Campeonato Carioca de Futebol de 2016

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Carioca de Futebol de 2016
Carioca 2016
Dados
Participantes 16
Organização FERJ
Período 30 de janeiro8 de maio
Gol(o)s 314
Partidas 127
Média 2,47 gol(o)s por partida
Campeão Vasco da Gama (24º título)
Vice-campeão Botafogo
Rebaixado(s) America
Friburguense
Melhor marcador Tiago Amaral (Volta Redonda) – 10 gols
Melhor ataque (fase inicial) Flamengo – 29 gols
Melhor defesa (fase inicial) Botafogo – 7 gols
Maiores goleadas
(diferença)
Portuguesa-RJ 0–5 Flamengo
Estádio Raulino de OliveiraVolta Redonda
10 de fevereiro, Primeira fase
 
Flamengo 5–0 Resende
Estádio Raulino de OliveiraVolta Redonda
28 de fevereiro, Primeira fase
 
Bonsucesso 6–1 Friburguense
Estádio Moça BonitaRio de Janeiro
3 de abril, Taça Rio
Público 470 162
Média 3 702,1 pessoas por partida
◄◄ Rio de Janeiro 2015 Soccerball.svg 2017 Rio de Janeiro ►►

O Campeonato Carioca de Futebol de 2016 foi a 115ª edição da principal divisão do futebol no Rio de Janeiro. A disputa foi organizada pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) e foi vencida pelo Vasco da Gama, que conquistou seu 24º título na competição.

Em 4 de agosto de 2015, em reunião arbitral, foi decidido a forma de disputa desta edição, que foi diferente das edições anteriores.[1]

A exemplo do que aconteceu nos 70 anos da Rádio Globo em 2014 e nos 80 anos da Rádio Tupi em 2015, o troféu de campeão do torneio recebeu o nome de "Troféu Rádio Nacional 80 Anos", em comemoração ao aniversário da emissora de rádio carioca.[2]

Forma de disputa[editar | editar código-fonte]

Foram dois grupos, A e B, sendo Vasco da Gama e Botafogo como cabeças de chave (por terem sido campeão e vice-campeão, respectivamente, da edição de 2015). Na primeira fase, os clubes enfrentaram as equipes do outro grupo.[3]

Os quatro primeiros colocados de cada grupo formaram o grupo C e os quatro últimos colocados de cada grupo, o grupo D. Nesta segunda fase, os membros dos grupos jogaram entre si.[3]

O grupo C disputou a Taça Guanabara: o primeiro colocado foi declarado campeão da Taça Guanabara e os quatro primeiros avançaram para as semifinais (em cruzamento olímpico, ou seja, 1º contra o 4º e 2º contra o 3º). Os vencedores de cada semifinal disputaram a final em duas partidas de ida e volta. O vencedor foi o campeão do Carioca.[3]

O grupo D disputou duas vagas para a Taça Rio e os dois primeiros colocados se juntaram ao 5º e 6º colocados do grupo C nas semifinais (1º do grupo D contra 6º do grupo C e 2º do grupo D contra 5º do grupo C). A final foi disputada em partida única.[3]

As duas equipes que ficaram nas duas últimas posições do grupo D foram rebaixadas para a Série B de 2017. Em caso de empate de pontos entre duas ou mais equipes, seria formado o grupo X, disputado em turno e returno, no qual duas equipes serão rebaixadas. Os quatro primeiros colocados disputarão a Copa do Brasil de 2017.[3]

Critérios de desempate[editar | editar código-fonte]

Para o desempate entre duas ou mais equipes segue-se a ordem definida abaixo:[3]

  1. Número de vitórias dentro do grupo
  2. Saldo de gols dentro do grupo
  3. Gols marcados dentro do grupo
  4. Confronto direto (para os grupos C e D)
  5. Número de cartões amarelos e vermelhos (em todo o Campeonato)
  6. Sorteio

Participantes[editar | editar código-fonte]

