Ramiro Moschen Benetti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ramiro
Ramiro
Ramiro na Libertadores da América de 2017
Informações pessoais
Nome completo Ramiro Moschen Benetti
Data de nasc. 22 de maio de 1993 (26 anos)
Local de nasc. Gramado (RS), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Italiano[1]
Altura 1,68 m
Ambidestro
Apelido Ramito, Ramirinho,
Pequeno Gigante
Informações profissionais
Clube atual Corinthians
Número 28
Posição Meio-campo
Clubes de juventude
2005–2010 Juventude
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2011–2012
2013–2018
2019–
Juventude
Grêmio
Corinthians
0016 00000(2)
0254 0000(23)
0023 00000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 19 de maio de 2019.

Ramiro Moschen Benetti (Gramado, 22 de maio de 1993), é um futebolista brasileiro que atua como volante ou meia pela direita. Atualmente defende o Corinthians.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Juventude[editar | editar código-fonte]

Ramiro iniciou no futsal, quando jogava na escolinha de futsal Guerreiro, e em 2003 ingressou no nas categorias de base do Juventude, de Caxias do Sul, por onde passou pelas equipes Sub-13, Sub-15, Sub-17 e Sub-20, até ser convocado para a primeira partida com o time principal, em 2011. Sua estreia como profissional se deu no campeonato Gaúcho de 2011, contra Lajeadense, no estádio Alfredo Jaconi. O seu primeiro gol como profissional foi contra o Grêmio, em partida do Campeonato Gaúcho do mesmo ano, no Estádio Alfredo Jaconi. Nesse mesmo ano defendeu o Juventude no Campeonato Brasileiro Série D e na Copa do Brasil[2]. Em 2012 não foi muito aproveitado no juventude, participou de 4 jogos pelo Campeonato Gaúcho e 1 jogo pela Copa do Brasil.[3]

Grêmio[editar | editar código-fonte]

No início de 2013, o jogador entrou em negociação envolvendo o Grêmio e o Juventude, fazendo parte de um "pacote" de jogadores que se transferiram para o clube gaúcho para a disputa da Copa Libertadores, Campeonato Brasileiro, Campeonato Gaúcho e Copa do Brasil daquele ano. Além de Ramiro, ingressaram no clube gaúcho o lateral-esquerdo Alex Telles, o zagueiro Bressan, o atacante Paulinho, o lateral-direito e volante Moisés e o goleiro Follmann, todos revelados pelas categorias de base do Juventude.

O volante não teve muito espaço com o técnico Vanderlei Luxemburgo, porém, após a demissão do treinador e a contratação de Renato Portaluppi para o comando do clube, Ramiro passou a ingressar ao longo de alguns jogos e logo conquistou a confiança do treinador, assumindo a titularidade ao longo do Campeonato Brasileiro e encerrando o ano como titular absoluto do meio-campo gremista, ao lado de Zé Roberto, Souza e do paraguaio Cristian Riveros. O Grêmio encerrou a competição na segunda colocação, alcançando vaga direta para a Copa Libertadores da América do ano seguinte.

O primeiro gol de Ramiro com a camisa do Grêmio foi anotado em partida contra o Vasco, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2013, no Estádio São Januário[4]. Na ocasião o volante acertou um lindo chute de muito longe, no ângulo do goleiro Diogo Silva, após receber a bola de Kleber. A partida terminou com vitória do Grêmio por 3 a 2 e o gol fora considerado um dos mais bonitos da competição daquele ano. Os demais gols foram marcados por Alex Telles (contra) e André, para o Vasco, e Barcos (duas vezes), para o Grêmio.

Em 2014, mesmo com a saída de Renato Portaluppi e a chegada do treinador Enderson Moreira, o jogador seguiu como titular absoluto da equipe gremista, sendo fundamental para a conquista da vaga para a segunda fase da Copa Libertadores da América em primeiro lugar do Grupo 6, o chamado "grupo da morte". O grupo continha, além do Grêmio, o Nacional de Montevidéu (URU), o Newell's Old Boys (ARG) e o Atlético Nacional de Medellín (COL). O volante encerrou a primeira fase com um gol (contra o Nacional de Medellín) e três importantes assistências (duas contra o contra o Nacional de Medellín e uma contra o Nacional de Montevidéu).

Em abril de 2014, em entrevista ao site GloboEsporte.com, o jogador declarou ser gremista desde criança, embora tenha adquirido identificação com o Juventude, onde iniciou sua carreira. Declarou, ainda, que jogar a Libertadores pelo Grêmio é um sonho de criança realizado[5].

No dia 25 de março de 2015, o jogador atingiu a marca de 100 jogos com a camisa do Grêmio[6], contra o Novo Hamburgo, em partida válida pelo Campeonato Gaúcho de 2015, marcando o único gol da vitória gremista por 1 a 0, em chute de fora da área.

Ramiro passou a alcançar outro patamar atlético e histórico no Grêmio a partir da saída do técnico Roger Machado e da sucessiva chegada de seu substituto, Renato Portaluppi, que iniciaria sua terceira e, até então, mais vitoriosa passagem na casamata do Tricolor dos Pampas. Ramiro, que era aproveitado irregularmente por Roger, ora como volante de contenção, ora como lateral-direito, foi escalado por Renato como meia-atacante, como um "extrema" pela direita. A estreia do atleta em sua nova função foi coroada com uma grande atuação, com direito a golaço contra o Palmeiras, na partida de ida válida pelas quartas-de-final da Copa do Brasil de 2016[7]. A partir de então, Ramiro mostrou-se peça fundamental[8][9] no histórico time que ainda venceria a própria Copa do Brasil de 2016 (que daria fim a um jejum de 15 anos sem títulos relevantes para o Grêmio), além da Copa Libertadores da América de 2017, e o Gauchão e a Recopa Sul-Americana de 2018, razão pela qual veio a ser apelidado de "Pequeno Gigante", contrastando sua baixa estatura com sua qualidade técnica e entrega física e emocional em campo[10].

Corinthians[editar | editar código-fonte]

O Corinthians anunciou na tarde do dia 13 de dezembro de 2018 a contratação do meia Ramiro, do Grêmio. O jogador de 25 anos assinou com o Corinthians por quatro temporadas, até dezembro de 2022. Em nota oficial, o Corinthians informou que adquiriu 70% dos direitos econômicos de Ramiro. O Grêmio era dono de 20%, e o grupo do iraniano Kia Joorabchian detinha 50%.[11]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Juventude
Grêmio
Corinthians

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

  • Seleção do Campeonato Gaúcho: 2017

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.