Jogos Olímpicos da Juventude

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jogos Olímpicos da Juventude
Olympic flag.svg
Movimento Olímpico
Comitê Olímpico Internacional
Comitê Olímpico Nacional
Federações Esportivas Internacionais
Quadro de medalhas
Carta Olímpica

Os Jogos Olímpicos da Juventude (JOJ) são um evento internacional multidesportivo, cuja primeira edição foi realizada em Singapura entre 14 e 26 de agosto de 2010. Os Jogos são realizados a cada quatro anos entre edições da mesma estação (Verão ou Inverno), tal como sucede com o atual formato dos Jogos Olímpicos.[1] A idade dos participantes está limitada - os atletas só podem ter entre 14 e 18 anos.[2] A ideia para este evento partiu do austríaco Johann Rosenzopf durante o ano de 1998.[3] Em 6 de julho de 2007, os membros do Comité Olímpico Internacional (COI), reunidos na sua 119ª Sessão na Cidade da Guatemala, aprovaram a criação da versão juvenil dos Jogos Olímpicos.[3] [4]

Os Jogos Olímpicos da Juventude de Verão devem ter 12 dias de duração, enquanto os Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude devem ser realizados em 10 dias.[5] O COI irá permitir a participação de um máximo de 3500 atletas e 875 oficiais acreditados pelo COI nos Jogos de Verão,[6] enquanto que para os Jogos de Inverno serão permitidos 970 atletas e 580 oficiais.[7] Os Jogos têm também programas de intercâmbio cultural e oportunidades para os participantes conhecerem os atletas Olímpicos.

O formato dos Jogos Olímpicos da Juventude é baseado no de outros eventos olímpicos para jovens, como o Festival Olímpico Europeu da Juventude ou o Festival Olímpico Australiano da Juventude, realizados igualmente a cada dois anos e durante os anos ímpares, alternando eventos de Verão e de Inverno.[8] Os Jogos Olímpicos da Juventude são os sucessores dos Jogos Mundiais da Juventude, entretanto descontinuados.

As últimas Olimpíadas da Juventude de Verão foram realizadas em Nanquim (China) em 2014,[9] enquanto que a próxima edição de Inverno será disputada no ano de 2016 em Lillehammer (Noruega).[10] A edição de 2018 está marcada para Buenos Aires, na Argentina.[11]

História[editar | editar código-fonte]

Jacques Rogge, presidente do COI.

O conceito dos Jogos Olímpicos da Juventude partiu do industrial austríaco Johann Rosenzopf, em 1998.[12] Correspondeu a uma resposta à crescente preocupação a nível global com a obesidade nas crianças e a diminuição da participação dos jovens em atividades esportivas, especialmente nos países em desenvolvimento.[13] Além disso, para melhorar o desempenho acadêmico dos estudantes, já que existe uma tendência global de diminuição do peso dos esportes e da educação física nos currículos escolares.[13] Admitiu-se que uma versão jovem dos Jogos Olímpicos poderia ajudar a promover a participação nos Jogos Olímpicos.[14] Apesar destas razões, a resposta do COI à criação de um evento exclusivamente esportivo foi inicialmente negativa.[15] Os membros do COI queriam que o evento tivesse uma vertente de intercâmbio e educação cultural, e não apenas esportiva, razão pela qual foi desenvolvido o Programa de Intercâmbio Cultural como componente de cada celebração dos Jogos.[16] Jacques Rogge, o Presidente do COI, anunciou formalmente os planos para os Jogos Olímpicos da Juventude na 119ª Sessão do COI, na Cidade da Guatemala, a 6 de julho de 2007.[17] Há vários objetivos para os JOJ, e quatro deles incluem juntar os melhores jovens atletas do Mundo, oferecendo uma introdução ao Olimpismo, inovando na educação e no debate dos valores Olímpicos.[18] A cidade-estado de Singapura foi anunciada como a sede dos primeiros Jogos Olímpicos de Verão da Juventude, em 21 de fevereiro de 2008.[13] No dia 12 de dezembro de 2008, o COI anunciou que Innsbruck iria ser a sede das primeiras Olimpíadas de Inverno da Juventude, em 2012.[19] A cidade austríaca já foi a sede dos Jogos Olímpicos de Inverno em 1964 e 1976.[20]