Localização das equipes do Carioca 2016.
Grupos: Red pog.svgA / Green pog.svgB.
Equipe Cidade Em 2015 Estádio Capacidade [4] Títulos
America Rio de Janeiro 1º (Série B) Giulite Coutinho 13 544 7 (último em 1960)
Bangu Rio de Janeiro Moça Bonita 9 024 2 (último em 1966)
Boavista Saquarema 14º Eucyr Resende 2 058 0 (não possui)
Bonsucesso Rio de Janeiro 12º Luso Brasileiro 4 697 0 (não possui)
Botafogo Rio de Janeiro São Januário 24 584 20 (último em 2013)
Cabofriense Cabo Frio 11º Correão 2 611 0 (não possui)
Flamengo Rio de Janeiro Raulino de Oliveira 20 255 33 (último em 2014)
Fluminense Rio de Janeiro Raulino de Oliveira 20 255 31 (último em 2012)
Friburguense Nova Friburgo 10º Eduardo Guinle 5 500 0 (não possui)
Macaé Macaé Moacyrzão 15 000 0 (não possui)
Madureira Rio de Janeiro Conselheiro Galvão 2 136 0 (não possui)
Portuguesa-RJ Rio de Janeiro 2º (Série B) Luso Brasileiro 4 697 0 (não possui)
Resende Resende Trabalhador 4 600 0 (não possui)
Tigres do Brasil Duque de Caxias 13º Los Larios 6 300 0 (não possui)
Vasco da Gama Rio de Janeiro São Januário 24 584 23 (último em 2015)
Volta Redonda Volta Redonda Raulino de Oliveira 20 255 0 (não possui)

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Grupo A[editar | editar código-fonte]

Pos Equipe PG J V E D GP GS SG Classificação
1 Vasco da Gama 20 8 6 2 0 18 6 +12 Classificados para o Grupo C (Taça Guanabara)
2 Boavista 15 8 4 3 1 13 7 +6
3 Fluminense 13 8 4 1 3 16 11 +5
4 Bangu 11 8 3 2 3 13 11 +2
5 Cabofriense 7 8 2 1 5 9 12 –3 Classificados para o Grupo D
6 Portuguesa-RJ 7 8 2 1 5 11 17 –6
7 Resende 7 8 1 4 3 5 11 –6
8 Macaé 4 8 1 1 6 5 12 –7

Grupo B[editar | editar código-fonte]

Pos Equipe PG J V E D GP GS SG Classificação
1 Botafogo 22 8 7 1 0 12 3 +9 Classificados para o Grupo C (Taça Guanabara)
2 Flamengo 19 8 6 1 1 19 4 +15
3 Volta Redonda 13 8 3 4 1 13 10 +3
4 Madureira 12 8 3 3 2 12 12 0
5 America 11 8 3 2 3 9 9 0 Classificados para o Grupo D
6 Friburguense 11 8 3 2 3 10 13 –3
7 Tigres do Brasil 1¹ 8 1 1 6 6 17 –11
8 Bonsucesso –2¹ 8 0 1 7 6 22 –16

¹O Tigres do Brasil e o Bonsucesso foram punidos pelo TJD-RJ com a perda de três pontos por escalação de jogadores irregulares.[5]

Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

Grupo C[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Taça Guanabara de 2016
Pos Equipe PG J V E D GP GS SG Classificação
1 Vasco da Gama 17 7 5 2 0 8 2 +6 Campeão da Taça Guanabara e classificado para a fase final
2 Fluminense 14 7 4 2 1 10 3 +7 Classificados para a fase final
3 Botafogo 14 7 4 2 1 8 4 +4
4 Flamengo 12 7 3 3 1 10 4 +6
5 Volta Redonda 8 7 2 2 3 6 8 –2 Classificados para a Taça Rio
6 Boavista 6 7 2 0 5 3 10 –7
7 Bangu 4 7 1 1 5 5 13 –8 Eliminados
8 Madureira 2 7 0 2 5 4 10 –6

Grupo D[editar | editar código-fonte]

