Pedro Rocha Neves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pedro Rocha
Pedro Rocha
Informações pessoais
Nome completo Pedro Rocha Neves
Data de nasc. 1 de outubro de 1994 (24 anos)
Local de nasc. Vitória (ES), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,78 m
Destro
Apelido PR32, Rei do Mineirão[1]
Informações profissionais
Clube atual Spartak Moscou
Número 99
Posição Ponta
Clubes de juventude
1998–2004
2004–2007
2008
2008–2011
2012–2014
2014
Atlético Mineiro
Santos de Aribiri
São Paulo
José Bonifácio
Diadema
Grêmio (emp.)
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2013
2015-2017
2017–
Juventus
Grêmio
Spartak Moscou
0021 0000(7)
0126 000(32)
0016 0000(1)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 20 de setembro de 2018.

Pedro Rocha Neves (Vila Velha, 1 de outubro de 1994), é um futebolista brasileiro que atua como ponta. Atualmente, joga no Spartak Moscou.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Categorias de base[editar | editar código-fonte]

Capixaba de Vila Velha, iniciou sua trajetória no futebol de maneira prematura, aos quatro anos de idade em uma escolinha do Atlético Mineiro, localizada na cidade de Vitória, no Espírito Santo. Destaque nos campeonatos locais, aos dez anos despertou a atenção de olheiros do São Paulo, que por não poder aloja-lo nas dependências do clube pela sua idade, afirmou uma espécie de vinculo até que ele completasse treze anos e pudesse ir para a capital paulista. Pedro também teve um passagem pela escolinha do Santos de Aribiri, onde foi campeão da famosa Copa A Gazetinha. Aos treze anos chegou a ir para o São Paulo, mas não conseguiu acertar sua permanência, tendo que retornar para o seu estado natal. Na capital capixaba, Pedro Rocha jogava por clubes amadores e sempre se destacava em campeonatos locais, até que em 2012, aos dezessete anos foi descoberto pelo Diadema, onde teve bom desempenho. Em 2013, foi emprestado ao Juventus, onde começou no banco de reservas do profissional, ou atuando em partidas da base. Ganhou projeção após marcar 18 gols no Campeonato Paulista de Futebol - Sub-20 2012. Na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2012, balançou as redes seis vezes. E despertou a atenção do Grêmio nas oitavas de final, quando o time gaúcho eliminou o Juventus. Em 2013, Pedro foi para o Grêmio, de Porto Alegre, por empréstimo, onde de imediato foi integrado ao elenco sub-20. Durante 2013 e 2014 se destacou na base do Tricolor Gaúcho. No final de 2014, seu bom desempenho no Brasileirão Sub-20 o credenciou a participar da pré-temporada com o grupo principal de 2015.[2]

Grêmio[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2015, o Grêmio exerceu sua preferência de compra e adquiriu em definitivo o passe de Pedro Rocha para que pudesse aproveitá-lo no elenco profissional.[3] Sua estréia como profissional foi em 14 de fevereiro de 2015 no confronto entre Grêmio e Veranópolis, válido pela quinta rodada do Gauchão de 2015. O atleta entrou no início do segundo tempo substituindo Everton na partida em que o Grêmio foi derrotado por 1–0.[4] Seu primeiro gol como profissional veio na partida seguinte, onde iniciou a partida contra o Passo Fundo, pela sexta rodada do Gauchão de 2015. O gol de Pedro Rocha fora marcado aos 5 minutos do segundo tempo e o Grêmio venceu por 2–0.[5]

Com a chegada do técnico Roger Machado ao Grêmio, Pedro Rocha consolidou-se como titular, atuando como ponta-esquerda. Jogando nesta posição, marcou o gol mais rápido do Brasileirão 2015, quando aproveitando uma falha da zaga anotou aos 37 segundos de jogo, em partida vencida pelo Grêmio pelo placar de 2–1 sobre o Avaí, no estádio da Ressacada, em 1 de julho de 2015.

Em março de 2016, depois de um período no banco de reservas, voltou a ser escalado entre os titulares de Roger Machado. Aproveitando as chances, balançou as redes em três jogos consecutivos entre 20 e 30 de março. Pedro Rocha marcou na vitória por 2–1 sobre o Ypiranga de Erechim; no 3–0 contra o Lajeadense e na goleada por 5–1 contra o Passo Fundo - todas partidas válidas pelo Campeonato Gaúcho de 2016. O jogador foi o segundo da era Roger a balançar a rede em três jogos consecutivos - o garoto Lincoln foi o primeiro.

No dia 23 de novembro de 2016, Pedro Rocha anotou dois gols na vitória do Grêmio por 3–1 sobre o Atlético Mineiro, no Mineirão, pela partida de ida da final da Copa do Brasil de 2016. Pedro marcou os dois primeiros gols da partida, deixando o placar em 2–0 para o time gaúcho. Driblou o zagueiro atleticano Gabriel antes de fazer o primeiro gol, já no segundo, passou por três jogadores atleticanos antes de colocar a bola no canto direito do goleiro Victor, em gol similar ao primeiro de Renato Gaúcho na final da Copa Intercontinental de 1983. Entretanto, recebeu cartão amarelo por tirar a camisa durante a comemoração de um dos gols, e posteriormente acabou sendo expulso por receber o segundo cartão amarelo. A partida teve ainda dois gols, Gabriel, zagueiro do Atlético descontou para os mineiros e Everton marcou o terceiro do Grêmio, dando números finais a partida.

Para renovar com o Grêmio pela temporada de 2017, Pedro Rocha recebeu valorização salarial e rejeitou propostas de clubes europeus, como o Olympique de Marseille e o Hoffenheim.[6]

A última partida de Pedro Rocha pelo Grêmio ocorreu no dia 23 de agosto de 2017, na derrota do Grêmio para o Cruzeiro, nos pênaltis, nas semifinais da Copa do Brasil de 2017.

Spartak Moscou[editar | editar código-fonte]

No dia 30 de agosto de 2017, o Grêmio anunciou a venda de 100% dos direitos econômicos e federativos de Pedro Rocha para o Spartak Moscou por 12 milhões de euros.[7]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Grêmio

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.