Etiqueta[editar | editar código-fonte]

Uma das versões da etiqueta YOG-DNA

O logótipo, ou melhor, a etiqueta, das Olimpíadas da Juventude - YOG-DNA -, apontado aos mais jovens, não pretende ser um logótipo ou uma marca; o objetivo é ser uma etiqueta.[21] [22] [23] [24] A etiqueta representa as atitudes e a liberdade dos jovens, não tendo restrições como é hábito com os logomarcas. Destina-se a ser usado pelos jovens como um selo de aprovação do Espírito dos Jogos Olímpicos da Juventude.[21] [23] Quando esta etiqueta foi lançada havia pouco tempo para o início das Olimpíadas da Juventude de 2010 e o seu logótipo já tinha sido apresentado; a etiqueta YOG-DNA só começou a ser incorporada nos logótipos das Olimpíadas da Juventude em Innsbruck 2012.[21] [22] [23] [24]

Comitê Olímpico Internacional[editar | editar código-fonte]

Sede do COI em Lausana, Suíça.

O Movimento Olímpico abrange um grande número de organizações esportivas nacionais e internacionais e federações, reconhecidos parceiros de imprensa, além de atletas, dirigentes, juízes e qualquer outra pessoa e instituição que concorda em obedecer às regras da Carta Olímpica.[25] O Comité Olímpico Internacional (COI), organização maior do Movimento Olímpico, tem ao seu cargo as tarefas mais importantes: a escolha das sedes das Olimpíadas, a supervisão do planeamento dos Jogos, atualizar e aprovar o programa/quadro de eventos, e ainda a negociação dos patrocínios e dos direitos de transmissão.[26] O Movimento Olímpico tem três elementos constituintes principais:

  • Federações Internacionais (FIs): são os organismos que regem a supervisão de um esporte ao nível internacional. Um exemplo de FI é a Federação Internacional de Futebol (FIFA; para o futebol). Atualmente o Movimento Olímpico tem 38 FIs, uma por cada esporte olímpico.[27] [28]
  • Comités Olímpicos Nacionais (CONs): estes são os responsáveis pelo regulamento e representação do Movimento Olímpico na sua respectiva nação. Por exemplo, o Comitê Olímpico de Portugal (COP) e o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), representam respectivamente Portugal e Brasil perante a instituição. O COI reconhece atualmente (agosto de 2015) a existência de 206 CONs.[29]
  • Comitês de Organização dos Jogos Olímpicos (OCOGs): estes Comitês constituem as comissões temporárias que têm a seu cargo a organização de uma determinada edição dos Jogos Olímpicos. Os OCOGs são dissolvidos no ano posterior após cada edição dos Jogos, quando o relatório final é entregue ao COI.[30]

Os idiomas oficiais do Movimento Olímpico são o Francês e o Inglês, devendo prevalecer o Francês caso as versões sejam diferentes.[31]

Requisitos das cidades sede[editar | editar código-fonte]

A escala dos Jogos Olímpicos da Juventude é menor da dos Jogos Olímpicos, o que é intencional e permite a cidades menores a sediarem um evento Olímpico. As cidades que se queiram candidatar devem manter todos os eventos na mesma cidade,[32] e não deverão ser construídas nenhuma infraestrutura esportiva.[18] [32] Existem algumas exceções quanto a esta regra, já que algumas cidades poderão ter a necessidade de construírem um centro de imprensa, salas de aula para eventos e workshops, e Vila Olímpica.[18] Essa vila é o centro dos Jogos para os atletas, e ponto central das atividades.[18] Não existe a necessidade da construção de novas infraestruturas viárias, já que todos os atletas e treinadores serão transportados de ônibus.[18] De acordo com o processo de candidatura, o estádio com pista e campo para o atletismo deve ter a capacidade mínima para 10.000 espectadores e também para as cerimônias. Muitos outros esportes têm que ter uma infraestrutura de menor escala, segundo as regras estabelecidas pelo COI.[33]