Pos Equipe PG J V E D GP GS SG Classificação
1 Resende 15 7 5 0 2 12 8 +4 Classificados para a Taça Rio
2 Macaé 13 7 4 1 2 11 7 +4
3 Tigres do Brasil 11 7 3 2 2 9 8 +1 Eliminados
4 Portuguesa-RJ 11 7 3 2 2 7 6 +1
5 Cabofriense 10 7 3 1 3 6 5 +1
6 Bonsucesso 8 7 2 2 3 10 9 +1
7 Friburguense 6 7 2 0 5 6 12 –6 Zona de rebaixamento à Série B de 2017
8 America 5 7 1 2 4 5 11 –6

Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]

Premiação[editar | editar código-fonte]

Taça Guanabara de 2016
Município do Rio de Janeiro
VASCO DA GAMA
Campeão
(12º título)

Taça Rio[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Taça Rio de 2016
  Semifinais Final
                 
 Volta Redonda 2  
 Macaé 1  
     Volta Redonda 3
   Resende 0
 Boavista 1
 Resende 4  

Premiação[editar | editar código-fonte]

Taça Rio de 2016
Bandeira de Volta Redonda.jpg
VOLTA REDONDA
Campeão
(1º título)

Fase final[editar | editar código-fonte]

Em itálico, as equipes que jogaram pelo empate por ter melhor campanha na Taça Guanabara (1º e 2º colocados).

  Semifinais Final
                 
 Vasco da Gama 2  
 Flamengo 0  
   Vasco da Gama 1 1 2
   Botafogo 0 1 1
 Fluminense 0
 Botafogo 1

Semifinais[editar | editar código-fonte]

24 de abril Vasco da Gama 2 – 0 Flamengo Arena da Amazônia, Manaus
16:00
Andrezinho Gol marcado aos 21 minutos de jogo 21'
Riascos Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56'
Relatório Público: 40 349
Árbitro: Rio de Janeiro Leonardo Garcia Cavaleiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Vasco
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Flamengo

24 de abril Fluminense 0 – 1 Botafogo Estádio Raulino de Oliveira, Volta Redonda
19:00
Relatório Gol marcado aos 63 minutos de jogo 63' Ribamar Público: 3 562
Árbitro: Rio de Janeiro Rodrigo Carvalhaes
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Fluminense
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Botafogo

Final[editar | editar código-fonte]

Ida
1 de maio Botafogo 0 – 1 Vasco da Gama Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
16:00
Relatório Gol marcado aos 60 minutos de jogo 60' Jorge Henrique Público: 37 207
Árbitro: Rio de Janeiro Wagner do Nascimento Magalhães
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Botafogo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Vasco
Volta
8 de maio Vasco da Gama 1 – 1 Botafogo Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
16:00
Rafael Vaz Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56' Relatório Gol marcado aos 49 minutos de jogo 49' Leandrinho Público: 53 634
Árbitro: Rio de Janeiro Leonardo Garcia Cavaleiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Vasco
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Botafogo

Premiação[editar | editar código-fonte]

Campeonato Carioca de 2016
Município do Rio de Janeiro
VASCO DA GAMA
Bicampeão
(24º título)

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Gols[6] Jogador Time
10 Brasil Tiago Amaral Volta Redonda
9 Brasil Almir Bangu
Colômbia Duvier Riascos Vasco da Gama
8 Brasil Jones Macaé
7 Brasil Marcelo Cirino Flamengo
Brasil Nenê Vasco da Gama
6 Brasil Cícero Fluminense
Brasil Fred Fluminense
Brasil Matheus Pimenta Bonsucesso

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Esses são os maiores públicos do Campeonato:

