 2019)
  • Briefing fechado entre as candidatas para os Jogos 2026 para membros do COI e Federações Internacionais de Esportes Olímpicos de Inverno (junho de 2019)
  • Eleição da cidade-sede, em 24 de junho de 2019, na sede da COI em Lausanne, Suíça
  • Debate individual com cada um dos Comitês Olímpicos Nacionais e o Comitê Organizador dos Jogos de 2026 (a partir de dezembro de 2019).

Comitê de Avaliação das Candidaturas para 2026[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2018, o COI indicou os seguintes membros e representantes das partes interessadas à Comissão de Avaliação, que avaliará as cidades candidatas aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2026.[3]

Resultados da votação[editar | editar código-fonte]

A candidatura conjunta das cidades italianas de Milão e Cortina d'Ampezzo foi declarada a vencedora no dia 24 de junho de 2019,após derrotar outra candidatura conjunta,a das cidades suecas de Estocolmo e Åre por 13 votos na na 134ª sessão do COI na recém inaugurada sede da entidade em Lausane, Suíça. A cidade sede seria escolhida nesta mesma sessão que seria realizada na própria cidade de Milão em setembro de 2019,entretanto a sessão teve que ser antecipada,pois as regras da entidade não permitem a realização de uma sessão em que haverá a escolha de uma sede olímpica no país em que se localiza uma candidata .[4]

Resultado da Escolha da Sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2026
Cidade Comitê Olímpico Nacional Votos
Milão-Cortina  Itália 47
Estocolmo -Åre  Suécia 34

Critérios[editar | editar código-fonte]

O principal critério para a realização dos eventos de esqui alpino nas Olimpíadas de Inverno é a disponibilidade de pistas de esqui alpino de determinados tamanhos, o que reduz significativamente a possibilidade de locais de competição e, muitas vezes, acabam sendo transferidos para locais menos populosos. O downhill masculino requer pelo menos 800m de diferença de altitude ao longo de um percurso de cerca de 3 km de duração.[5]

Ao contrário das edições anteriores, o COI permitiu que os eventos fossem realizados em distâncias superiores a 160 km. Assim,os eventos de neve e deslizamento poderiam ser realizados em áreas montanhosas, enquanto que os eventos de patinação, hóquei no gelo e culing poderiam ser realizados em cidades maiores e que já estejam livres para o evento e, posteriormente, serão um legado para essas cidade. Estas arenas devem ter capacidades superiores a 10 mil pessoas, sendo que devem disponibilizar uma área VIP para a família olímpica e também devem ser variáveis de acordo com a necessidade de cada esporte.

Por sua vez, a National Hockey League (NHL) anunciou que somente irá liberar os jogadores de sua Liga, caso os jogos fossem realizados em "um país tradicional" no esporte. Entretanto, o comissário da NHL, Gary Bettman, admitiu que os jogadores só estariam livres caso os jogos fossem na própria América do Norte.[6]

Locais de competição[editar | editar código-fonte]

Milão[editar | editar código-fonte]

Valtellina[editar | editar código-fonte]

Cortina d'Ampezzo[editar | editar código-fonte]

Val di Fiemme[editar | editar código-fonte]

Verona[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Milan-Cortina to host 2026 Winter Olympics» (em inglês). CNN. 24 de junho de 2019. Consultado em 24 de junho de 2019 
  2. «IOC Approves New Candidature Process for Olympic Winter Games 2026» (em inglês). International Olympic Committee. 11 de julho de 2017. Consultado em 24 de junho de 2019 
  3. «IOC announces composition of Evaluation Commission for the Olympic Winter Games 2026» (em inglês). International Olympic Committee. 18 de outubro de 2018. Consultado em 25 de junho de 2019 
  4. Lusa (24 de junho de 2019). «Jogos Olímpicos de Inverno de 2026 vão decorrer em Itália». Público. Consultado em 24 de junho de 2019 
  5. «It's looking downhill for Quebec's Olympic bid». Quebéc Canada Post. 13 de dezembro de 2018. Consultado em 25 de junho de 2019 
  6. «Gary Bettman says it's 'hard to envision' the NHL ever returning to the Olympics». CBS Sports. 11 de novembro de 2017. Consultado em 25 de junho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Sites[editar | editar código-fonte]

COI[editar | editar código-fonte]