Financiamento[editar | editar código-fonte]

Os custos não têm - nem devem - ser tão elevados quanto os das Olimpíadas "seniores". Atenas foi excluída da corrida aos Jogos de 2010 pelo alto orçamento, entre outros motivos.[34]

Os custos estimados inicialmente para a realização dos Jogos estavam nos US$ 8031 milhões para os Jogos de Verão e de US$ 15 a 20 milhões para os Jogos de Inverno, sem incluir melhoramentos de infraestruturas e construção de locais. O financiamento vem por parte dos fundos do COI e não de seus lucros. Os orçamentos para o vencedor da organização dos Jogos de Verão iniciais estavam no valor de US$ 75.5 milhões,[35] muito mais alto do que o que se previra, e ainda subiram mais,[36] mas mais recentemente Buenos Aires já apresentou um orçamento de quase US$ 105 milhões para 2018.[37] O orçamento com os custos-base para os primeiros Jogos de Inverno, realizados em Innsbruck, foi estimado em US$ 22.5 milhões.[38]

Participação[editar | editar código-fonte]

Mais de 200 CONs e de 3600 atletas participaram na primeira Olimpíada de Verão da Juventude.[39] Já no que respeita às Olimpíadas de Inverno, estão estimados para a segunda edição 1100 atletas de 70 CONS.[40] Em ambos os casos, os participantes devem ter entre 15 e 18 anos no dia 31 de dezembro do ano dos Jogos, podendo ser divididos em grupos etários. A classificação para se participar nas Olimpíadas da Juventude é determinada pelo COI em conjunto com as Federações Internacionais dos esportes que estão participando do evento.[41] Para assegurar que todos os CONs estão representados nos JOJ, o COI instituiu o conceito do Princípio da Universalidade. Para cada evento o COI dá um certo número de "wildcards" (Lugares Universais) para os atletas de países que não se classificaram. Isso assegura que todos os CONs irão conseguirão enviar no mínimo quatro atletas para cada edição dos Jogos Olímpicos da Juventude.[18] Para torneios de equipe, será permitido uma equipe por continente, com uma sexta equipe a representar o país sede, os times serão indicados pela respectiva federação internacional. Há a possibilidade de cada país enviar duas equipes (uma de rapazes e outra de moças).[18] Por fim, nenhuma nação poderá enviar mais do que 70 atletas para cada edição.[18]

Esportes[editar | editar código-fonte]

O futebol é um dos esportes integrantes das Olimpíadas de Verão da Juventude. Foi, aliás, o primeiro esporte a ser realizado na variação jovem dos Jogos Olímpicos, com um jogo feminino entre Irã e Turquia.

Os esportes em competição nos Jogos Olímpicos da Juventude são os mesmos do programa dos Jogos tradicionais, mas com algumas adaptações e com um número limitado de disciplinas e eventos.[4] [42] [43] Por exemplo, nos esportes aquáticos (de pavilhão) o COI decidiu incluir a natação e os saltos ornamentais, mas excluiu o nado sincronizado, a natação em águas abertas e o pólo aquático.[44] [45] O comitê organizador pode escolher entre duas disciplinas do voleibol (praia e quadra) e do basquetebol (o tradicional ou o FIBA 3X3). As disciplinas de ciclismo são o BTT, o BMX e o ciclismo de estrada (prova em linha e contra-relógio), com o ciclismo de pista sendo eliminado.[46] [47]