Público[PP] Mandante Placar Visitante Estádio Data Etapa Rodada Ref.
1 53 634 Vasco da Gama 1–1 Botafogo Maracanã 8 de maio Final Volta [7]
2 40 349 Vasco da Gama 2–0 Flamengo Arena da Amazônia 24 de abril Semifinal Única [8]
3 37 207 Botafogo 0–1 Vasco da Gama Maracanã 1 de maio Final Ida [9]
4 32 024 Fluminense 1–2 Flamengo Mané Garrincha 21 de fevereiro Primeira fase [10]
5 28 727 Flamengo 0–0 Fluminense Pacaembu 20 de março Taça Guanabara [11]
6 28 191 Fluminense 0–1 Vasco da Gama Arena da Amazônia 17 de abril Taça Guanabara [12]
7 26 917 Flamengo 1–1 Vasco da Gama Mané Garrincha 30 de março Taça Guanabara [13]
8 16 500 Boavista 0–1 Vasco da Gama Kléber Andrade 19 de março Taça Guanabara [14]
9 16 150 Botafogo 2–2 Flamengo Mario Helênio 2 de abril Taça Guanabara [15]
10 13 656 Vasco da Gama 1–0 Flamengo São Januário 14 de fevereiro Primeira fase [16]
  • PP. ^ Considera-se apenas o público pagante

Mudança de técnicos[editar | editar código-fonte]

Clube Antecessor Motivo Data Última partida Etapa Rod. Pos. Sucessor Ref.
Portuguesa-RJ Brasil Gaúcho Demitido 11 de fevereiro Portuguesa-RJ 0–5 Flamengo 1ª fase 7º (Gr. A) Brasil Marcelo Salles [17][18]
Fluminense Brasil Eduardo Baptista Demitido 25 de fevereiro Botafogo 2–0 Fluminense 1ª fase 4º (Gr. A) Brasil Levir Culpi [19][20]
Tigres do Brasil Brasil Marcelo Cabo Resignado 27 de fevereiro Cabofriense 2–0 Tigres do Brasil 1ª fase 7º (Gr. B) Brasil Cássio Barros [21][22]
Resende Brasil Ailton Ferraz Demitido 1 de março Flamengo 5–0 Resende 1ª fase 7º (Gr. A) Brasil Marcelo Cabo [23][24]
Macaé Brasil Toninho Andrade Demitido 7 de março Macaé 0–1 Tigres do Brasil 1ª fase 8º (Gr. A) Brasil Tita [25][26]
Bangu Brasil Emanoel Sacramento Demitido 14 de março Vasco da Gama 2–0 Bangu Taça GB 8º (Gr. C) Brasil Mário Marques [27][28]
Bonsucesso Brasil Mário Marques Contratado pelo Bangu 16 de março Portuguesa-RJ 1–0 Bonsucesso Taça Rio 6º (Gr. D) Brasil Toninho Andrade [28][29]
America Brasil Ricardo Cruz Demitido 1 de abril America 0–3 Resende Taça Rio 7º (Gr. D) Brasil Clóvis de Oliveira [30]
Madureira Brasil Alfredo Sampaio Demitido 3 de abril Madureira 1–3 Fluminense Taça GB 8º (Gr. C) Brasil Gilberto Coroa (interino) [31][32]

Classificação geral[editar | editar código-fonte]

Para a definição da classificação geral, excluem-se os pontos obtidos nas fases semifinal e final do campeonato e da Taça Rio. Ao final da disputa, o campeão e o vice-campeão ocupam a primeira e segunda colocações independente do número de pontos. O 3.º e 4.º serão os outros dois semifinalistas do campeonato, sendo a posição entre eles definida pela classificação no Grupo C. Do 5.º ao 8.º serão os quatro times do Grupo C não classificados para as semifinais, considerando suas colocações dentro do grupo. Do 9.º ao 16.º serão os representantes do Grupo D, mais uma vez levando em conta suas posições no grupo. Caso duas ou mais equipes empatem nas posições finais em número de pontos, são disputadas partidas extras de ida e volta, em campo neutro, para definição dos rebaixados.[3]