As Olimpíadas de Inverno da Juventude incluíram na sua primeira edição sete esportes e 15 modalidades,[48] que se mantêm para a segunda edição.[40] O hóquei no gelo não só tem apenas os torneios masculino e feminino, como também um concurso de habilidades individuais.[49] Na segunda edição, em 2016, o curling será disputado apenas por equipes mistas.[50] Outros eventos poderão ser demonstrados nos Jogos de Verão e de Inverno, cujos programas desportivos podem variar consoante a disponibilidade de cada cidade-sede.[51]

Cultura e educação[editar | editar código-fonte]

Bandeiras das nações participantes nos Jogos Olímpicos de Verão da Juventude de 2010.

A educação e a cultura também são componentes chave dos Jogos para os mais jovens. O aspecto de educação e de cultura se aplica não só aos atletas e aos participantes, mas também aos jovens à volta do mundo e aos habitantes da cidade-sede e das redondezas. Para este fim existem as Actividades de Aprendizagem e Partilha (Learn and Share activities), anteriormente conhecidas como Programa de Educação e de Cultura (PEC).[14] [51] O primeiro PEC, nos Jogos de Singapura 2010, incluiu eventos que fomentaram a cooperação entre atletas de diferentes nações. Decorreram aulas em assuntos desde a saúde e a forma física até ao ambiente e ao planeamento de carreiras. Estudantes locais de Singapura fizeram cabines na Vila da Cultura Mundial que representavam cada um dos 205 Comitês Olímpicos Nacionais participantes.[52] As sessões de Conversa com os Campeões foram a parte mais popular do programa.[14] Os participantes foram convidados a ouvir intervenções de inspiração feitas por antigos e atuais atletas Olímpicos.[14]

A ênfase no intercâmbio vai além do PEC. Outra característica única das Olimpíadas da Juventude é a existência de eventos de equipes mistas por sexo e de Comitês Olímpicos Nacionais (equipes com atletas de várias nações), existindo algums esportes mistos.[53] [54] Os organizadores dos JOJ usam também as mídias sociais como o Facebook, o Flickr e o Twitter como plataformas chave para cativar os jovens atletas antes, durante e depois de cada celebração dos Jogos.[55] [56] Estas atividades assentam nos cinco pilares: Olimpismo; desenvolvimento de capacidades; bem-estar e vida saudável; responsabilidade social; e expressão.[51]

Lista das edições dos Jogos Olímpicos da Juventude[editar | editar código-fonte]

Singapura, a cidade-sede dos 1ºs Jogos Olímpicos de Verão da Juventude, em 2010.
Innsbruck, a cidade que acolheu a edição inaugural dos Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude, em 2012.
Nanquim, a cidade que recebeu os segundos Jogos Olímpicos de Verão da Juventude, no ano de 2014.

Nos primeiros Jogos Olímpicos da Juventude, Singapura foi eleita cidade-sede, batendo Moscovo na eleição final (21 de fevereiro de 2008), deixando também pelo caminho as candidaturas de Atenas (Grécia), Banguecoque (Tailândia) e Turim (Itália).[57] [58]

Para a primeira edição das Olimpíadas de Inverno da Juventude (2012), a cidade austríaca de Innsbruck mereceu melhor consideração dos membros do COI face a Kuopio (Finlândia) na final, com ambas a destacarem-se face a Harbin (China) e Lillehammer (Noruega)[59] [19] Nanquim, na China, foi seleccionada pelo COI para acolher as Olimpíadas de Verão da Juventude de 2014. A cidade chinesa bateu a polonesa Poznań.[60] Lillehammer, na Noruega, irá sediar as Olimpíadas de Inverno da Juventude de 2016[61] , depois da candidatura falhada para 2012.[59]

Em 4 de julho de 2013, a capital da Argentina, Buenos Aires foi escolhida como sede dos Jogos Olímpicos de Verão da Juventude de 2018 superando as candidaturas de Glasgow, no Reino Unido, e Medellín, na Colômbia.[62]Lausanne, na Suíça, ganhou em julho de 2015 o concurso às terceiras Olimpíadas de Inverno da Juventude,[63] depois de ter perdido em 2012.[59]

Lista das Olimpíadas de Verão da Juventude[editar | editar código-fonte]

Ano Olimpíada Jogos Localização
2010 XXIX I Jogos Olímpicos da Juventude Singapura
 Singapura[58]
2014 XXX II Jogos Olímpicos da Juventude Nanquim
 China[62]
2018 XXXI III Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires
 Argentina[62]

Lista das Olimpíadas de Inverno da Juventude[editar | editar código-fonte]

Ano Olimpíada Jogos Localização
2012 XXX I Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude Innsbruck
 Áustria[19]
2016 XXXI II Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude Lillehammer
 Noruega[61]
2020 XXXII III Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude Lausanne
Suíça[63]

Cerimônias[editar | editar código-fonte]

Abertura[editar | editar código-fonte]

Um dos segmentos da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Verão da Juventude de 2010 em Singapura.

A Carta Olímpica estabelece os elementos protocolares integrantes da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos.[64] A maioria destes rituais foram criados em 1920 nos Jogos Olímpicos de Antuérpia.[65] A cerimônia começa com o hastear da bandeira do país anfitrião e a interpretação do seu hino nacional.[64] Segue-se normalmente uma cerimônia artística relacionada à cultura do país e o desfile dos atletas para o estádio, e honrando as tradições gregas das Olimpíadas, a Grécia lidera o desfile.[64]

As demais nações, em seguida, entram no estádio em ordem alfabética de acordo com o idioma escolhido do país-sede, sendo que a última delegação a entrar é a do país sede.[64] Nos Jogos Olímpicos da Juventude apenas as bandeiras dos países entram, enquanto os atletas estão sentados nas arquibancadas - assim aconteceu nas duas primeiras edições das Olimpíadas de Verão dos mais jovens.[66] Após o desfile, são proferidos discursos que abrem oficialmente os Jogos, entre os quais os três Juramentos - dos atletas, dos juízes e dos árbitros.[64] A tocha olímpica entra por fim no estádio, sendo geralmente passada de mão em mão até chegar ao portador final da tocha.[64]

Encerramento[editar | editar código-fonte]

Fogos de artifício durante a cerimônia de encerramento dos Jogos da Juventude de 2010.

A cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos da Juventude, tal como a das Olimpíadas, ocorre depois de concluídos todos os eventos esportivos.[67] Os porta-bandeiras de cada país participante entram no estádio, seguidos pelos atletas que entram juntos, mas sem qualquer distinção nacional.[67] São hasteadas três bandeiras nacionais, movimento acompanhado pelos hinos nacionais correspondentes: a bandeira do país anfitrião; e a bandeira do país em que se realizarão os próximos Jogos Olímpicos da Juventude (de Verão, para as edições de Verão, e de Inverno, para a edição de Inverno).[67] O presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos da Juventude e o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) proferem os seus discursos de encerramento.[67] Com os Jogos oficialmente encerrados, a chama olímpica é apagada.[67] Além dos elementos obrigatórios, há normalmente uma demonstração cultural do país que está organizando, bem como uma apresentação do próximo país anfitrião.

Entrega de medalhas[editar | editar código-fonte]

Uma cerimônia de medalhas durante os Jogos Olímpicos de Verão da Juventude de 2010.

Quando terminado, cada evento olímpico tem a sua respectiva cerimônia individual de entrega de medalhas aos três primeiros. O vencedor, tal como os segundo e terceiro classificados, individualmente ou em equipes, sobem no pódio (isto sucede desde 1932)[68] . Então, são entregues suas medalhas, respeitando a ordem de suas colocações . Depois da distribuição das medalhas, são hasteadas as bandeiras nacionais dos três medalhistas, enquanto é tocado o hino nacional do país do medalhista de ouro.[68]

Quadro de Medalhas[editar | editar código-fonte]

O quadro de medalhas actual, dos Jogos Olímpicos da Juventude de Verão e de Inverno combinados pode ver-se aqui. Para ver o quadro de medalhas actual só das edições de Verão, siga esta ligação. Por fim, o Quadro de Medalhas actual só das edições de Inverno está visível neste anexo.