Pos Equipe PG J V E D GP GS SG Classificação e rebaixamento
1 Vasco da Gama 37 15 11 4 0 26 8 +18 Finalistas e classificados para a Copa do Brasil de 2017
2 Botafogo[CBR] 36 15 11 3 1 20 7 +13
3 Fluminense 27 15 8 3 4 26 14 +12 Eliminados nas semifinais e classificados para a Copa do Brasil de 2017
4 Flamengo[CBR] 31 15 9 4 2 29 8 +21
5 Volta Redonda[CBR][B.D] 21 15 5 6 4 19 18 +1 Eliminado no Grupo C, classificado para a Série D de 2016 e para a Copa do Brasil de 2017
6 Boavista[CBR] 21 15 6 3 6 16 17 –1 Eliminado no Grupo C, classificado para a Série D de 2016 e 2017 e para a Copa do Brasil de 2017
7 Bangu[B.D] 15 15 4 3 8 18 24 –6 Eliminado no Grupo C e classificado para a Série D de 2017
8 Madureira 14 15 3 5 7 16 22 –6 Eliminado no Grupo C
9 Resende 22 15 6 4 5 17 19 –2 Equipes do Grupo D
10 Macaé 17 15 5 2 8 16 19 –3
11 Tigres do Brasil[Pun] 12 15 4 3 8 15 25 –10
12 Portuguesa-RJ 18 15 5 3 7 18 23 –5
13 Cabofriense 17 15 5 2 8 15 17 –2
14 Bonsucesso[Pun] 6 15 2 3 10 16 31 –15
15 Friburguense 17 15 5 2 8 16 25 –9 Equipes do Grupo D rebaixadas à Série B de 2017
16 America 16 15 4 4 7 14 20 –6
Notas
  • CBR^ O Botafogo e o Flamengo se classificaram para a Copa Libertadores de 2017 e, com isso, garantiram vaga nas oitavas de finais da Copa do Brasil de 2017. Suas vagas na primeira fase foram repassadas ao Volta Redonda e ao Boavista.[33][34]
  • B.D^ O Volta Redonda estaria classificado para disputar a Série D em 2016 e 2017, mas como conseguiu o acesso para a Série C, a vaga de 2017 foi repassada ao Bangu.[35]
  • Pun^ O Tigres do Brasil e o Bonsucesso foram punidos pelo TJD-RJ com a perda de três pontos na primeira fase por escalação de jogadores irregulares.[5]

Transmissão[editar | editar código-fonte]

Assim como nos anos anteriores, a Rede Globo e o SporTV detêm os direitos de transmissão do torneio. Na TV aberta, além da Globo, foi sub-licenciada a Rede Bandeirantes, que transmite as mesmas partidas e/ou os mesmos horários em cada rodada.[36]

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

Mudança de regulamento[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2015, em votação na FERJ, foi decidido que o regulamento do Campeonato Carioca de 2016 sofreria alterações: o torneio seria dividido em duas fases, com uma seletiva preliminar para definir os participantes restantes da fase principal. Assim, o número de participantes seria reduzido para 14 equipes em 2016 e para 12 equipes em 2017, o que diminuiria também o número de datas para a competição.[37]

Em agosto do mesmo ano, sem a participação de Flamengo e Fluminense, a entidade aprovou um regulamento diferente: o número de participantes e de datas é o mesmo até a edição de 2020, mas o formato da competição muda. Além disso, a proposta aprovada decidiu que o mandante dos clássicos é responsável por definir o lado das torcidas no Maracanã.[38][1]

Mandantes dos clássicos[editar | editar código-fonte]

Com a decisão de que o mandante dos clássicos definiria o lado das torcidas no Maracanã, foi incluída uma cláusula ao regulamento afirmando que o campeão e o vice-campeão do ano anterior seriam os mandantes de todos os clássicos disputados na primeira fase da competição, beneficiando Vasco e Botafogo, que também poderiam escolher o local das partidas. A partir das fases seguintes, a definição do mando de campo nos clássicos fica por conta da classificação da fase anterior.[39]

Cotas de TV[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2015, um arbitral da FERJ decidiu que haveria redução dos valores da cota de transmissão de jogos para os clubes que disputassem o Campeonato Carioca sem o time principal. Assim, a diferença entre o valor que inicialmente seria recebido pelo clube punido e o valor após o corte seria repartida entre as demais equipes.[40]