Referências

  1. FIS in favor of Youth Olympic Games [ligação inativa] Faster Skier (8 de maio de 2007). Cópia arquivada em 31 de janeiro de 2009.
  2. Stephen Wade (25 de abril de 2007). No kidding: Teens to get Youth Olympic Games (em inglês) USA Today. Visitado em 25 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 12 de abril de 2013.
  3. a b Jörge Krieger. Highest, fastest, youngest? A hermeneutical analysis of the Youth Olympic Games (PDF) (em inglês) 36 pp. library.la84.org. Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 26 de agosto de 2015.
  4. a b The Youth Olympic Games vision and principles (PDF) (em inglês) 1 pp. Comité Olímpico Internacional (COI) (25 de junho de 2014). Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 21 de outubro de 2014.
  5. Xinhua (25 de abril de 2007). IOC to Introduce Youth Olympic Games in 2010 (em inglês) CRI. Visitado em 25 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 8 de maio de 2015.
  6. 1st Summer Youth Olympics in 2010 [ligação inativa] (PDF) (em inglês) 7 pp. Comité Olímpico Internacional (COI) (2007). Cópia arquivada em 9 de abril de 2008.
  7. Baofu, Peter. The Future of Post-Human Sports: Towards a New Theory of Training and Winning (em inglês). [S.l.: s.n.], 2013. Capítulo: 3. , p. 297. ISBN 978-1-4438-4667-7 Página visitada em 26 de agosto de 2015.
  8. Rogge wants Youth Olympic Games (em inglês) British Broadcasting Corporation (BBC) (19 de março de 2007). Visitado em 25 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 6 de julho de 2015.
  9. Kimiya Shokoohi (10 de fevereiro de 2010). See You in Nanjing in 2014 [ligação inativa] (em inglês) Comitê Olímpico Internacional. Visitado em 2 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 29 de maio de 2014.
  10. Lillehammer é a sede dos Jogos da Juventude de Inverno de 2016 (em português) Planeta Olímpico (dezembro de 2011). Visitado em 25 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 25 de agosto de 2015.
  11. Buenos Aires é eleita sede dos Jogos da Juventude 2018, e Rio dá parabéns (em português) Globo Esporte (4 de julho de 2013). Visitado em 20 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2015.
  12. Rainer Seele (27 de dezembro de 2010). Olympischer Frieden (em alemão) Frankfurt Allgemeine. Visitado em 25 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 8 de março de 2015.
  13. a b c COI. Youth Olympic Games (PDF) (em inglês) COI. Visitado em 25 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 7 de janeiro de 2014.
  14. a b c d Olympic Review (em inglês) Olympic Review (julho-agosto-setembro de 2010). Visitado em 25 de agosto de 2015.
  15. Youth Olympic Games (PDF) (em inglês) COI. Visitado em 25 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 7 de janeiro de 2014.
  16. COI. Youth Olympic Games (PDF) (em inglês) 26 pp. COI. Visitado em 25 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 7 de janeiro de 2014.
  17. IOC Session: A 'go' for Youth Olympic Games (photos attached) [ligação inativa] COI (6 de julho de 2007). Visitado em 4 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 4 de fevereiro de 2009.
  18. a b c d e f g h Factsheet Youth Olympic Games [ligação inativa] (PDF) (em inglês) COI (fevereiro de 2009). Cópia arquivada em 24 de março de 2012.
  19. a b c Innsbruck Elected To Host the Inagural Youth Olympic Winter Games In 2012 (em inglês) Games Bids (12 de dezembro de 2008). Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2015.
  20. Past bid results (em inglês) GamesBids. Visitado em 25 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 24 de julho de 2015.
  21. a b c IOC launches new Youth Olympic Games visual identity 'YOG-DNA' (em inglês) Comité Olímpico Chinês (COC) (27 de janeiro de 2010). Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 15 de agosto de 2012.
  22. a b YOG launches visual identity (em inglês) sportindustry.co.za (27 de janeiro de 2010). Visitado em 29 de agosto de 2012. Cópia arquivada em 21 de abril de 2013.