No dia 26 janeiro de 2016, a federação anunciou o corte das verbas para Flamengo e Fluminense, como punição por participarem da Primeira Liga, competição considerada não-oficial pela FERJ. Assim, os demais clubes cariocas embolsariam R$ 11 milhões que seriam destinados à dupla Fla-Flu.[41] No entanto, dois dias depois, a CBF deu o aval para a disputa do novo torneio e a FERJ reconheceu a competição, liberando a participação de Flamengo e Fluminense.[42]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Arbitral define fórmula e regulamento do Carioca 2016». FERJ. 6 de agosto de 2015. Consultado em 16 de agosto de 2015 
  2. «Troféu que será entregue ao campeão carioca homenageia gigante do rádio». O Globo. 5 de abril de 2016. Consultado em 8 de maio de 2016 
  3. a b c d e f g «Regulamento do Campeonato Estadual da Série A de Profissionais para o Quinquênio 2016-2020». FERJ. 4 de agosto de 2015. Consultado em 16 de agosto de 2015 
  4. «Cadastro Nacional de Estádios de Futebol (CNEF) 2016» (PDF). Confederação Brasileira de Futebol (CBF). 18 de janeiro de 2016. Consultado em 16 de abril de 2016 
  5. a b «Eliminados: TJD-RJ condena Tigres e Bonsucesso por jogadores irregulares». GloboEsporte.com. 24 de fevereiro de 2016. Consultado em 24 de fevereiro de 2016 
  6. «Artilharia - Site da FERJ» (PDF). 29 de junho de 2016. Consultado em 29 de junho de 2016 
  7. «Gol de Rafael Vaz garante empate com Bota e sexto título carioca invicto do Vasco». GloboEsporte.com. 8 de maio de 2016. Consultado em 8 de maio de 2016 
  8. «Borderô: Vasco 2x0 Flamengo» (pdf). FERJ. 24 de abril de 2016. Consultado em 25 de abril de 2016 
  9. «A marca do 11: Jorge Henrique sobe mais que Jefferson e coloca Vasco na frente na final». GloboEsporte.com. 1 de maio de 2016. Consultado em 1 de maio de 2016 
  10. «Borderô: Fluminense 1x2 Flamengo» (pdf). FERJ. 21 de fevereiro de 2016. Consultado em 26 de fevereiro de 2016 
  11. «Com Pacaembu cheio, Fla-Flu repete 1942 e acaba sem gols em São Paulo». GloboEsporte.com. 20 de março de 2016. Consultado em 20 de março de 2016 
  12. «Colina amazônica! Vasco vence Flu em Manaus e conquista a Taça Guanabara». GloboEsporte.com. 17 de abril de 2016. Consultado em 17 de abril de 2016 
  13. «Borderô: Flamengo 1x1 Vasco» (pdf). FERJ. 30 de março de 2016. Consultado em 2 de abril de 2016 
  14. «Torcida abraça, Marcelo Mattos marca, e Vasco bate o Boavista em Cariacica». GloboEsporte.com. 19 de março de 2016. Consultado em 19 de março de 2016 
  15. «Cirino marca de novo, e Flamengo arranca empate com Botafogo no fim». GloboEsporte.com. 2 de abril de 2016. Consultado em 2 de abril de 2016 
  16. «Borderô: Vasco 1x0 Flamengo» (pdf). FERJ. 14 de fevereiro de 2016. Consultado em 21 de fevereiro de 2016 
  17. «Portuguesa demite Gaúcho após goleada para o Flamengo». O Globo. 11 de fevereiro de 2016. Consultado em 13 de fevereiro de 2016 
  18. «Marcelo Salles é o novo técnico da Portuguesa». Futebol Interior. 16 de fevereiro de 2016. Consultado em 16 de fevereiro de 2016 
  19. «Eduardo Baptista não resiste à pressão e é demitido do Fluminense». O Globo. 25 de fevereiro de 2016. Consultado em 25 de fevereiro de 2016 
  20. «Levir Culpi é o novo técnico do Fluminense». Terra Esportes. 4 de março de 2016. Consultado em 4 de março de 2016 
  21. «Marcelo Cabo pede demissão do Tigres após derrota para Cabofriense». GloboEsporte.com. 27 de fevereiro de 2016. Consultado em 2 de março de 2016 
  22. «No retorno ao Correão, Cabofriense encara embalado Tigres neste sábado». GloboEsporte.com. 10 de março de 2016. Consultado em 19 de março de 2016 
  23. «Vivendo má fase no Carioca, Resende anuncia saída de Aílton Ferraz». GloboEsporte.com. 1 de março de 2016. Consultado em 2 de março de 2016 
  24. «Resende anuncia Marcelo Cabo para a sequência da temporada». GloboEsporte.com. 2 de março de 2016. Consultado em 2 de março de 2016 
  25. «Lanterna do Grupo A do Carioca, Macaé demite técnico Toninho Andrade». Lance!. 7 de março de 2016. Consultado em 11 de março de 2016 
  26. «Ex-Vasco e Fla, Tita é anunciado como novo treinador do Macaé». GloboEsporte.com. 8 de março de 2016. Consultado em 11 de março de 2016 
  27. «Após estrear com derrota na Taça GB, Emanuel Sacramento deixa o Bangu». Terra Esportes. 15 de março de 2016. Consultado em 17 de março de 2016 
  28. a b «Mario Marques acerta retorno ao Bangu com duas metas para cumprir». Super Rádio Tupi. 16 de março de 2016. Consultado em 17 de março de 2016 
  29. «Toninho Andrade é o novo técnico do Bonsucesso». FutRio. 17 de março de 2016. Consultado em 17 de março de 2016 
  30. «América demite o técnico Ricardo Cruz, não perde tempo e já anuncia substituto». O Dia. 1 de abril de 2016. Consultado em 8 de abril de 2016 
  31. «Alfredo Sampaio é demitido do Madureira». UOL Esporte. 3 de abril de 2016. Consultado em 8 de abril de 2016 
  32. «Vasco recebe Madureira podendo garantir a classificação no Estadual». Terra Esportes. 8 de abril de 2016. Consultado em 9 de abril de 2016 
  33. «Com Flamengo na Libertadores, Volta Redonda consegue vaga na Copa do Brasil». Futebol Interior. 7 de novembro de 2016. Consultado em 12 de dezembro de 2016 
  34. «Boavista herda vaga do Botafogo e vai disputar Copa do Brasil». Notícias do Dia. 12 de dezembro de 2016. Consultado em 12 de dezembro de 2016 
  35. «Série D: Clubes conseguem o acesso, mas deixam vagas em 2017 para rivais do estado». Futebol Interior. 5 de setembro de 2016. Consultado em 6 de setembro de 2016 
  36. «O futebol na sua TV: Destrinchamos os contratos, e mostramos quem pode passar o que na TV». Trivela. 10 de fevereiro de 2014. Consultado em 1 de março de 2015 
  37. «Carioca: duas fases a partir de 2016 e menos participantes na reta final». GloboEsporte.com. 30 de janeiro de 2015. Consultado em 31 de janeiro de 2016 
  38. «Fla e Flu não votam e Carioca de 2016 manterá 16 clubes com nova fórmula». O Dia. 6 de agosto de 2015. Consultado em 31 de janeiro de 2016 
  39. «Carioca 2016 prevê Vasco e Botafogo mandantes nos clássicos da 1ª fase». GloboEsporte.com. 12 de outubro de 2015. Consultado em 31 de janeiro de 2016 
  40. «Arbitral da Ferj reduz cota de TV para quem disputar Carioca sem time principal». GloboEsporte.com. 22 de outubro de 2015. Consultado em 31 de janeiro de 2016 
  41. «Clubes do Rio vão embolsar R$ 11 milhões da dupla Fla-Flu». ESPN. 25 de janeiro de 2016. Consultado em 31 de janeiro de 2016 
  42. «Fim da polêmica! Ferj e Primeira Liga se acertam e CBF dá o aval para o torneio fórmula». O Dia. 28 de janeiro de 2016. Consultado em 31 de janeiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]