  23. a b c Mark Bisson e Ed Hula III (26 de janeiro de 2010). Olympic Newsdesk -- YOG Identity; Aquatics Conference; Armenian, Czech Olympic Teams Around the Rings. Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 26 de agosto de 2015.
  24. a b COI lança selo com o "Espírito dos Jogos Olímpicos da Juventude" (em português) Rio 2016 (26 de janeiro de 2010). Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 26 de agosto de 2015.
  25. IOC - The Organisation (em inglês) COI. Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 3 de julho de 2015.
  26. Rules and Responsabilities during Olympic Games [ligação inativa] (PDF) (em inglês) 1 e 2 pp. COI (fevereiro de 2008). Cópia arquivada em 29 de abril de 2011.
  27. International Sports Federations (em inglês) COI. Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 16 de julho de 2015.
  28. For the good of the athletes [ligação inativa] (em inglês) Beijing 2008 (31 de outubro de 2007). Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 23 de janeiro de 2009.
  29. 206 National Olympic Committees (em inglês) COI. Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 26 de agosto de 2015.
  30. Organising Comittees for the Olympic Games (em inglês) COI. Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 27 de junho de 2015.
  31. 23. Languages. Olympic Charter (em inglês). [S.l.: s.n.], 2014. Capítulo: Chapter 2. , p. 52. Página visitada em 26 de agosto de 2015.
  32. a b 2018 YOG Candidature Procedure and Questionnaire (PDF) (em inglês) 50, 60 pp. COI. Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 14 de julho de 2015.
  33. YOG Brochure (em inglês) 46 pp. COI. Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 27 de julho de 2015.
  34. Youth Olympic Games Evaluation Report Has Focus on Short Timeframe (em inglês) Games Bids (21 de janeiro de 2008). Visitado em 31 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 31 de agosto de 2015.
  35. 1st Summer Youth Olympic Games in 2010: Report of the IOC working group (PDF) (em inglês) 13 pp. http://web.archive.org/web/20140227014815/http://www.olympic.org/Documents/Reports/EN/en_report_1274.pdf.+Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 27 de fevereiro de 2014.
  36. Games-Singapore defends Youth Olympics cost overrun (em inglês) Reuters (16 de setembro de 2010). Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 26 de agosto de 2015.
  37. 3rd Summer Youth Olympic Games in 2018: Report of the IOC working group (PDF) (em inglês) 10 pp. COI. Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 27 de fevereiro de 2014.
  38. 1st Winter Youth Olympic Games in 2012 (em inglês) COI (2 de julho de 2008). Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 7 de janeiro de 2014.
  39. Youth Olympic Games - About us [ligação inativa] (em inglês) Singapore 2010. Cópia arquivada em 8 de janeiro de 2011.
  40. a b Lillehammer 2016 - Sport (em inglês) Lillehammer 2016. Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2015.
  41. The Youth Olympic Games vision and principles (PDF) (em inglês) 2 pp. COI (junho de 2014). Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 21 de outubro de 2014.
  42. Sports and Venues (em inglês) COI. Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 14 de agosto de 2015.
  43. Youth Olympic Games (em inglês) Lillehammer 2016. Visitado em 1 de Setembro de 2015. Cópia arquivada em 1 de Setembro de 2015.
  44. Singapore 2010 - Sports (em inglês) COI. Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 22 de junho de 2015.
  45. Nanjing 2014 - Detailed Schedule and Results [ligação inativa] (em inglês) Nanquim 2014. Visitado em 17 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 18 de fevereiro de 2015.
  46. Singapore 2010 - Sports, Cycling (em inglês) Singapura 2010. Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 4 de maio de 2013.
  47. Nanjing 2014 - Cycling [ligação inativa] (em inglês) Nanquim 2014. Visitado em 17 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 28 de agosto de 2014.
  48. Innsbruck 2012 - Sports (em inglês) COI. Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 5 de junho de 2015.
  49. Innsbruck 2012 - Sports, Ice Hockey (em inglês) COI. Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 5 de junho de 2015.
  50. Lillehammer 2016 - Simple Event Schedule (PDF) (em inglês) Lillehammer 2016 (novembro de 2013). Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2015.
  51. a b c The Youth Olympic Games vision and principles (PDF) (em inglês) 3 pp. COI (25 de junho de 2014). Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 21 de outubro de 2014.
  52. Olympic review (PDF) (em inglês) 42 pp. COI. Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 7 de janeiro de 2014.
  53. Olympic review (PDF) (em inglês) 30 pp. COI. Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 7 de janeiro de 2014.
  54. IOC approves new Shooting program for the 2014 Youth Olympic Games (em inglês) Confederação Asiática de Tiro (7 de novembro de 2012). Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2015.
  55. The Youth Olympic Games vision and principles (PDF) (em inglês) 4 pp. Comité Olímpico Internacional (COI) (junho de 2014). Visitado em 26 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 21 de outubro de 2014.
  56. Legacy of the Youth Olympic Games - “Excellence, Friendship, Respect” (em inglês) Federação Internacional de Natação (FINA). Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2015.
  57. Michael Long (13 de agosto de 2010). Teenage Kicks: The inaugural Youth Olympic Games (em inglês) SportsPro. Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 19 de agosto de 2014.
  58. a b Singapore bests Moscow, will host 2010 Youth Olympics (em inglês) ESPN (21 de fevereiro de 2008). Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 14 de julho de 2014.
  59. a b c Innsbruck and Kuopio Make Final Shortlist For 2012 Youth Olympic Winter Games (em inglês) Games Bids (3 de novembro de 2008). Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2015.
  60. [gamesbids.com Nanjing, China Elected To Host 2014 Summer Youth Olympic Games] (em inglês) Games Bids (10 de fevereiro de 2010). Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2015.
  61. a b Duncan Mackay (7 de dezembro de 2011). Lillehammer awarded 2016 Winter Youth Olympic Games (em inglês) InsidetheGames. Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2015.
  62. a b c Buenos Aires é eleita sede dos Jogos da Juventude 2018, e Rio dá parabéns (em português) Globo Esporte (4 de julho de 2013). Visitado em 20 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2015.
  63. a b Lausanne é eleita sede dos Jogos Olímpicos da Juventude de Inverno de 2020 (em português) Estadão (31 de julho de 2015). Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2015.
  64. a b c d e f Factsheet: Opening ceremony of the Games of the Olympiad (PDF) (em inglês) 1, 2 pp. Comité Olímpico Internacional (COI) (9 de outubro de 2014). Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 24 de março de 2015.
  65. The Modern Olympic Games (PDF) (em inglês) 7 pp. COI (2012). Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 15 de abril de 2015.
  66. Nick Butler e Paul Osborne (16 de agosto de 2014). Summer Youth Olympic Games: The Opening Ceremony (em inglês) InsidetheGames. Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2015. ""20:10 It is a theme of the Youth Olympics, seen in Singapore 2010, that the athletes do not participate in the Ceremony. (...) The athletes are sitting behind the flags at the opposite of the stadium to where we are sitting.""
  67. a b c d e Factsheet: Closing ceremony of the Games of the Olympiad (PDF) (em inglês) 1 pp. COI (12 de setembro de 2014). Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 10 de junho de 2015.
  68. a b The Modern Olympic Games (PDF) 16, 17 pp. COI (2012). Visitado em 27 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 31 de março de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]